Obras de duplicação do Hospital Geral Prado Valadares serão concluídas no primeiro semestre de 2018

Vilas-Boas inspecionou o andamento das obras do Prado Valadares. Fotos: Pablo Barbosa/Sesab

Com o investimento de R$ 28 milhões na duplicação do Hospital Geral Prado Valadares (HGPV), em Jequié, a unidade alcançará 275 leitos, tornando-se a maior do interior do estado. Na inspeção realizada pelo  secretário da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), Fábio Vilas-Boas, na sexta-feira 02,  verificou que as obras estão em ritmo acelerado, com mais de 90% concluído, e previsão de inauguração no primeiro semestre de 2018.

“O governador Rui Costa tem investido no fortalecimento da rede de saúde em todo o estado e aqui não é diferente. Nos últimos três anos foram mais de R$ 55,2 milhões investidos na construção da Policlínica Regional, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas, na implantação da Parceria Público-Privada (PPP) de Imagem e no credenciamento de clínicas e hospitais para a realização de cirurgias cardíacas e eletivas, bem como o atendimento de traumas. Agora estamos duplicando o hospital estadual”, afirma Vilas-Boas. De acordo com o titular da pasta da Saúde, a duplicação do HGPV contempla mais de 6 mil metros quadrados de área construída, onde terão leitos de UTI, enfermarias, consultórios, além de salas cirúrgicas.

Policlínica Regional

Na visita a Jequié, Vilas-Boas também se reuniu com os 28 secretários municipais de saúde que integram o Consórcio de Saúde da região. Na pauta, a Policlínica Regional, que já realizou mais de mil atendimentos entre consultas e exames desde a sua inauguração, em 22 de dezembro de 2017. A boa noticia para a população de Ubaitaba e Ubatã é que a partir de fevereiro elas terão acesso aos serviços da Policlínica, já que passaram a integrar o Consórcio de Saúde da região.

“Este é o melhor projeto que se pode ter no Sistema Único de Saúde (SUS). É uma Programação Pactuada e Integrada (PPI) viva, com custos reais e estamos dando a eficiência que o sistema precisa. Os primeiros três meses são de adaptação, mas percebemos que o fluxo de atendimento crescente”, afirma o secretário.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas