Jequié: Exonerada, ex-diretora da Vigilância Sanitária denuncia irregularidades


Medicamentos que, segundo ex-diretora, teriam sido jogados fora

A ex-diretora do Departamento de Vigilância Sanitária de Jequié (município do sudoeste baiano), Magali Chaves, exonerada no último dia 18, foi retirada do cargo em meio a investigações sobre o descarte irregular de medicamentos da rede pública municipal, de venda proibida no comércio. Em relato ao site Junior Mascote, Magali conta que a descoberta de remédios que teriam sido jogados fora na região do anel rodoviário da cidade e a posterior sindicância aberta para investigar o ato suscitou “descontentamento” de setores da administração local. “Recebi uma ligação solicitando a minha presença na prefeitura, estive lá às 10h da manhã e dois secretários municipais me levaram até o gabinete e disseram que gostam do meu trabalho, mas que se eu continuasse a notificar autuar e interditar setores da prefeitura eu iria prejudicar politicamente o prefeito, então “eles” me pediram que não fizesse mais isso e que ao invés de documentar eu poderia procurá-los pessoalmente e falar sobre os problemas, caso contrário eu seria exonerada, já que sou cargo comissionado assim como eles”, relatou. A ex-funcionária afirma que descobriu, no processo da sindicância, “diversas irregularidades e que a secretaria possui o mesmo lote dos medicamentos descartados no anel rodoviário”. “Comuniquei aos membros que após apuração encaminharíamos cópias ao Conselho Municipal de Saúde, Ministério Público e Polícia Federal”, continuou. Segundo ela, após a sua exoneração, o trabalho da comissão de sindicância, que completaria os trabalhos em 15 dias, teria que começar a investigação do zero, com novos membros. No entanto, Magali diz que tem “cópia de todos os documentos e registro fotográfico” e assegura que os encaminhará ”para o Ministério Público”.Fonte BN


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas