O ex-ministro Eduardo Pazuello (Saúde) entrou sem máscara pelo shopping Manauara, em Manaus, neste domingo (25), ignorando o decreto estadual que obriga o seu uso dentro de ambientes fechados coletivos. Advertido, o general Pazuello reagiu com ironia e acabou ganhando uma máscara de presente, segundo relato da fotógrafa Jaqueline Bastos, que flagrou a irregularidade.

As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

“Eu fotografei e questionei perguntando se ele estava entrando sem máscara no shopping. Ele respondeu dizendo: ‘Pois é, estou sem. Onde compra isso?’ E saiu rindo”, disse a fotógrafa Jaqueline Bastos à Folha. “Uma cliente do shopping deu uma máscara pra ele, ele colocou e foi embora.”

De acordo com a Folha, Jaqueline Bastos, que postou a foto nas suas redes sociais, mas depois a retirou por causa da grande repercussão, disse que ficou “chocada com a cara de pau dele, de ter essa atitude e ainda sair rindo. Enfim”.

No mesmo dia, o coronel da reserva do Exército Alfredo Menezes, homem fonte de o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Amazonas, postou uma foto ao lado de Pazuello. Os dois ensaiam uma candidatura em dobro para o Senado e o Governo do Amazonas em 2022. O ex-ministro da Saúde de Bolsonaro é um dos principais alvos da CPI da Covid, que será instalada nesta terça no Senado.

Também no mesmo dia o Brasil registrou 1.316 mortes pela Covid e 32.000 novos casos da doença neste domingo (25), dia da semana em que costuma ter números menores devido ao plantão nas secretarias de Saúde dos estado. Com isso, o país chega a 390.925 óbitos por coronavírus e a 14.339.312 pessoas infectadas desde o início da pandemia.


O levantamento divulgado pela Secretaria estadual de Saúde da Bahia (Sesab) trouxe o maior número de mortes desde o início da pandemia do novo coronavírus em um único boletim epidemiológico. Nesta quinta-feira (18) foram registradas 153 óbitos em decorrência da doença. Apesar de os óbitos terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro foram contabilizados hoje. Nas últimas 24h, 4.584 pessoas contraíram a Covid-19.

Conforme a Sesab, a existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

Casos

Desde o início da pandemia, 758.168 pessoas contraíra a doença, 13.742 morreram, 726.504 já são considerados recuperados e 17.922 estão com o vírus ativo. Dentre os óbitos, 55,91% ocorreram no sexo masculino e 44,09% no sexo feminino.

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 1.086.057 casos descartados e 177.853 em investigação. Na Bahia, 44.629 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19.


A pesquisa Sondagem Industrial mostra que, pela primeira vez em dez anos, houve aumento de emprego no mês de dezembro. De acordo com o estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgado hoje (21), o índice de evolução do número de empregados ficou em 50,5 pontos, acima da linha divisória de 50 pontos, demonstrando crescimento do emprego.

A atividade industrial encerrou o ano relativamente forte, embora os sinais de desaceleração já possam ser percebidos. Segundo a pesquisa, produção industrial caiu em dezembro de 2020, quebrando uma sequência de seis meses consecutivos de crescimento.

O índice de evolução da produção ficou em 46,8 pontos, abaixo da linha divisória de 50 pontos, ou seja, reflete queda da produção na comparação com o mês anterior. Os estoques continuam abaixo do planejado e, segundo a CNI, o problema de escassez de insumos, que já havia ganho importância inédita no terceiro trimestre do ano passado, preocupou ainda mais os empresários.

Por outro lado, a utilização da capacidade instalada é a maior desde 2013 para o mês, as expectativas seguem otimistas e a intenção de investimento aumentou. Todos os índices de expectativas estão acima da linha divisória de 50 pontos. “Isso indica que os empresários seguem com expectativa de crescimento nos próximos seis meses da demanda, da quantidade exportada, do número de empregados e da compra de matérias-primas”, explicou a CNI, em comunicado.

A Sondagem Industrial é uma pesquisa de opinião empresarial, mensal, que apresenta a tendência da atividade industrial e as expectativas dos empresários. É elaborada em parceria com 25 federações de indústria e gera resultados por porte de empresa, regiões geográficas e setores de atividades das indústrias extrativa e de transformação.

Para esta edição, foram entrevistadas 1.887 empresas, sendo 741 de pequeno porte, 669 de médio porte e 477 grandes empresas, entre 4 e 15 de janeiro. A pesquisa Sondagem Industrial completa está disponível na página da CNI.