Itiruçu: Moradores reclamam que Embasa fornece água suja

Falta d’água e água suja foram os problemas relatados por moradores do município Itiruçu durante a semana, que procuraram a reportagem do Itiruçu Online para denunciar o desabastecimento, além da água de cor e gosto alterada. A Itiruçu FM recebeu relatos por minutos durante o fornecimento da água.

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), que segundo os moradores, não orientou aos consumidores que descartem a água suja enviada pela rede de distribuição.  “Já não bastasse a falta d’água, ela chegou de vez, veio deste jeito, insalubre. Além da cor escura parecendo um café, tem cheiro de terra”, reclamou uma cliente.

Nas redes sociais o assunto viraliza, com memes que a Embasa já forneceu o café pronto. Curioso é que a água suja foi fornecida também em Bairros como Santo Antonio, como relataram moradores da Rua Afinso Jesus Souza.

Por outro lado o consumidor não pode contar com uma atuação da Vigilância Sanitária do município, que não possui uma política de acompanhamento da água fornecida aos consumidores, como ocorre na cidade de Lajedo do Tabocal, abastecida pelo mesmo sistema. Seria necessário um acompanhamento diário da água tratada, mediante a qualidade captada na natureza e com mudanças de produtos no sistema de tratamento, que são produtos variáveis a qualidade da água, que devem obedecer a portarias do Ministério da Saúde, como por exemplo: quantidade mínima de Flúor, Turbidez, Dureza, Alcalinidade, Cloreto e de cloro; estes produtos em excesso são prejudicais a saúde.  O sistema possui dois dessalinizadores que são poucos usados para melhorar à qualidade, isso torna a água mais salubre nas torneiras.

Em Lajedo do Tabocal a atenção pode ser redobrada quanto à qualidade, pois o sistema recebe a água com maior teor de produtos, por ficar a cidade a menos de 02 km do sistema de tratamento, pois se usam substâncias tóxicas, que fora dos padrões em concentrações relativamente altas, algo que passa longe das quantidades encontradas nas águas das tubulações domésticas é dos extremos de preocupação.

Outra  questão que o cidadão deve ser protegido pelos municípios é no acompanhamento dos próprios municípios quanto   a existência de coliformes totais na água da Embasa que cai nas torneiras da população, o que automaticamente tornaria a água imprópria para o consumo humano. É preciso cuidado e atenção com à vida.  Vale ressaltar que, a Embasa possui um rigoroso sistema de controle de qualidade, mas não pode fazer sozinha, é preciso que se cobre qualidade no produto que vende à população.


Comentários

Deixar uma Resposta


Notícias Relacionadas