Itiruçu: Vereador leva graves denúncias ao Ministério Público e acusa Secretário de criar o ‘Petrolinho em Itiruçu’

Vereador faz graves acusações que indicam desvio de recursos em Itiruçu. Foto/Itiruçu Online.

Graves denúncias recaem sobre a gestão da prefeita de Itiruçu, Lorenna Di Gregorio (PRB). Após acusações que já estão sendo investigadas pelo Ministério Público, protocoladas pelo vereador Roberto Silva (PSL), que acusa o Secretário de transporte do município de utilizar veículos com placas frias e que não estão mais prestando serviços ao município para contabilizar gastos com combustível. O Ministério Público abriu inquérito civil para investigar as provas apresentadas ao que o vereador denunciante chamou de “Petrolinho de Itiruçu”.   A Denúncia também foi protocolada ao Tribunal de Contas dos Municípios.

O vereador utilizou a tribuna da Câmara Municipal na última segunda-feira (29), aproveitando para denunciar e apresentar provas fornecidas pelo município ao Tribunal de Contas.

NF comprova pagamento a veículo. Foto/Reprodução.

De acordo as denúncias, o município usava um veículo caçamba para justificar abastecimento, mesmo o veículo não prestando serviços ao município e ter sido levada ao desmanche no ano de 2017, sendo fornecidos dados de abastecimentos até fevereiro de 2019. O mais agravante na denúncia do vereador é que, o proprietário do veículo informado não era prestador de serviços do município. Outro ponto denunciado foi o abastecimento de uma Ambulância que estava parada e sem condições de uso e, mesmo assim, sendo contabilizado o abastecimento pelo município. De acordo com o vereador, a ambulância rodou em dezembro de 2018 a quilometragem de 839 km. Ainda segundo o vereador, a Secretaria de saúde havia respondido a questionamentos sobre os veículos, advertindo que a referida ambulância não fazia parte dos veículos em uso pelo município.  Após as especulações das denúncias a ambulância foi retirada da área do Hospital Municipal, aonde estava guardada e sem condições de uso, segundo o edil.

Outro veículo Pálio de Placa DUG-8513, licenciado de São Paulo, foram lançados abastecimentos nos anos de 2017, 2018 e 2019. De acordo com a denúncia, no ano de 2017 o veículo abasteceu o valor de R$ 44.350, em 2018 a quantia de R$ 16.000,00 e nos meses de janeiro e fevereiro de 2018 a quantia de quase R$ 4.000,00.

Veículo com placa de São Paulo foi abastecido pelo município.

Outro veículo, uma VAN, Placa NZJ 1263, licenciada de Jaguaquara, que teria deixado de prestar serviços ao município em 2017, mas mantido o abastecimento no ano de 2018. O veículo gastou em 2018 o valor em combustível de R$ 41.100,044, ano que não mais prestava serviços ao município.  Em janeiro de 2019 o veículo foi contabilizado o abastecimento de R$ 5.176,07.

Uma F4000 cor vermelha, placa  JLW- 9199, licenciada de Itiruçu, teria abastecido em 2018 com a quantia de R$ 28.794,098, período que também não prestava mais serviços a prefeitura de Itiruçu.

Ainda segundo as denúncias do vereador, após tomar conhecimento que o MP recebeu as denúncias, foram fornecidos pelo município ao Tribunal de Contas dos Municípios uma economia que chega a casa dos R$ 70 mil reais no mês, referentes a comparação nos meses de Janeiro, Fevereiro e Março deste ano: Janeiro R$ 100 mil, em Fevereiro R$ 106 mil e em Março R$ 37  mil reais.

Nas denúncias protocoladas junto ao Ministério Público, o vereador pede a demissão do Secretário de Transporte, alegando que estando na função pode atrapalhar as investigações.

Ouça abaixo as declarações do vereador:

O Itiruçu Online tentou contato com o secretário, mas não obteve êxito até a publicação até o horário desta publicação. A Prefeita do município cederá uma entrevista para comentar o assunto, conforme contato com a redação do IO. 


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas