A Câmara de Vereadores da cidade de Jitaúna foi palco, nesta sexta-feira, 18, de mais uma assembleia extraordinária do Consórcio Intermunicipal Médio Rio das Contas (CIMURC). Estiveram presentes Heleno Vilar, prefeito de Manoel Vitorino, o prefeito de Jequié, Sergio Suzarte (Sérgio da Gameleira), Raival Pinheiro, prefeito de Apuarema, Willian Almeida, prefeito de Dário Meira, Patrick Lopes, prefeito de Jitaúna, Palloma Uzeda, prefeita de Itamari, Edvaldo dos Santos (Kaçulo), prefeito de Gongogi, representando a prefeita de Ubatã, Siméia Queiroz, Rodrigo Dias, representando Ana Cleia Leal, prefeita de Ibirataia, Júlio Leal, representando o prefeito Adonias da Rocha de Boa Nova, o secretário de Administração, Vitor Pires, representando a prefeita Maria das Graças Mendonça de Ipiaú, secretário de Agricultura, Valney Pestana. Os outros prefeitos, membros do CIMURC, que não puderam comparecer, justificaram suas ausências em função das agendas nos seus municípios. A ocasião contou também com a presença do coordenador dos Consórcios Públicos da Bahia, Zenildo Brandão, o Zé Cocá; o engenheiro Renan Ribeiro, da Secretaria de Infraestrutura do Governo da Bahia; o representante do Território Médio Rio das Contas, Edvard Bastos de Oliveira e o pesquisador do CEPLAC, Antonio Carlos Araújo.

Desde que o consórcio foi reativado, diversas ações já foram implementadas como a recuperação da frota. Haviam máquinas espalhadas por várias outras cidades, inclusive em áreas fora da abrangência do Consórcio. Diversos equipamentos da patrulha, que estavam parados, foram reparados e consertados e a frota já conta hoje com quatro pás carregadeiras, duas retroescavadeiras e uma caçamba. Todas aptas para uso hoje. Outras máquinas já estão passando por reparos.

A secretária executiva do consórcio, Junecassia Rocha Lobo, abriu o encontro com a leitura da ata da última reunião, realizada no dia 2 de junho em Jequié e apresentou os temas que foram discutidos como os serviços de recuperação de estradas. Para tratar deste assunto, o Consórcio trouxe o engenheiro Renan Ribeiro, da Secretaria de Infraestrutura do Estado (SEINFRA); o pesquisador da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC), Antônio Carlos Araújo, falou sobre a importância da fruticultura no processo de diversificação da economia regional; foi falado também sobre a audiência entre os prefeitos consorciados e governador da Bahia, Rui Costa; foi discutido sobre o pleito da regularização fundiária, tão importante para os pequenos produtores rurais dos municípios; e foi tratado, também, sobre um plano de saneamento, junto a Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia (AGERSA), órgão subordinado a Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento do Estado da Bahia (SIHS).
A próxima assembleia ficou pré-agendada para o dia 22 de setembro, em local ainda a ser definido.

(Secom Jequié) .


O secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, receberá o prêmio de Personalidade do Ano – Gestor da Saúde, escolhido entre os Líderes da Saúde Norte e Nordeste, em cerimônia realizada no Centro de Convenções de Pernambuco, em Recife, na noite desta quinta-feira (17).
De acordo com a publicação Healthcare Management, Vilas-Boas foi eleito a partir da indicação de CEOs, diretores, editores e jornalistas, em função da visibilidade que as ações desenvolvidas pela pasta na Bahia vêm ganhando nacionalmente. Na avaliação do secretário, este é o reconhecimento das ações da gestão do governador Rui Costa na área da saúde, que desde o primeiro momento elegeu a saúde como prioridade.
“Com ferramentas gerenciais modernas, inovação e profissionalismo, o sonho de um sistema público de saúde com qualidade e abrangência está mais perto dos baianos do que jamais esteve. O prêmio demonstra que estamos no caminho certo, ao ampliar o atendimento em duas vertentes: descentralização e regionalização da saúde”, afirma.
Ainda de acordo com Vilas-Boas, o compromisso do governador de ampliar a atenção à saúde em todo o estado com o projeto das policlínicas e com a criação de novos hospitais e a maior resolutividade dos serviços é o que tem modificado a realidade no estado. “Temos implantado experiências inovadoras, como o serviço de diagnóstico por imagem através de telemedicina e as Parcerias Publico-Privadas [PPPs] de novos hospitais”, completa.


O ator Paulo Silvino morreu aos 78 anos, na manhã desta quinta-feira (17), no Rio de Janeiro. A Central Globo de Comunicação informou que o comediante faleceu em casa, na Barra da Tijuca, na zona oeste. O ator lutava contra um câncer, mesma doença diagnosticada em Luiz Melodia, falecido no começo do mês. O veterano foi submetido a uma cirurgia no ano passado, porém o câncer se espalhou, segundo o site “G1”. A família optou que Silvino realizasse o tratamento em casa. No Facebook, o filho do veterano, João Paulo Silvino, lamentou a morte do pai. “Que Deus te receba de braços abertos meu pai amado”, escreveu. O último trabalho de Silvino na TV Globo foi o humorístico “Zorra Total”, em 2016.

COMEDIANTE EMAGRECEU 15 KG COM QUIMIOTERAPIA

Em novembro de 2016, Silvino revelou em entrevista ao site “UOL” que perdeu 15 kg por causa da quimioterapia – tratamento abandonado por Marcelo Rezende, diagnosticado com câncer no pâncreas e no fígado. “O que está sendo terrível para mim é que perdi o paladar, não sinto o gosto de nada, mas tenho que comer para não morrer. Me alimento de massas, purês, carne moída. Por causa disso, perdi 15 quilos. Pesava 75, agora estou com 59”, disse. Na ocasião, o ator afirmou que estava confiante na recuperação: “O câncer deixou de ser uma sentença de morte. E não se entregue a ele. Seja um paciente ‘paciente’ e jamais se entregue mentalmente criando o fantasma de uma derrota”.


Cientistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Pernambuco descobriram substância que pode bloquear o vírus Zika. Mas ainda serão necessários anos de estudo antes que a 6-metilmercaptopurina ribosídica (6MMPr) vire um medicamento a ser produzido em larga escala. Pela descoberta,  a substância “imita” uma parte do vírus, que é inserida no genoma do zika e para a reprodução. O sucesso obtido pelos pesquisadores foi de mais de 99%.  O estudo foi publicado na última sexta-feira (11) na revista International Jornal of Antimicrobial Agents, mas a instituição divulgou somente nessa terça-feira (15) a descoberta.

 

A substância, sintética, é do grupo das Tiopurinas, origem de medicamentos contra o câncer. Esse tipo específico, no entanto, nunca foi utilizado. Os pesquisadores da Fiocruz trabalhavam com a 6MMPr em um outro estudo, para combater um vírus de cachorro, a Cinomose canina. “Nós identificamos que ela tem atividade contra a Cinomose. E por ser um vírus de RNA, assim como o Zika vírus, nós formulamos a hipótese que também funcionaria contra o zika”, conta o coordenador da pesquisa, Lindomar Pena.

Para levar o estudo à frente, a equipe utilizou material e recursos humanos de outras pesquisas financiadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pela Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), já que, segundo Pena, no período de um ano não surgiu nenhum edital para financiamento de investigações de substâncias contra o zika.

Os testes foram feitos em células epiteliais e neurais de macacos e de humanos. A cada mil vírus, 996 deles foram eliminados com a 6MMPr, o que dá mais de 99%. “É algo impressionante. Em laboratório, a gente faz de tudo para ‘provar’ que a substância não funciona, os testes são muito rigorosos”, diz.


Vinte e duas novas ambulâncias vão reforçar a saúde pública no interior da Bahia. Nesta segunda-feira (14), o governador Rui Costa realizou a entrega das chaves dos veículos para os prefeitos dos municípios contemplados. Realizada no estacionamento da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, a cerimônia reuniu autoridades das esferas municipal e estadual.

De acordo com Rui, as ambulâncias reforçam outros investimentos do governo no interior do estado. “Esse é um apoio do Governo do Estado, por meio dos nossos deputados, que colocaram emendas parlamentares para ajudar os municípios. As entregas reforçam a saúde, assim como os consórcios de saúde firmados para a construção de policlínicas, os apoios que estamos dando para os postos de saúde e a montagem dos consultórios dentários. É uma corrente do bem a favor da saúde”, afirmou.

Foram beneficiados os municípios de Anguera, Apuarema, Cabaceiras do Paraguaçu, Caém, Camacan , Caravelas, Carinhanha, Cícero Dantas, Cipó, Conde, Itatim, Ibicaraí, Ipecaetá, Itacaré, Itaetê, Jandaíra, Mulungu do Morro, Nazaré, Nova Fátima, Ponto Novo, Seabra e Tanque Novo.

No evento, o governador ainda enumerou ações de saúde previstas para setembro. “Vamos inaugurar as primeiras policlínicas regionais – nas regiões de Guanambi, Irecê, Jequié e Teixeira de Freitas – e também os dois grandes hospitais regionais. Primeiro, será o Hospital da Chapada Diamantina, que fica em Seabra, onde já estamos instalando os primeiros equipamentos, e o Hospital Regional da Costa do Cacau fica na cidade de Ilhéus”, informou. As 22 ambulâncias representam um investimento de R$ 1,8 milhão, com recursos estaduais. Com a cerimônia desta segunda (14), chega a 183 o número de veículos para a saúde entregues pelo Governo do Estado em 2017.


A União e o Estado da Bahia, a partir deste mês de agosto, vão fornecer a pacientes com diabetes do Sistema Único de Saúde (SUS), que residem em cidades do interior, a ter acesso à insulina basal ultrarrápida. Entre as 28 cidades beneficiadas está Vitória da Conquista.

O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal na Bahia (MPF-BA), que desde 2012 busca a implantação de um protocolo clínico e o fornecimento do medicamento – classificado pelo Ministério da Saúde como excepcional ou de alto custo – em todo o estado. A Justiça deferiu a liminar obrigando a União e o Estado a repassarem recursos necessários para medicação, a construírem o protocolo clínico e a distribuírem a substância.

Antes, os pacientes que precisavam da insulina basal de ação ultrarrápida – conhecida como glargina (Lantus), detemir (Levemir), asparte (Novorapid), lispro (Humalog) e glulisina (Apidra) – precisavam propor ações individuais contra o estado. Entretanto, a insulina passou a ser distribuída apenas em Salvador, descumprindo a ordem judicial, mas após adoção de medidas restritivas impostas pela Justiça, a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou ao MPF, em reunião realizada em 24 de julho, o início da descentralização da medicação, cuja primeira etapa deve ser concluída até o fim de agosto deste ano, contemplando 28 núcleos regionais e bases operacionais de saúde do SUS na Bahia.


 

O pedido de ajuda de Genivan Jesus dos Santos,  35 anos e vivendo há 13 anos como portador de uma doença até então considerada rara e de patologia não diagnosticada por médicos, comove amigos e pessoas nas redes sociais, fazendo ser compartilhado um vídeo onde o enfermo pede a ajuda que seu pedido chegue a especialistas.

Amigos arrecadaram recursos de doações para ajudar Ginivan  buscar especialista e iniciar tratamento.

Genivan sonha em ser curado

Outra ação que será realizada em Maracás,  cidade natural de Gilvan, será uma festa beneficente para arrecadar dinheiro para ajudar no custeio do tratamento. Segundo o produtor de eventos, que assina a realização da festa, Edyson Saymon, da empresa Pauleira  Produções, os artistas se apresentarão voluntariamente no evento como forma de ajudar na arrecadação de recursos para Ginivan.

A festa será realizada na AABB de Maracás no próximo dia 02 de Setembro, tendo até o momento confirmadas às atrações: Amado Silva, Aboio de Vaqueiro, Tony Nardes, Jeferson, Gilsan, Dio Lopes, Lua de Mel, Santiago Lima, Periquito do Forró, Garotos da Vaquejada, Bonde do Príncipe ; e História de Vaqueiro.

Caso alguém se solidarize e deseje ajudar no evento ou como assim puder, entre em contato com a produção do e evento:  73 98837-6672.

Assista abaixo o vídeo onde Genivan pede ajuda para continuar vivo:


Foto/ Itiruçu Online.

Uma pesquisa do Conselho Federal de Medicina (CFM) com médicos neurologistas e neurocirurgiões de todo o Brasil indica que 76% dos hospitais públicos onde eles trabalham não apresentam condições adequadas para atender casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Apenas 3% dos serviços avaliados pelos médicos têm estrutura classificada como muito adequada e 21% como adequada, de acordo com estudo divulgado hoje (31).

O CFM ouviu 501 médicos que trabalham em serviços de urgência e emergência de unidades de saúde pública de todo o país. Eles responderam a um questionário sobre a situação do atendimento a pacientes com AVC, considerando critérios como o acesso exames de imagem em até 15 minutos, disponibilidade de leitos e medicamentos específicos, triagem dos pacientes identificados com AVC de forma imediata, capacidade numérica e técnica da equipe médica especializada e  qualidade das instalações disponíveis, entre outros pontos baseados em parâmetros internacionais e nacionais de atendimento ao AVC.

A percepção da maior parte dos médicos entrevistados aponta que as unidades públicas de saúde nem sempre estão preparadas para receber de forma adequada um paciente com sintomas do AVC, apesar de ser uma doença grave que está entre as principais causas de morte em todo o mundo.

“Nós fomos atrás dessa percepção em virtude do Acidente Vascular Cerebral ser a segunda principal causa de morte no Brasil, um dado epidemiológico. E é a principal causa de incapacidade no mundo e no Brasil, gerando inúmeras internações”, disse Hideraldo Cabeça, neurologista responsável pela pesquisa e coordenador da Câmara Técnica de Neurologia e Neurocirurgia do CFM.

Infraestrutura de atendimento é inadequada

Segundo a pesquisa, a infraestrutura de atendimento a AVC é inadequada em 37% dos serviços e pouco adequada em 39%, totalizando 76% de serviços que não se enquadram totalmente nos protocolos de atenção ao AVC estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

Entre os itens essenciais que não estão disponíveis em mais da metade das unidades de saúde figura a tomografia em até 15 minutos e o acesso ao medicamento trombolítico, usado para dissolver o sangue coagulado nas veias do cérebro.


 

 

 

O natural da vida é acordar e buscar  vencer as dificuldades do cotidiano. São muitos os desafios diários. Agora imagine ter que acordar e às vezes nem dormir na expectativa de ser curado de uma doença rara que apresente um quadro clínico desesperançoso?

 

Está é a realidade de Genivan Jesus dos Santos, de 35 anos, que há 13 anos luta pela vida. A história é comovente e ganha cuidados nas redes sociais de toda região, que precisa ser revestida em ajudas ao enfermo.

Curta a página do Itiruçu Online no Facebook, clique aqui. 

Sofrer com a doença e ter vontade de viver, fez Genivan viajar a São Paulo à procura de tratamento, mas não houve resultados. Sem ter mais seus pais, ele mora sozinho e é cuidado por um primo. Por esse motivo é que ele, Genivan, gravou um vídeo com pedido de socorro, pedindo às pessoas que faça sua história chegar a algum especialista que possa estudar seu caso, ou que sua história seja propagada por algum canal de televisão.

Então, vamos ajuda-lo!
Compartilhe sua história!

Se puder ajudar, basta entrar em contato com o telefone: 73 8825-4011.


A Vigilância Sanitária e Ambiental de Itiruçu, notificou, durante a semana,     vários estabelecimentos comerciais por expor à  venda produtos vencidos e impróprios para o consumo humano. Consta que, de acordo nota da Vigilância,  um desses comércios – mercearia-, foram encontrados extratos de tomate e outros produtos vencidos há mais de 2 anos.

Toda  mercadoria irregular apreendida durante as inspeções são submetidas ao processo administrativo sanitário, podendo seus proprietários serem advertidos ou multados conforme a gravidade da infração sanitária. Os produtos deverão ser incinerados na presença de representantes da comunidade.

 

A Vigilância Sanitária e Ambiental informou que a fiscalização é um trabalho que deve ser rotineiro e, durante a fiscalização no comércio foram verificadas as condições de armazenamento, exposição e manipulação dos alimentos e solicitação de uniformização adequado para seus trabalhadores.

 

O Coordenador da Vigilância Sanitária e Ambiental de Itiruçu, o médico veterinário Sebastião Eloy, falou que a Vigilância está buscando neste início de trabalho oferecer um serviço de Vigilância Sanitária e Ambiental bem organizado e estruturado, capaz de responder positivamente com ações efetivas as expectativas de saúde da nossa população . A Secretária Municipal de Saúde, Ida Girolamo, disse  que o trabalho de proteção e promoção é importante para o município e, no entanto,  a metodologia adotada será sempre de avaliação do risco sanitário e da educação em saúde, para que a população seja resguardada e o regulado, possa sempre oferecer alimentos e serviços dentro das normas que norteiam seus princípios de qualidade e identiidade.

Curta a página do Itiruçu Online no Facebook. Clique aqui