Empresário Ricardo Lealdade aparece como beneficiário de R$ 300 mil de deputado; empresário nega.

images

Em uma publicação na Folha de São Paulo de Hoje, o nome do empresário e candidato a prefeito de Jaguaquara pelo PT nas eleições de 2012, Ricardo Lealdade, como um dos beneficiados na compra de apoios políticos do candidato a deputado federal pelo PTB, Benito Gama. Lealdade perdeu as eleições mais obteve uma expressiva votação nas urnas.  Consta na denúncia, que o candidato a deputado federal pela Bahia, o presidente nacional do PTB, Benito Gama, contratou ilegalmente aliados políticos e distribuiu entre eles R$ 2,2 milhões com dinheiro da campanha.

Esses pagamentos foram incluídos na primeira prestação de contas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na rubrica “serviços prestados por terceiros”. Estão na lista ex-vereadores, ex-prefeitos e até pastores evangélicos. Cada um recebeu até R$ 300 mil para subcontratar serviços para a campanha. Essa contratação indireta de serviços, porém, vedada pela legislação, segundo o TSE. Na prestação de contas, Benito declarou gasto de R$ 3 milhões, ante arrecadação de R$ 2,2 milhes. Deputado federal de 1990 a 2002, ele assumiu a presidência do PTB em 2012, quando Roberto Jefferson, preso pelo mensalão, afastou-se do cargo. Em 2013, assumiu uma vice-presidência do Banco do Brasil, mas, neste ano, levou a sigla para a oposição, apoiando Aécio Neves para o Planalto.

Benito Gama

Benito Gama

Ao todo, 40 pessoas foram contratadas como prestadoras de serviço da sua campanha. A Folha conversou com alguns dos que receberam mais de R$ 100 mil. O ex-prefeito de Cícero Dantas, Zelito Ribeiro (PDT), a pastora Ana Cláudia Leite, o dentista Olympio Junior e o advogado Erivan Rodrigues, por exemplo, afirmam que a verba foi repassada para fazer a campanha de Benito em suas regiões da Bahia. Com o dinheiro, dizem, contrataram cabos eleitorais, fizeram pintura de muros e pagaram pela impressão de materiais. Esses serviços, porém, no constam da prestação de contas do candidato.

IMG-20140908-WA0008

Militante do PT no Estado, Ricardo Lealdade aparece como beneficiário de R$ 300 mil, mas ele nega ter recebido o recurso. “Isso é muito dinheiro. Estão me confundindo com outra pessoa.” Gama confirma o pagamento. Leia mais na página do A Folha. 


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas