Ato político do candidato do PSD, em Lajedo do Tabocal.

Durante o período eleitoral no município de Lajedo do Tabocal o enfrentamento a Covid-19 foi fraco, mas as aglomerações políticas foram intensas para os postulantes ao cargo de prefeito mostrarem força durante as bandeiradas e carreatas.

Agora, restando 10 dias para deixar o mandato, depois de lançar seu candidato pelo PSD e perder as eleições (e que também realizou atos com aglomerações nas eleições), a prefeita Mariane Fagundes decretou o Toque de Recolher através do Decreto  431/2020 de 18 de Dezembro de 2020.

De acordo com a decisão, ficou estabelecido no município de Lagedo do Tabocal, inclusive nos seus distritos e povoados a partir da 0h00m do dia 19 de Dezembro de 2020, restrição à circulação injustificada de pessoas, ficando estas sujeitas à abordagem policial e encaminhamento às suas residências em caso de descumprimento.        É obrigatório o uso de máscara que envolvam conjuntamente a boca e o nariz, em qualquer espaço público e privado no âmbito do Município de Lajedo do Tabocal.

O período de recolhimento obrigatório se dará em todos os dias da semana das 22h00  às 05h00, enquanto viger este decreto.

I – Poderá haver circulação de carros oficiais, equipes de vigilância e segurança(públicas e privadas), equipes de manutenção de serviços essenciais, profissionais que estejam deixando e chegando a seus postos de trabalho, casos de urgência emergência dentre outros que provem aos agentes de fiscalização a sua condição excepcional.

II – A Proibição da circulação de pessoas, não se aplica aos trabalhadores que prestam serviços essenciais nos postos de saúde, hospital, com comprovada necessidade urgente de comparecer às unidades de saúde. Veículos do Sistema de Saúde e da Polícia Militar e Civil;

Art.3º. Quem circular no horário proibido pode ser advertido, multado ou ser detido de 15 dias a um ano, de acordo com o crime cometido e previsto no código penal. As empresas que desrespeitarem podem ter o alvará de funcionamento suspenso;

I-Todos aqueles que descumprirem essas proibições, pagarão uma multa de R$ 200,00 (duzentos reais), que serão revertidas para as ações ao combate da COVID 19;

II- Aqueles que reincidirem no cumprimento dessas proibições pagarão a multa em dobro, e assim sucessivamente;

Art. 4º. Revogadas as disposições em contrário, este Decreto entra em vigor na data de sua publicação e terá vigência até o dia 31 de Dezembro de 2020.


Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.657 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,4%) e 2.510 recuperados (+0,6%). Dos 469.660 casos confirmados desde o início da pandemia, 449.418 já são considerados recuperados,11.435 encontram-se ativos.

No Vale Jiquiriçá – conforme imagem abaixo- os municípios do Território ultrapassaram a marca de 100 óbitos pelo novo coronavírus. Jaguaquara lidera o número de óbitos com 24 caos, seguida de Maracás com 16 e Amargosa com 14 mortes. São 101 mortes no Vale.  No total dos casos, são 8.042 positivados desde o inicio da pandemia, com casos que os municípios conseguiram acompanhar. Destes, 7.427 foram curados e estão ativas com o vírus 517 pessoas. A cidade com maior número de casos ativos continua sendo Planaltino, com 103 pessoas infectadas. Maracás é a segunda com 87 casos ativos. Confira os dados abaixo:

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (22,80%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Ibirataia (10.148,90), Muniz Ferreira (8.070,60), Conceição do Coité (7.988,05), Pintadas (7.856,66), Jucuruçu (7.823,80).

boletim epidemiológico contabiliza ainda 864.058 casos descartados e 124.283 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas deste domingo (20/12).

Na Bahia, 35.293 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos na Bahia. 

O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 30 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.


O Brasil registrou 1.092 novas mortes por covid-19 segundo atualização divulgada nesta quinta-feira, 17, pelo Ministério da Saúde. Com isso, o país voltou ao nível de setembro. O último dia em que foram registrados mais de 1 mil óbitos foi no dia 30 deste mês. Com estas mortes acrescidas às estatísticas, o número de falecimentos provocados pela pandemia totalizou 184.827.

Nesta quarta-feira, 16, o sistema do Ministério da Saúde marcava 183.735 óbitos. Há 2.236 mortes em investigação.

De acordo com o balanço do ministério, o número de diagnósticos positivos desde o início da pandemia chegou a 7.110.434.
Nas últimas 24 horas foram registrados 69.826 novos casos. Ontem foram notificadas 70.574 pessoas infectadas e 7.040.608 casos. Ainda conforme a atualização do órgão, há 747.905 pacientes em acompanhamento e 6.177.702 já se recuperaram da infecção.

Estados

A lista dos estados com mais mortes pela covid-19 é encabeçada por São Paulo (44.681), Rio de Janeiro (24.204), Minas Gerais (10.933), Ceará (9.883) e Pernambuco (9.361). As Unidades da Federação com menos óbitos pela doença são Acre (756), Roraima (766), Amapá (864), Tocantins (1.210) e Rondônia (1.681).


Com 103 ativos, Planaltino lidera números de crescimento no Vale Jiquiriçá. Foto/Blog Itiruçu Online.

Já era esperado o avanço da Covid-19 pós-eleições. E não deu outra. Depois da calma nos boletins epidemiológicos, chegando a ser zero o número de casos em diversos municípios na semana que antecedeu o dia 15 de novembro, agora, os números assustam no que chamam de segunda onda da Covid.

7.993 casos foram confirmados no Vale Jiquiriçá, perfazendo o número de 7.309 curados, 99 óbitos e 570 pessoas com o vírus ativo. Lógico, os números são apenas de pessoas que apresentaram sintomas e as Secretarias de Saúde conseguem acompanhar, podendo ser muito maiores que os divulgados.

A cidade com maior número de ativos é justamente a última cidade e registrar o primeiro caso no Vale Jiquiriçá, Planaltino, com 103 casos ativos, no total de 224 casos confirmados, 121 curados e 1 óbito. Em segundo lugar de números ativo está a cidade de Maracás, com 80 ativos, no total de 1.084 casos confirmados e 988 curados, sendo 16 mortes confirmadas pela covid-16.

No Boletim do Convale desta última quarta-feira (16), os dados revelam o crescimento assustador dos dados revelados pelos municípios. Confira abaixo, atualizado às 22h27 para atualização de dados.


O presidente Jair Bolsonaro disse nessa 2ª feira (14.dez.2020) que vai assinar uma medida provisória liberando R$ 20 bilhões para a compra de vacinas contra a covid-19. Ao conversar com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, o presidente voltou a dizer que o governo não se responsabilizará por possíveis efeitos colaterais do imunizante.

Eu devo assinar amanhã [3ª feira, 15.dez.2020] a MP de R$ 20 bilhões para comprar vacina. [A vacinação] Não é obrigatória. Vocês vão ter que assinar o termo de responsabilidade se quiserem tomar. A Pfizer é bem clara no contrato: ‘Não nos responsabilizamos por efeito colateral’”, falou Bolsonaro.

Tem gente que quer tomar, então toma. A responsabilidade é sua. Para quem está bem fisicamente, não tem que ter muita preocupação. A preocupação é o idoso, quem tem doença.


A cidade de Cedro do Abaeté deixou de ser a única do Brasil sem covid-19, após a notificação de dois casos confirmados nesta segunda-feira (14), em pleno ressurgimento da pandemia no país. Um dos dois pacientes já se recuperou e o outro está sob vigilância nesta cidade de 1.200 habitantes de Belo Horizonte (Minas Gerais), informou a Secretaria de Saúde.

A primeira notificação foi registrada no domingo no painel de controle do estado. A pandemia do coronavírus já deixou mais de 181.000 mortos no Brasil e quase 7 milhões de casos. Minas Gerais, com 21,2 milhões de habitantes, é o segundo estado mais populoso do país e o terceiro em número de mortes, com 10.701, superado por São Paulo e Rio de Janeiro. É também o segundo em número de casos, com 468.000 contágios.


Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 4.876 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +1,1%) e 4.066 recuperados (+1,0%). Dos 436.662 casos confirmados desde o início da pandemia, 416.121 já são considerados recuperados,12.010 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (23,69%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Ibirataia (9.711,34), Aiquara (7.107,51), Itabuna (7.105,24), Conceição do Coité (7.043,78), Madre de Deus.

boletim epidemiológico contabiliza ainda 830.481 casos descartados e 119.206 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quinta-feira (10/12).

Na Bahia, 33.791 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos
O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 29 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 8.531, representando uma letalidade de 1,95%. Dentre os óbitos, 56,36% ocorreram no sexo masculino e 43,64% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,68% corresponderam a parda, seguidos por branca com 18,37%, preta com 14,88%, amarela com 0,69%, indígena com 0,13% e não há informação em 11,25% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 71,57%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (73,67%).


O governador Rui Costa informou, na manhã desta quarta-feira, 9, que realizou a compra de 19,8 milhões de seringas e agulhas para vacinar a população baiana contra a Covid-19. O anúncio foi feito durante a inauguração de uma Unidade Básica de Saúde no município de Candeias, na Região Metropolitana de Salvador.

De acordo com o gestor, a compra do material faz parte do planejamento para a vacinação em massa na Bahia. No entanto, Rui fez um alerta ao Governo Federal para que a vacinação ocorra mais rapidamente. Confira o pronunciamento na íntegra.

“Estamos comprando nesta quarta 19,8 milhões de seringas e agulhas para vacinar baianas e baianos contra o coronavírus. Isso faz parte do nosso planejamento para a vacinação em massa na Bahia, mas precisamos que o Governo Federal seja ágil na certificação de uma das vacinas já existentes contra a Covid-19, para que assim possamos dar início a esta nova etapa de enfrentamento da pandemia no Brasil”, ressaltou Rui.

Ainda segundo o governador baiano, a entrega das seringas e agulhas adquiridas pelo Governo do Estado será imediata. “Estamos investindo R$ 5,5 milhões neste processo”, revelou Rui Costa.


Atualmente, 159 municípios baianos são alvo de apurações conduzidas pelo Ministério Público Federal na Bahia (MPF-BA) que acompanham a devida aplicação dos recursos federais destinados ao combate do novo coronavírus. Ao todo são 66 investigações em andamento, todas abertas durante a pandemia. Os dados foram levantados na última semana de novembro e divulgados nesta segunda-feira, 7. Foram contabilizadas também outras 1.298 apurações seguem sendo conduzidas no estado, apenas na área de combate à corrupção.

Dentre estas investigações, três já se tornaram ações civil públicas ajuizadas na Justiça Federal, visando a uma melhor aplicação dos recursos públicos do SUS e/ou a aplicação de sanções por ato de improbidade administrativa ao gestor público que praticou o desvio. De acordo com o Portal da Transparência do Governo Federal, até 1º de dezembro os municípios baianos haviam recebido R$2,5 bilhões em recursos federais destinados ao combate da pandemia de Covid-19.

As investigações abrangem casos diversos, entre eles: aquisição superfaturada ou irregular de testes rápidos, equipamentos de proteção individuais, respiradores, e insumos para atendimentos pelo Sistema Único de Saúde; irregularidades na contratação ou superfaturamento de contratos para gestão ou reformas de unidades de saúde. Além do pagamento a maior de diárias para profissionais da área; e fraudes em licitações com uso dos recursos emergenciais. O MPF apura, ainda, relatos de uso de recursos federais da merenda e do transporte escolar durante a pandemia, mesmo com as aulas suspensas.

Entre as apurações estão inquéritos instaurados preventivamente para acompanhar a aplicação dos recursos emergenciais pelos municípios baianos, investigações de denúncias enviadas por cidadãos e apuração de notas técnicas emitidas por órgãos de fiscalização, que indicam indícios de irregularidades ou desvios de verbas federais destinadas às prefeituras em função da pandemia. Atarde.


A lista de sequelas que podem ser deixadas em que teve covid-19 só aumenta. Agora, uma médica americana alerta que a doença pode causar disfunção erétil de longo prazo. ‘Há uma preocupação real de que os homens possam ter problemas de disfunção erétil de longo prazo com esse vírus porque sabemos que ele causa problemas na vasculatura’, disse médica especialista em doenças infecciosas, Dena Grayson, dos Estados Unidos, ao programa LX da NBC Chicago. A vasculatura é o conjunto dos vasos sanguíneos e linfáticos de uma região ou de um órgão.

Apesar de a maioria das pessoas se recuperar do covid-19, Dena Grayson alertou que eles esperam ver mais ‘consequências negativas de longo prazo da infecção’, com o passar do tempo, incluindo complicações neurológicas.