Eurico vence eleição no Vasco e diz: O Vasco está vivo de novo.

euricomiranda

Eurico Miranda está de volta ao comando do Vasco. Após um processo eleitoral polêmico e uma votação conturbada nesta terça-feira, a chapa do polêmico dirigente venceu as eleições para o Conselho Deliberativo do clube de São Januário. O cartola havia deixado o Cruzmaltino em 2008, quando deu lugar ao presidente Roberto Dinamite, que se despede do cargo nos próximos dias.

Toda a polêmica que envolve o nome de Eurico Miranda proporcionou também um recorde na eleição cruzmaltina: 5.592 eleitores exerceram seu direito. O número superou os 5.553 votantes que reelegeram Antônio Soares Calçada, em 1985. O novo presidente comandará o clube até dezembro de 2017.

A apuração chegou ao fim às 3h27 desta quarta-feira. O grupo “Volta Vasco. Volta Eurico” teve 2.733 votos dos associados que compareceram ao ginásio vascaíno durante toda a terça-feira. Candidato da chapa “Sempre Vasco” e apoiado por Edmundo, Júlio Brant ficou em segundo lugar com 1.570 votos. Já Roberto Monteiro, da chapa “Identidade Vascaína”, amargou a terceira colocação com 1.155 votos. Sessenta votantes foram impugnados antes da votação. Outros 60 decidiram anular ou votar em branco.

“A partir do momento que eu assumir, o Vasco voltará a ser respeitado”. Foi com essa afirmação que Eurico Miranda se manifestou pela primeira vez após ser eleito o próximo presidente do clube. “O Vasco está vivo de novo. Isso é o mais importante”, completou o mandatário.

Apesar da vitória de seu grupo na apuração que terminou na madrugada desta quarta, Eurico Miranda só tomará posse no dia 1º de dezembro. Isto porque a eleição no clube ocorre de maneira indireta: os 120 vascaínos da chapa vencedora do pleito se reunirão no próximo dia 19, quando tomarão posse no Conselho Deliberativo e confirmarão a indicação do nome do cartola o cargo do presidente.

Segundo colocado, o grupo de Júlio Brant indicará as outras 30 cadeiras que completam o Deliberativo.

Clima tenso em saída de Júlio Brant de São Januário

Antes do fim da apuração da terceira urna, o candidato Júlio Brant acatou uma orientação de seguranças e deixou São Januário para evitar qualquer tipo de confusão. Ele foi escoltado por mais de dez policiais até um banheiro, onde trocou de camisa – tirou a amarela de sua chapa e colocou uma social. Em seguida, Brant se dirigiu a uma das saídas do estádio, onde era aguardado por dois veículos com seguranças armados, além de uma viatura.

Com a presença de membros de uma organizada do Vasco que apoiavam Eurico Miranda e Roberto Monteiro, um dos seguranças puxou a arma e houve correria. O candidato entrou rapidamente na viatura, que saiu cantando pneu sob tapas e pontapés. A apuração continuou, mas com a presença do batalhão de choque, que chegou a São Januário para reforçar a segurança do pleito.?

A cena foi o desfecho de uma votação que começou relativamente tranquila, na manhã de terça, mas foi ganhando contornos polêmicos ao longo do dia. À tarde, discussões por boca de urna e lista de eleitores deram o tom. Na parte da noite, a violência entrou em cena: membros da principal organizada brigaram em frente ao portão principal de São Januário e espalharam o clima de tensão que se estendeu até a madrugada.

Fonte: Uol Esportes.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas