Itiruçu: Com pensamento de construir candidatura de oposição, Alender Correia anuncia saída do PT

Com uma cogitada e lançada pré-candidatura a prefeitura de Itiruçu, o advogado Alender Correia, anunciou, nesta segunda-feira (10), que deixará o PT – Partido dos Trabalhadores- para filiar a uma nova sigla partidária, visando a construção de um projeto político que figure na linha de oposicionista ao governo Lorenna Di Gregorio a prefeitura de Itiruçu. Alender havia sido anunciado na última semana através de grupos de WhatsApp como um dos nomes a ser defendido pelo PT na disputa pelo executivo municipal. Relembre aqui.

Com candidaturas já anunciada pelo oposição, como a do ex-prefeito Aílton Cezarino, do ex-prefeito Wagner Novaes, do empresário Heron Castro e do jovem Neto Nunes, Alender ver a possibilidade de construção adentro da ala disponível a discutir a política dentro da construção através de diálogo aberto com as forças políticas e, sobretudo, não deseja ser candidato apenas para marcar posição.

Não mencionado a nova sigla a qual irá filiar-se, o advogado é procurado por partidos que desejam disputar a prefeitura, a exemplo do PP- Partido Progressista- que é liderado pelo deputado estadual, Zé Cocá, e que, certamente, deve ser o destino do advogado, como desenhado no cenário político local.

-“Nessa última semana um grande dilema ocupou meu pensamento. Após a reunião com deputado Sola, muito embora as redes sociais já apontassem que eu já estava de saída do PT. De fato, recebi algumas propostas de outros partidos que me deixaram muito horando, sendo algumas propostas de construção muito interessantes, mas, como deixei claro para Solla e Marília, não tinha nada definido, como não tem até o presente momento. O que existe são algumas conversas ainda embrionárias no caminho de uma coalisão de oposição. Sempre militei no PT desde minhas raízes; estudantis, coordenação jurídica de um sindicato de âmbito nacional, trabalhei na fundação de um sindicato e, embora tenha fortes críticas em alguns aspectos, sempre votei no PT e nunca fui filiado em um outro partido. Ocorre que, o deputado Solla, a quem tenho imensa admiração e gratidão e, ao meu ver, é o melhor quadro que o PT têm, dentro de sua coerência e ética é parceiro da Dra. Lorenna e, como já coloquei outras vezes para outras pessoas, não era exigível que alguém com a hombridade dele tivesse outra postura que não fosse apoiá-la, por outro lado, a construção de uma viabilidade política no cenário atual passa por um diálogo aberto com as forças políticas, sem esse diálogo, uma candidatura seria apenas para marcar posição. A ideia de uma possível pré-candidatura vem sendo trabalhada em duas frentes: uma dentro do PT, que passa longe da unanimidade, mas tem o apoio firme da presidente Marília, que notadamente defende o PT com toda garra e coragem e de coração; e outra por um grupo maior e cada vez mais consistente que tem se unido e trabalhando com afinco e se desenvolvido de forma surpreendentemente rápida na ideia dessa pré-candidatura. Nesse segundo grupo, há ao menos 10 nomes com quais eu compartilho as decisões e construímos positivamente, pois esse grupo entende que os moldes desenhados com minha candidatura no PT representaria uma perda na confiança de que seriamos de fato oposição, vez que, o PT estaria dividido entre o palanque de Lorenna na representação do deputado Solla, e um eventual palanque nosso. Nos dias seguintes a divulgação (clique aqui) ao menos 08 comerciantes me procuraram acenando que poderiam até votar, mas perderia seus apoios mais incisivos numa futura campanha caso me candidatasse pelo PT. Pensei nos companheiros que foram entusiastas do meu nome como pré-candidato, pensei muito na pessoa do deputado Solla, na pessoa de Marília, que são pessoas que tem a minha mais alta admiração. Mas, por mais que o deputado Sola seja alguém correto e habilidoso, um cenário em que ele estivesse num palanque e o PT em outro, seria no mínimo desconfortável. Assim, entendo que, para o momento, a decisão mais acertada é a filiação a outro partido. Tenho ainda outros motivos e circunstâncias tão, ou mais justas e fortes que os já mencionados, mas entendo que não deveriam ser postos aqui. O PT não fica órfão, muito, mais muito longe disso, o PT é muito maior que o contexto e tem em Itiruçu uma presidente que com certeza o elevará ao protagonismo que ele merece. Estava esperando o desenrolar dos próximos dias, esperando ver como as coisas iriam acontecer e analisar com calma, orar, mas o volume com que a coisa foi acontecendo nos levou a tomar uma decisão o quanto antes. Não sem que tivesse orado muito e pedido orientação a Deus. Agradeço ao PT por tudo que passei dentro desse partido ao longo dessas quase três décadas de militância, agradeço a Marília e a Solla e desejo que façam o PT cada vez mais forte, mas para o momento, sigo outro caminho a partir de agora. Nada definido ainda. Estamos em conversas embrionárias, algumas perspectivas, mas peço a Deus que aponte o caminho e contente abençoado a todos”- Disse.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas