Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da CIPE-CENTRAL apreenderam quase 30 Kg de maconha na manhã de hoje (23) durante fiscalização de combate a criminalidade, em Jitaúna. Inicialmente, as equipes desconfiaram de um veículo Chevrolet/Spin transitando na rodovia em atitude suspeita, quando resolveram abordá-lo na altura do quilômetro 790 da BR 330. Na abordagem, motorista e passageiro, demonstraram intenso nervosismo e desconforto com a presença da polícia.

Durante a entrevista, os policiais descobriram que os ocupantes da Spin seguiam em comboio com um segundo veículo, uma caminhonete Nissan/Frontier.  Diante da fundada suspeita, prontamente, os policiais iniciaram incursões e conseguiram abordar a caminhonete logo mais a frente, com 02 ocupantes. Mais uma vez, estranharam o comportamento e a história contada pelos ocupantes da caminhonete, e diante das contradições na entrevista decidiram vistoriar o veículo, quando encontraram 37 tabletes de maconha prensada, envoltos a jalecos e material hospitalar.

Após pesagem, a droga totalizou 28,950 Kg (vinte e oito quilos e novecentos e cinquenta gramas). O quarteto, veículos e carga ilícita foram levados para a Delegacia de Polícia Federal de Vitória da Conquista (BA) para lavratura do flagrante e demais procedimentos cabíveis. Mesmo no cenário da pandemia gerada pelo novo coronavírus, a PRF continua atenta e atuante no enfrentamento à criminalidade e no combate ao tráfico de drogas em todo o Brasil.


O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso decidiu vetar a necessidade de identificação biométrica nas eleições municipais que serão realizadas no fim deste ano por causa do risco de infecções de covid-19. Os brasileiros irão às urnas escolher vereadores e prefeitos. A exclusão do procedimento segue recomendação dos infectologistas que prestam consultoria sanitária ao TSE para que as eleições ocorram. A decisão do ministro ainda precisa ser analisada pelos demais ministros da corte eleitoral. A questão deverá ser levada para análise pelo plenário depois que acabar o recesso do Judiciário.

Os profissionais levaram em conta que a identificação pela digital pode aumentar a possibilidade de infecção e aumenta as aglomerações nos domicílios eleitorais, uma vez que é mais demorada. Além disso, muitos eleitores têm dificuldade com a leitura das digitais, o que aumenta o risco de formar filas.

Integram o grupo da consultoria sanitária os médicos David Uip, do Hospital Sírio Libanês, que também auxilia o governo de São Paulo no combate à pandemia; Marília Santini, da Fundação Fiocruz; e Luís Fernando Aranha Camargo, do Hospital Albert Einstein.

O objetivo do grupo também é fazer uma cartilha sanitária para auxiliar no pleito, que será feito em novembro deste ano. Também por causa da covid-19, as eleições foram adiadas. Confira o novo calendário eleitoral.


As medidas de socorro a estados e municípios afetados pela pandemia de covid-19 somam R$ 120,21 bilhões, informou hoje (14) o Ministério da Economia. O valor inclui tanto os repasses diretos da União quanto a renegociação de obrigações com o governo federal e bancos públicos. Segundo o balanço apresentado pela pasta, o auxílio financeiro emergencial federativo – que está sendo pago em quatro parcelas pela União aos estados e aos municípios – soma R$ 60,15 bilhões. A renegociação de dívidas e de obrigações com a União permitirá que os governos locais economizem R$ 35,35 bilhões.

Importante salientar que, os recursos não são apenas para investimentos em saúde, mas compensações por declínio de receitas diante a pandemia.

A renegociação de obrigações com bancos públicos fará as prefeituras e os governos estaduais economizarem até R$ 13,98 bilhões; e a renegociação de obrigações com organismos internacionais resultará em economia de até R$ 10,73 bilhões para os entes locais. Todos esses valores aliviarão o caixa dos estados e dos municípios até o fim do ano.

O pacote de socorro aos governos locais foi instituído pela Lei Complementar 173, sancionada no fim de maio pelo presidente Jair Bolsonaro. A lei condicionou a ajuda a medidas de economia pelos estados e municípios, como o congelamento de salários de servidores públicos locais por um ano e meio. De acordo com o Ministério da Economia, as contrapartidas dos governos locais resultarão em economia de R$ 98,93 bilhões em 18 meses. Além de congelar os gastos com o funcionalismo, as prefeituras e os governos estaduais estão proibidos de criar despesas obrigatórias e de aumentá-las acima da inflação.


A Polícia Militar (PM-BA) e a Guarda Municipal de Laje, no Vale do Jiquiriçá, detiveram um homem diagnosticado com Covid-19 após flagrá-lo descumprindo o isolamento orientado pelos órgãos de saúde do município. De acordo com o Capitão Alex Lima, a PM-BA foi acionada após informações de que um homem diagnosticado com o novo coronavírus teria furado o isolamento domiciliar e estaria reunido com um grupo de amigos em um bar.

Ainda conforme o militar, o paciente já teria sido notificado e, mesmo assim, manteve contato com transeunte e prosseguiu cumprimentando pessoas. O contaminado foi localizado e encaminhado à sua residência. Na segunda-feira (13), terá que se apresentar à delegacia para prestar esclarecimentos.

O capitão da PM-BA salientou que ele é considerado suspeito de dois crimes do Código Penal Brasileiro, quais sejam: causar epidemia, mediante a propagação de germes patogênicos; e infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução de doença contagiosa, podendo cumprir pena de um mês a um ano de detenção, conforme o artigo 268.

“A guarnição o advertiu e o acompanhou até em casa, alertando que o mesmo responderia pelos seus atos. Então, fica o alerta: se souberem de alguém que, testando positivo para Covid-19 e, mesmo assim, desobedecendo a ordem de isolamento, denunciem”, ressaltou o militar. Bahia Notícias.


Na madrugada deste sábado (11), policiais militares do 19° Batalhão apreenderam entorpecentes e uma arma de fogo em Jaguaquara.no Bairro Malvina II, onde os militares, após denúncias, fizeram averiguações e apreenderam várias porções de entorpecentes e um revólver cal.22.Os envolvidos e os materiais apreendidos foram conduzidos e apresentados na Delegacia, onde ficaram à disposição da autoridade competente para adoção das medidas cabíveis.

Na noite da última sexta-feira (10), a guarnição da PM, de serviço em Jaguaquara, efetuou a apreensão de drogas e uma arma de fogo. Após receberem denúncias de que na Rua da Lagoa estaria acontecendo a comercialização de drogas e de arma de fogo, os militares foram ao local fazer averiguação, constatando a veracidade da informação. Após buscas e abordagens no local, foram localizados, um revólver cal.38 e uma pequena quantidade de drogas. Todos os envolvidos e os materiais apreendidos foram apresentados na Delegacia, ficando à disposição da autoridade competente para adoção das medidas legais.


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na madrugada de hoje (09) uma quantidade expressiva de calçados falsificados. Os produtos não possuíam documento fiscal legal, o que configura crime crime tributário e fiscal. A ação foi registrada durante fiscalização da PRF em frente a unidade policial de Vitória da Conquista , localizada no Km 830 da BR 116, no sudoeste baiano.

Tudo começou após abordagem a um caminhão-baú com placas de São Julião (PI). A carreta era conduzida por um homem de 36 anos, que estava acompanhado de quatro pessoas, dos quais três menores de idade. Durante vistoria ao compartimento de carga, os PRFs encontraram cerca de 8.000 pares de calçados entre sapatos, tênis e sandálias notoriamente falsificadas, das marcas Adidas, Mizuno e All Star.

Dada às circunstâncias e após a confecção do Boletim de Ocorrência Policial (BOP), o motorista foi encaminhado à Delegacia de Polícia Judiciária. A mercadoria apreendida à Secretaria da Receita Federal, em Vitória da Conquista (BA), onde serão adotadas as medidas cabíveis.


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu na tarde desta quinta-feira (09), um foragido da justiça que possuía mandado de prisão em aberto pelo cometimento do crime de estelionato. Equipe fiscalizava no Km 677 da BR 116, em Jequié, quando abordou um veículo GM/Kadett GL, com placas de Uberlândia (MG).

Foram solicitados os documentos do veículo e do motorista. Em consulta ao banco de dados e sistemas policiais utilizados pela PRF, foi constatado que o condutor, um homem de 45 anos, possuía em seu desfavor um mandado de prisão em aberto decorrente de processo pelo crime de estelionato, delito previsto no art. 171 do Código Penal Brasileiro. O mandado de prisão preventiva foi expedido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, com validade até 23/05/2024.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão ao condutor, sendo este encaminhado à autoridade competente da Delegacia de Polícia Civil local, para as providências cabíveis.


Policiais rodoviários federais apreenderam no início da tarde de hoje (05), em Jequié, aproximadamente 110 Kg de maconha. A droga estava escondida em compartimento oculto de uma caminhonete FIAT/Strada, com placas de Belo Horizonte (BA). Um homem foi preso. A equipe fiscalizava em frente a unidade policial da PRF, em Jequié (BA), localizada no km 677 da BR-116, quando foi dada ordem de parada ao automóvel, conduzido por um homem, de 38 anos.

Inicialmente, foram solicitados os documentos de porte obrigatório para consulta nos sistemas informatizados da polícia. Os agentes federais perceberam um certo desconforto do motorista com a ação policial e decidiram vistoriar a carroceria da caminhonete, quando foram localizados os tabletes da droga, que totalizaram 110 kg de maconha. Parte da droga também foi localizada no pneu estepe.

O homem foi preso em flagrante delito e encaminhado, juntamente com o veículo e a droga apreendida, para a Delegacia de Polícia Civil local, para formalização do flagrante com base no art. 33 da Lei 11.343/2006, que tem pena prevista de 5 a 15 anos de prisão. Mesmo em tempos da COVID-19, a PRF alerta que continua com seus procedimentos de fiscalização a fim de garantir a segurança nas rodovias federais em todo país e também intensificou ações para evitar assaltos, porte ilegal de arma, receptação de veículo roubado, contrabando e tráfico de entorpecentes.


O prefeito de Jequié, no Sudoeste, Sérgio da Gameleira, deve ser afastado do cargo nesta quinta-feira (2). São cumpridos nesta manhã 17 mandados de busca e apreensão, além de seis medidas cautelares de afastamento de função pública expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) – uma delas para o prefeito Sérgio da Gameleira. Esse é uma das seis medidas cautelares cumpridas esta pela Polícia Federal (PF) e Controladoria Geral da União (CGU). Intitulada de Old School, a operação combate fraudes em licitações e desvio de verbas públicas em Jequié.

As investigações tiveram início no final de 2018, a partir de denúncia de vereadores. Segundo os edis, uma empresa estaria vencendo diversas licitações no município, sendo que em uma dessas licitações, para promover a reforma de 82 escolas nas zonas rural e urbana, os serviços estariam sendo executados de maneira manifestamente insatisfatória.

A partir daí a Polícia Federal iniciou a análise e apurou que o município de Jequié celebrara com a empresa em questão um contrato no importe de R$ 8.853.846,66 (oito milhões, oitocentos e cinquenta e três mil, oitocentos e quarenta e seis reais e sessenta e seis centavos), valor a ser pago com recursos de precatório do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e da Valorização do Magistério), e que, de fato, os serviços nas escolas eram de péssima qualidade. *Com informações do Jequié Repórter.


A defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) entrou nesta segunda-feira (29) com um pedido de suspeição do juiz Flávio Itabaiana Nicolau no inquérito que apura se ele praticou lavagem de dinheiro e falsidade ideológica eleitoral em declarações de bens à Justiça Eleitoral. O caso está nas mãos da 204ª zona eleitoral, que tem como juiz o mesmo magistrado que ficou conhecido pelas decisões na investigação que trata das suspeitas de “rachadinha” em gabinetes na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), entre eles o de Flávio. Foi Itabaiana quem determinou a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do hoje senador.

O argumento para que o juiz não possa julgar Flávio Bolsonaro neste inquérito é o fato de que Itabaiana já teve Rodrigo Roca, que assumiu a defesa do senador, como seu advogado pessoal. Por isso, segundo o pedido, ele deve ser considerado suspeito para julgar o caso. Na semana passada, em decisão da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), Itabaiana também viu sair de suas mãos o processo das “rachadinhas”, já que os desembargadores deram a Flávio o direito a ter foro privilegiado na segunda instância — o Ministério Público recorreu da decisão nesta segunda-feira.

Outro ponto citado pelos advogados para a suspeição do juiz é o fato de que a filha dele é empregada na gestão do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), que nos últimos meses virou um dos mais notórios adversários políticos da família Bolsonaro. Esse fato sempre é citado por bolsonaristas que tentam deslegitimar nas redes sociais a investigação contra o filho do presidente Jair Bolsonaro.

O ponto-chave do inquérito eleitoral é um apartamento no bairro das Laranjeiras, zona sul do Rio, que pertence a Flávio e foi registrado em seus bens com valores diferentes nas eleições de 2014 e 2016, sendo o último inferior. Os imóveis do senador também são citados ao longo do processo das rachadinhas, já que há indícios de que ele teria lavado dinheiro por meio de compras e vendas fraudulentas de apartamentos. *CNM.