Pedido da CPI para realizar operação de busca e apreensão no Ministério da Saúde é negado pela PGR

A Procuradoria-Geral da República negou o pedido da CPI da Covid para que a Polícia Federal (PF) realize uma operação de busca e apreensão no Ministério da Saúde, a exemplo do mandado que ocorre nesta sexta-feira, 17, na sede da Precisa Medicamentos.
De acordo com informações do G1, a cúpula da Comissão Parlamentar de Inquérito pretendia obter documentos do departamento de Logística da pasta, área que era chefiada por Roberto Dias, exonerado após acusação de pedido de propina para a compra de vacinas contra covid-19. A operação busca informações sobre o contrato entre a Precisa e a empresa indiana Bharat Biotech, assim como todos os documentos relacionados ao acordo.
A PF cumpre, na manhã desta sexta-feira, mandados de busca e apreensão na sede da Precisa Medicamentos , empresa alvo de investigações da CPI da Covid. A operação foi feita a pedido da comissão e autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli. O mandado busca informações sobre o contrato entre a Precisa e a empresa indiana Bharat Biotech, assim como todos os documentos relacionados ao acordo.
ATENÇÃO! Desde o início desta manhã, a Polícia Federal está realizando, a pedido da CPI da Pandemia, operação de BUSCA E APREENSÃO na sede da Precisa Medicamentos.

Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas