Jaguaquara: Ademir declara apoio a Acm Neto e dispara contra ex-aliados: ‘Quando mais precisei, viraram as costas’

Magoado com o tratamento recebido por parte de seu até então aliado político, o atual prefeito de Jaguaquara, Juliano Martinelli (PP), o ex-prefeito Ademir Moreira (PP), decidiu migrar para o grupo de oposição ao governador Rui Costa, liderado pelo prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).   Uma foto do ex-prefeito de Jaguaquara, Ademir Moreira, ladeado ao deputado estadual Sandro Régis (DEM) e ao pré candidato a deputado federal Leur Lomanto Junior (PMDB), além do ACM Neto, referido como pré-candidato a governador da Bahia, revelou o acordo político com o ex-prefeito de Jaguaquara, na manhã desta quinta-feira (11), durante a festa religiosa da lavagem do Bonfim, em Salvador.  Sandro Régis, principal deputado da base oposicionista baiana, disse ao Itiruçu Online que a informação era 100% fechada.

 

Ademir Moreira é amigo do vice-governador João Leão (PP) e ocupava cargo no gabinete do deputado federal, Cacá Leão.  A articulação para apoiar ACM Neto teve papel  do deputado estadual Sandro Régis (DEM) e  contou com a participação local da vereadora Sara Helen (DEM). Na articulação , o ex-prefeito vai apoiar Sandro Régis (DEM) para deputado estadual e o Jequieense Leur Lomanto (MDB) será o candidato a deputado federal.

 

Em contato com o Itiruçu Online, Ademir explicou os motivos de ter migrado para base do prefeito de Salvador, Acm Neto, justificando que, Leão, Cacá e o prefeito de Jaguaquara, Juliano Martinelli, viraram as costas para ele (Ademir) quando mais precisou, que foi na aprovação de suas contas, inclusive, tirando o direito de agora, nestas eleições, disputar uma vaga de deputado estadual.

 

-“Tomei essa decisão por conta do que aconteceu comigo em Jaguaquara. A cidade inteira sabe que quem fez Juliano prefeito fui eu, contra tudo e contra todos, inclusive, contra o próprio grupo. Infelizmente, no momento que mais precisei deles: Leão, Cacá e Juliano;  me deram as contas, que seria para aprovar minhas contas. Eu tinha certeza  que  minhas contas seriam rejeitadas por índice de pessoal. Infeliesmente, ele, Juliano, dando ouvido a algumas pessoas, achou que se aprovasse minhas contas eu iria ser candidato a prefeito e tomar a prefeitura dele, o que não  era verdade. O nosso projeto era para que eu fosse   candidato a deputado estadual.  Hoje, por exemplo, quem poderia estar pedindo votos para deputado estadual seria eu,  caso  eles tivessem aprovadas minhas contas. Seria bom para Jaguaquara e, consequentemente, para o Vale Jiquiriçá de um modo geral, mas, infelizmente,  por arrogância, prepotência e por inveja,  eles rejeitaram minhas contas e, neste caso,  não só por isso, pois  a mesma câmara que rejeitou minhas contas, aprovou três contas de Juliano reprovadas pelo Tribunal de Contas. Isso tudo me fez tomar essa posição. Não vejo porque seguir mais com Rui Costa, Leão e com Cacá. Cacá também não tem correspondido com as expectativas nem do povo de Jaguaquara nem do povo da Bahia. Irei apoiar dois deputados da região e que conhecem à realidade dos municípios, com  o compromisso de ajudar Jaguaquara com suas reeleições, que é Sandro Régis para estadual e Leur Lomanto para federal e Acm Neto, consequentemente, que se não for governador agora, daqui à quatro anos será governador da Bahia”, justificou Ademir.-

 

O ex-prefeito ocupava cargo no gabinete do deputado federal Cacá Leão e disse que entregou a vaga ao parlamentar. -“Entreguei o cargo dele e  confesso a vocês: não é digno de um ex-prefeito, era um cargo comum como outra pessoa qualquer, não era especial, se fosse não teria deixado. Na verdade, eu  vim para Salvador por um pedido de Leão, para que eu não me envolvesse na administração do prefeito Juliano, isso eu fiz”, finalizou.-


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas