Polícia Civil usará imagens para elucidar a morte de Delegado em Itabuna

Imagens de câmeras de videomonitoramento devem ajudar a esclarecer as circunstâncias da morte do delegado de Polícia Civil José Carlos Mastique, na madrugada deste domingo (28), em um posto de combustível na Avenida Aziz Maron, Bairro Góes Calmon (Beira-Rio), em Itabuna. Ele foi morto com um tiro no peito, disparado por um policial militar de guarnição acionada pela Central Comunicações.

Há um conflito de versões quanto ao fato. Mastique estava dentro de um Honda City e teria reagido à abordagem da Polícia Militar, conforme a PM, sacando uma arma contra a guarnição. Neste momento, um dos policiais da guarnição atirou contra o delegado. O disparo atingiu o peito do policial civil. A guarnição da PM socorreu o delegado, levando-o para o Hospital de Base de Itabuna, porém ele não resistiu, falecendo instantes depois, ainda segundo a militar. A guarnição foi acionada devido a discussão entre um homem – o delegado – e uma mulher. Uma pessoa, que seria funcionário do posto de combustível, acionou a central policial, porque o homem estava armado.

A versão da PM é contestada por policiais civis. O Sindicato dos Policiais Civis, o Sindpoc, classificou a ação como desastrosa e diz que um cabo da Polícia Militar assassinou o delegado, “após a vítima tentar evitar uma agressão de um policial militar de folga contra a sua acompanhante”. Ainda de acordo com a nota do Sindpoc, o delegado e um investigador se identificaram e o delegado foi atingido ao pegar a arma para entregá-la à guarnição.

A morte do delegado  será investigada pela 7ª Coordenadoria de Polícia Civil, com sede em Ilhéus, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). Imagens de circuito de segurança do posto de combustível devem ajudar a esclarecer como o delegado foi morto. As informações são do site Pimenta


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas