Lajedo do Tabocal: vítima de boatos, profissional de saúde pede empatia, respeito e compaixão ao próximo

Na linha de frente dos trabalhos para conter o avanço do covid-19 na Bahia, os profissionais de saúde estão sofrendo com notícias falsas e com a insensibilidade, que mais atrapalha o processo de informações. A maioria dos testes feitos no Brasil, foram, nos últimos dias, priorizadas equipes de saúde, de onde confirmaram a maior parte dos casos. Em Ipiaú, Jequié, Jaguaquara e agora Lajedo do Tabocal também testou positivo para uma  profissional  que trabalha no Hospital Geral Prado Valadares, que pós testes, orienta o seguimento das orientações dos órgãos de saúde.

Em Lajedo do Tabocal, uma profissional de saúde procurou o Itiruçu Online para prestar esclarecimento sobre sua situação, mediante ao alarmismo sem fundamento ético e respeitoso.  Com isso, a técnica em enfermagem, a Sra. Ana Cláudia Ribas, que não foi diagnosticada com Covid-19, esclareceu que:  “A partir do momento que fui informada que um colega de trabalho testou positivo para o Covid-19, me mantive em isolamento domiciliar, tomando todos os cuidados necessários para proteger a mim, minha família e a população. Jamais coloquei qualquer pessoa em risco, primeiro porque sou uma profissional de saúde e sei exatamente quais são os protocolos a serem seguidos e, segundo, não estou com a Covid-19”, disse.

Abaixo você confere a integra do esclarecimento ao Itiruçu Online: 

Prezados,

Sou Ana Cláudia Nardes Ribas, residente neste município de Lajedo do Tabocal – Bahia – técnica de enfermagem há anos.

Inicio aqui reiterando que, legalmente, o portador de qualquer doença não tem a obrigação de informar publicamente seu estado de saúde. Da mesma forma, os órgãos federais e estaduais de saúde não podem tornar pública a identidade desse indivíduo.

Tais dados estão protegidos pela Lei Federal 13.709 – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, que no artigo 5° protege a privacidade e intimidade do indivíduo. Esses dados são classificados como dados pessoais sensíveis, eles não podem ser divulgados, e é decorrente da própria Constituição Federal.

Manter o sigilo é um princípio ético indispensável, mesmo que qualquer conversa ou revelação tenha a melhor das intenções, é muito importante ter o cuidado para não divulgar quaisquer informes que tenham origem em consultas, prontuários ou relatos.

A empatia significa a capacidade psicológica para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em tentar compreender sentimentos e emoções, procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente o outro indivíduo.

E quanto as notícias falsas, estas espalham desinformação, causam pânico e dificultam a divulgação de informações e orientações pelas autoridades e profissionais da área da saúde à população.

Esclareço aqui, a partir do momento que fui informada que um colega de trabalho testou positivo para o Covid-19 me mantive em isolamento domiciliar, tomando todos os cuidados necessários para proteger a mim, minha família e a população. Jamais coloquei qualquer pessoa em risco, primeiro porque sou uma profissional de saúde e sei exatamente quais são os protocolos a serem seguidos e segundo eu não estou com a Covid-19.

Que nesse momento de caos, nós estamos vivendo uma pandemia, tenhamos fé qualquer que seja a sua religião, depois tenhamos empatia, respeito e compaixão para com o próximo.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas