Itiruçu tem o primeiro trans a mudar de  gênero na certidão de nascimento

Otto Menezes,  de 24 anos, tornou-se o primeiro trans a conseguir mudar de nome e gênero no Cartório de Itiruçu. A partir de agora, em seu registro de nascimento, não consta ter nascido do sexo feminino, passando a ser legalmente reconhecido do sexo masculino.

Nascido com uma identidade que não o reconhecia, Otto questionava seu gênero desde criança. Para conseguir o feito junto à Justiça, ele revelou ter enfrentado o preconceito e embaraços até alcançar a mudança.

“Participei do mutirão  feita pelo Ministério Público aqui de Salvador ano passado, no mês de agosto (hoje moro em salvador).  Uma parceria com o cartório de Nazaré, que encaminhou toda a minha documentação para o Cartório de Itiruçu, onde a antiga oficial fez “pouco caso” com a minha situação. Fiquei um ano ligando, mandando e-mail junto com o pessoal do Ministério Público e o cartório de Nazaré, e sempre uma desculpa diferente.  Ela (oficial) não foi prestativa, até que esse ano ela renunciou ao cargo e Dr. Gabriela Pagano assumiu o Cartório de Itiruçu. Com apenas um mês, e  toda a minha documentação atualizada,  ela fez, encaminhando para o cartório de Nazaré e agora  chegou em  minhas mãos a   certidão”, disse Otto ao Itiruçu Online.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas