Governo avisa sobre fracionamento de Vacinas para GRIPE H1N1, mesmo com registros de mortes

vacina-h1n1-saúde

Na oposição da propaganda, que diz um feito e na prática, a coisa é outra. Os municípios brasileiros estão recebendo das Secretarias Estaduais um comunicado de informe técnico, em atenção a não disponibilidade de vacinas da gripe H1N1, em decorrência do fracionamento por parte do Ministério da Saúde, do governo federal, que em mais um ajuste de cortes e redução de despesas penaliza os brasileiros.

Na região, o comunicado foi enviado para os municípios de Santa Inês; Irajuba; Itagibá; Aíquara; Barra do Rocha; brejões; Dário Meira; Ibirataia; Ipiaú; Iramaia; Itagi; Itagiba; Itaquara; Jaguaquara; Jequié, Lafaiete Coutinho; Lajedo do Tabocal, Maracas; Planaltino; Itiruçu; e Iramaia.

Ainda de acordo com o informe Técnico, o dia “D” da vacinação ficará por conta de cada município, que melhor se adequar a pouca quantidade fornecida pelo Ministério para atender os grupos prioritários, apenas. Nove pessoas morreram vítima da gripe H1N1 na Bahia este ano, segundo dados da Diretoria de Vigilância Epidemiológic  (Divep). Trinta e oito casos da doença foram confirmados no estado até agora. Salvador tem o maior número de registros da H1N1 no estado (22) e também o maior número de mortes (5).

A informação foi confirmada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab).  Além da capital, foram registrados casos da doença em Lauro de Freitas (3); Guanambi (3); Vitória da Conquista (2), Boquira, Boa Nova, Feira de Santana, Ibipeba, Ibirataia, Jacobina, Rio de Contas e Teixeira de Freitas, cada uma com um caso. As mortes ocorreram em Salvador (5); Vitória da Conquista (1); Teixeira de Freitas (1); Ibipeba (1); Boquira (1).

O Ministério da Saúde também atualizou os dados em todo o país na segunda-feira (25). Até o dia 16 de abril, segundo o Ministério, foram 230 mortes no Brasil. A Bahia é o sexto estado com maior número de mortes provocadas pela H1N1 no país. São Paulo lidera o ranking com 119 óbitos

De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) foram distribuídas 1,6 milhão de doses da vacina contra a influenza, o que corresponde a cerca de 50% do público-alvo da campanha, que são 3.269.328 pessoas. De acordo com o sistema do Ministério da Saúde (MS), em toda a Bahia devido, sobretudo a subnotificação, foram aplicadas 624.047 doses, mesmo tendo sido distribuído metade dos lotes destinados a campanha. Ainda esta semana, a Bahia receberá mais 14% das doses das vacinas, que começarão ser distribuídas para os municípios.

Cidades como Lauro de Freitas, Caetité, Amargosa, Simões Filho, Castro Alves e Conde estão entre os municípios que não registraram as doses aplicadas. A capital baiana, por sua vez, notificou a aplicação de 206 mil doses, restando ainda mais de 100 mil doses para alcançar os 50% do total distribuído pelo estado. Clique no link e leia o   Informe Técnico.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas