Itiruçu: Profissionais de saúde prestam queixa por calúnia, injúria e difamação em rede social

14 profissionais de saúde de Itiruçu que exercem funções no Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié, além de outros, se sentiram ofendidos por opiniões de um cidadão na rede social e, por isso, prestaram queixa-crime na delegacia territorial de Itiruçu nesta terça-feira (19).

De acordo com relatos da delegada de Polícia, Dra. Maria do Socorro Damásio, todas as 14 queixas foram feitas sob crimes de calúnia, difamação e injúria contra os profissionais, que teriam sido proferidas pelo Sr. Ednélio Borges.

Ainda de acordo com as informações, após ter sido intimado para depor sobre as acusações, o acusado confirmou ter dito dar opiniões sobre os profissionais de saúde que exercem funções fora do município. Após ouvir todos os envolvidos, a Polícia Civil procedeu com termo circunstanciado e encaminhado à justiça de Jaguaquara/Comarca de Itiruçu.

O caso

Ocorreu que, na segunda-feira (18), numa discussão sobre ações de combate ao Covid-19 no grupo Social do WhatsApp do Itiruçu Online, diversas pessoas entre defensores do governo e oposicionistas divergiram das opiniões. Diante o assunto, surgiu a questão sobre os profissionais de saúde que trabalham em outros municípios com casos confirmados do novo coronavírus e, com isso, foi sugerido pelo Sr. Ednélio Borges, que o município assumisse  os custos de manter os profissionais nas cidades em que trabalham e/ou que nesse período ficassem apenas no município, usando o termo “Mulas do Vírus”, no sentido de serem os profissionais de saúde, nas situações descritas, pessoas que poderiam trazer o coronavírus para Itiruçu.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas