Justiça Eleitoral nega pedido de impugnação de Robertão; ‘A mentira nunca vence’, diz  

Em vídeo em suas redes sociais, o vereador comentou a decisão da Justiça.

Depois de ter um pedido de impugnação feito pela coligação Itiruçu no Caminho Certo – PSD  da prefeita Lorenna Di Gregorio e o vice Gilmar Machado, alegando que o vereador fazia parte do Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social , presidido por Alexandre Maimone, o que poderia impedir que o vereador tentasse a reeleição.  Mas, nesta quinta-feira (22) a Justiça Eleitoral, através do Juiz Paulo Henrique Esperon Lorena, julgou improcedente o pedido feito e registrou a candidatura do vereador Roberto Silva.

Como foi a defesa do vereador

A Defesa do vereador alegou crime de litigância de má-fé para criar a situação de impugnação. Após receber o documento assinado pela Secretaria de Administração do município, com o pedido de afastamento de quaisquer Conselho que pudesse constar o nome do vereador como membro, assinado o recebimento datado de 30/03/2020, não tendo, apenas o nome do vereador analisado e atendido pela gestão municipal. Ainda de acordo com o documento de defesa, o pedido foi protocolado junto aos demais 08 vereadores do município, e apenas Roberto Silva não foi atendido.

No despacho anterior, o Juiz Eleitoral havia requerido documentos dos denunciantes que comprovassem a presença do vereador assinada em ata de reuniões do referido Conselho Municipal em 2020, bem como cópias das respectivas atas e o número de reuniões realizadas neste ano, não acatando testemunhas presenciais ao caso. A Justiça eleitoral requereu também a certidão ativa de uma associação cuja o vereador fazia parte para comprovar o não exercício do cargo na entidade. Como não houve provas da denúncia, agora Roberto Silva é registrado candidato a vereador pelo PSB, com o nome político de Robertão e o número 40000.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas