Lajedo: Após flagrante de transporte de carnes em ambulância, prefeita diz que abrirá sindicância e punirá envolvidos

Foto/Blog Itiruçu Online

A Prefeita de Lajedo do Tabocal, Mariane Fagundes, em nota enviada ao Blog Itiruçu Online, comentou o imbróglio envolvendo uma ambulância do hospital da cidade realizando o transporte de carnes para abastecer a unidade hospitalar.

O Caso ganhou repercussão amplamente negativa, sendo repudiado pela comunidade Lajedense.

O veículo foi seguido por dois vereadores da cidade que receberam uma denúncia anônima revelando existir o transporte irregular das carnes, direto da  fornecedora do município de Jaguaquara até ao Hospital da cidade. A Vigilância Sanitária atuou a irregularidade e incinerou  toda carne comprada pelo município e que foi transportada no mesmo local onde são transportados  pacientes na ambulância.

Em nota da gestão municipal, foi informado ter sido determinado abertura de sindicância e processo administrativo, a fim de apurar as responsabilidades pela grave irregularidade cometida pelos servidores, sendo ainda determinado o afastamento imediato dos envolvidos diretamente no caso em questão, com intuito de preservar as investigações e não comprometer os trabalhos do Hospital e da Secretaria de Saúde de Lajedo do Tabocal. Segundo a prefeitura, o caso foi entregue ao departamento jurídico e todas as providências para apuração interna estão sendo tomadas. O município garantiu que assim que todos os atos administrativos forem tomados, para que haja transparência das apurações, serão devidamente publicadas. O Município destacou ainda que, após conhecimento do ocorrido, foi diligenciado de forma emergencial e urgente, a incineração dos produtos transportados de maneira irregular, evitando assim que ocorresse o consumo humano.

O que houve questionamentos é que, caso não fosse descoberta irregularidade pelos vereadores, pacientes e funcionários da Unidade Hospitalar estariam sendo alimentados por produtos transportados fora de todos os padrões de higiene e com anuência da gestão hospitalar.

A prefeita também se pronunciou sobre o assunto através de nota, assegurando não ter culpa por irregularidade cometida por servidores no exercício de suas atribuições. “Irregularidades são cometidas por indivíduos, não se pode terceirizar culpa, sob pena de não responsabilizar devidamente os culpados pela infração. Determinei abertura de sindicância e procedimento administrativo com o consequente afastamento de todos os servidores envolvidos diretamente no fato supracitado. Reitero meu compromisso com o povo lajedense em apurar, julgar e condenar os culpados, e prometo envidar todos os meus esforços para diariamente oferecer melhores condições para nossa população”, diz a prefeita.

 


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas