Dengue: cidades vivem alerta de epidemia da doença; confira números em Itiruçu e região

Apesar do foco dado ao novo coronavírus, a covid-19 não é a única que doença que preocupa a Bahia neste momento. No estado, 79 municípios vivem em nível de epidemia para a dengue há pelo menos um mês, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). O balanço considera casos notificados até o dia 16 de maio. O número total é de 41.411. No mesmo período do ano passado, foram 30.943, o que representa um aumento de 33,8%.

Para determinar a gravidade da situação e emitir o alerta epidemiológico para as cidades — o que já foi feito no último dia (29), a pasta utiliza o chamado coeficiente de incidência, que classifica o grau de ocorrência de casos em cada município. Na Bahia, as três cidades mais afetadas são Barra do Rocha, Marcionílio Souza e Uibaí. O alerta reafirma um aviso já enviado pela pasta anteriormente e serve para chamar atenção das cidades para a situação e elencar ações e recomendações que precisam ser adotadas ou intensificadas nesse momento.

No entanto, os números fornecidos pelos municípios a Secretaria de Saúde do Estado, podem ser ainda maiores, devido as diversas pessoas que tiveram enfermidades causadas pela dengue e não realizaram exames. Muitas estão temendo procurar Unidades de Saúde e Hospitais, além de os municípios possuírem um sistema de saúde precário, sem atendimento nas Unidades por médicos diariamente.

Alguns municípios do Vale Jiquiriçá apresentam situação de epidemia. Jaguaquara apresenta 1502 de casos prováveis de Dengue. O município viveu uma epidemia acentuada de casos, mas ainda tem vetor e o vírus circula na cidade, o que cresce o número de pessoas sendo diagnosticada por dengue ou outras arboviroses oriundas do mosquito, como Zica e Chycunguya, sendo notificadas separadamente. 03 pessoas tiveram Amostras Positivas para Zika e 134 para Chikungunya e 98 amostras positivas para dengue.

O município de Itiruçu, que chegou a zerar o ano de 2014 sem confirmar casos de dengue,  voltou a ter o vírus circulando na cidade e pessoas apresentando sintomas.  São 41 Nº de casos prováveis de DENGUE, com 36 amostras positivas, sendo a Incidência de DENGUE em 326,0.  03 pessoas tiveram amostras positivas para Chikungunya.

Lafaiete Coutinho teve 02 Amostras Positivas para Zika e 30 para dengue. Já Lajedo do Tabocal apresentou 18 Nº de casos prováveis de DENGUE, com 02 amostras positivas. Maracás apresenta 105 números de casos prováveis, 02 amostras positivas e 01 amostra positiva para Chikungunya.

Confira abaixo dados de municípios da Região do Vale Jiquiriçá

Obs: Planaltino, Santa Inês e Nova Itarana não aparecem nas incidências de casos. Jiquiriçá aparece com 04 amostras positivas, mas sem números prováveis.

 

     Município

Nº de casos   prováveis de DENGUE     Amostras Positivas Dengue     Amostras         Positivas de Chikungunya Amostras Positivas de Zika
Amargosa 1245 199 14 01
Jaguaquara 1502 98 134 03
Itiruçu 41 36 03 00
Lafaiete 72 30   02
Ubaíra 164 10 02  
Itaquara 118 09 02  
Jiquiriçá   04 02  
Lajedo Tabocal 18 02    
Maracás 105 02 01  
Aiquara 09 02    
Irajuba 165      
Laje 93   01  
Mutuípe 30      
Brejões 104   5  
Milagres 24   01  
Cravolândia 29 01 01  
Laje 93   01  

 

Entenda os sintomas e diferenças das doenças:

  • Dengue Febre alta, e prostração (um cansaço generalizado). A dor no corpo é conhecida como quebra-ossos, porque se espalha e o paciente não consegue apontar onde está doendo. Vermelhidão no corpo com coceira pode ocorrer, mas a partir do terceiro dia.
  • Chikungunya  Febre alta. A dor é súbita, intensa e chega a ser incapacitante, impedindo a pessoa de realizar suas atividades comuns do dia a dia. A dor se concentra nas articulações e pode ocorrer rigidez matinal (principalmente nas mãos). A vermelhidão surge a partir do 4º dia e, diferente das demais, pode causar aftas.
  • Zika  Vermelhidão e coceira desde o primeiro dia. A febre, quando aparece, é baixa e a dor é mais leve e moderada.
  • Diferença para a covid-19  Com o coronavírus, as queixas mais comuns são as respiratórias, que geralmente não ocorrem nos quadros de arboviroses (coriza, congestão nasal, dificuldade de respirar). A confusão pode ocorrer nos quadros de covid-19 onde predominam queixas gastrointestinais, já que todas as doenças podem causar febre e diarréia, mesmo não sendo sintomas mais comuns

Confira a lista de 79 cidades com epidemia de dengue: 

1.    Abaré
2.    Almadina
3.    Amargosa
4.    América Dourada
5.    Andorinha
6.    Apuarema
7.    Aracatu
8.    Barra do Rocha
9.    Barro Alto
10.    Barro Preto
11.    Boquira
12.    Brejões
13.    Brumado
14.    Caatiba
15.    Caetanos
16.    Caetité
17.    Campo Formoso
18.    Candeias
19.    Cansanção
20.    Catu
21.    Conceição do Coité
22.    Conceição do Jacuípe
23.    Contendas do Sincorá
24.    Coração de Maria
25.    Dário Meira
26.    Entre Rios
27.    Fátima
28.    Guanambi
29.    Ibiassucê
30.    Ibirapitanga
31.    Ibititá
32.    Ipiaú
33.    Iramaia
34.    Iraquara
35.    Irecê
36.    Itaeté
37.    Itagibá
38.    Itambé
39.    Itapicuru
40.    Itaquara
41.    Jaborandi
42.    Jaguaquara
43.    Juazeiro
44.    Laje
45.    Lamarão
46.    Licínio de Almeida
47.    Macajuba
48.    Macarani
49.    Maiquinique
50.    Maragogipe
51.    Marcionílio Souza
52.    Milagres
53.    Mutuípe
54.    Nilo Peçanha
55.    Nova Canaã
56.    Nova Redenção
57.    Ouriçangas
58.    Paratinga
59.    Piripá
60.    Planalto
61.    Pojuca
62.    Prado
63.    Presidente Dutra
64.    Ribeirão do Largo
65.    Santa Rita de Cássia
66.    Santa Teresinha
67.    Santaluz
68.    Santo Antônio de Jesus
69.    São Domingos
70.    São Félix do Coribe
71.    São José do Jacuípe
72.    Sítio do Quinto
73.    Sobradinho
74.    Teodoro Sampaio
75.    Tucano
76.    Ubatã
77.    Uibaí
78.    Utinga
79.    Wagner


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas