Itiruçu: Vigilância alerta sobre esgoto doméstico; ato é ilegal e representa perigo à saúde

O descarte de água servida na rua, além de ilegal, representa muitos perigos para a saúde do morador e prejuízos para os cofres públicos. Para quem não sabe, água servida trata-se de toda a água proveniente do chamado esgoto doméstico ou comercial, aquela que resulta do uso dos lavatórios, tanques, banheiras, máquinas de lavar roupas, pias de cozinha, lavagem de veículos, entre outras. Ou seja: água suja.

Ao jogar água nas ruas, formam-se poças, que possivelmente vão se transformar em foco de proliferação para várias doenças, entre elas, febre amarela,  dengue, diarreia, cólera, além de aumentar a presença de moscas e mosquitos nas residências. Na cidade de Itiruçu em diversos bairros é possível notar tal prática desrespeitosa com a saúde dos moradores, onde a água servida  é descartada na Rua quase que diariamente.

Um exemplo do desrespeito é flagrado no Bairro Santo Antonio. Alguns casos foram denunciados à Vigilância Sanitária da cidade, que visitou algumas residências infratoras e cobrou uma postura de higiene para com a cidade. A visita foi feita nesta sexta-feira (16).

Não há como se desculpar da prática imunda e desrespeitosa para com os moradores, pois muitos se adequam em bairros ainda sem sistema de esgotamento, como é o Bairro Santo Antonio, aonde a maioria das residências descartam o esgoto domestico em fossas. É injustificável tomar atitudes contra saúde pública, causar prejuízos a terceiros para somente aliviar o uso da água em algumas residências. Na verdade, é um ato simples de higienização.

A ação não deve continuar na cidade e os infratores devem adequar-se as normas de higienização. Caso persistam, será provocado o Ministério Público e assim notificados.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas