Jaguaquara: Após morte de criança picada por escorpião, Família acusa hospital de Negligência; Hospital esclarece, em nota

Hospital de Jaguaquara emitiu nota sobre o caso. Foto/Blog Itiruçu Online

Aceitar a morte não é fácil, ainda mais de uma criança, que pela média de idade dos brasileiros, teria muitos anos a viver.  Uma família na cidade de Jaguaquara acabou perdendo uma criança de 02 anos após ter sido picada por escorpião, na zona rural da cidade,  na terça-feira (14).  Nicolas é o nome da criança.  No entanto, a causa da morte é contestada pelos familiares, que acusam profissionais do Hospital Municipal de Jaguaquara de negligenciar o atendimento.  Em  nota encaminhada ao Itiruçu Online,  via WhatsApp, onde a tia  da criança conta  detalhes e,  segundo ela, em ocorrência  vivida pela mãe e o filho na Unidade Hospitalar, que aguardaram a chegada do médico, tendo a criança sangrado pela boca durante à noite e haver demora na transferência de Unidade, o que alega ter contribuído para o falecimento.

 

Confira a nota abaixo:

 

Hoje venho aqui registrar minha indignação da lamentável situação que se encontra o hospital de Jaguaquara. Há 10 anos não moro em Jaguaquara, mais infelizmente meus familiares se encontra ai no município da zona rural. Hoje acordei com uma triste noticia de que meu sobrinho tinha sido picado por um escorpião, ontem, por volta de umas 19h o mesmo foi levado pro hospital de Jaguaquara onde ja chegou ruim,  pelo fato de as estrada da zona rural estarem  um caos e  também ter demorado ate chegar na unidade de saúde. Chegando lá, o médico atendeu passou um soro, falou pra minha irmã que o estado dele era grave que tinha que ser transferido enfim…a enfermeira medicou a criança e foi dormir logo, mas o menino piorou,  começou botar muito sangue pela boca.  A mãe desesperada foi chamar a enfermeira,  se é que se pode chamar de enfermeira, né?. A infeliz olhou pra mãe do menino e falou pra ela dormir tranquila que era normal o menino sangrar e deixou a criança a noite inteira sangrando e agonizando de dor. Hoje,  por volta das 9h30, entrei em contato com minha irmã e  ela estava desesperada dentro da ambulância ao lado do filho sangrando  e esperando o médico que não chegava pra transferir o menino pra outra unidade de saúde,  quando o mesmo chegou ainda foi passar na sua residência pra só depois levar a criança que não resistiu e morreu a caminho do hospital. Ai eu pergunto: kd a atual administração  dessa cidade? O que anda fazendo que ja não foi atrás de verbas pra melhoria desse hospital ?  Vergonha uma cidade desse tamanho não  ter estrutura para atender a população. Os profissionais da saúde irresponsáveis, sem coração,  deixar uma criança  morrer e não fazer nada. Até quando vai essa falta de humanidade com a nossa cidade?  Quantas pessoas mais vão ter que passar por isso ate que providencias sejam  tomadas? Triste, lamentável a situação dessa cidade!#menosegoismoemaisamoraoproximo. As pessoas são pobres, mas ainda são seres humanos merece no mínimo um profissional de responsabilidade!

 

Nota do Hospital de Jaguaquara

 

Assim que circularam as informações, a direção do Hospital de Jaguaquara emitiu uma nota sobre as acusações da família, garantindo que a Unidade não controla a questão de vagas para transferências dos pacientes a outras unidades. A nota diz que o médico plantonista e toda equipe atendeu imediatamente a criança realizando todos os procedimentos e tratamentos cabíveis. Ainda segundo o Hospital, posteriormente, sabendo da gravidade, a criança foi inserida no sistema de regulação para transferência, porém, sem êxito , pois os hospitais não dispunham de vaga . Confira abaixo a íntegra da nota:

 

Diante de uma notícia tão triste de uma morte precoce, de um ser tão inocente todos ficam com um sentimento de tristeza imenso. Mas não teve culpados o que aconteceu foi uma fatalidade e isso vai ser provado através de verbalização , prontuário e registro da criança no SUREM, que é um sistema de regulação de saúde . Apesar de entender a dor e desespero da família é preciso que a real situação de como tudo ocorreu seja esplanada. Então : no dia 14/11/17 às 19:33 deu entrada no hospital uma criança com picada de Escorpião já há mais ou menos duas horas de relógio .Começou então a intensa luta de toda a equipe para salvar a vida da criança que chegou em estado gravíssimo. O médico plantonista e toda equipe atendeu imediatamente a criança realizando todos os procedimentos e tratamentos cabíveis. Ainda ligou para o CIAVE , órgão do estado que orienta as ações para esses casos , sendo seguido todo protocolo conforme orientação . Posteriormente sabendo da gravidade a criança foi inserida no sistema de regulação para transferência , porém sem êxito , pois os hospitais não dispunham de vaga . Após 04 horas a criança estabilizou e ficou sendo monitorada pela equipe toda a noite  , sendo provado pelos registros no prontuário. Mas infelizmente  mais tarde o quadro se agravou e ainda  sem conseguir a vaga pelo sistema de forma legal , o pediatra se dispôs a ir pessoalmente com a criança tentar uma vaga , mas a criança faleceu no caminho .Os familiares agrediram os funcionários com socos , o que foi muito constrangedor . Mais uma vez vale ressaltar , entendemos a situação da família e a dor , mas não pode agredir , principalmente fisicamente quem não teve culpa . Picada de Escorpião é um quadro grave para criança e tudo que foi possível foi feito , mas infelizmente a vaga não depende do hospital de Jaguaquara . Nossos sentimentos aos familiares . Tudo está registrado desde o início do atendimento . Estamos à disposição para esclarecimentos .

HOSPITAL MUNICIPAL DE JAGUAQUARA .


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas