Policiais Rodoviários Federais prenderam, na manhã de ontem (26), uma mulher que levava 5,95 kg de maconha de Anápolis/GO para Salvador. A droga estava escondida em uma bolsa e foi encontrada pelos policiais durante a fiscalização de um ônibus que fazia a linha Goiânia/GO X Salvador/BA.

O veículo foi abordado por volta das 8h30 da manhã no KM 420 da BR 242, trecho do município baiano de Seabra/BA. Ao verificar o compartimento de bagagens próximo aos passageiros, foi encontrada uma bolsa contendo 5,95 kg de maconha pertencente a uma mulher de 22 anos. Quando perguntada, ela informou ter recebido a droga em Anápolis e levaria até Salvador onde entregaria a um indivíduo na rodoviária.

A passageira foi levada com a droga para a delegacia de polícia judiciária local onde irá responder por tráfico de entorpecentes.


Na cidade de Maracás o trafico não tem tido vida fácil. As ações da Polícia e comunidade estão na corrente do bem contra o tráfico. Mais uma denúncia levou a prisão um jovem que estava em liberdade condicional.

De acordo com informações ao Itiruçu Online, a ação ocorreu por volta das 13h00min deste último sábado (25), quando a guarnição do PETO realizava rondas nas proximidades do Assentamento do Cumbe, sendo solicitada por uma pessoa que informou ter visto um indivíduo na prática do tráfico de drogas, de vulgo “Ceguinho” , adentrar  de uma senhora portando uma sacola.

Ainda conforme as informações, os militares deslocaram até o local indicado, onde encontraram a porta da casa aberta e avistaram um indivíduo que, ao perceber a movimentação dos policiais, tentou esconder alguns pacotes na bica do imóvel.  Após as investidas, a PM constatou a denúncia e confirmou que de fato se tratava de “Ceguinho”, sendo que o material descartado se tratava de substância análoga a Crack e Maconha.

Após perceber que o jovem em liberdade condicional estava em prática de tráfico de drogas,  a PM realizou buscas no interior da casa encontrando uma balança de precisão e embalagens de drogas, além de uma faca utilizada para dividir tais substâncias. Foi dada voz de prisão ao elemento que assumiu ser o dono de todo o material apreendido e o mesmo foi conduzido à Central de Flagrantes na cidade Jaguaquara.

O acusado Elielson Santos de Jesus, vulgo “Ceguinho”,  23 anos, natural de Feira de Santana/BA,  que encontrava-se em liberdade  condicional, foi preso por tráfico de entorpecente.  Com ele foram apreendidos:  Aproximadamente 250g de substância análoga a Maconha;  2 pedras grandes de substância análoga ao Crack + 30 pedras embaladas e prontas para o uso da mesma substância totalizando aproximadamente 42g; Uma balança de precisão; Uma faca de cozinha utilizada para repartir as substâncias; Um celular Samsung Preto;  e Várias embalagens iguais às utilizadas para embalar as substâncias.

 

Para ajudar a Polícia na luta contra o crime, anote abaixo os contatos do Disque denúncia:

    PETO/93ªCIPM

(73) 99114-9152

(73)3533-2160


Uma liminar do Ministério Público Federal (MPF), em Vitória da Conquista, requer que a Via Bahia duplique trechos da BR-116, rodovia administrada pela concessionária desde 2009. Através de ação civil pública, o órgão solicita a apresentação dos projetos e licenciamentos necessários para obra à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) em até 90 dias.

O MPF destaca que o contrato de concessão prevê que os subtrechos 8 a 20 – que integram a ligação entre Feira de Santana e a divisa da Bahia com Minas Gerais – que alcancem um fluxo de 6.500 veículos diários devem ser ampliados e que essa obra deve ser concluída em até 12 meses a partir de quando for constatado o fluxo. No entanto, ara não onerar a concessionária, a obrigatoriedade dessas obras passariam a ter vigor apenas em setembro de 2013 – quatro anos após o início da concessão –, respeitado o limite mínimo de duplicação de 90 km por ano.

Porém, desde 2011 esse fluxo já havia sido superado nos trechos 15 a 20 – que encontram-se na jurisdição da Subseção Judiciária de Vitória da Conquista, a 721 km de Salvador. Com isso, conforme previsto em contrato, as obras de duplicação nos subtrechos deveriam ter sido iniciadas em 2013; em outubro de 2017 deveria ter sido concluída a quarta etapa e iniciada a quinta e última delas. Mas, até o momento, as obras ainda não foram iniciadas e o projeto de ampliação ainda não foi nem sequer aprovado pela ANTT.

De acordo com o órgão, a liminar foi motivada por considerar que a não execução das obras traz riscos de acidentes aos usuários da BR-116, cujo tráfego, de acordo com o Manual de Estudos de Tráfego do DNIT, já atingiu o nível E. Segundo o Manual, o nível A corresponde à melhor condição de circulação e o nível F corresponde ao congestionamento severo; no nível E, a velocidade cai para 60 km/h, praticamente não há opções de ultrapassagem e as condições de operação são instáveis e de difícil previsão.

Quanto à ANTT, o MPF afirma que, passados oito anos do contrato, a agência – que deve assegurar aos usuários a adequada prestação de serviços de transporte terrestre e exploração de infraestrutura rodoviária – ainda não se mostrou eficiente para buscar a implementação das obras. Na ação, o órgão considera, ainda, os danos morais coletivos decorrentes das omissões da Via Bahia, que foram suficientes para afetar a qualidade de tráfego da rodovia federal.


Policiais Rodoviários Federais prenderam na tarde de sábado (18) o condutor de um caminhão enquanto conduzia o veículo sob efeito de álcool na BR 415 no município baiano de Itabuna, localizado na região sul do estado.

Por volta das 17h durante fiscalização na rodovia, os PRFs abordaram no KM 49 um caminhão conduzido por homem de 42 anos que apresentava sinais de embriaguez como dificuldade na fala, dificuldade de equilíbrio e odor etílico. Foi realizado o teste com o etilômetro que apresentou o resultado de 0.83 mg/l. Ao conduzir veículo automotor nessas condições a pessoa está, além de colocando em risco a própria vida e a dos demais usuários da rodovia, incorrendo em crime previsto na legislação de trânsito brasileira. Ele foi levado para a delegacia de polícia judiciária local.


Entre os cinco homens suspeitos de tráfico de drogas que morreram em confronto com policiais militares, na noite desta última quarta-feira (15), na cidade de Jaguaquara, está um itiruçuense: o ex-presidiário Uanderson Santos Gomes (vulgo Cão na Rua) 23 anos de idade, que já teve várias passagens pela Polícia e também  cumpriu pena no presídio de Jequié.

O grupo foi surpreendido no momento em que se preparava para atacar integrantes de uma quadrilha rival, no bairro Ceará, por volta das 21h. Outros três suspeitos de participar da ação conseguiram fugir e são procurados pela polícia. Os suspeitos estavam em uma van e reagiram após a abordagem de policiais militares, que foram acionados após denúncias. Com os suspeitos mortos, conforme a SSP, foram apreendidos cinco revólveres – três calibre 38 e dois 32. A van usada na ação também foi apreendida.

 

Os corpos dos suspeitos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) da região. Identificados entre os mortos, além do Itiruçuense, estão:  Rodrigo Moreira Calista, 18 anos , Edcarlos dos Santos Oliveira, 22 e Edvan Pereira Neves de Jaguaquara que foram liberados pelo Instituto Médico Legal de Jequié para sepultamento. Ainda permanecem no IML, os restos mortais de Gilmar Trindade Souza, 18 anos natural de Salvador, atualmente residindo em Jaguaquara e Uanderson Santos Gomes, 23 anos de Itiruçu.


A cidade de Jaguaquara teve uma noite de quarta-feira (15) movimentada. Tudo por conta de uma operação de duas patrulhas da CIPE CENTRAL, que  receberam uma denúncia anônima informando que uma “ORCRIM” – Organização Criminosa- ,  estaria se preparando uma chacina no Bairro Ceará, zona urbana do município.

Segundo a denúncia, os alvos dos infratores seriam indivíduos de uma facção rival, motivo pelo qual estaria um “bonde” formado para espreitar e atacar a súcia adversária.  Munidas das informações, as Guarnições deslocaram até o bairro a fim de abordar os criminosos, quando em rondas nas proximidades da Rua Tosta Lima avistaram um veículo tipo Topic estacionado num local suspeito.

Ao proceder com a aproximação e anunciar a abordagem, vários criminosos desembarcaram do veículo atirando contra as equipes policiais que de imediato revidaram a injusta agressão vindo a alvejar cinco dos criminosos. Durante o confronto alguns indivíduos conseguiram lograr êxito na fuga. De imediato as Guarnições prestaram o devido socorro aos indivíduos que foram atendidos no Hospital de Jaguaquara, onde foi constatado o óbito de todos pelo médico plantonista CRM 3762. Os procedimentos legais serão feitos na delegacia local de Jaguaquara.

 

Até o momento foi identificado Rodrigo Moreira Calista, 18 anos, entre as mortos em confronto.  Os outros quatro ainda não foram identificados.

 

A Polícia seguiu apreender os seguintes materiais: 01 (um) Revólver Rossi cal.38 n Dj48079; 01 (um) Revólver Rossi cal.38 n D704448; 01 (um) Revólver Rossi cal.32 numeração suprimida;01 (um) Revólver Taurus calibre.38 numeração suprimida; 01 (um) Revólver Rossi cal.32 numeração suprimida; 02 toucas tipo “ninja” de cor preta; 01 veículo Topic DLX ano 96/97 cor branca, placa policial JNW5200.


De acordo informações colhidas pelo Itiruçu Online com a Cipe Central, uma operação resultou na morte de um suspeito na cidade de Jequié.  Segundo a CIPE, por volta das 08h00min desta terça feira (14), uma Guarnição da CIPE CENTRAL, realizando patrulhamento tático, na Rua da Banca, Bairro Jequiezinho, em Jequié, foi recebida a tiros por um indivíduo de nome Derlan Almeida Santos, sendo necessário que os policiais devolvessem a agressão, o que acabou baleando a vítima.

