Prefeita Lorenna – médica- aplicou dose da vacina em idosa. Foto/Divulgação.

As primeiras pessoas a receberem a 1ª dose da vacina contra a Covid-19  em Itiruçu foram  a anciã Eufrásia Pereira, que de acordo a prefeitura, vive em instituição de longa espera – Centro do Idoso – e um profissional de saúde, o enfermeiro Anderson Souza. A Vacinação deve seguir até que as doses do grupo prioritário finalizem. O município de Itiruçu recebeu apenas 67 doses do imunizante e aguarda o Ministério da Saúde disponibilizar as demais doses para seguir o protocolo Nacional  de vacinação até atingir a população.

De acordo com o protocolo do município, os primeiros vacinados serão trabalhadores da área de saúde, idosos com mais de 75 anos, brasileiros acima de 60 anos que vivem instituições de longa permanência – abrigos, asilos, casa de acolhimento, entre outros-.  O imunizante chegou à cidade por volta de 14h00.

Depois de aplicar à vacina na idosa, a prefeita Lorenna Di Gregorio – que também é médica-  a gestora comemorou. “Hoje foi um dia histórico para mim, tive o prazer de vacinar dona Eufrásia com a CoronaVac e o primeiro profissional de saúde , Anderson. Juntos, iremos vencer essa pandemia”, disse Di Gregorio.

O profissional de saúde, Anderson  Souza, comentou ao Itiruçu Online que foi uma sensação de esperança ao tomar a primeira dose da vacina, depois de trabalhar em meio a pandemia e assistir as pessoas sendo contaminadas.  “Temos esperança. Hoje mesmo tivemos a perda de uma pessoa jovem do Entroncamento. Então, fico grato a Deus por ter a oportunidade de tomar a vacina. Fico na torcida que venha logo para todos”, comentou.

Agora os vacinados terão o prazo de 14 dias para tomarem a segunda dose do imunizante. No total, três pessoas foram vacinadas na cidade no primeiro dia. Outra pessoa que trabalha na saúde recebeu a dose.

Eficácia

Nos estudos clínicos realizados com a vacina CoronaVac, a eficácia geral do imunizante foi de 50,38% om base nos testes com um grupo de 9 mil voluntários. O Butantan também informou que a vacina é 78% eficaz na prevenção de casos leves do coronavírus e de 100% na prevenção dos quadros moderados ou graves da infecção do vírus Sars-CoV-2.  Os percentuais consideram a aplicação de duas doses da vacina, com intervalo de 14 dias entre elas.

O estudo do Butantan envolveu 16 centros de pesquisa científica em sete estados e o Distrito Federal. Foram 6 meses de trabalho em parceria com a Sinovac. A vacina é desenvolvida com o vírus inativo. O objetivo é que o paciente receba a dose com pequena quantidade de vírus inativo para estimular o corpo a produzir anticorpos e evitar a contaminação, ou em caso de contágio, os sintomas serão leves. O imunizante foi uma conquista do governador de São Paulo, João Dória, que investiu na ciência e agora o resultado do trabalho será adquirido pelo governo federal e distribuído para todas as cidades brasileiras.


O jovem Dionatas Silva de Jesus, 25 anos de idade, morador da rua 4, número 61 no Bairo Reliquia na cidade de  Ubatã, saiu para trabalhar na manhã de segunda feira (18) e não retornou para casa. Seus pais estão aflitos com o  desaparecimento.

Considerado bom filho e bastante estudioso, Dionatas escreveu uma carta para os pais onde alega que “fugiu de casa para não tomar a vacina contra o coronavírus”. Na carta pede aos familiares que não tomem a vacina para que não se tornem “mutantes “. No dia do seu desaparecimento chegou a ligar para o irmão perguntando se os pais já tinham lido a carta e reiterando que tinha saído de casa para não ser vacinado.

O pai de Dionatas, Edmar, é cantor gospel da Igreja Assembléia de Deus de Ubatã. Em contato com a reportagem do Blg  Ipiaú Online, ele solicitou a quem tiver qualquer notícias do paradeiro do filho que entre em contato com a família. “Ele é um menino criado mais dentro de casa, estudando e indo para a igreja. Aí aconteceu isso”, comentou.

Contatos: 73 98869 4421

Ataques e ignorância contra a vida Humana. 

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro questionou, por briga política com o governador de São Paulo João Dória, jogando para seu eleitorado possíveis efeitos colaterais das vacinas contra o coronavírus, tomando como exemplo a da Pfizer/BioNtec, e afirmou que não há garantia de que ela não transformará quem a tomar em “um jacaré”.

“Lá no contrato da Pfizer, está bem claro nós (a Pfizer) não nos responsabilizamos por qualquer efeito colateral. Se você virar um jacaré, é problema seu”, disse Bolsonaro, à época, que questionou em várias ocasiões as vacinas e a gravidade da pandemia que já deixou mais de  200 mil mortos no Brasil.

“Se você virar Super-Homem, se nascer barba em alguma mulher aí, ou algum homem começar a falar fino, eles (Pfizer) não têm nada a ver isso. E, o que é pior, mexer no sistema imunológico das pessoas”, disse Bolsonaro quando a vacina estava sendo estudada em SP.

Após a provação do imunizante contra a covid-19, as redes sociais já ganharam campanhas integracionistas contra a vacina e diversos links falsos de mortes de pessoas que teriam tomando vacinas no Brasil e em outros países. Os negacionistas estão jogando contra a vida humana e torcendo para que as pessoas não tomem a Vacina financiada pelo Governo de São Paulo, mesmo sendo aprovada pela Anvisa e já comprada pelo próprio Bolsonaro, que de fato ajudou nas campanhas de informações desencontradas contra a Vacina.


Uma enfermeira de 53 anos, uma idosa de 83, um médico de 30, todos negros, e uma indígena do povo Tuxá de 31 anos foram as quatro primeiras pessoas a serem vacinadas contra a Covid-19, na Bahia. O governador Rui Costa acompanhou a imunização histórica, que aconteceu na sede das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), em Salvador, na manhã desta terça-feira (19).

A vacinação se inicia apenas algumas horas depois da chegada de 376.600 doses da Coronavac no estado. “É uma emoção grande. Quase um ano que estamos nessa luta, com a população sofrendo, pessoas perdendo seus entes queridos, e hoje, após meses de muito trabalho, começamos a enxergar a luz no fim do túnel”, afirmou o governador.

Na ocasião, Rui destacou que ainda há muito a ser feito. “Ainda não é a solução, porque temos uma longa caminhada pela frente. Não tem vacina disponível para todo mundo de uma vez, e por isso vamos tentar buscar uma outra vacina. Estamos tentando, junto ao Supremo Tribunal Federal, conseguir autorização para a aquisição da Sputnik V, a vacina russa”, revelou.

O secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, que aplicou as doses da vacina nos quatro primeiros imunizados do estado, reforçou os esforços do Governo da Bahia para ampliar a quantidade de imunizantes. “São mais de 376 mil doses de esperança injetadas no povo baiano. Vamos trabalhar daqui pra frente para ampliar o número de vacinas e convencer o Governo Federal de que é necessário ampliar o leque de vacinas, porque estamos perigosamente na mão de um único país. Qualquer problema de ordem técnica, industrial ou política poderá colocar o povo brasileiro em risco”, afirmou.


O Plano Municipal de Vacinação contra a Covid-19 de Itiruçu foi divulgado na manhã  dessa terça-feira, 19. As vacinas produzidas pelo Instituto Butantan, em parceira com o Laboratório Sinovac, serão destinadas, nesta primeira fase, a grupos prioritários.

As doses da vacina chegam ao município por volta das 15h de hoje. A quantidade de pessoas que serão  imunizadas e o quantitativo de doses não foram informados, embora seja pequena, mediante a proporção populacional e o grupo prioritário pelo protocolo.


A Prefeitura de Jequié, por sua  Secretaria de Saúde,  informou, na de ontem,  segunda-feira (18), que a primeira etapa da vacinação contra o novo coronavírus será iniciada na quarta-feira (20). Inicialmente, serão imunizados profissionais de saúde que estão na assistência direta, em setores de urgência/emergência a pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19. Também estão no grupo prioritário pessoas com mais de 60 anos, que vivem em instituições de longa permanência, como os que residem em abrigos, asilos, casa de acolhimento; população indígena aldeada; e comunidades tradicionais e ribeirinhas. A Secretaria de Saúde de Jequié anunciou que vai disponibilizar um Centro de Vacinação de Covid-19, no antigo prédio onde funcionava o Pronto Atendimento do Campo do América. Depois serão mais três etapas de vacinação, que serão implementadas à medida que os imunizantes forem enviados pelo Ministério da Saúde.


As primeiras doses da vacina Coronavac devem chegar em solo baiano por volta das 18h desta segunda-feira (18). Foram encaminhadas ao estado 376.600 doses do imunizante, que será utilizado para vacinar cerca de 180 mil pessoas. Nesta fase serão vacinados profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 e em unidades de saúde de urgência e emergência, idosos que vivem em instituições de longa permanência e indígenas.

Assim que chegarem à Bahia, as doses da vacina serão levadas para a sede do Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia. O local foi escolhido como ponto de guarda do imunizante e onde foi montada, pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), uma sala de refrigeração para abrigar as doses. A depender do horário da chegada, a estimativa é de que as vacinas permaneçam nesta sala por aproximadamente três horas.

Após a chegada na sede do Graer será iniciado o processo de separação e distribuição para os 417 municípios baianos. Segundo a Sesab, cerca de 45 mil doses serão disponibilizadas para a capital baiana e, por motivo de segurança, a quantidade das doses que serão destinadas aos demais municípios não será divulgada.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, é possível que o primeiro cidadão baiano seja vacinado ainda hoje, e deve ser um homem ou mulher que vive em uma instituição de longa permanência.
“Após as primeiras vacinas chegarem a Bahia, nossa expectativa é que num período de 12 horas todas as doses estejam distribuídas para os municípios do estado, e no prazo de 24 horas após possamos iniciar a vacinação”, explicou o secretário.

Ainda segundo o secretário, caso as vacinas cheguem no horário previsto, à noite, a distribuição será iniciada com o uso de aeronaves para aqueles municípios que possuem pista de pouso com balizamento noturno. Outra parte será enviada em caminhões e caminhonetes com escolta da Polícia Militar.

As cidades previstas para receber aeronaves com doses da vacina ainda na noite desta segunda-feira são: Barreiras, Guanambi, Ilhéus, Irecê, Vitória da Conquista, com imunizantes que também atenderão ao município de Paulo Afonso, Petrolina (pouso) – com vacinas direcionadas a Juazeiro, Lençóis (pouso) – com vacinas direcionadas a Seabra, Porto Seguro e Teixeira de Freitas.

Metade das vacinas que correspondem à segunda dose, prevista para ocorrer no prazo de um mês, serão armazenadas na Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (CEADI). Ficarão no local mais de 188 mil doses da Coronavac.

Esquema especial de transporte


A tão esperada vacina contra a Covid-19 já está em solo baiano. As 376.600 doses da Coronovac – imunizante desenvolvido pelo Instituto Butantan, em parceria com a empresa chinesa Sinovac Biotech – chegaram em voo comercial ao Aeroporto de Salvador, às 22h20 destaa segunda-feira (18).

Em seguida, a carga foi encaminhada para a sede do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer). No local está montada uma estrutura para recebimento e armazenamento temporário do imunizante, sob os cuidados de técnicos da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab).

Após o processo de conferência e separação, o envio das vacinas para o interior do estado ocorrerá por meio de nove aeronaves, que vão aterrissar em cidades-polo de diferentes regiões. Nesses locais, 243 caminhões, vans e outros veículos farão o transporte do imunizante para os demais municípios.

“Iremos distribuir as vacinas para todos os núcleos de saúde durante a madrugada. Os aviões sairão do Graer e pousarão em cidades-polo. A partir de lá, elas serão distribuídas para os 417 municípios baianos. Às 5h sairão helicópteros para as cidades mais próximas de Salvador, de modo que possamos começar a vacinação em todo o estado nesta terça-feira [19]”, explicou o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas.

O superintendente estadual do Ministério da Saúde na Bahia, Glauber Almeida, destacou que “a chegada desta primeira carga de vacinas é um momento histórico. A parceria do Ministério da Saúde com a Secretaria da Saúde do Estado e os municípios será constante. Vamos fazer a vacina chegar a toda a população baiana”.

Vacinação

Os imunizantes, que são suficientes para vacinar inicialmente cerca de 188 mil baianos, serão aplicadas na população enquadrada na primeira das quatro fases do plano de vacinação. São profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 e em unidades de saúde de urgência e emergência, idosos que vivem em instituições de longa permanência, indígenas e comunidades tradicionais.

A professora Dora Tourinho fez questão de ir ao Aeroporto de Salvador para acompanhar o aterrissagem do avião que trouxe a vacina. “O sentimento é de gratidão a Deus. Depois de um ano tão difícil, ver a chegada dessa vacina é uma esperança para a gente”, contou.

A primeira pessoa a ser vacinada na Bahia receberá a primeira dose da Coronavac na manhã desta terça-feira (19), no Hospital Santo Antônio, que fica no Largo de Roma, na capital baiana. O governador Rui Costa irá acompanhar o início da vacinação no estado.

A bula da Coronavac aponta um intervalo de 14 a 28 dias entre a primeira e a segunda dose e, por isso, é imprescindível que o cidadão a ser vacinado leve o cartão de vacinação.

Vacinas diferentes, desenvolvidas por laboratórios diferentes e com diferentes posologias, serão aplicadas no Brasil e é o cartão de vacinação que vai garantir que a segunda dose aplicada seja a mesma que a primeira e no prazo indicado. Caso não possua um, o cidadão irá receber um novo cartão com a indicação de qual vacina contra a Covid-19 recebeu.


Muitas pessoas estão confinadas. Algumas, com condição econômica melhor, estão em retiro nas suas fazendas ou casas de praias. Outras estão tomando medidas mais criteriosas de higiene, sem vida social nenhuma. Em comum, todas esperam a vacina chegar. O tempo urge. Já batemos a marca de mais de 200 mil vidas perdidas para o coronavírus. Paralelo ao combate à Covid, estamos enfrentando um outro o vírus: o da fake news. O professor titular e membro da força-tarefa no combate à Covid -19, da Unicamp, Luís Carlos Dias, alerta para o movimento criminoso dos anti-vacinas. “Cerca de 50 países já iniciaram suas campanhas de vacinação, e como não houve nenhum caso adverso grave, esse movimento está atuando de forma criminosa numa campanha de desinformação. Para vencermos a pandemia, vamos precisar da adesão da população à campanha de imunização. Vacinas salvam milhões de vidas por ano”, afirma ele.

Proteção mais que necessária

Usar protetor solar principalmente nesta época de verão é importante, já que Salvador está entre as 10 capitais brasileiras com maior número de casos de câncer de pele. “As pessoas têm tido o hábito de usá-lo diariamente, principalmente as mulheres, com o surgimento de protetores com efeito base. Para os cabelos, o uso de hidratantes (leave in ), com filtro solar, também tem se tornado uma rotina o que ajuda a proteger o couro cabeludo dos danos da radiação ultravioleta. É importante estar atento a qualquer “pinta” nova que surja”, ressalta a dermatologista Danielle Campos.

De olho no fígado


Foto/Blog Itiruçu Online.

A casa lotérica de Itiruçu foi assaltada na manhã desta segunda-feira (18) no Centro de Itiruçu. Segundo a Polícia Militar, a Viatura realiza buscas  para chegar ao autor do crime.  O assaltante fugiu  logo após com uma quantia que não foi informada e não levou  pertences de clientes que estavam na lotérica.  O assalto foi cometido apenas por um elemento de posse de arma de fogo, que rendeu os funcionários  da lotérica. Até a publicação desta reportagem, ninguém havia sido preso.