9 a cada 10 pacientes com a condição dolorosa não precisam de cirurgia, alerta o Dr. Marcelo Valadares, neurocirurgião da UNICAMP; procedimentos invasivos não devem ser a primeira opção. Muito se fala sobre a hérnia de disco, uma doença relativamente comum no país: segundo o IBGE, mais de 5,4 milhões de brasileiros são afetados. Apesar de ser conhecida, ela é também uma doença que gera muitas dúvidas, principalmente sobre as formas de tratamento. Será que os pacientes realmente precisam de intervenções invasivas?

Segundo o Dr. Marcelo Valadares, médico neurocirurgião da Disciplina de Neurocirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp e do Hospital Albert Einstein, nem todo paciente com hérnia de disco precisa de uma cirurgia de coluna. “Este é um dos problemas mais comuns no consultório. O papel da cirurgia para quem tem hérnia de disco, na verdade, é muito pequeno. A maioria dos pacientes melhoram da dor apenas com medidas paliativas, como o uso de medicamentos”, diz.

O especialista explica que cerca de 9 a cada 10 pacientes com dores causada por hérnias de disco não precisam de cirurgia. “O bom cirurgião sempre leva a intensidade da dor do paciente em conta, há quanto tempo ele está sofrendo com o problema e, também, como a dor interfere em suas atividades diárias”, afirma o médico. “Se os sintomas forem leves e tiverem curta duração, o tratamento jamais será cirúrgico. “O organismo é sábio e capaz de corrigir alterações sozinho, ou com um pequeno auxílio. Em determinados casos, somente a fisioterapia ou uma infiltração são necessários”, complementa o neurocirurgião.

Nos casos cirúrgicos, que são exceções, o Dr. Valadares reforça: se o paciente for bem tratado e bem indicado, provavelmente terá grandes chances de resolver seu problema definitivamente com a cirurgia. “Raramente a cirurgia será a primeira opção. Quando isso acontece, é extremamente raro e relacionado a alterações neurológicas graves. É possível que tentemos tratamentos mais simples antes. Entretanto, quando o problema persiste e a pessoa está, por exemplo, há meses ou até mesmo anos sofrendo com dor, o caso será reavaliado”, retifica.


Beneficiários do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) podem realizar a prova de vida por meio dos aplicativos Meu gov.br e Meu INSS, pelo site, em caixas eletrônicos ou até por procuração.

A medida tem o objetivo de evitar aglomerações durante a pandemia. A necessidade de fazer a prova de vida foi retomada neste mês, após interrupção em março do ano passado. Durante o período, os beneficiários não deixaram de receber seus pagamentos.

O novo sistema viabiliza a prova de vida online através de tecnologia de biometria facial, desenvolvida pelo Serpro e pela Dataprev. O procedimento vai facilitar a vida de cerca 36 milhões de aposentados, pensionistas e beneficiários de programas assistenciais. Para utilizar a funcionalidade, é necessário que o usuário tenha feito a coleta de biometria para o título de eleitor, além de possuir uma conta no gov.br, o portal de serviços de governo. Os aplicativos Meu Gov.br e Meu INSS estão disponíveis na Google Play e App Store, ou, ainda, nos ambientes web.

Prova de vida

Realizada anualmente para comprovar a existência do beneficiário e evitar fraudes, a prova de vida é exigida de todos os que recebem benefícios de seguro social por meio de conta corrente, poupança ou cartão magnético. Para não ter o pagamento suspenso, as provas já vencidas devem ser realizadas novamente até as datas limite. Segundo estimativas da autarquia, cerca de 11 milhões de pessoas se encontram em situação de pendência, o que corresponde a um terço dos beneficiários.

Caso não seja possível a realização da prova de vida por celular, a orientação do INSS é que o cidadão procure a agência bancária responsável pelo recebimento do benefício.

Alguns bancos permitem que a validação seja feita por biometria nos próprios aplicativos ou até mesmo em caixas eletrônicos.

Uma terceira opção, para aqueles que não puderem ir ao banco por motivo de doença ou dificuldades de locomoção, é fazer a prova de vida por meio de um procurador. Mas, para isso, é preciso que a procuração seja cadastrada no INSS. A prova de vida por procuração também é uma alternativa para beneficiários que moram no exterior.


O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante entrevista coletiva.

A agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos (FDA, sigla em inglês) aprovou neste sábado (12) o envio de 3 milhões de doses da vacina da Janssen, da Johnson & Johnson, ao Brasil. De acordo com ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, os imunizantes chegarão na terça-feira (15) no país.  O prazo de validade da vacina aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é de três meses. A agência reguladora brasileira analisa a possibilidade de ampliar para quatro meses e meio. A decisão de estender a validade foi aprovada pelo FDA na última quinta-feira (10).

Segundo Queiroga, as vacinas serão distribuídas para as capitais por conta da logística e têm validade até o dia 27 de junho, que poderá ser estendido até o dia 8 de agosto caso seja prorrogado pela Anvisa.

“Assim temos mais agilidade em entregar essas doses à população brasileira”, explicou Queiroga. De acordo com ministro, o imunizante assegura 85% de segurança em casos severos de covid-19.

A vacina da Janssen é aplicada em dose única. A previsão é que o imunizante comece a ser distribuído aos estados em 48 horas, ou seja, a partir de quinta-feira (17). O ministro da Saúde informou ainda que houve um desconto de 25% no valor dos imunizantes e que o pagamento acontecerá apenas pelas doses, de fato, aplicadas.

Copa América

Segundo Queiroga, os membros da delegação venezuelana que estão no Brasil para participar da Copa América foram testados positivos para covid-19 estão em quarentena, isolados. Ao todo, oito jogadores e quatro integrantes da equipe permanecerão no país até testarem negativo para a doença.

A competição começa neste domingo (13), a partir das 18h (horário de Brasília), com Brasil e Venezuela se enfrentando no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Há suspeita de quatro casos de covid-19 entre jogadores da seleção da Bolívia. No entanto, a Conmembol ainda aguarda os resultados dos exames tipo RT-PCR para confirmar ou não os casos. A seleção boliviana joga contra o Paraguai na segunda-feira, às 18h, em Goiânia.


Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)

A partir desta quinta-feira (10) começam a valer os novos prazos para concessão de benefícios do INSS. As novas datas foram fruto de acordo da instituição e de outros órgãos do governo federal com o Ministério Público Federal (MPF) e a Defensoria Pública da União (DPU).

De acordo com o presidente do INSS, Leonardo Rolim, o acordo firmado vai ao encontro das ações que a instituição já vem adotando desde 2020 para reduzir o tempo de espera do segurado. “Contratamos servidores temporários; ampliamos as equipes de análise em 22%; ampliamos o número de benefícios concedidos de forma automatizada; realizamos mutirões para os benefícios mais solicitados, como auxílio-maternidade e pensão por morte, entre outras ações”, afirma.

Confira a seguir os novos prazos:

Benefício assistencial à pessoa com deficiência 90 dias
Benefício assistencial ao idoso 90 dias
Aposentadorias, salvo por invalidez 90 dias
Aposentadoria por invalidez comum e acidentária 45 dias
Salário maternidade 30 dias
Pensão por morte 60 dias
Auxílio reclusão 60 dias

Caso os prazos não sejam cumpridos, haverá o pagamento de juros de mora ao segurado, e o pedido será encaminhado para a Central Unificada para o Cumprimento Emergencial que terá um prazo de dez dias para a conclusão da análise.


Cerca de uma hora após Jair Bolsonaro dizer que faria um “parecer” para desobrigar o uso de máscaras, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, publicou um vídeo em que diz na verdade que se trata de um “estudo” sobre o caso, contrariando a declaração do presidente.

Na gravação compartilhada em seu perfil no Twitter, Queiroga diz que recebeu hoje de Bolsonaro uma “solicitação para fazer um estudo acerca de máscaras”, inspirado nos países como Estados Unidos e Israel, que tem até cinco vezes mais pessoas vacinadas – proporcionalmente – já acabaram com a obrigação do uso do equipamento de proteção individual, essencial para evitar a contaminação pela Covid-19.

Nos Estados Unidos, mais de 50% da população já recebeu as duas doses do imunizante, enquanto em Israel o número aproximado é de 40%. No Brasil, pouco mais de 11% tiveram essa sorte.

Segundo Queiroga, Bolsonaro está “muito satisfeito” com a velocidade da imunização no Brasil e otimista com a chegada de novas doses.

Ele destacou que o presidente vive “preocupado com pesquisas” e esta é somente mais uma das que ele encorajou a sua equipe a coordenar.

“Recebi do presidente hoje a solicitação para fazer estudos acerca das máscaras. Ele está muito satisfeito com o ritmo de vacinação no Brasil, com a chegada de novas doses […] outros países onde a vacinação avançou, estão flexibilizando o uso das máscaras. O presidente me pediu que fizesse estudo para avaliar a situação aqui do Brasil e vamos atender esta demanda”, declarou o médico.

 


O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para rejeitar duas ações que pedem a suspensão da Copa América. Os ministros Ricardo Lewandowski, Carmen Lúcia, Marco Aurélio Mello, Edson Fachin, Gilmar Mendes e Dias Toffoli acompanharam a relatora, Carmen Lúcia, no sentido de permitir a realização da evento no Brasil.

O tema é julgado no plenário virtual do STF, no qual os ministros se manifestam eletronicamente. Relator de um terceiro processo sobre o tema, o ministro Ricardo Lewandowski votou para que o governo tivesse de apresentar, em 24 horas, um plano “compreensivo e circunstanciado acerca das estratégias e ações que está colocando em prática, ou pretende desenvolver, para a realização segura” do evento. A proposta subscrita por Fachin.

“O governo federal tem a obrigação de tornar públicas, com a celeridade que as circunstâncias exigem, considerada, especialmente, a proximidade do início dos jogos da Copa América 2021, as providências que adotou, ou que pretende adotar, para garantir a segurança da população durante o evento”, diz um trecho do voto de Lewandowski, que é relator de um dos pedidos para vetar o torneio.

Lewandowski também votou para determinar que os governos do Distrito Federal e dos estados do Rio de Janeiro, Mato Grosso e Goiás, assim como os municípios do Rio de Janeiro, Cuiabá e Goiânia, que pretendem sediar jogos, “divulguem e apresentem ao Supremo Tribunal Federal, em igual prazo, plano semelhante, circunscrito às respectivas esferas de competência”. O STF ainda não formou maioria nessa questão.

Os processos que STF analisa foram apresentados pelo PT, pelo PSB e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos contra a realização da competição. O requerimento do PT foi enviado a Lewandowski na forma de adendo dentro da ação que obrigou o governo federal a apresentar um plano nacional de imunização contra o coronavírus. Já as ações do PSB e da Confederação Nacional de Trabalhadores Metalúrgicos foram distribuídas ao gabinete da ministra Cármen Lúcia, que solicitou a sessão virtual extraordinária para discutir o caso.


Nas últimas 24h, a Bahia registrou mais 130 mortes e 4.947 novo casos da Covid-19. Segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), divulgado na tarde desta quinta-feira, 10, o território baiano já totaliza 22.194 vítimas e 1.053.031 contaminações causadas pela doença desde o início da pandemia.

Segundo o balanço da Sesab, as novas mortes acrescidas nas últimas 24h ocorreram em datas distintas, desde o dia 10 de janeiro. Diversos fatores podem ser responsáveis pelos registros tardios dos óbitos, inclusive, a sobrecarga das equipes de investigação.

Dentro do montante de infectados, a pasta informou que 1.016.780 pessoas já estão curadas da doença. Enquanto isso, pouco mais de 14 mil pacientes ainda se encontram como ‘casos ativos’, sendo acompanhados pela vigilância epidemiológica. Com base na atualização dos dados, a taxa de letalidade da doença corresponde a 2,11% do total de casos.

Na linha de frente do combate a pandemia, a secretaria informou que cerca de 49,7 mil profissionais baianos da área de saúde já testaram positivo para a Covid-19.

Além disso, o boletim traz que quase 1,31 milhões suspeitas de contaminação por coronavírus já foram descartadas do sistema. No entanto, ainda restam pouco mais de 236 mil possibilidade de infecção pela doença que aguardam o resultado dos exames.

UTIs

A Sesab informou que até às 12h desta quinta-feira, 124 solicitações de internação em UTI Adulto Covid-19 constavam no sistema da Central Estadual de Regulação. Outros 78 pedidos para internação em leitos clínicos adultos Covid-19 ainda estavam no sistema.


Delegacia de Jaguaquara. Foto/Blog Itiruçu Online.

Uma mulher acusada de jogar água fervendo na própria mãe foi presa nesta quinta-feira (10), em Jaguaquara. O crime aconteceu na zona rural do município, região do distrito da Piabanha. A filha J.J.P, após um desentendimento com sua genitora, por causa do benefício do Governo Federal, arremessou uma panela com água fervente contra a vítima causando-lhe graves queimaduras. A senhora foi socorrida para o Hospital Municipal de Jaguaquara, onde foi ouvida pela policia civil que em seguida conseguiu prender a autora. O fato causou indignação na comunidade e familiares. Por Marcos Cangussu.


O Ministério da Justiça e Segurança Pública deflagrou, nesta quarta-feira, 9, a Operação Luz na Infância 8. A operação tem como objetivo identificar autores de crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet.

Os policiais cumprem 176 mandados de busca e apreensão no Brasil e em mais cinco países: Argentina, Estados Unidos, Paraguai, Panamá e Equador.

No Brasil, a operação conta com a participação da Polícia Civil de 18 estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Espírito Santo, Rondônia, Mato Grosso, Paraná, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Alagoas, Piauí, Bahia, Maranhão, Rio Grande do Sul e Amazonas, além de agentes de aplicação da lei dos países envolvidos.


Um morador da cidade de Jequié morreu vítima de atropelamento, no Km 728, da BR-116, trecho do Entroncamento de Boa Nova, região Sudoeste da Bahia. Segundo informações, a vítima Jossivaldo Souza Lima, 48 anos foi atropelado por um caminhão. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Vitória da Conquista. Jossivaldo era residente no bairro Jequiezinho. Por Marcos Cangussu.m