Multas de trânsito ficarão mais caras a partir de novembro

multas

Nessa quinta-feia (5), a presidenta Dilma Rousseff sancionou uma série de alterações que deixam mais rígidas as normas do Código de Trânsito Brasileiro. Uma das novidades é o aumento do valor das multas, que começa a valer a partir de novembro deste ano.

A infração leve passa de R$ 53,20 para R$ 88,38 (aumento de 66%); a infração média passa de R$ 85,13 para R$ 130,16 (aumento de 52%); a infração grave que agora custa R$ 127,69 passará para R$ 195,23 (aumento de 52%); e para a infração gravíssima, que custa R$ 191,54, será cobrado o valor de R$ 293,47 (aumento de 53%). Além do aumento, há algumas novidades, entre elas a mudança da punição para o motorista que for flagrado falando ou “manuseando” o telefone. A partir de agora, segurar ou manusear o aparelho enquanto dirige passa a ser infração gravíssima. Isso significa dizer que para quem for flagrado utilizando o aparelho no trânsito, a multa que era de R$ 85,13 (média antiga) passará para R$ 293,47 (gravíssima nova).

Quando a mudança entrar em vigor, as multas mais pesadas, dadas a infrações gravíssimas com multiplicador de 10 vezes, passam a ser de R$ 2.934,70. Este é o valor previsto para quem é pego disputando racha ou forçando a ultrapassagem em estradas, por exemplo. Também poderá pagar o valor máximo quem se recusar a fazer teste de bafômetro, exame clínico ou perícia para verificar presença de álcool ou drogas no corpo. Neste caso, se ele for reincidente em menos de 12 meses, a multa será dobrada, chegando a R$ 5.869,40.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas