Conquista: após corte salarial, Sindicado compara gestão do prefeito com a Ditadura

DSC_0168-420x281

GOVERNO MUNICIPAL DITADOR: Corta salário do trabalhador que se mobilizou”, eis os dizeres impressos em outdoors assinados pelo Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista pelas ruas da Capital do Sudoeste Baiano. “Significa que os professores, monitores que trabalham na educação infantil, no mês passado atendendo um chamado da Confederação Nacional dos Trabalhadores de Educação para uma paralisação nacional em defesa da educação. E todos esses trabalhadores nacionalmente atenderam essa chamada e aqui em Conquista não foi diferente, através do sindicato, do SIMMP que puxou a mobilização dos professores, monitores que são trabalhadores de educação na educação infantil também atendeu a chamada e para a nossa surpresa o Governo decidiu por dar falta nesses monitores.

IMG-20160426-WA0081-420x280

Então os monitores receberam faltas”, explicou a professora Maria de Lourdes Oliveira Mendes, presidente interina do SIMMP, durante entrevista ao BLOG DO ANDERSON, na tarde desta terça-feira (26). De acordo com a sindicalista, várias tentativas de negociações com o Governo Municipal para o fim do impasse, mas nenhuma manifestação teve sucesso. Na quinta-feira (28) o SIMMP estará realizando uma série de protestos em frente à Secretaria da Educação para este e outros assuntos voltados aos professores municipais. Na reportagem que é reproduzida na íntegra a seguir, Lourdes Mendes fez um balanço das ações em prol da categoria e críticas à gestão do prefeito Guilherme Menezes de Andrade por conta da falta de consenso para atender as pautas dos docentes. Ouça a entrevista, clique aqui.–  Blog do Anderson.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas