Itiruçu: Educação retoma atividades após paralisação em defesa da democracia e retirada de direitos convocada pela APLB

marrass

Escola Maria Rita retoma atividades

Membros da Central Única dos Trabalhadores (CUT), unida a Centrais Sindicais e partidos aliados ao governo do PT, realizaram diversos protestos nesta última desta terça-feira, 10, em Salvador e nas estradas que cortam a Bahia. As manifestações fazem parte de uma mobilização nacional, que eles definem como “em defesa da democracia e retirada de direitos”.  Os atos foram relacionados com o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT).

O sindicato dos professores, a APLB, convocou a categoria a parar em adesão ao movimento nacional. O ato afetou as escolas municipais e estaduais. Algumas cidades que as lideranças sindicais não são filiadas a partidos políticos não aderiram à paralisação nacional da educação. Itiruçu foi à única cidade do PSDB que atendeu ao pedido da APLB local e não teve o dia letivo.  A maioria dos professores não sabia que à paralisação nacional tratou-se de posições contrarias contra o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. O  protesto foi  organizado por militantes do PT, PCdoB e Psol.

Dia de mobilização contra impeachmento é organizado pela CUT

Dia de mobilização contra impeachmento é organizado pela CUT

Na capital baiana, alguns grupos fecharam  a Avenida Suburbuna em diversos pontos. O bloqueio foi  feito com ônibus parados fechando a pista. De acordo com a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), houve protestos em Itacaranha, Praia Grande, Estrada do Derba que dá acesso ao Hospital do Subúrbio e na rotatória de Periperi. A situação travou  o trânsito na Suburbuna e deixa os moradores da região sem ônibus. Leia mais sobre o ato a favor da permanência da presidente Dilma, Clique aqui.

 


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas