Prefeitura de Jequié inicia mês de homenagens a Waly Salomão

Na última sexta-feira, dia 1, teve início no Museu Histórico de Jequié, João Carlos Borges, a programação dedicada ao aniversário de nascimento do poeta, escritor, compositor, produtor musical e ex-secretário nacional do livro, o jequieense, Waly Salomão.Realizada pela Prefeitura de Jequié, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, o evento teve início com a apresentação da Orquestra Municipal; em seguida com a abertura oficial das exposições Janela de Marinetti, que é um poema de Waly, e que é mais voltado para a biografia do artista, para a história dele em Jequié, e Algaravias, que engloba a arte de Waly, que era extremamente polivalente e complexa. Por fim, o público presente contou com a apresentação musical da banda Essencial Hit, que teve todo o repertório voltado para as músicas do poeta jequieense.

A homenagem para Waly Salomão foi uma orientação do prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira, para que os artistas da cidade, especialmente os que já morreram, não tenham o seu legado esquecido. Um artista do gabarito de Waly Salomão, com o nome conhecido nacionalmente e um dos criadores do movimento tropicalista, um artista dessa grandeza, não pode passar por despercebido, especialmente em sua cidade natal. É a primeira vez, inclusive, que o município presta uma homenagem como esta.

“Dentro das possibilidades da prefeitura, o município está fazendo esta homenagem, convocando a sociedade, direcionando isso também para as escolas municipais, estaduais, para as escolas privadas, para as universidades, no sentido de fazer as pessoas ampliarem o seu conhecimento acerca do legado de Waly Salomão, sobre a sua obra e levando este conhecimento para aqueles que não conhecem.”, disse o secretário de Cultura e Turismo, Alysson Andrade.

Para o curador da exposição, foi um grande desafio participar desta homenagem. “Quando fui convidado a ser o curador desta homenagem me senti tanto honrado quanto desafiado, porque trabalhar com a obra de Waly e tentar passar isso para as pessoas não é uma tarefa fácil. Temos um mês de exposição e eu espero que tenhamos um ótimo resultado.”, disse o curador da exposição e presidente da Academia de Letras de Jequié, Júlio Lucas. Com a família do artista presente, a noite se tornou ainda mais especial para todos que organizaram esta homenagem. Eles entenderam, se emocionaram e isso só deixou claro que a Prefeitura de Jequié, com a sua sensibilidade e atenção, estava prestando uma justa homenagem.

”Eu cedi um grande arquivo de Waly para a realização desta exposição. Está sendo maravilhoso para nós, da família, poder vivenciar este momento em que vemos a cidade parar para conhecer a história de nosso irmão. Todos os envolvidos neste projeto estão de parabéns pelo belíssimo trabalho apresentado e pela responsabilidade, zelo e carinho com estão tratando a vida de Waly. Meu irmão levou o nome de Jequié para além das fronteiras e eu me sinto emocionada e orgulhosa em participar deste momento. Estamos muito agradecidos a Prefeitura por esta iniciativa.”, disse Samira Salomão, irmã de Waly Salomão.
No dia 15 de setembro, numa parceria com a Academia de Letras de Jequié, está programada a participação do escritor Omar Salomão, que é filho de Waly. O evento seguirá aberto ao público, gratuitamente, até o dia 30 de setembro. *Com informações da SECOM – Secretaria de Comunicação.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas