Vereador não consegue demissão de funcionário da prefeitura e migra para bloco de oposição em Itiruçu.

Decisão de Duda dá força maior para o bloco de oposição na Câmara

Decisão de Duda dá força maior para o bloco de oposição na Câmara. Fotos Blog Itiruçu Online.

Alguns dias após o vereador Josevi Umburanas do PMDB, se rebelar contra a contratação de Jorge Nunes para chefiar o Distrito de Upabuçu, o vereador confirmou que deixa a base de apoio do Executivo na Câmara para integrar o bloco de oposição.

Duda havia ameaçado rachar com o grupo liderado pelo prefeito tucano Wagner Novaes há alguns dias, mas foi contido por aliados. Segundo o pronunciamento do edil, a decisão foi movida por não conseguir a demissão do administrador do Distrito de Upabuçu, segundo ele (Duda) a vaga foi indicada pelo seu gabinete, mas foi traído pelo indicado (Jorge Nunes) que não votou em seus candidatos e fez ofensas em redes sociais contra o vereador, segundo a acusação do vereador em discurso na Câmara nesta terça-feira (21).

Com a saída do vereador, a base ficará com 04 parlamentares: Agnaldinho Lopes (PROS), Paulo Ézio (PSB), Robson Mauro (DEM) e Val Caetano (SSD). Outro vereador da base, Robson Mauro Ribeiro (DEM), anunciou que irá abandonar nos próximos dias a base do prefeito para unir-se a oposição.

Já a oposição sobe para cinco: Alexandre Maimone (PC do B), Júnior Petrúquio (PT), Nilman Brochini (PTB), Nino Mota (PT) e agora Josevi Umburanas (PMDB). Caso o vereador Robson cumpra a promessa de abandonar o grupo tucano, a oposição passará a Seis cadeiras na Câmara.

Vereador queria demissão  de funcionário da gestão tucana para continuar na base.

Vereador queria demissão de funcionário da gestão tucana para continuar na base.

Ainda em justificativa, o vereador Duda assegurou que pediu a demissão do administrador do Distrito de Upabuçu e que o gestor havia garantido que no dia 07 de Outubro sairia à demissão: o que não aconteceu. No entanto, o ex-prefeito Aílton Cezarino interferiu na demissão, o que acabou irritando o vereador, pois exigia a exoneração antes do dia 30, data prevista para demissão de 100% dos cargos comissionados e secretariado.

A repercussão não foi positiva pelo motivo que o vereador abandonou a base aliada do prefeito: não conseguir uma demissão de um funcionário da gestão ou seu remanejamento de cargo; o vereador queria uma postura de expulsão de Jorge Nunes da gestão para que ele permanecesse na base, além de alegar problemas de ordem pessoal.


Comentários

4 Respostas para “Vereador não consegue demissão de funcionário da prefeitura e migra para bloco de oposição em Itiruçu.”

  1. Avatar

    juliana

    Bom dia!

    Vergonhoso como os vereadores desta cidade se comporta diante a um compromisso com o povo,não sei o motivo, mais pelo que mi consta nos comentários os mesmo ,lutam no legislativo pelas suas coisas pessoais e não pelo o que o povo precisa,os vereadores mudam de oposição, a cada piscar de olhos,nesta cidade as pessoas vivem como nos tempos da ditadura,a lei é assim ou faz o que eu quero ou mudarei de lado,que vergonha isso,sou eleitora desta cidade mais tenho vergonha de falar,que faço parte desta cidade pois aqui a politica é movida por motivos pessoais e não pelo bem da população.

  2. Avatar

    Darci

    Quando o barco está afundando todo mundo pula fora.

  3. Avatar

    Itamara

    Concordo com a pessoa acima, tb acho que os problemas do Municipo estão ou pelo menos deveriam estar maiores do que picuinhas pessoais…Seria mais digno dizer que o funcionario nao atendia ao perfil do que era esperado, ou que não estava mais conseguindo exercer sua função… Agora sair pq o vereador não conseguiu tirar so mostra a mesquineza e a vaidade que existe por tras de muitos “colarinhos brancos”

  4. Avatar

    Jailson

    Fico impressionado, como as vezes na política se aplica tantas energias em objetivos que o povo não é o foco desses esforços; em tempo de crises se une as forças para o bem comum.

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas