Itiruçu Online – Aqui Bahia Jornalismo de Qualidade e Responsabilidade Social

Em reunião do CONVALE, prefeitos discutem operações nas BAs regionais

12801685_10205833068258168_2315237369157924480_n

As ações nas estradas estaduais no Vale Jiquiriçá ainda estão nas promessas do governador Rui Costa (PT), repetidas pelos prefeitos do território, que não dispõe de recursos e espera o governador depositar os recursos para iniciar a recuperação. Os recursos serão oriundos de um empréstimo, aprovado pelo Banco Mundial, um crédito de US$ 200 milhões, quase R$ 800 milhões para a melhoria de estradas da Bahia, que beneficiará mais de 250 mil pessoas nas regiões rurais do estado. Os recursos são direcionados ao financiamento da segunda fase do Projeto de Reabilitação e Manutenção de Estradas na Bahia. Mas até o momento, não passou de mídia aqui e ali.

15 consórcios intermunicipais esperam esses recursos para iniciaram às ações de recuperação das estradas do estado, que com a situação precária em boa parte geram prejuízos aos usuários. De acordo com o governador Rui Costa, o Consorcio do Vale foi o primeiro a se organizar para receber os recursos, mas mesmo com a boa organização, desde o inicio de 2015 que as prefeituras esperam que as promessas sejam transformadas em ações.

Os consórcios contemplados são Semiárido Nordeste III, APA do Pratigi, Alto do Sertão, Território de Irecê, Território do Sisal, Portal do Sertão, Médio Rio de Contas, Bacia do Jacuípe, Território do São Francisco e Vale do Jiquiriçá.

Com a transferência de bens e funcionários pelo Governo do Estado, 158 municípios integrantes de dez consórcios intermunicipais receberão máquinas como retroescavadeiras, motoniveladoras, tratores e caminhões-pipa para obras de infraestrutura urbana, rodovias e estradas vicinais.

Contrapartida

A contrapartida dos municípios prevê o rateio dos custos operacionais e a pavimentação de 315 quilômetros de estradas estaduais, ligações com rodovias federais e outros 262,5 quilômetros de estradas em revestimento primário. “Cada consórcio será responsável pela manutenção de uma rodovia selecionada em conjunto pelos integrantes do consórcio”, explica o secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti.

No território de identidade do Vale Jiquiriçá, de acordo com o presidente Zenildo Brandão, – Prefeito de Lafaiete Coutinho-, o valor para as ações será na ordem de R$ 278.157,23, onde iniciará a primeira etapa nas seguintes BAs: 250- que liga o município de Maracás a BR-116, no entroncamento de Jaguaquara, margeando os municípios de Itiruçu e Lajedo do tabocal; a BA 545, rodovia que liga Jaguaquara ao Baixão de Ipiúna, no mesmo município; a 330 em Jequié, além da BA 026, que compreende os trechos nos municípios de Nova Itarana, Maracás e Contendas do Sincorá.

Para o prefeito de Serrinha e presidente da Federação dos Consórcios Públicos da Bahia, Osni Cardoso, o modelo garante mais agilidade e economia para a manutenção da malha rodoviária nos municípios. “Quando um buraco surge na estrada, quem primeiro enxerga é a gente, e essa velocidade é muito importante para a gente atacar esse assunto rapidamente com uma economia bem maior”.


error: Conteúdo protegido !!