Itiruçu, enfim, apareceu no quadro ‘O Brasil Que Eu Quero”, da Rede Globo de Televisão, atração onde um morador de cada uma das 5.570 cidades brasileiras terá seu vídeo mostrado nos telejornais da emissora.

A mensagem do Itiruçuense Carlos Augusto Barreto Santos foi levada ao ar durante o Jornal Nacional desta sexta-feira (17).  Carlos estampou a tela da maior emissora do País ao lado do filho, Theo Augusto Silva e Santos.  “O desejo de enviar o vídeo está associado ao amor que tenho pela cidade”, disse Carlos durante contato com o Itiruçu Online nesta sexta-feira.

E o desejo de pai e filho para o futuro do Brasil?

“O Brasil que nós queremos para o futuro é um Brasil mais Justo, com menos corrupção e que nós brasileiros pensemos mais nos interesses coletivos e menos nos nossos interesses pessoas”, disseram no vídeo.

Carlos Augusto é de família tradicional em Itiruçu e gravou o vídeo no município, mas atualmente reside no Recife. Ele é filho do Sr. Francisco, popular Sr. Kiko. Assista o vídeo direto na página do JN. 


Rui Costa destaca propostas e ações

“Vou continuar no meu estilo, do meu jeito, que é apresentando propostas. Graças a Deus, temos muito trabalho para mostrar e isso nos dá credibilidade para apresentar novas ideias para a Bahia”. A declaração é do candidato à reeleição para o governo da Bahia, Rui Costa, após o término do debate da Band, já na madrugada desta sexta-feira (17). Propositivo nos cinco blocos do programa, o governador lamentou que os candidatos tenham adotado uma postura agressiva, frustrando a expectativa dos eleitores baianos.

“A população percebe quem tem conteúdo para apresentar e quem participa apenas para agredir e ofender. O povo não suporta mais tanto ódio na política, mas tem quem prefira continuar fazendo a velha política”, acrescentou Rui Costa, que destacou suas principais ações ao longo deste primeiro mandato. “Eu tenho tanta coisa pra mostrar que teve candidato reclamando que eu tava fazendo propaganda no debate. Enquanto isso, teve candidato que não conseguiu apresentar nada que tenha feito em sua carreira política”, lamentou Rui.

Educação

No primeiro bloco do debate da Band, a pergunta escolhida pelos telespectadores abordou a temática Educação, com reflexos na Segurança Pública. Prioridade maior nos quatro anos da primeira gestão do candidato à reeleição, Rui iniciou a resposta ressaltando o programa Educação para Transformar, eixo condutor das ações durante os quatro anos.

Rui destacou como foi importante a formação, para ele e milhares de pessoas que conseguiram mudar de vida. Citou a Educação Profissional como prioridade de gestão, tendo capacitado mais de 140 mil jovens nos últimos quatro anos. Também o programa Primeiro Emprego, que beneficia egressos e estudantes da educação profissional e tecnológica, com melhores resultados. De dezembro de 2016 a julho de 2018, foram selecionados 6.350 jovens para postos em Salvador e em municípios do interior. O Mais Futuro, que já beneficiou 7.405 estudantes com auxílio permanência, investindo (até junho/2018) mais de r$ 23,5 milhões.

Ainda, o Partiu Estágio, que já contratou mais de 7 mil estudantes, em 116 municípios baianos. Na conclusão, o candidato falou sobre o projeto Escolas Culturais, que integra o programa Educar para Transformar e objetiva promover o protagonismo estudantil, além de reconhecer e requalificar a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida. As atividades envolvem as áreas de dança, música, audiovisual e literatura e já foram implementadas em 15 cidades.

Eficiência na gestão

Rigor com a coisa pública foi o diferencial destacado por Rui Costa quando elencou as ações da gestão nos últimos quatro anos, com uma nova forma de fazer política, de fazer gestão. Rui também ressaltou a importância de ações, nos últimos quatro anos, como a construção do Hospital Geral do Estado 2 (HGE 2) com 161 leitos, sendo 52 destes de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Unidade referência no atendimento a queimados e urgências de cirurgia geral, traumato-ortopedia, cirurgia oftalmológica (proveniente de trauma), cirurgia plástica reparadora, cirurgia torácica, cirurgia buco-maxilo facial e cirurgia de coluna.

Também os sete novos hospitais, as 19 policlínicas até o final deste ano e mais de 16 mil procedimentos pelo Mutirão de Cirurgias. Uma amostra das ações realizadas na área da saúde, entre 2015 e 2018, cujo investimento ultrapassou R$ 20 bilhões em obras, serviços e recursos humanos. As unidades construídas em Feira de Santana, o Hospital da Mulher, que recebeu R$ 36 milhões em investimento, e a UPA daquele município, também obra da última gestão, foram referência especial do candidato à reeleição.

Correria pela Bahia

Depois do debate, realizado no primeiro dia de campanha oficial, o candidato à reeleição segue em caravana para 16 municípios, começando por Jacobina nesta sexta, onde chega às 10h. Até o domingo, ele terá percorrido outras 15 cidades em menos de três dias. O objetivo de Rui é ir à cerca de 120 cidades durante o período de campanha, passando pelos 27 territórios de identidade.

Zé Ronaldo denuncia caos na educação, saúde e segurança

Durante o primeiro debate com os candidatos ao governo do estado, realizado pela Band Bahia, o aspirante ao Palácio de Ondina pela coligação “Coragem para mudar a Bahia, Zé Ronaldo (Democratas) foi enfático ao destacar a educação baiana como a pior do Brasil. Segundo o ex-prefeito de Feira de Santana, o governo do PT não construiu escolas na Bahia e detém os piores índices do país. “As universidades estaduais entram em greve o governo do PT manda cortar ponto. Muitos funcionários administrativos ganham abaixo do salário mínimo. Isso não é possível”.

Zé Ronaldo reclamou principalmente da questão da segurança. “A Bahia tem o dobro de mortes violentas que São Paulo, estado que tem uma população três vezes maior. Os assassinatos aumentaram 98% nos anos de governo do PT. Isso é o reflexo da falta de investimentos. Por falta de projetos, esse governo devolveu mais de R$ 80 milhões ao governo federal. A violência atinge principalmente jovens, negros e moradores da periferia. Eles culpam as drogas, o que é um claro sinal da omissão diante dos problemas”.

Comentando depoimento do candidato Marcos Mendes sobre a questão da saúde, Zé Ronaldo destacou o problema da fila da regulação, chamada de “fila da morte”. “Conheço diretamente o caso de D. Josilene dos Santos, de Juazeiro, que ficou sete anos esperando para fazer uma cirurgia cardíaca. Acabou falecendo. O governo do PT gasta o mínimo exigido por lei com a segurança, 12,4%. Em Feira, durante meus governos, investimos 26% e é isso que desejo fazer sendo eleito governador da Bahia”.

Zé Ronaldo comentou também o fechamento de importantes órgãos de governo como Derba, EBDA e Cesta do Povo. “Prejudicou a recuperação de estradas, do investimento no pequeno agricultor e colocou na rua milhares de funcionários. Não vou reabrir a Cesta do Povo, mas pretendo reaproveitar os funcionários demitidos. Os trabalhadores precisam de respeito e dignidade”.

Com relação ao desemprego, em que a Bahia também tem os piores índices do país, Zé Ronaldo reclamou da falta de ação do governo. “A Bahia tem 1,3 milhão de desempregados. Não existe ação. O que há é ausência de governo”. O candidato falou também sobre a área de turismo. “O Centro de Convenções, antes de desabar estava abandonado após passar por reformas. Hotéis com ocupação baixíssima e aeroporto desprezado”.


A secreção vaginal é normal e toda mulher tem. Assim como outras partes do corpo, a vagina produz um muco sem cheiro e cor, responsável pela lubrificação da área. O sinal de alerta deve acender apenas quando ocorrerem mudanças no aspecto da secreção. De acordo com a ginecologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Maria Luisa Mendes Nazar, se a secreção apresentar outro cheiro e coloração – como amarelada, esverdeada e ou até mesmo venha com sangramento-, pode ser um indicativo de problemas. Neste caso, passa a se chamar corrimento e um especialista deve ser consultado.

Para ter certeza que houve uma alteração, é preciso observar a secreção quando ela é expelida e não quando já está na calcinha. “O contato com o tecido e a influência de bactérias são capazes de mudar a cor. Por isso, é importante reparar logo que sai da vagina e passar o material no papel para ter uma percepção mais precisa”, diz Maria Luisa.

A partir das mudanças de cor e cheiro é possível detectar a causa do problema. Quando o corrimento é branco e acompanhado de coceira intensa, o fungo é o culpado e o tratamento, de acordo com a ginecologista, é feito com antifúngico. Já quando a coloração tende para o amarelo ou esverdeado, com cheiro ruim, significa que há ações de bactérias na região vaginal.

A especialista alerta que há mulheres que tem uma secreção vaginal natural aumentada e produzem muco de forma excessiva, chegando a ser um incômodo. O muco aumentado pode ocorrer por diferentes motivos, como jejum prolongado e em função de um quadro de diabetes.

Para minimizar o desconforto, a dica é trocar mais vezes de calcinha por dia, evitando assim o uso de absorventes diários, que esquentam a região e acabam aumentando a secreção. Outra recomendação é escolher calcinhas com tecido de algodão, realizar a higiene vaginal duas vezes ao dia, dormir sem calcinha e realizar banhos na região com uma mistura de água com bicarbonato ou vinagre – na proporção de um litro de água morna e uma colher de chá de um dos dois ingredientes.


Com as presenças de políticos, líderes comunitários, apoiadores, eleitores, amigos e simpatizantes, o candidato a deputado estadual pelo partido PSB, com número 40.222, deu largada oficial à sua campanha, abrindo as portas do comitê político para Jequié e Região, mais uma atitude corajosa e determinada, que demonstra que Roberto Gondim veio para fazer uma nova política na região, considerando que a inauguração foi realizada no primeiro dia da abertura oficial das eleições de 2018.

Localizado na Avenida Rio Branco, ao lado do Sine Bahia, o comitê político do Professor Gondim terá como objetivo difundir as propostas do candidato, além de realização de eventos partidários e será ponto principal de concentração das atividades de campanha.

Dentre as lideranças políticas que participaram da inauguração, estiveram presentes o prefeito Sérgio da Gameleira e os vereadores Zé Simões, Adriano Guião e Marcinho do Esporte, além de vários secretários municipais.

“Eu estou alegre, satisfeito pelas demonstrações de apoio que temos experimentado nos últimos dias. Sou candidato porque acredito que juntos poderemos ajudar a transformar nossa região, por meio de propostas sérias de políticas públicas, principalmente para educação. Isso com muita responsabilidade e compromisso. Eu conheço nosso povo e a educação da Bahia, sei do que ela precisa para se tornar realmente, o elemento transformador da qualidade de vida para todos os baianos”, finalizou o Professor Gondim


Ao longe estava ouvindo um aboio (entoada de vaquejada que relata em canto a lida com o gado) e essa sonoridade, me levou aos bons tempos de vaquejada na Boa Terra e na região, e dos tempos em que se tocava o gado pelas ruas da cidade. E nessa arte de tocar gado, não tem como não lembrar de Ives Fontoura, Milton Serra Véia e o Vaqueiro Grilo do Cruzeiro. Todos com seu jaleco de couro bem trabalhado, cavalos bem selados, chapéu de couro já gasto pelo tempo e na garganta a firmeza de quem sabia conduzir o rebanho “ê boi!”. Eles tinham a arte de fazer isso com maestria e era bonito de se ver. De vez em quando pelas manhãs ou finalzinho das tardes, eles remanejavam o gado de uma fazenda para outra em busca de melhores pastos. Como na rua sempre tinha um ou outro para alardear o fato, ouviam-se os gritos: “Corre pra dentro que lá vem boi!”, “Fecha a porta da rua para o boi não entrar ‘dentro’ de casa!”, “Cuidado que tem vaca parida!”, “Tem boi brabo no meio!” e era aquele corre-corre.
Muitos aboim como eu, corriam e ficavam pela greta da janela olhando a boiada passar e sempre tinha um boi brabo que desgarrava e saía desembestado pelas ruas causando aquele alvoroço.

Como não lembrar também das grandes vaquejadas? Vaquejada de Luís Lula. Essa era uma das grandes e esperadas festas da nossa cidade. Nesta época não tinha grandes shows. Bastava uma sanfona, um triangulo e uma zabumba encima de um caminhão 1113 e a festa comia no centro. Como o circuito ficava no alto, quem passava pela rodagem (linguagem muito comum usada por moradores da Zonal Rural, referindo-se a estrada) com destino a Várzea, avistava o poeirão subindo e o locutor Jota “Jogão” Lemos narrando: “Valeu boi!”.

O máximo da festa, era sempre no domingo. Muitas pessoas caprichavam no “look”: as mulheres passavam o sábado de bob para no domingo apresentar os seus cabelos cacheados e os homens caprichavam a barba e os cabelos com Zezé Bocão, Brás, Zé Bujudo, Jurandir, Durvalino e Dadá, cada um na sua elegância. Quando chegava no domingo, o perfume Charisma da Avon se misturava com Alfazema e os ares ficavam com ar de paixão. Beleza que não era diferente nas vaquejadas de Pedro Encrenca (Lajedo do Tabocal) e na Santana (na Fazenda de Licinho Pires), em Maracás. Nos bons tempos das boas vaquejadas, tínhamos na nossa Boa Terra, os arrebatadores de prêmios: Júnior de Iagil e Mengo de Viucci. Parceria que impôs respeito na vaqueirama e graças a eles, a nossa cidade sempre foi destaque na Bahia.
Êta tempo bom!

Hoje o vento da saudade abraçou-me com a poeira das boas lembranças e uma lágrima de “Valeu boi!” banhou-me o rosto.

Valeu boi: E viva a riqueza da nossa cultura popular!

Joselito Fróes


Nesta quinta-feira (16) às 9h, e com reprise às 22h,  a TV Educativa do Paraná (canal 9 em Curitiba, 40 em Londrina, além de rede satélite, parabólica comum e internet)  transmitiu  o documentário “Missão Bolívia” que conta a história do exílio e saída do senador Roger Pinto Molina da Embaixada brasileira em La Paz, após 454 dias retido pelo governo mui amigo de Evo Morales.

A fuga é contada pelo cineasta baiano Dado Galvão que entrevistou os principais personagens envolvidos – os diplomatas Marcel Biato e Eduardo Saboia e o senador Roger Molina.

A difusão do filme acontece no dia em que se completa um ano da morte dele em Brasília, após um acidente aéreo.

Acompanhe pela internet


O total de pessoas em situação de desalento, ou seja, que desistiu de procurar trabalho, subiu para 4,8 milhões de pessoas no segundo trimestre de 2018. Isso é o que mostra a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), divulgada nesta quinta-feira, 16, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É o maior número de desalentados da série histórica da Pnad, iniciada em 2012.

No primeiro trimestre, o país contava com 4,6 milhões de desalentados. No segundo trimestre de 2017, eram 4 milhões de pessoas nessa situação.

Também é considerado desalentado a pessoa que ficou fora da força de trabalho por não conseguir ocupação adequada, não ter experiência ou qualificação para as vagas ofertadas, ser considerado muito jovem ou muito velho ou por não haver trabalho na localidade em que mora.

De acordo com a Pnad, faltou trabalho para 27,6 milhões de pessoas no Brasil no segundo trimestre de 2018. A taxa de subutilização da força de trabalho ficou em 24,6 %. O resultado ficou estatisticamente estável em relação ao primeiro trimestre de 2018 (24,7%) e subiu na comparação com o segundo trimestre de 2017 (23,8%).

A taxa de subutilização agrega os desocupados, os subocupados por insuficiência de horas e a força de trabalho potencial.


A campanha eleitoral começa oficialmente nesta quinta-feira (16), com 13 candidatos à presidência da República e o menor tempo de propaganda da história recente na política brasileira. Solicitaram os registros Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (PMDB), Jair Bolsonaro (PSL), João Amoêdo (Novo), Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Marina Silva (Rede), Vera Lúcia (PSTU), João Vicente Goulart (PPL) e José Maria Eymael (DC).

A partir de agora, os candidatos estão autorizados a realizar carreatas e comícios, distribuir material gráfico e fazer propaganda na mídia e na internet (nesse último caso, só se os posts não forem pagos). Enquanto a campanha acontece, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve publicar em edital todos os pedidos de registro de candidatura, e os partidos, coligações e o Ministério Público Eleitoral (MPE) podem entrar com pedidos de impugnação de candidaturas específicas.

É o que se espera que aconteça com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril, mas registrado no TSE no fim da tarde de ontem, ocasião celebrada por um ato em Brasília. O TSE terá, então, até o dia 17 de setembro para analisar os pedidos de impugnação. A Corte mudou de presidência antes de ontem: Rosa Weber assumiu a liderança do órgão, no lugar de Luiz Fux.

Na quarta-feira, Weber afirmou que o TSE pode indeferir candidaturas mesmo sem um pedido do Ministério Público Eleitoral, se houver “causa de inelegibilidade”. Como o ex-presidente Lula foi condenado em segunda instância, já se enquadraria na Lei da Ficha Limpa e estaria inelegível.

 

Calendário eleitoral

O fim da campanha eleitoral terá duas datas diferentes. O dia 5 de outubro é o limite para a circulação de campanhas pagas na mídia impressa. O dia 6 é o prazo final para distribuição de material gráfico, passeatas, carreatas, carros de som e propagandas com alto-falante.

O horário eleitoral gratuito no rádio e na TV começa no dia 31 de agosto e vai até o dia 4 de outubro, três dias antes das eleições.

O primeiro turno será realizado em 7 de outubro; o segundo, no dia 24 de outubro.

Debates
Um novo debate eleitoral será realizado nesta sexta-feira (17) e transmitido pela RedeTV!. Até as eleições, ainda haverá outras transmissões:

17 de agosto às 22h – RedeTV!
9 de setembro – TV Gazeta e Estadão
26 de setembro – SBT e Folha
30 de setembro – TV Record
4 de outubro – Rede Globo
7 de outubro – Primeiro turno da eleição


A 5ª Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou nesta 5ª feira (16.ago.2018) mais 1 recurso da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A decisão foi unânime.

O recurso em questão é 1 embargo apresentado após a Corte negar 1 agravo regimental. Segundo a defesa de Lula, o agravo foi julgado sem a intimação dos advogados do ex-presidente.

Os embargos e o agravo, ambos negados, foram apresentados para tentar suspender a execução provisória da pena a que Lula foi condenado e tirá-lo da prisão.

Lula foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão na Lava Jato por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Candidato a presidente pelo PT, ele está preso desde 7 de abril.

O ministro Félix Fischer, relator do caso, negou os recursos com base no regimento interno do STJ segundo o qual não há necessidade de inclusão em pauta, de intimação de advogado ou haver previsão de sustentação oral. Basta o caso ser apresentado em mesa. A Turma seguiu o relator.


Insistente, mas não brilhante. O Palmeiras sofreu com o campo molhado e com a retranca do Bahia até ser premiado por buscar a vitória. Nesta quinta-feira, o time ganhou por 1 a 0, no Pacaembu, com gol de Dudu no segundo tempo, para se classificar à semifinal da Copa do Brasil. Como o jogo de ida havia sido 0 a 0, a equipe avança e pega na próxima fase o Cruzeiro, algoz da edição do ano passado, nas quartas de final.

O empate sem gols no jogo de ida, em Salvador, e o fim dos gols marcados fora de casa como critério de desempate deixaram a partida tensa. Ao Bahia não bastava a simples tarefa de marcar um gol e tentar segurar o resultado de 1 a 1 ou 2 a 2, por exemplo. Já para o Palmeiras, era preciso vencer e confirmar o fator casa, mesmo com atuação ruim e falta de criação de jogadas o time paulista avançou de fase. Estadão.