 Derlan foi encaminhado ao Hospital Prado Valadares, ainda com sinais vitais e morreu depois. Derlan, vulgo índio, tinha várias passagens por diversos delitos. Com o meliante foram encontrados: 01 revólver calibre .38 contendo 02 munições deflagradas, 02 munições intactas; Uma quantidade de substância análoga a maconha, pesando cerca de 414 gramas; 01 vasilha plástica contendo substância análoga a crack, pesando cerca de 70 gramas e 02 Relógios dourados.


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na tarde de ontem, no KM 425 da BR 116, em Feira de Santana, um GM/Camaro com sinais de adulteração.

A ação ocorreu por volta das 15h45min desta última segunda-feira (13), quando os policiais abordaram um guincho que tracionava um veículo de luxo, Chevrolet Camaro, e ao realizarem a verificação de seus elementos identificadores, constataram sinais de adulteração. Os policiais verificaram que as placas utilizadas eram “clonadas” de um outro Camaro de mesmas características, pois suas placas originais possuem restrição judicial e de circulação. A ocorrência foi encaminhada para a delegacia de polícia judiciária local.


  

Por volta das 16h30min desta segunda-feira (13), militares lotados na SOINT/93ªCIPM,  ao efetuarem ronda de observação e mapeamento no Bairro Maracaizinho,  flagrou um Pálio cor Prata Placa HDQ-7661,  licenciado de Itaquara, aproximar-se de uma residência e efetuar disparo de arma de fogo e  o proprietário da residência saiu à frente da casa também de posse de uma arma de fogo.

 

Ao tentar da voz de abordagem ao Veículo, o condutor se evadiu, sendo identificado a posteriormente  como Marcos, residente também no bairro Maracaizinho. Após contato com Gilmar, o qual sofreu a tentativa de homicídio, esse entregou sua arma, bem como levou os militares até a casa de Marco, o qual não se encontrava. Contudo, após relato dos militares,  o avó do acusado pegou a arma utilizada por Marcos entregando aos militares. Gilmar e as duas armas foram apresentadas a delegacia de Maracas para as providências legais. Quanto a Marcos encontra-se até o momento fugindo da justiça.

 

Disque denúncia
    PETO/93ªCIPM
(73) 99114-9152
(73)3533-2160

 


Fotos/Itiruçu Online

O ex-presidiário Geovani Santos da Cruz, vulgo Tinin, 21 anos, morreu no final da tarde desta quarta-feira (08),  na cidade de Itiruçu,  durante ação da Polícia Militar. Geovane já  foi preso e era velho conhecido da Polícia, com passagens por  fazer parte de uma quadrilha que praticava  roubos e furtos na cidade de Itiruçu. Clique aqui e relembre.

Tinin, como era conhecido, cumpria pena no presidio e saiu recentemente. De acordo com a PM, ele é acusado de ter envolvido com homicídios na cidade de Maracás, recentemente. O corpo foi levado ao necrotério do Hospital Pedro Pimentel Ribeiro, em Itiruçu.

Informações preliminares ao Itiruçu Online, dão conta de que a Polícia vinha investigando a participação do acusado em homicídios na cidade de Maracás  e no tráfico de drogas, quando esteve na residência e o acusado tentou fugir da ação policial, sendo alvejado pelos militares, indo a óbito antes de dá entrada na unidade hospitalar.

De acordo com informações da PM, “Tinin” estaria traficando na Rua do Surucucu, quando a 93ª CIPM recebeu uma denúncia anônima e iniciou uma operação com as  guarnições para averiguar a veracidade, já sabendo que  tratava – se de um elemento de alta periculosidade  e que saiu do Conjunto Penal de Jequié, onde cumpria  pena pelo art. 121 ( Homicídio ), sendo   o principal suspeito por outro homicídio cometido na cidade de Maracás,  onde um menor de 14 anos foi a vítima.  Ao chegar ao local indicado pelo denunciante, foi feito o cerco, distribuindo as guarnições na frente e no fundo da casa em que o mesmo se encontrava. Entretanto, no momento em que policiais pediam autorização para entrar na residência,   “Tinim” saiu pelos fundos, quando observou a presença da polícia passou a desferir disparos de arma de fogo contra a guarnição, momento em que houve o revide. Ao cessar o confronto, percebeu – se que o individuo foi atingido, de imediato foi providenciado o socorro, chegando no hospital de Itiruçu foi constatado o óbito.

Com o suspeito a PM encontrou: 1 Revolver Cal. 32 com numeração suprimida; 5 munições, sendo 2 deflagradas, 1 percutidas e não deflagradas e 2 intactas; 18 buchas de maconha e outra quantidade um pouco maior; 1 relógio; Uma corrente prateada; R$ 314,00; e Vários sacos de geladinhos, mesmo tipo de embalagem utilizada nas buchas de maconha.

Atualiza às 20h20 para implementação de informações.