Próximos avanços da Saúde na Bahia

solla3-400x300

Apesar da crônica limitação financeira, o SUS continua em expansão ampliando a capacidade de atendimento. Na Bahia, as expectativas para as entregas em 2015/2016 são muito positivas.

Começando pelo HGE2, prestes a ser inaugurado, com um novo centro de atendimento a queimados, quarenta leitos de UTI e um moderno centro cirúrgico. Está em fase final a construção do Hospital Regional da Chapada em Seabra. O antigo PAM Roma está concluindo reforma total onde funcionará o novo Hospital São Jorge reunindo duas unidades hospitalares: uma para atendimento de emergência e um hospital dia-cirúrgico (primeiro do SUS na Bahia) sob a gestão das Obras Sociais de Irmã Dulce (Osid). O Centro de Oncologia da Osid também será inaugurado nos próximos meses.

No próximo semestre deve ser entregue o prédio das escolas do SUS (Escola de Formação Técnica e a Escola Estadual de Saúde Pública), em fase final de construção. Estão em curso as obras do novo Hospital Couto Maia, segundo em parceria público-privada (PPP).

Cabe destaque  o terceiro projeto de PPP na saúde na Bahia, que começa em janeiro/2015, maior projeto de diagnóstico por imagem no país, com investimentos em reformas, informatização e equipamentos (tomógrafos e ressonâncias) em 12 hospitais da rede própria da Sesab e central de laudos em Salvador conectada via internet com a rede.

Três grandes hospitais no interior estão com obras de ampliação em curso a serem concluídas em 2015: Jequié, Ilhéus e Vitória da Conquista. Nesta última está terminando construção de uma UPA vizinha ao Hospital. Em Lauro de Freitas começa a ampliação do Hospital Menandro de Farias em parceira com a Unime.

Já está aprovado pelo BID e pelo Senado o Prosus com investimentos de US$ 250 milhões em instalações e equipamentos na Região Metropolitana de Salvador, maior projeto desta natureza na Bahia, irá construir oito centros ambulatoriais para consultas e exames especializados (“Mais Especialidades”), centros de atenção psicossocial e unidades de saúde da família, reformas e ampliações em hospitais públicos, entre eles no Hospital Batista Caribé que será transformado na Maternidade do Subúrbio e a construção do novo Hospital Metropolitano com mais de 350 novos leitos, grande oferta de leitos de UTI e capacidade cirúrgica, inclusive para realização de transplantes.

Já estão licitadas, com recursos financeiros  alocados e prestes a iniciar as obras do Centro de Oncologia do Norte da Bahia, anexo ao Hospital Geral de Juazeiro, com todos os serviços para diagnóstico e tratamento de câncer, a Maternidade Metropolitana em Camaçari e o Hospital da Costa do Cacau, na rodovia Ilhéus/Itabuna e está em fase de projeto o Hospital Regional de Feira de Santana. Já existem também recursos e projeto para a UPA de Águas Claras, vizinha ao Hospital Eládio Lassere, onde está sendo construída uma UTI. Aprovados, licitados e contratados pelo Ministério da Saúde sete novos serviços de radioterapia na Bahia, em Feira, Conquista, Juazeiro, Teixeira de Freitas e três em Salvador.

O ministério já liberou os recursos para construção das centrais do Samu em Seabra e Serrinha. Com estas o Samu que hoje atende 80% da população baiana será universalizado. Depois da recente criação dos cursos federais de Medicina da UFRB em Santo Antônio de Jesus, Ufob em Barreiras e Univasf em Paulo Afonso, estão aprovados para 2015/2016 o da UFSB em Teixeira de Freitas, Ufba no campus de Vitória da Conquista (futura Universidade Federal do Sudoeste da Bahia) e Unilab em São Francisco do Conde, universidade internacional com metade das vagas para alunos de países africanos de língua portuguesa. Diversos novos programas de residência médica foram aprovados em vários polos regionais interiorizando a formação médica especializada.

E a Bahiafarma, recriada, teve assinado recentemente pelo Ministério da Saúde autorização para produção do primeiro medicamento (Cabergolina) e em 2015 sai o segundo (Sevelamer) a serem produzidos nas instalações já montadas em escala para atender todo o país. Que venha 2015!

Artigo Publicado no Jornal A Tarde!


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas