Lídice promete novo hospital, maternidade e parque de exposições em Feira

Debate em Feira

A candidata a governadora Lídice da Mata, do PSB, comprometeu-se a transferir, logo no início de seu governo, o Parque de Exposições Agropecuárias da Bahia, que funciona em Salvador, para o Parque João Martins da Silva, em Feira de Santana.

“Vamos atrair para Feira uma parte do turismo de negócios por meio de uma forte agenda de eventos agropecuários na cidade, que tem muito mais vocação para este tipo de evento que Salvador”, explicou Lídice. Ela esteve neste domingo (14) em Feira, onde participou de debate com os demais candidatos ao governo na Rádio Princesa. No debate, a candidata reclamou do governo estadual, por não cobrar da Via Bahia, empresa que detém a concessão do trecho da Rodovia BR-324 entre Feira de Santana e a capital.

“É um absurdo que se tenha pedagiado a BR-324 e a viagem para Salvador, que antes durava pouco mais de uma hora, agora chega a durar mais de três. A Via Bahia atrasa obras, não presta um bom serviço e não há cobrança. Comigo no governo estadual e com Marina Silva presidente da República, eu garanto que esta situação será resolvida”, prometeu.Ainda no debate, a candidata lamentou a situação da saúde pública em Feira de Santana, que conta apenas com o Hospital Regional Clériston Andrade para atender os casos de média e alta complexidade. Lidice comprometeu-se a reformar a unidade de saúde, “que está degradada e por isso não tem condições de prestar um serviço de qualidade”, e assegurou que irá construir um novo hospital regional “para acabar com o déficit de leitos na região”

“Hoje temos a 5ª maior taxa de mortalidade infantil do país. Vamos construir também uma nova maternidade para atender a toda a região, já que o Hospital da Mulher não dá conta. A nova maternidade funcionará casada com o programa Mãe Coruja, que reduziu a mortalidade infantil em Pernambuco em 50%, acompanhando a saúde da mãe e do bebê desde o pré-natal, assegurando a vaga para o parto e acompanhando a criança até os 5 anos, com qualificação profissional para a mãe”, explicou.

Lídice lamentou a ausência do adversário Paulo Souto (DEM), que não participou do debate. “Como ex-governador e candidato a governador, ele tinha a obrigação de vir responder por que deixou aqui a polícia com apenas seis viaturas e que só tinham dez litros de gasolina por dia. Sua ausência é um desrespeito à população de Feira”.

Ela destacou que terá, em seu governo, o servidor público como principal aliado para atingir as metas de desempenho que estabelecerá em cada área. Citou, como exemplo, a educação no ensino superior. “Em São Paulo, as melhores universidades são justamente as do Estado. É preciso ter compromisso claro de investir em pesquisa e valorizar os professores. Eles são os executores de nosso programa de governo e precisam estar envolvidos, comprometidos com nossas metas”, destacou.

A candidata lembrou que, no atual governo, greves no ensino básico e no superior prejudicaram a formação da juventude. “A greve é da democracia, o que diferencia um governo de outro é o diálogo, a forma como ele se dá. Quem negociou diretamente no governo Wagner não foi ele. Todos falam que um dos principais negociadores foi o Rui Costa. É esta a preocupação: que no próximo governo, se for o PT, o diálogo não prevaleça”, provocou.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas