Polêmico por fazer matérias e crônicas nas redes sociais de Jequié, Eliabe Santos Fonte, “O Labinho”, que ocupa o cargo de Coordenador no Hospital Geral de Ipiaú-HGI, foi  condenado pela Justiça de Jequié, nos autos do processo  Nº: 0002506-06.2017.8.05.0141 a pagar indenização no valor de R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais) por ter, segundo consta nos autos de acusação,  utilizado  as redes sociais para difamar com mentiras e ilações sobre o professor Renê Silva, que ocupou a Diretoria do Departamento de Projetos da Secretaria Municipal de Educação de Jequié, período  de janeiro a junho de 2017, e de janeiro a fevereiro de 2018, sendo  vítima das ilações  ainda em junho de 2017, em  postagem no Facebook pelo  condenado com ofensas e calúnias a imagem do Prof. Renê.

 

Na sentença proferida no último dia 13 de setembro de 2018, o magistrado, baseado nos princípios legais, fez-se justiça afirmando na sentença ser evidente que “O Labinho” “abusou de seu direito de expressão, violando o direito à honra, imagem e dignidade do autor, restando inequívoca intenção de denegrir a imagem do professor, e não apenas manifestar seu descontento com a atual gestão municipal”.

 

O magistrado ainda registrou na sentença “que a liberdade de expressão é um direito fundamental garantido constitucionalmente, porém, há enorme distância entre expressar publicamente opiniões, pensamentos ou indignações e ofender deliberadamente a honra e dignidade de alguém, atribuindo-lhe fatos desonrosos ou qualidades depreciativas, mediante adjetivações injuriosas, causadoras de abalo moral, como no caso sob análise”.

 

Eliabe Santos Fonte – “O Labinho”- já havia  sido condenado no dia 05/12/2017 a pagar indenização de R$ 6.000,00 em outra ação movida pelo Prof. Dr. Roberto Gondim, ex-secretário de Educação do Município de Jequié. Espera-se que com mais esta lição o condenado aprenda que o objetivo das redes sociais não é difamar pessoas de bem, e que este fato sirva de exemplo para outras pessoas.


Fotos/Portal Poções.

Um segurança morreu e outro ficou ferido durante o ataque a um carro-forte da empresa Prosegur, na noite desta segunda-feira (17), na cidade de Boa Nova, no sudoeste da Bahia. De acordo com informações da Polícia Militar, o crime ocorreu em um trecho da BR-116.

Conforme a PM, o veículo foi interceptado por criminosos no momento em que passava na rodovia. Os homens fugiram após a ação e são procurados pela polícia. Ainda não se sabe se o grupo conseguiu levar o dinheiro que estava no carro-forte.

Segundo a PM, o segurança ferido foi socorrido e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade de Poções, a cerca de 40 km de Boa Nova. Não há detalhes sobre o estado de saúde dele. O corpo da outra vítima foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Vitória da Conquista, também no sudoeste do estado. O caso será investigado pela Polícia Civil. Com informações do G1.


O município de Jequié, no Sudoeste do estado, completou 30 dias sem Crimes Violentos Letais Intencionais (homicídio, latrocínio e lesão dolosa seguida de morte), na última quinta-feira (13). Em agosto, quando comparado com o mesmo período de 2017, a redução foi de 700% nas mortes violentas.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA), os bons números são reflexos das ações policiais desenvolvidas na região para identificar os criminosos, apreender armas e desbaratar quadrilhas, principalmente de tráfico de drogas.

De acordo com o titular da Delegacia de Jequié, Moabe Macedo, uma operação realizada com o apoio da Coordenação de Monitoramento e Avaliação do Sistema Prisional (Coordip) da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), revelou que os principais mandantes dos homicídios estavam no sistema prisional.

“Conseguimos a transferência de alguns integrantes das quadrilhas para o Presídio de Serrinha e reduzimos os índices”, revelou.

O último CVLI na cidade, diz a SSP-BA, teve motivação passional e o criminoso já foi identificado. “Carlos dos Santos Xavier, assassino do guarda municipal Washington Sousa Pereira, vem sendo procurado. Pedimos o apoio da população na sua busca”, informou o delegado.

Além disso, as revistas realizadas nas celas e as operações realizadas nas ruas contribuíram com a redução. O comandante do 19ª Batalhão de Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Itamar Gondim, revelou que as unidades especiais e ordinárias intensificaram as patrulhas fora do sistema penitenciário para chegar aos executores.


Edmílson Souza, 34 anos, está preso e confessou ter matado irmão por motivo fútil.

Preso no último mês acusado de ter matado o próprio irmão, crime ocorrido no dia (16) de janeiro deste ano, quando o corpo de Edvan Santana Souza, de 35 anos, foi encontrado com golpe de  foice na nuca.  Inicialmente, a hipótese era de suicídio, mas as investigações apontaram crime de homicídio cometido pelo irmão da vítima, Edmilson Souza, 34, detido após cumprimento de mandado de prisão expedido pela Justiça de Jaguaquara. O suspeito foi encontrado em sua residência, na Rua Rosalino Primo, Centro, em Itiruçu. Relembre aqui.

Prosseguidas com as investigações pela delegada Dra. Maria do Socorro Damásio, delegada titular da Itiruçu, que com o apoio da IPC Inailza Cajaiba e a EPC Dinalva Barbosa Pires, interrogaram o acusado Edmilson Santana Souza e este estando preso no xadrez da delegacia de Itiruçu,  por força de prisão temporária, após o uso de técnicas de interrogatório, cruzamento de informações e depoimentos,  acusado Edmilson Santana Souza confessou o crime de homicídio ocorrido contra o seu irmão Edvan Santana Souza em 16/01/2018.

Edmílson confessou que antes de matar Edvan brigou com seu irmão e de posse de uma foice pequena desferiu um golpe no pescoço de Edvan quando esse caiu sobre a cama, Edmílson admitiu que Ele e o irmão brigavam muito quando bebiam.  Ainda de acordo com a Polícia Civil, após o crime Edmílson jogou a foice pequena numa fossa existente  na residência. O crime se deu por motivo fútil. A autoridade policial após colher a confissão do acusado concluiu seu relatório com pedido da conversão da prisão temporária em preventiva. Edmílson Santana Souza após ser ouvido e ter confessado o crime contra seu irmão Edvan Santana de Souza foi recolhido ao xadrez da delegacia de Itiruçu onde aguarda julgamento, de acordo com nota técnica da delegacia de Polícia Civil de Itiruçu.


Por volta das 19h40 de segunda-feira (10), o Cicom, foi informado de vários furtos a transeuntes que estavam sendo praticados por dois elementos a bordo de uma motocicleta de cor preta, nos bairros Joaquim Romão e Jequiezinho. A informação das vítimas era de que os suspeitos vestiam uniformes de uma escola pública estadual. A informação foi repassada para policiais da 1ª Cia PM, que a bordo da guarnição 8.1908, perceberam na Rua 10 de Novembro (próxima da Lojas Americanas), a aproximação de uma moto com as características sob suspeita. Após não atender o pedido de parada do veículo, o condutor da moto seguiu em direção a Avenida Rio Branco, sendo acompanhado pela viatura policial.

Na fugo no acesso a uma rua transversal o condutor perdeu o controle da moto indo ao solo, enquanto o carona conseguiu saltar antes da queda, tendo em mãos uma arma de fogo apontada em direção aos policiais que fizeram um disparo que atingiu o suspeito no dorso, região glútea.  O condutor da mota não oferecer resistência à prisão. Ele e o carona foram conduzidos ao Hospital Geral Prado Valadares, onde receberam os primeiros socorros. O condutor Lucas Santos de Jesus, foi 18 anos,  recebeu alta e foi apresentado na Delegacia enquanto o menor C.C.M.R., 14 anos, permaneceu em observação no hospital, sem risco de morte e custodiado para posterior apresentação na DPC. Com os dois foram encontrados com os autores foram encontrados quatro aparelhos celulares, um Ipod, um simulacro de arma PT 840, uma motocicleta Honda Fan preta, placa NZC 6264. Os aparelhos foram devolvidos às vítimas. Jequié Repórter.


Vinte mil litros de combustíveis roubados em Salvador e armazenados irregularmente na Região Metropolitana da cidade foram recuperados pela polícia e três suspeitos de envolvimento no crime presos em flagrante. Segundo a polícia, o grupo movimentou mais de R$ 1 milhão com a venda ilegal dos produtos. Segundo informou nesta sexta-feira (7) a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP), a quadrilha vinha sendo investigada há seis meses e vai responder pelos crimes de roubo e associação criminosa.

O combustível roubado foi recuperado na tarde da quinta-feira (6). No galpão, a polícia encontrou peças de caminhões tanque usados para transportar os combustíveis que foram roubados. Conforme a investigação, Paulo Maia Santos, 37 anos, Crislan Conceição Santos, 27, e Jeane de Jesus Santos, 32, roubavam gasolina, diesel e álcool, na BR-324, e armazenavam os materiais em um galpão, na Rua do Asfalto, município de Candeias. Os criminosos vendiam o combustível por R$ 3 a receptadores de Salvador e região.

O galpão, segundo a polícia, funcionava de fachada como um lava jato. Outras quatro pessoas suspeitas de integrar a mesma quadrilha estão foragidas e continuam sendo procurados. Os suspeitos não tiveram os nomes divulgados.


Apontado pela Polícia Militar como responsável pelo atentado a Jair Bolsonaro, Adélio Bispo de Oliveira tem postagens de ódio ao candidato do PSL em seu Facebook. Ha vários textos em que Adélio ofende Bolsonaro ou critica suas propostas. No último mês de maio, o suposto agressor postou uma foto na qual aparece ao lado de uma placa que diz “políticos inúteis”. No mesmo dia, ele postou uma outra imagem com outro cartaz que pede a renúncia de Temer.

Além disso, o homem detido pela Polícia também publicou imagens de pessoas que defendem a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato. Outra postagem comum na página de Adélio Bispo são críticas à Maçonaria. De acordo com a assessoria do 2º Batalhão da Polícia Militar em Juiz de Fora, Adelio Bispo de Oliveira tem 40 anos e completou curso superior. Ele é natural de Montes Claros, no Norte de Minas Gerais. Nas redes sociais, Adélio Bispo de Oliveira indicou ter frequentado em julho uma escola de tiros em Santa Catarina. *Estadão.


Vítima, na foto, foi encontrada com cortes de facão no pescoço. Foto/Itiruçu Online.

A morte de Edvan Santana Souza, de 35 anos, na cidade de Itiruçu em Janeiro deste ano, causou estranheza às equipes investigativas da Polícia Civil, mediante ao estado que foi encontrado à vítima com golpes de facão no pescoço. A princípio, o caso era tratado como suicídio, mas a polícia havia aberta a desconfiança como possível homicídio e começou as investigações. De acordo com informações obtidas pelo Itiruçu Online, da forma que foi encontrado o corpo dentro da própria residência e pela intensidade dos cortes a golpes de facão, seria humanamente impossível que alguém tirasse a própria vida usado da própria força para cortar o próprio pescoço na parte conhecida como “Nuca” da forma encontrada. A quantidade de golpes desferidos ficou indefinida, segundo o IML.  O fato ocorreu na Rua Rosalino Primo Amâncio, conhecida por Beija-Flor.

Prosseguidas as investigações, a Polícia Civil de Itiruçu cumpriu nesta terça-feira (28) com um mandado de prisão em desfavor do irmão da vítima, sendo Edmilson Souza, 34 anos,  preso suspeito de ter assassinado seu irmão Edvan Santana de Souza em sua residência no dia 16/01/2018 com golpes de facão.

O caso segue sendo investigado e, até que finalize as investigações, o suspeito  foi recolhido ao cárcere da delegacia de Itiruçu, ficando à disposição da justiça.


Um bebê morreu após se afogar em um balde no quintal de casa em Ilhéus, no litoral sul. O corpo da criança foi enterrado neste domingo (26). Segundo a Polícia, via G1, João Gabriel de Souza Conceição, de um ano, chegou a ser levado pela mãe a um hospital municipal, mas o menino já chegou sem vida. Conforme a mãe da criança, ela tinha dado banho no bebê e no irmão em um banheiro no quintal, quando foi buscar roupas para lavar. Quando voltou, a criança estava dentro do balde. O fato ocorreu no sábado (25). O caso é investigado pela Polícia Civil como acidente, mas não descarta a possibilidade de crime.


Homem foi preso na BR-116 após ser encontrado com 100 kg de droga em ônibus no sudoeste da Bahia (Foto: Divulgação/PRF)

Um homem de 34 anos foi preso após ser flagrado com cerca de 100 kg de maconha dentro de um ônibus interestadual, no final da manhã deste domingo (26), na BR-116, em Vitória da Conquista, sudoeste da Bahia. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o homem, que é natural de São Paulo, transportava a droga em 122 tabletes. A maconha foi encontrada no compartimento externo de bagagens, dentro de cinco caixas. Com o suspeito, a polícia ainda achou cerca de 1 kg de cocaína. À polícia, o homem disse que a droga seria entregue na cidade de Planalto, também no sudoeste da Bahia. O suspeito disse ainda que recebeu a droga em São Paulo. Preso em flagrante, o homem foi levado para a Delegacia de Polícia Civil em Vitória da Conquista, onde responderá por tráfico de drogas. Com informações do G1.