China quer participar de privatizações brasileiras

O embaixador chinês no Brasil Yang Wanming disse nesta 3ª feira (22.jan.2019) que a China está disposta a motivar suas empresas a participar dos programas de privatizações e de parcerias de investimentos que venham a ser propostas pelo presidente Jair Bolsonaro.  “Pelo trabalho conjunto, acredito que o nosso relacionamento com o novo governo brasileiro, do presidente Jair Bolsonaro, vai beneficiar o desenvolvimento dos 2 povos”, disse o embaixador chinês, após visita ao ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes.

“Temos pressa de fazer a cooperação em todas as áreas. Nas áreas de científica e tecnológica, e na área de defesa, e os intercâmbios na área de defesa, têm obtido um desenvolvimento fluido e saudável, atendendo aos interesses comuns dos 2 países”, completou. Wanming disse que, durante o encontro, Pontes propôs que os 2 países realizem cooperação em ciência e tecnologia para uso civil e militar. O embaixador acrescentou que a parte brasileira ainda não colocou na mesa os projetos específicos para a possível futura cooperação.

“Temos pressa em ver e discutir as propostas que venham a ser feitas pela parte brasileira”, disse. O embaixador chinês disse ser importante “fortalecer a cooperação econômica, comercial, de investimentos em infraestrutura e até de cooperação financeira”. O diplomata visitou o ministro da Economia, Paulo Guedes, na semana passada. De acordo com Yang Wanming, os campos de cooperação são amplos. Abrangem, por exemplo, as áreas digital, de novas energias, de biotecnologia, espacial, de mudanças climáticas e de novos materiais. “A China e o Brasil são grandes economias do mundo. Temos responsabilidade de promover a economia mundial. Não só o desenvolvimento conjunto dos dois países, mas pode contribuir para a prosperidade mundial”, afirmou. (com informações da Agência Brasil)


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas