0c7edcee-30d1-4ef1-94cc-c6f1edf68cb4

O Partido Progressista (PP) oficializou neste último domingo (31) a candidatura de  Juliano Martinelli  à reeleição para a Prefeitura de  Jaguaquara, e do seu vice, Nilton Santiago, o Zuka. A confirmação dos nomes à candidatura havia sido anunciada há 15 dias antes da convenção, confirmando a formação da chapa majoritária.

A coligação foi nomeada de ”Honestidade e Trabalho” e é formada pelos partidos PP, PCdoB, SOLIDARIEDADE, PSC, PSDB, PMDB, PTN, PEN, PRB, PR, PRP, PSL, PHS e PROS. Em discurso no ato convencional, o prefeito frisou que a honestidade frente à gestão municipal o habilita junto ao eleitorado para buscar a reeleição.

Fotos/Marlon Mascarenhas

Fotos/Marlon Mascarenhas

Um grande número de aliados e simpatizantes, que apoiam à reeleição do prefeito Juliano estiveram prestigiando a Convenção.


política-irajuba

A cidade de Irajuba agora volta ainda mais suas atenções para as eleições 2016. As duas chapas já foram oficializadas em suas convenções realizadas neste domingo (31/07). De um lado uma das opções de voto é o ex-prefeito Betão, que tem sua chapa composta por Nego General, e o número de sua sigla partidária é o 15 do PMDB.  A convecção reuniu um grande número de simpatizantes. A convenção definiu também os candidatos a vereadores.

Chapa de Betão

Chapa de Betão

Disputando a preferência do eleitorado Irajubense, a outra chapa é formada por Pretinha como prefeito e Beto Cardial como vice.  A convenção também reuniu um grande número de simpatizantes para prestigiar os prefeituráveis e os candidatos a vereadores. O partido da chapa é o DEM, tendo o número 25 representando a sigla.

Chapa de Pretinha

Chapa de Pretinha

Ainda não foi registrada nenhuma pesquisa que indique o favorito na disputa. Os candidatos agora devem respeitar a Lei eleitoral e iniciarem as campanhas buscando a preferência do eleitorado, apresentando suas propostas.

6d032971-17e3-4fc5-bb29-4c003f2af4b9

O irajubense terá mais opções de voto em 2016.  O PRB, também indica seu candidato para o pleito. Trata-se de Jaçon prefeito e Antonio Colchão vice. A convenção foi realizada na última quinta-feira (28) e reuniu grande número de simpatizantes. O PRB é representado pelo número 10.

Chapa de Jerônimo

Chapa de Jerônimo

A chapa defendida pelo prefeito Antonio Sampaio é encabeçado por Jerônimo, pelo PSD, tendo como vice o vereador  Daí, atual presidente da Câmara. A Sigla é representada pelo número 55. A Convenção reuniu grande número de simpatizantes. 

 

Uma das principais mudanças que afetará diretamente a concorrência deste ano é a redução do tempo de campanha. Ao invés dos 90 dias, o período foi diminuído pela metade e serão 45 dias, começando em 16 de agosto. O ponto positivo é que diminui o tempo de paralisação de algumas atividades do setor público, como as votações no Legislativo. Por outro lado, o tempo para realização de debates e exposição de propostas se reduz. Confira aqui todas as mudanças.

Atualizada às 23h50min 

Para complemento de informações. 


e07a7a8f-ea33-4af8-9fe2-2c61977c5471

A legislação sobre propaganda eleitoral nas Eleições Municipais de 2016 contém uma série de restrições para as quais os candidatos a prefeito, vice-prefeito ou vereador, partidos e coligações devem ficar atentos. A propaganda eleitoral está liberada a partir do dia 16 de agosto e termina no dia 1º de outubro, na véspera da eleição, em primeiro turno. As regras estão na Resolução TSE nº 23.457/2015, que trata da propaganda eleitoral, do horário gratuito no rádio e na TV e das condutas ilícitas na campanha de 2016. As punições para quem descumprir as proibições impostas vão de multa até mesmo detenção.

O cumprimento da Lei Eleitoral diz se os candidatos poderão respeitar as leis de Responsabilidade Fiscal, já que a Gestão Pública é regida por regras e normas a serem cumpridas e, os postulantes que burlam a lei eleitoral, é o claro sinal que não respeita as diretrizes e buscam a todo o momento burlarem as proibições.

Na cidade de Irajuba, por exemplo, já circula nas redes sociais imagens  dos ainda pré-candidatos a prefeitura Betão e seu pré-candidato a vice, Nego General com os prováveis Santinhos. A imagem  foi espalhada em grupos no Whatsapp, mas não sabemos se foram divulgados pela coordenação de campanha, mas por simpatizantes do  pré-candidato, configurando o crime eleitoral.


marquinhos-lajedo-tabocal-prefeito

A candidatura de Marquinhos da Fazenda Nova (PRB) a prefeito de  Lajedo Tabocal agora é uma realidade.  Tendo como vice Paulo D’Ângelo e mais 15 candidatos a vereadores a chapa agora foi formada em convenção partidária. A solenidade de formalização ocorreu no Plenário da Câmara de vereadores.  Estiveram presentes os deputados, federal Cláudio Cajado (DEM) e estadual Sandro Régis (DEM), além do vereador Claudinei Novaes, a ex-prefeita Mariangêla Borges (PMB), o vereador Odimar Dimas e Expedito Caetano, presidente do PEN e pré-candidato a vereador; assim formou a composição da mesa.

IMG_8941

A coligação “Juntos Somos Mais Fortes” é composta pelos partidos PRB, PMB, PEN, DEM. Além de oficializar a candidatura de prefeito e vice, a coligação homologou a candidatura de 10 pessoas ao legislativo municipal.

IMG_9009

Com discurso focado no exemplo da família, momento que emocionou os presentes, o pré-candidato frisou sua vontade em ser prefeito de Lajedo.  “Muitos não acreditavam que seria candidato a prefeito por ser uma pessoa humilde.  Quero ser um exemplo para as pessoas e mostrar que um homem sem dinheiro, sem vender ter que fazer compromissos com os empresários também pode ser prefeito.  Nosso compromisso será somente para com o povo de Lajedo e, com fé em Deus, se fomos eleitos, mostraremos que podemos fazer mais do que os que estão no poder e os que já passaram”, disse Marquinhos.

IMG_9030

Os candidatos discursaram para militância de jovens e adultos. Líderes dos partidos também participaram do evento, que marca o início da disputa para eleições de 2016. Os deputados discursaram dando apoio à candidatura de Marquinhos.

IMG_8954

O deputado estadual Sandro Régis, enfatizou em sua pronúncia que Lajedo preciso acreditar em um filho de sua terra, que representa o novo na política. Ainda de acordo com o deputado (Sandro Régis), a humildade de Marquinhos e a vivência com os problemas da cidade o fará um grande prefeito.

IMG_8957

Já o deputado Cláudio Cajado, disse que estará dando apoio ao mandato de Marquinhos, se eleito for, na conquista de emendas. O deputado que teve um discurso bastante aplaudido ressaltou com Marquinhos não será eleito para dizer “Piadas” a quem o procurar, mas sim para resolver os problemas das pessoas que precisam.

*Todas as fotos são de autorias do Itiruçu Online. O uso para fins comerciais somente mediante autorização.


karina-amargosd

Após diversos prefeitos que estariam com candidaturas constituídas desistirem de tentarem a reeleição, como é o caso recente de Márcio Paiva (PP) em Lauro Freitas, chegou a vez da prefeita de Amargosa, Karina Silva (PSB), desistir de topar o páreo municipal. A informação foi anunciada nesta sexta-feira (29).

Com a desistência de Karina, a disputa se afunila nos nomes de Rosalvinho Sales e Júlio Pinheiro, principal opositor e nome do PT na localidade.

Além de Karina em Amargosa, outros prefeitos da região desistiram de concorrer a reeleição, como o Prefeito de Jiquiriçá Valdemar Andrade, de Elísio Medrado Júnior Andrade, de Ubaíra Fábio Cristiano e de Santa Terezinha Aílton Santana. A Prefeita divulgou uma carta aberta na noite desta sexta – feira (29) informando a desistência de disputar as Eleições deste ano. Veja o Trecho final.

1

Criativa Online.


pp-claúdio-alves

Pelo PP, partido progressista, o jovem Cláudio Alves é mais uma das opções de voto que prega a renovação do Legislativo itiruçuense nas eleições de outubro. Cláudio acredita na simplicidade para galgar uma das nove vagas na Casa Legislativa.  Ele será candidato pela chapa composta por Enzo Tenise e Cláudio Andrade.

Você é um pré-candidato e deseja se apresentar ao eleitorado? Então, entre em contato conosco: 73 99177-5984.


TCMTRE

O presidente do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia, conselheiro Francisco de Souza Andrade Netto, entregou   ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Carlos Alberto Simões Hirs e ao procurador regional eleitoral, Ruy Nestor Bastos Mello, a lista dos gestores municipais que tiveram contas rejeitadas nos últimos oito anos. Na relação consta cerca de 950 processos de análise de contas que tiveram parecer pela rejeição, mas o número de gestores públicos envolvidos é menor, uma vez que muitos deles tiveram contas rejeitadas em vários exercícios.

Lista de prefeitos com contas rejeitadas.
Lista de presidentes de Câmaras com contas rejeitadas.
Lista de gestores de Entidades Descentralizadas com contas rejeitadas.
Lista de denúncias, termos de ocorrências e auditorias.

Da lista a Justiça Eleitoral irá identificar e relacionar aqueles que tiveram contas rejeitadas “por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa”, e que, a princípio, se enquadram na Lei de Ficha Limpa e portanto são inelegíveis nas próximas eleições. Ao entregar a relação de gestores municipais que tiveram contas rejeitadas o presidente do TCM cumpriu dever imposto por lei a todos os órgãos de controle externo de contas públicas.

Atendendo a pedido do Ministério Público Eleitoral, o conselheiro Francisco Netto forneceu a todos os promotores eleitorais senhas para que tenham acesso ao sistema de informática do TCM – em especial o Cadastro de Gestores – de modo a que possam acompanhar, on-line, a atualização da lista e os processos que justificaram a decisão dos conselheiros da corte de contas. Francisco Netto destacou a colaboração que existe entre os órgãos de controle e disse que cumpre um dever “ao colaborar e dar a mais ampla divulgação das nossas decisões contra os maus gestores. A população – acrescentou – precisa ser informada , e estes políticos devem ser afastados, pela Justiça Eleitoral, da vida pública”.


lula-condena-moro

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva encaminhou nesta quinta-feira, 28, ao Comitê de Direitos Humanos da ONU um recurso para tentar barrar ações que considera como ‘abuso de poder’ do juiz Sérgio Moro e dos procuradores da Operação Lava Jato. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do ex-presidente. Na petição, os advogados de Lula dizem haver ‘clara falta de imparcialidade’ nas investigações e classifica como ‘atos ilegais’ a gravação e divulgação de conversas privadas com a presidente afastada Dilma Rousseff, além de sua condução coercitiva para um depoimento.

Lula também cita posicionamentos da Comissão de Direitos Humanos da ONU e outros cortes internacionais a respeito das ações “enviesadas” de Moro e, portanto, na avaliação da defesa do petista, o juiz não teria condições de julgá-lo ou prendê-lo. “Se isso acontecer, que seja decidido por um juiz imparcial”, diz o recurso. Com a atitude, o ex-presidente espera criar um constrangimento internacional para evitar uma eventual prisão. Quem avaliará o caso é Comitê de Direitos Humanos, com base na Convenção Internacional de Direitos Políticos. Embora o acordo não tenha como punir o Brasil e nem impedir uma prisão, uma avaliação da entidade poderia pesar e criar pressão a favor ou contra o ex-presidente.

A secretaria do Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU informou ao Estado que, até a publicação desta matéria, não havia recebido o processo, o que significa que os documentos não ainda haviam sido registrados oficialmente. Fontes que trabalham no escritório, no entanto, indicaram que um processo havia sido enviado e que ainda estava sendo tratado, mas não poderiam revelar detalhes.


Descrição-Detalhada-e-Menção-de-Riscos-São-Formas-de-Seguir-Políticas-Google-AdWords-Sobre-P

O Blog Itiruçu Online recebeu diversos questionamentos de moradores, em especial, do Bairro Andaraí, na cidade de Itiruçu, sobre algumas promessas de empregos que pré-candidatos estão fazendo para angariar votos das pessoas carentes. De acordo com relatos, as visitas já começaram antes mesmo do início legal da campanha, e o que é pior, estão exagerando nas promessas de empregos. Uma cidade do porte de receita que Itiruçu recebe se torna impossível que promessas de empregos sejam cumpridas após as eleições, em face de muitas mudanças que hoje imperam a gestão pública. Uma das mudanças será a extinção de contratos sem o concurso público, exceto para pessoas que serão nomeadas a cargos púbicos de chefias ou secretarias municiais. Outras promessas relatadas por eleitores são as contratações de veículos para prestarem serviços ao município, o que é apenas mais uma enganação, vez que, é real a mudança nestes tipos de contratos, ambos serão diminuídos ao extremo.

Para que você entenda mais sobre o que são promessas, recebemos um artigo, que vale sua atenção. Ele (artigo) é do jornalista Janguiê Diniz, que versa nos esclarecimentos sobre “A Política e as Promessas”.

Leia abaixo:

A política e as promessas

 Leia também> A promessa do candidato como crime eleitoral

Ano eleitoral é sempre a mesma coisa, independente da cidade. Centenas de candidatos, muitos concorrendo ao primeiro mandato e fazendo de tudo para ganhar os votos dos eleitores. Prometer faz parte das propostas eleitorais dos candidatos, mas como avaliar quais promessas são viáveis à execução e quais são apenas formas de encantar o eleitor?

Não é novidade que o povo está cansado de ouvir promessas. Porém, é de suma importância que nós, eleitores, tenhamos a mínima noção do que está sendo proposto e do que realmente é permitido a um candidato realizar, afinal só poderemos cobrar aquilo que é possível ser feito.

“Trocando em miúdos”, durante as campanhas, inúmeros candidatos prometem que irão fazer coisas, que se cada um deles conhecesse um pouco das suas futuras atribuições, existiria a possibilidade de não iludir os eleitores com promessas impossíveis de cumprir.

Desde 2010, é obrigatoriedade dos candidatos aos cargos do executivo apresentar programas de governo no ato do registro de suas candidaturas na Justiça Eleitoral. Entre as promessas mais comuns estão a redução dos impostos, talvez porque o peso da carga tributária sempre foi – e ainda é – uma das principais reclamações dos brasileiros; melhorias na saúde, que é precária tanto pela falta de profissionais quanto pelas condições estruturais dos hospitais; melhorias no trânsito, superfaturado pela quantidade de veículos inversamente proporcional ao número de vias; e a garantia da segurança publica de qualidade, que dispensa comentários.

E quando questionamos o porquê os políticos brasileiros não cumprem suas promessas de campanha, a resposta é simples: por mais boa vontade que os eleitos tenham, prometem coisas impossíveis de cumprir, ou seja, é inviável, prometer aquilo que não podem acontecer num curto espaço de tempo, por exemplo, a construção de 10 hospitais públicos em 4 anos.

Para evitar que promessas de campanha sirvam apenas para preencher o espaço da propaganda eleitoral já foi criado o “Portal Compromisso Público”, onde serão registradas as promessas e os passos dos políticos em todo país. Além deste, um projeto de emenda constitucional foi apresentado pela Rede Nossa São Paulo, que reúne mais de 600 ONGs. Ele exige que os políticos eleitos anunciem, em até 90 dias após a posse, um Programa de Metas e Prioridades para o mandato, além de propor que o cumprimento das promessas políticas seja obrigatório para o presidente, os governadores e os prefeitos.

Para finalizar, temos que ter consciência de que a política partidária não deve ser uma ponte para conseguir emprego e nem de interesses pessoais. Os políticos são representantes do povo – nossos representantes – e devem trabalhar em prol destes. Não podemos pactuar com a falta de bom senso e o despreparo evidente de muitos candidatos. Que prevaleça o bom senso.


Delcidio_do_Amaral

O Ministério Público Federal (MPF) informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o ex-senador Delcídio do Amaral violou as medidas cautelares impostas a ele em troca de liberdade. Na petição, os procuradores afirmaram que Delcídio deixou de comparecer à Justiça quinzenalmente, conforme ficou decido no alvará de soltura.  A medida também está no acordo de delação assinado pelo ex-parlamentar.

A informação foi enviada ao ministro Teori Zavascki, que concedeu liberdade ao ex-senador em fevereiro. Segundo o MPF, o descumprimento pode levar Delcídio de volta à prisão. A decisão cabe ao ministro. Sem citar a manifestação do MPF, espontaneamente a defesa do ex-senador enviou hoje (28) um ofício ao ministro para afirmar que Delcídio do Amaral está em sua residência em Campo Grande (MS) e só retornará a Brasília no dia 9 de agosto.

Delcídio foi preso em novembro do ano passado e solto em fevereiro deste ano por determinção de Teori Zavascki. De acordo com a decisão, Delcídio deveria cumprir recolhimento domiciliar e comparecer à Justiça quando fosse convocado. A prisão do senador foi embasada em uma gravação apresentada à Procuradoria-Geral da República por Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. Segundo a procuradoria, o senador ofereceu R$ 50 mil por mês para Cerveró e sua família, além de um plano de fuga.