A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a Jansen-Cilag, unidade farmacêutica da Johnson & Johnson, a realizar testes clínicos no Brasil para o desenvolvimento de vacina contra a covid-19. O estudo global prevê a inclusão de até 60 mil voluntários, sendo 7 mil no Brasil, distribuídos nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Norte.

Em nota divulgada hoje (18), a Anvisa informou que os dados que embasaram a autorização incluíram estudos não clínicos com a vacina e dados não clínicos e clínicos acumulados de outras vacinas que utilizam a mesma modelagem. Os estudos da Jansen-Cilag foram iniciados em julho nos EUA e na Bélgica. De acordo com a agência, o ensaio clínico será conduzido em etapas e cada etapa só será iniciada se os resultados que estiverem disponíveis no momento forem satisfatórios.

Este é o quarto estudo de vacina contra o novo coronavírus autorizado pela Anvisa no Brasil. No dia 2 de junho, a agência autorizou o ensaio clínico da vacina desenvolvida pela empresa AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, do Reino Unido; no dia 3 de julho, o da vacina desenvolvida pela Sinovac Biotech, da China, em parceria com o Instituto Butantan; e no dia 21 de julho, o das vacinas desenvolvidas pela BioNTech, da Alemanha, e Wyeth/Pfizer, dos Estados Unidos.

A potencial vacina da Jansen-Cilag, denominada Ad26.COV2.S, é composta de um vetor recombinante, não replicante, de adenovírus tipo 26 (Ad26), construído para codificar a proteína S (Spike) do vírus Sars-CoV-2 (o novo coronavírus).

O ensaio clínico aprovado é um estudo de fase 3, randomizado, duplo cego, controlado por placebo, para avaliar a eficácia e a segurança de Ad26.COV2.S na prevenção de covid-19 em adultos com 18 anos ou mais. Cada participante receberá uma dose única da vacina ou placebo. O recrutamento dos voluntários é de responsabilidade dos centros que conduzem a pesquisa.


O decreto estadual n° 19.586, que proíbe a realização de eventos com mais de 50 pessoas e atividades em escolas das redes pública e privada em toda a Bahia, foi prorrogado até o dia 30 de agosto. A medida foi publicada na edição desta sexta-feira (14) do Diário Oficial do Estado (DOE). O decreto proíbe todas as atividades que envolvem aglomeração de pessoas, como shows, feiras, apresentações circenses, eventos científicos, passeatas, bem como abertura e funcionamento de zoológicos, museus, teatros, dentre outros.

A prorrogação da determinação envolve ainda a suspensão do transporte coletivo intermunicipal em cidades baianas com registros recentes (menos de 14 dias) de casos da Covid-19. Continua suspensa nesses municípios a chegada de qualquer transporte coletivo intermunicipal, público e privado, rodoviário e hidroviário, nas modalidades regular, fretamento, complementar, alternativo e de vans.

Também na medida publicada nesta sexta-feira, mais duas cidades baianas terão o transporte suspenso a partir deste sábado (15): Brotas de Macaúbas e Jacaraci. Além disso, a alteração do decreto autoriza a retomada do transporte intermunicipal em Sebastião Laranjeiras, município com 14 dias ou mais sem novos casos da doença. No total, a Bahia possui 353 cidades com transporte suspenso.

Confira a lista completa de municípios:


Das três vacinas para o coronavírus que são testadas em Salvador atualmente, a da Universidade de Oxford já foi aplicada em mais de 700 baianos. Até essa terça-feira (11), dos 1,5 mil voluntários da Bahia, 719 pessoas receberam as doses do potencial imunizante para a covid-19 ou do placebo, que é a vacina da meningite.

Esses voluntários foram selecionados desde a abertura das inscrições para os soteropolitanos, no dia 11 de julho. Quem foi vacinado não sabe qual dose tomou. Essa diferença faz parte do ensaio clínico que verifica se o imunizante tem mesmo capacidade de proteger as pessoas do vírus Sars-CoV-2.

Os pesquisadores do Instituto D’Or, que coordena os estudos em Salvador, vão acompanhar os voluntários durante um ano, pelo menos, no Hospital São Rafael, que pertence ao grupo. O estudo mundial é fruto de uma parceira da Universidade de Oxford, do Reino Unido, com a empresa biofarmacêutica AstraZeneca.

No total, 50 mil pessoas participam dos testes em todo o mundo, sendo 10% delas (5 mil voluntários) no Brasil, divididos entre as cidades de Rio de Janeiro (1,5 mil testados) e São Paulo (2 mil testados), além da capital baiana. Inicialmente, a Universidade de Oxford havia anunciado que testaria a vacina em 130 países, sendo três mil voluntários no Brasil: mil em Salvador, mil em São Paulo e mil no Rio de Janeiro.

Segundo o dentista Igor Menezes, 36 anos, que tomou na segunda-feira (10) a vacina de Oxford, as pessoas que tomarem a vacina do placebo terão prioridade para receber a imunização da covid-19, quando e se ela for aprovada. Ele disse que essa informação foi explicada pelos membros do estudo e está presente no termo de comprometimento que ele assinou. As inscrições para selecionar os voluntários baianos já foram encerradas.    


A testagem para o novo Coronavírus nas escolas estaduais segue até esta sexta-feira (14), em Jequié. A previsão é a de que sejam testadas mais de 10 mil pessoas, entre estudantes, professores e funcionários no município. Nesta quarta (12), a testagem seguiu de forma tranquila, com todos os protocolos sanitários e de segurança. A iniciativa, que faz parte do protocolo para a tomada de decisões relacionadas à retomada do ano letivo, cuja data ainda não foi definida, já foi realizada em Itajuípe, Ipiaú e Uruçuca e, atualmente, também está sendo executada nos municípios de Itabuna e Ilhéus, até o dia 21 de agosto. O atendimento nas escolas é das 8h às 17h.

O estudante Edson Silva Neto, 16, 1º ano, do Colégio Estadual Luiz Viana Filho, localizado em Jequié, comentou sobre a iniciativa do Governo do Estado. “O atendimento que eu tive na escola foi muito bom e todos os estudantes foram bem recebidos. Para poder fazer a testagem, nós usamos álcool em gel nas mãos e seguimos todas as orientações que a equipe recomendou para garantir a nossa segurança e a das demais pessoas no local”.

*Sul da Bahia -* Nos municípios de Ilhéus e Itabuna, o terceiro dia de testes ocorreu de forma tranquila e organizada. Em Ilhéus, serão testadas 12.327 pessoas, sendo 11.370 estudantes, 661 professores e 296 funcionários localizados em 18 escolas, sendo quatro unidades indígenas. Já em Itabuna, a testagem acontece em 14 unidades escolares, contemplando 12.011 pessoas, sendo 11.224 estudantes, 580 professores e 207 funcionários.


A Rússia se tornou nesta terça-feira (11) o primeiro país aprovar uma vacina contra o coronavírus. Em um pronunciamento, o presidente Vladimir Putin afirmou que a vacina passou pelos testes necessários e oferece imunidade duradoura ao coronavírus. A fórmula ainda será testada em diversos países, entre os quais o Brasil deve estar incluído. Tatiana Golikova, vice-primeira-ministra da Rússia, afirmou que o imunizante em desenvolvimento no Instituto Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia, em Moscou, tem registro previsto para agosto de 2020 com a condição de “outro ensaio clínico para 1.600 pessoas ser realizado” em seguida. “O início da produção está previsto para setembro de 2020”, completou.

O cronograma citado pela vice-primeira ministra confirma as previsões já divulgadas anteriormente, que não indicam que haverá oferta do imunizante para a população logo após esta etapa de aprovação local. “Os ensaios clínicos (da vacina desenvolvida pelo Centro de Pesquisa Estatal Vector de Rospotrebnadzor) começaram, sua conclusão e o registro estatal estão planejados para setembro. O primeiro lote está previsto para ser produzido em outubro de 2020” – Tatiana Golikova, vice-primeira-ministra da Rússia
Sobre a vacina do Instituto Gamaleya, uma fonte da agência Reuters próxima ao desenvolvimento afirmou que “a aprovação (regulatória) será nas duas primeiras semanas de agosto”.

“Dez de agosto é a data esperada, mas seguramente será antes de 15 de agosto. Todos os resultados (experimentais) até agora são altamente positivos”, disse essa fonte.

Interesse brasileiro

No Brasil, ao menos dois estados já manifestaram interesse. Representante do governo estadual do Paraná esteve nesta semana com o embaixador russo para discutir uma possível parceria e ofereceu a estrutura do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) para a produção. Os envolvidos ainda não chegaram a um acordo.


Desde o início da pandemia, o Brasil acumula 3.057.470 casos de covid-19, conforme balanço diário divulgado hoje (10) pelo Ministério da Saúde. Desde ontem, foram 22.048 novos casos informados pelas secretarias de saúde. Ontem(9), o painel apresentava 3.035.422 pessoas infectadas desde o início da contagem.

O número de mortes chegou a 101.752. Há ainda 3.569 óbitos em investigação. Nas últimas 24 horas, foram registrados 703 óbitos. Ontem, o sistema do Ministério da Saúde marcava 101.049 falecimentos.

Atualmente, 791.096 pacientes com covid-19 estão em acompanhamento. Já a quantidade de pessoas recuperadas chega a 2.163.812.

Os números diários de casos e mortes são menores aos domingos e segundas em função da dificuldade de pessoal para alimentação dos bancos de dados durante os fins de semana. Já na terça-feira, em geral, há mais casos pois o balanço diário traz o acúmulo dos casos registrados nos dias anteriores.

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 3,3%. A mortalidade (quantidade de óbitos por 100 mil habitantes) atingiu 48,4. A incidência dos casos de covid-19 por 100 mil habitantes é de 1454,9.

Covid-19 nos estados

Os estados com mais mortes em função da covid-19 são: São Paulo (25.151), Rio de Janeiro (14.108), Ceará (7.979), Pernambuco (6.970) e Pará (5.893). As Unidades da Federação com menos óbitos foram Tocantins (461), Mato Grosso do Sul (523), Roraima (547), Acre (562), Amapá (603).


Novo Decreto renova medidas em Itiruçu. Foto/Blog Itiruçu Online.

Através do novo DECRETO Nº 081 de 07 de agosto de 2020, o município de Itiruçu altera as medidas de enfrentamento da emergência decorrente da Pandemia do Coronavírus (COVID-19), no âmbito do Município, considerando a necessidade de adequação das ditas medidas objetivando o atendimento do interesse público municipal.

Confira o novo decreto:  informações não tem preço, é responsabilidade social. 

Art. 1º. Fica inserido no rol das atividades consideradas essenciais, o funcionamento de unidade de atendimento do programa de microcrédito, mantido pelo Banco do Nordeste do Brasil S/A.

Parágrafo único. Observadas as restrições previstas neste decreto, fica autorizado o funcionamento da unidade indicada no caput, bem como o ingresso no território do município, de agentes do referido programa, para fins de atendimento ao público local.

Art. 2º. Permanecem em vigor as medidas introduzidas pelo Decreto Municipal nº. 073, de 27/07/2020, de enfrentamento aos efeitos da pandemia COVID-19, no âmbito municipal, a saber:

  1. manutenção do horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais, de acordo com a seguinte escala:
  2. a) Postos de Combustíveis, Farmácias, Drogarias e similares – de segunda a sábado e aos domingos e feriados, até as 18:00 horas;
  3. b) Supermercados, Mercados, Mercearias, Padarias, Confeitarias e similares – de segunda a sábado, até as 18:00 horas, e aos domingos e feriados até as 12:00 horas;
  4. c) demais atividades comerciais autorizadas – de segunda a sábado até as 14:00 horas.
  5. manutenção das condições e exigências anteriormente estabelecidas para as atividades com funcionamento autorizado, em especial: a) uso de máscaras de proteção, por funcionários, clientes e afins, nos estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços, bem como nos demais locais de acesso público, em ambientes fechados;
  6. b) aplicação de álcool em gel na recepção dos estabelecimentos de acesso público, bem como sua disponibilização em locais visíveis e de fácil acesso a todos os frequentadores;
  7. c) implantação de mecanismos que limitem o ingresso de pessoas ao quantitativo máximo de 01 (uma) pessoa por área de 2,00m² (dois metros quadrados), livre de 2 qualquer móvel, utensílio ou objeto, bem como que assegurem a qualquer móvel, utensílio ou objeto, bem como que assegurem a distância mínima de 02 (dois) metros entre as pessoas, inclusive nas filas de espera ou de acesso ao estabelecimento;
  8. d) proibição de consumo de produtos no local da compra, ressalvadas as atividades de restaurantes, churrascarias e similares;
  9. e) proibição do ingresso de pessoas com sintomas de gripes, resfriados ou similares. Parágrafo único. Permanecem suspensas as atividades de bares, lanchonetes, quiosques, toldos e similares.

 Art. 3º. Permanecem com funcionamento suspenso as unidades municipais vinculadas às áreas de esporte e cultura e promoção de eventos.


O quantitativo de óbitos de pacientes com diagnóstico positivo de coronavírus (Covid-19) vem caindo na Bahia. Esta é a análise da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) ao observar a data de ocorrência, ou seja, o dia que efetivamente houve o falecimento, ao invés do dia que ocorreu a notificação para os sistemas oficiais.
De acordo com o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, a discrepância entre a data de ocorrência e a notificação é fruto de diversas situações. “A existência de registros tardios ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus”, explicou Vilas-Boas.
Outro aspecto é a taxa de letalidade, cujo índice é calculado tendo como base o número de óbitos em comparação com a quantidade de casos confirmados de infecção pela Covid-19. A Bahia possui uma das menores taxas de letalidade do Brasil, ocupando a 22 ª colocação dentre todos os estados do país, abaixo até da média nacional. Também é o menor indicador dentre os estados nordestinos.

Por sua vez, o número total de leitos de UTI Covid ocupados em toda a Bahia vem reduzindo progressivamente. Os dados completos estão disponíveis nos boletins epidemiológicos, em www.saude.ba.gov.br/coronavirus. Os interessados também podem fazer o download da base de dados completa no link.


Cerca de 5% das pessoas que tiveram perda de olfato causada pela Covid-19 não recuperaram a capacidade de sentir os cheiros mesmo depois de dois meses e meio do início desse sintoma.  Os dados preliminares são de uma pesquisa em andamento no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-USP) que contou com a participação de mais de 650 pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Atenção:

Para ter o diagnóstico correto dos seus sintomas e fazer um tratamento eficaz e seguro, procure orientações de um médico ou farmacêutico. Anosmia, ou perda de olfato, tem sido um dos sintomas observados por quem tem Covid-19. (Imagem: eag1e/iStock) Para os pesquisadores, os resultados indicam que a perda de olfato causada pela doença pode se tornar permanente em alguns casos se ajuda médica não for procurada rapidamente. De acordo com Deusdedit Brandão, otorrinolaringologista e pesquisador no Departamento de Otorrinolaringologia do HC que participou do estudo, os cientistas acompanham desde abril pacientes que tiveram a Covid-19 confirmada pelo exame do tipo PCR, que detecta a presença do vírus no corpo.

Entre os pacientes ouvidos, cerca de 80% afirmaram ter perda parcial ou total do olfato –também conhecida como anosmia–, e 76% disseram ter perdido o paladar, manifestação que está relacionada à anosmia. Depois de dois meses e meio do primeiro contato, os pesquisadores conseguiram encontrar novamente cerca de 140 dos participantes que tiveram a anosmia.

Mais de 95% desses ex-pacientes contaram que a capacidade de sentir cheiros havia voltado totalmente ou, pelo menos, parcialmente. Mas quase 5% dessas pessoas afirmaram que o sintoma permaneceu. Para Fabrizio Romano, otorrinolaringologista e presidente da Academia Brasileira de Rinologia (ABR), a anosmia é mais comum em pessoas infectadas pelo novo coronavírus do que em pacientes com outras doenças causadas por vírus respiratórios.


Senhora de 91 aos é a segunda vítima da Covid-19 em Itiruçu. Foto/Blog Itiruçu Online.

O segundo óbito foi registrado em Itiruçu. Trata-se de uma idosa com 91 anos de idade, moradora do distrito de Upabuçu.  De acordo com informações obtidas pelo Itiruçu Online, a anciã foi diagnosticada e orientada a ficar em casa, mas depois de sentir sintomas foi necessário retornar ao Hospital de Itiruçu, agravando o caso clínico e falecendo nesta quarta-feira (05).  A senhora de nome Alice testou positivo no último dia 27/07.   Ela retornou para o hospital na última segunda-feira (03) já com sintomas mais avançados da Covid e de outras comorbidades.

Ainda segundo dados colhidos pelo Itiruçu Online, a senhora teria alta da Unidade Hospitalar na terça-feira (04), mas diante intercorrências de outras doenças, foi adiada a alta, seguindo o protocolo de atendimento. Na manhã desta quarta-feira (05), a paciente apresentou sintomas respiratórios, sendo solicitada vaga para transferência ao HGPV, mas não houve tempo.  A anciã foi contagiada através de um filho, testado positivo para covid-19. Alice era acamada e morava ela e o filho na mesma residência.

Itiruçu segue agora com registro de dois óbitos e 38 casos confirmados, com 28 recuperados.