Indenizações por morte no trânsito têm alta de 30% na Bahia

Foto/ Blog Itiruçu Online

O número de indenizações do seguro DPVAT pagas por morte no trânsito na Bahia cresceu cerca de 30% entre 2016 e 2017. Os registros saltaram de 2.275 ocorrências para 3.006. Este ano, de janeiro até abril, 849 famílias – sete por dia – já receberam a indenização por causa do óbito de um parente, vítima de acidente no trânsito. Houve aumento também no quantitativo de casos de indenizações pagas para despesas médicas que saiu de 2.623 registros, em 2016, para 3.442, em 2017. Em 2018, foram computados 1.152 ocorrências. O mesmo ocorreu com os casos de invalidez permanente, cresceu de 12.161 para 12.361 na comparação 2016-2017. Este ano, já foram pagas 3.723 indenizações por este motivo. Existente desde 1974, o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, mais conhecido como Seguro DPVAT, indeniza vítimas de acidentes de trânsito, sem apuração de culpa, podendo ser motorista, passageiro ou pedestre, em três categorias: morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e hospitalares.

A responsável pela administração do benefício é a seguradora Líder-DPVAT, um consórcio formado por várias empresas. Porta-voz dela, Arthur Froes afirmou que não tem informação de forma categórica para explicar possíveis motivos para o aumento das indenizações pagas na Bahia.

Exceção

De 2013 até 2016, as indenizações pagas por morte no trânsito apresentaram redução. A diferença ocorreu entre 2016 e 2017. “Ao contrário da Bahia, o cenário do Brasil tem sido de queda tanto nas indenizações por morte quanto nas por invalidez permanente”, ressaltou. Segundo ele, o que tem provocado reduções no país são ações de governo relacionadas à Lei Seca, à instalação de radares, entre outros. “São fatores coibidores do excesso de velocidade e da imprudência. A principal causa dos acidentes continua sendo a imprudência, a falta de consciência e o não uso de esquipamentos de segurança”, acrescentou. Leia mais aqui


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas