Naquele dia, saí do escritório mais cedo. Tinha que passar em casa rapidamente, arrumar a mala e seguir para o aeroporto. No dia seguinte, teria uma sessão de gravação de vídeos em Curitiba, parte de um sensacional projeto de atualização para médicos, que envolve temas de medicina e também de gestão e de humanidades. O escritório é pertinho de casa, em um bairro tranquilo de São Paulo. Menos de cinco minutos a pé, com apenas duas ruas para atravessar. Fica numa casa de vila, em uma rua sem saída, com calçadas estreitas e sem movimento, por isso todos usam a rua como uma espécie de calçadão. Só que, ao caminhar pela ruazinha, chega-se à rua transversal sem pisar na calçada, ou seja, sem a percepção clara de que se está saindo de um lugar para pedestres para outro, onde os carros e as motos são soberanos. Mas tudo bem, porque mesmo nessa ruazinha, o movimento é pequeno. Eu estava caminhando com a cabeça já focada nas atividades do dia seguinte, mas com a atenção normal, olhando o futuro, sentindo o presente. Foi quando cheguei ao encontro da ruazinha com a rua propriamente dita, e o destino fez das suas.

A motocicleta vinha em uma velocidade superior à permitida, talvez estimulada pelo pouco movimento e, ao tentar desviar de uma tampa de bueiro, o motoqueiro acabou por invadir a confluência das duas vias, onde, na maior inocência, estávamos eu, meus pensamentos, minha agenda apertada e minha perna direita que, até então, estava inteira. O motoqueiro até tentou frear, mas o resultado foi uma colisão frontal. Consequência: fratura da tíbia direita, ambulância, hospital, cirurgia, imobilização, muletas, fisioterapia e, claro, repercussão em toda uma agenda de trabalho. Definitivamente, não era isso que eu tinha combinado com o destino para aqueles dias. Mas, como sabemos, o destino não é muito de cumprir o combinado…

O bom de ficar quieto é que se ganha tempo para pensar e, entre todos os tipos de devaneios, percebi que a quantidade de vezes em que planejei algo que acabou sendo diferente é, simplesmente, imensa. “Já combinaram com os russos?”, perguntou Garrincha a Vicente Feola, antes do jogo contra a então União Soviética, após a preleção do treinador, em que ele mostrou uma estratégia infalível que havia desenhado para ganhar o jogo. Alguns dizem que é lenda, outros afirmam que é verdade, que o Mané, com toda sua inocência e simplicidade de raciocínio, escreveu, em uma frase, uma verdadeira tese de lógica. Sem conhecer nada sobre os fundamentos da estratégia, muito menos da teoria dos jogos, ele percebeu que, na execução de qualquer plano, seja de uma viagem, um negócio, uma política econômica, um almoço de domingo ou um jogo de xadrez, é impossível prever todos os movimentos das forças que não controlamos.


Com dois gols de Gilberto, Tricolor segura Estrelão na Arena da Floresta e garante vaga na segunda fase da competição nacional. Laécio e Higor Custódio fizeram os gols do Alvirrubro. Time baiano encara o Santa Cruz de Natal. O Bahia apresentou um futebol sem brilho e sem objetivo. Dentro da Arena da Floresta, em Rio Branco (AC), a equipe empatou com o Rio Branco em 2 a 2 na noite desta quarta-feira (13), na estreia da competição nacional.


 O Ex-diretor de gestão da Embasa, o advogado Marcelo Veiga, assumiu o primeiro mandato de deputado na Assembleia da Bahia e já assumiu importantes comissões. Aliado do governo Rui Costa, Veiga terá papel de destaque na sua atuação pelo PSB, sendo um dos jovens políticos promissores do da sigla. Além de atuar com prefeitos, numa parceria com o deputado Federal Marcelo Nilo, seu padrinho político. “Assumi o desafio de ser titular de três importantes comissões na Assembleia Legislativa da Bahia. A Comissão de ‘Saúde e Saneamento’, ‘Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle’ e ‘Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos’. Em cada uma delas, irei defender os interesses dos mais pobres, sem perder de vista a importância de garantirmos uma legislação capaz de gerar mais emprego e renda para as pessoas”.

O papel nas comissões no Legislativo Baiano é só mais desafios para o jovem político, que é dono de uma agenda extensa com os municípios onde foi votado. Veiga ressalta que serão quatro anos de muito trabalho. “Pode vir, pois, o nosso mandato é para quem gosta de trabalhar. Seja no domingo ou na segunda-feira, todo dia é dia de atender lideranças do interior e da capital. Os próximos quatro anos prometem. Podem contar comigo”, disse o parlamentar.


No duelo de rubro-negros na primeira fase da Copa do Brasil 2019, melhor para o Moto Club. Na noite desta quarta-feira, no Castelão, a equipe maranhense surpreendeu o favorito Vitória, venceu por 2 a 0 e carimbou seu passaporte para a fase seguinte da competição. O destaque do jogo entrou no segundo tempo. Gleissinho fez o primeiro gol e sofreu o pênalti para o segundo.

Os gols vieram apenas no segundo tempo. Gleissinho marcou aos 27 e Juninho Arcanjo fechou o placar do jogo aos 47.

Na fase seguinte da Copa do Brasil, o Moto Club faz um novo duelo nordestino. Desta vez diante do ABC, que venceu, por 1 a 0, o Galvez, também nesta quarta-feira. Por conta de sorteio previamente realizado, a partida única será realizada no Rio Grande do Norte. Nesta segunda fase o vencedor garante classificação e o empate leva a decisão para os pênaltis.

 

Por conta da classificação para segunda fase Copa do Brasil 2019, o Moto Club colocou em seus cofres 625 mil reais. Vale lembrar que o time rubro-negro já havia embolsado o valor de 525 mil reais como cota da primeira fase da competição. Se avançar pela equipe potiguar a quantia será de 1,45 milhão de reais adicionais. Os times se voltam agora para a Copa do Nordeste. O Vitória recebe o Ceará, neste sábado, no Barradão, às 16h. Enquanto que o Moto faz o Superclássico diante do Sampaio, neste domingo, no Castelão, às 19h.


VIABAHIA Concessionária de Rodovias S/A programou para esta quinta-feira (14/02), a terceira etapa de detonação de rochas em um trecho da BR-116 – rodovia Santos Dumont, na altura do quilômetro 448,300m, município de Antônio Cardoso.

A operação está prevista para iniciar às 14h, com interdição total da rodovia por aproximadamente uma hora. Equipes da VIABAHIA e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estarão a postos e alinhadas para garantir a segurança aos usuários.  A VIABAHIA solicita aos usuários que fiquem atentos à sinalização existente no local.

Serviços aos usuários

A concessionária atende a chamados através dos telefones 0800-6000-324 para a BR-324 – rodovia Eng° Vasco Filho e 0800-6000-116 para a BR-116 – rodovia Santos Dumont, que recebem chamadas também através de aparelho celular. Ao longo das rodovias há Bases dos Serviços de Atendimento aos Usuários (SAUs), que estão equipadas com banheiros femininos e masculinos e banheiros para portadores de necessidades especiais.


O deputado estadual Zé Cocá (PP) se reuniu na tarde desta quarta-feira (13) com o presidente da Embasa, Rogério Cedraz, para discutir demandas do abastecimento de água e esgoto dos municípios de Lafaiete Coutinho e Jitaúna, respectivamente. Na ocasião, o parlamentar estava acompanhado dos pleiteantes: o prefeito de Lafaiete Coutinho, João Véi (PP), do vereador de Lafaiete, Vaval (PP), do prefeito de Jitaúna, Patrick Lopes (PDT), e do assessor Deraldo Alves Carlos.


“Os moradores de Lafaiete Coutinho podem ficar sossegados que as obras emergenciais do abastecimento de água – pedido nosso antes mesmo de ser empossado como deputado – já estão em andamento e as definitivas começarão 90 dias após a finalização das emergenciais”, afirmou o deputado, logo após a reunião com o presidente. O gestor da Embasa garantiu que os problemas de abastecimento do município estão com os dias contados para acabar.
Jitaúna, que enfrenta um problema de despejo do esgoto em sua barragem, teve o compromisso de solução firmado pelo deputado Zé Cocá. “A conversa com Cedraz foi produtiva e esclarecedora. Vamos destinar através de uma emenda o pedido para resolver a questão do esgoto no município. Não podemos nos omitir diante de uma situação como essa”, afirmou.


Estudantes universitários, que já concluíram pelo meno 50% da graduação, devem ficar atentos. Até o dia 24 estão abertas as inscrições no primeiro edital do Partiu Estágio em 2019. As oportunidades no serviço público são para 49 municípios baianos, incluindo Salvador, distribuindo 2.325 vagas entre 62 órgãos estaduais. As inscrições devem ser feitas no site do programa. Desde que foi lançado, em abril de 2017, o Partiu Estágio já contratou mais de seis mil estagiários. Mais informações sobre o programa e o edital estão disponíveis no site da Secretaria da Administração.
Podem participar estudantes residentes no Estado e regularmente matriculados em instituições de ensino superior com sede na Bahia – sejam estaduais, federais ou privadas. A exigência é que os universitários possuam mais de 16 anos e que cursem graduações com aulas presenciais. Para este edital, as oportunidades contemplam 109 cursos diferentes, sendo os mais solicitados os de Administração, Comunicação Social e habilitações, Direito e Engenharias.
“A disponibilidade de vagas para cada edital é fruto de estudo técnico, com vistas a atender a demanda dos órgãos públicos por estagiários, que irão atuar em atividades diretamente ligadas à sua área de formação”, esclarece o secretário da Administração, Edelvino Góes. O cadastro de cada candidato irá compor um banco, que terá validade de seis meses, do qual sairão as convocações dos novos estagiários do Estado.
O Partiu Estágio tem reserva de 10% das vagas ofertadas para portadores de deficiência física, como o previsto pela Lei 11.788/2008. Desta forma, terão prioridade sobre as vagas não reservadas universitários inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e estudantes que tenham estudado todo o ensino médio em escola pública ou com bolsa integral na rede privada. Não poderão participar estudantes beneficiados pelo Projeto Estadual de Auxílio Permanência, instituído pela Lei 13.458/2015.
Sobre o programa 
O Partiu Estágio é uma iniciativa da administração estadual baiana que garante acesso a oportunidades de estágio a estudantes universitários de instituições com sede na Bahia e que ainda não conseguiram se inserir no mercado de trabalho. O contrato de estágio tem duração de um ano, sem possibilidade de prorrogação, exceto quando o estudante seja deficiente físico.
A carga horária é composta de quatro horas diárias de atividades supervisionadas, chegando a 20 horas semanais, distribuídas de acordo com a necessidade da Administração Pública. Além da bolsa-estágio, os universitários terão direito a auxílio-transporte e 30 dias de recesso remunerado, proporcionais.

Mais 150 novos empregos serão gerados em Jequié, com a ampliação da fábrica de adesivos do grupo Amazonas. O protocolo de intenções, que prevê um investimento de R$ 150 milhões, foi assinado pelo governador Rui Costa e pelos dirigentes do grupo na terça-feira (13), na Governadoria, em Salvador. O vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, João Leão, destacou a importância da ampliação. “A Amazonas é uma empresa que fabrica adesivos para calçados, bancos de carros e caixas para exportação de produtos. Ela compra matéria-prima das indústrias aqui na Bahia, vende para o polo calçadista baiano e para a indústria que exporta frutas da região de Juazeiro. Com a ampliação, vai aumentar o número de empregados de 234 para 385. Então, é um investimento importante para a indústria baiana”, afirmou.

O Gerente da Amazonas Adesivos em Jequié, Eliseu Simon, informou as condições da ampliação. “Nós vamos dobrar a capacidade de produção na unidade de Jequié, trazendo outras linhas de produtos inovadores, utilizados na Europa, na China, agregando bastante valor ao produto acabado. Isso representa um passo bastante importante frente às condições operacionais que o mercado tem apresentado para nós”, explicou. A unidade produz adesivos à base de água, à base de solvente e poliamida. Com a ampliação, passará a produzir adesivos para linha de construção civil, hot-melt e PUR, aumentando também a capacidade instalada, que passará de 12 mil toneladas por ano para 20 mil toneladas por ano. Cerca de 15% da produção no estado é exportada, 45% fica na Bahia e o restante é consumido nacionalmente.


Na manhã da última terça-feira (12) reuniram – se, no munícipio Ubaira, os secretarios de agricultura dos municípios de Amargosa, São Miguel das matas, Elisio medrado, Jiquiriçá, Jaguaquara, Cravolandia, Brejões, Itirucu, Lafaiete Coutinho, Maracas, Itaquara, Planaltino, Irajuba, Santa Inês, Lagedo do Tabocal, Ubaira e Milagres, além de técnicos da CAR, BAHIATER e consórcio público do Territorio Vale do Jiquiriça – convale.

Na oportunidade foram tratadas sobre programas e políticas públicas executadas e disponíveis para agricultura familiar do território do Vale do Jiquirica além de projetos estruturantes para o ano de 2019.

A primeira reunião do fórum de secretários de agricultura do ano, contou com a presença do presidente do CONVALE e prefeito de Planaltino Zeca Braga, onde em uma de suas falar enfatizou a importância das propostas estruturantes estarem em projetos e serem apresentadas de forma organizada nas diferentes estruturas públicas do governo do Estado ou Federal.

Nesse contexto, ficou decidido que será elaborados projetos estruturantes por cadeia produtiva prioritária em três micros territórios do Vale do Jiquirica. Ainda durante a reunião foram abordados assuntos referente a CAR – Cadastro Ambiental Rural , titularização de terra, feira da agricultura familiar, dentre outros.
O Fórum de Secretários de Agricultura do Território é uma estância onde se discutir, propõem e executa programas e políticas públicas para a agricultura familiar, em consonância com as ações do colegiado territorial e consórcio público.


Duas rodovias federais que cortam a Bahia, a BR-116 e a BR-324, podem ter reajuste no pedágio em até 25%. Segundo a Folha, a posição é do Ministério de Infraestrutura. Atualmente, o valor cobrado para veículos leves nas duas rodovias no estado é de R$ 2,90. Caso o acréscimo chegue ao reajuste máximo, o pedágio pode chegar a R$ 3,62 na malha destas duas rodovias na Bahia, que chega a 680 km.

Segundo o Ministério, os reajustes serviriam para readequar contratos herdados feitos na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ao todo, outras sete rodovias do Sul e Sudeste seriam beneficiadas pelo reajuste. Ainda segundo a Folha, as concessionárias responsáveis pelas estradas alegam desequilíbrio financeiro e dizem não conseguir investir R$ 7 bilhões em obras de melhoria previstas nos contratos. *Com informações do Bahia Notícias.