Com que máscara eu vou? Veja 14 tipos que reduzem o risco de pegar o coronavírus

A máscara não vai sair tão cedo da nossa rotina até que exista uma vacina efetiva contra a covid-19”. O alerta é do médico e preceptor da residência médica e internato em infectologia do Instituto Couto Maia, Fernando Badaró, que só reforça o quanto ainda vai ser preciso conviver com esse acessório indispensável em tempos de pandemia.

Com a flexibilização das atividades após o isolamento social, especialistas destacaram 14 tipos de cobertura facial que podem ajudar a reduzir o risco de contaminação, se usados corretamente  e aliados à higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel (veja abaixo). Por falar nisso, vale destacar que a máscara precisa cobrir todo o nariz até o queixo. Além disso, as de tecido devem ser trocadas em, no máximo, duas a três horas de uso ou antes disso, se ficarem úmidas.

Mas máscara não é vacina nem elimina a necessidade do distanciamento social. Estar de máscara não é um passaporte  para se aglomerar por aí, como complementa a epidemiologista do Cidacs/Fiocruz e colaboradora da Rede CoVida, Naiá Ortelan: “lembre-se que ainda estamos numa pandemia, que o SARS-CoV-2 tem sofrido modificações. Sempre reflita se, de fato, essa exposição é mesmo necessária. E se for, vá de máscara”.  Clique aqui e leia mais no Correio. 


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas