Milagres: Prefeito acusa capitão da PM de trabalhar para ‘desarticular’ o novo governo

Prefeito, na foto, acusa capitão de ‘desarticular’ o novo governo

A violência tem crescido, assustadoramente, nos últimos cinco meses na cidade de Milagres, onde tem ocorrido a constante troca de tiros entre bandidos a qualquer horário. Atualmente, a situação ficou tão fora de controle, que na noite deste domingo um bando invadiu uma residência na periferia da Cascalheira e, por volta das 21h00, matou um jovem com 13 tiros. O fato chegou à redação do jornal O Paraguaçu, através mensagens de watszapp, por volta das 11h00, sem que ninguém soubesse quais foram as providencias da Policia Militar, cuja viatura não havia ainda comparecido ao local.

Revoltado, diante da situação de medo e apreensão que toma conta do povo milagrense e causa tantas vítimas, o prefeito Cézar Rotondano Machado (PP), popular Cézar de Adério, revela através sua assessoria, que há uma proposital indiferença e omissão no combate à violência, por parte do Cap.PM Joseron de Castro Souza, que comanda o destacamento local e não esconde sua admiração e vinculação política ao ex-prefeito derrotado Raimundo Galego.

A reclamação não é apenas do prefeito Cezar de Adério, pois muitos populares já se queixaram para a redação deste jornal que, “por causa do corpo-mole do capitão em combater o crime”, são frequentes os roubos na BA-046, nas imediações do Lixão, um trecho deserto onde pessoas tem sido vitimas de assaltos a mão armada. Conforme informações de representantes da Secretaria Municipal de Educação, tem acontecido a invasão e furtos nas escolas do município. Na cidade, muitas pessoas se queixam de roubos ao longo da Avenida da Coréia, que é formada pela travessia da BR 116 (Rio-Bahia) que corta a cidade. Fala-se ainda que, em plena luz do dia, são requentes os furtos no comercio e residências.

Populares comentam que, enquanto a população sofre com a violência, as viaturas sob o comando de Cap.PM Joseron, ao invés de atender aos chamados, faz a segurança do Grande Hotel Elite, de propriedade do prefeito derrotado Galego.

Chantagem politica

Foi notório e público, durante a campanha eleitoral de 2016, que o capitão Joseron “vestiu a camisa da campanha do Galego” e na época houve muitas reclamações contra seu comportamento, quando utilizou do seu posto para intimidar eleitores, prender veículos e motos, deter pessoas sem motivo aparente, mostrando claramente de que lado estava. “Por ser um parceiro do ex-prefeito, esse capitão PM tem em seu objetivo desarticular o novo governo”, denuncia o prefeito Cézar de Adério, afirmando que encaminhará pedido de providencia junto ao gabinete do governador Ruy Costa e ao Comando Geral da Policia Militar da Bahia. “Milagres não pode ficar à mercê da chantagem politica, nem do desmando de autoridade, que deixa de combater a violência para espalhar o caos e prejudicar nossa administração”, reagiu o prefeito Cezar de Aderio.

*As informações são do O paraguaçu.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas