O prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira, recebeu em seu gabinete, na tarde desta quarta-feira, 17, Girdelândio Dias Lemos, Gerente de Canais e Negócios da Superintendência Regional Sul da Caixa Econômica Federal, na Bahia, Renato Leal; o novo gerente geral da agência da Caixa Econômica, em Jequié; José Eustáquio Júnior, O gerente de Atendimento Pessoa Jurídica, e a representante Caixa-Governo, Evelyn Amorim.

O encontro teve como objetivo estreitar laços com a nova gerência que assume a agência local da Caixa e serviu, também, para a confirmação dos sorteios das loterias federais, no Caminhão da Sorte, no período de 22 a 27 de outubro, que serão realizados em Jequié, na semana em que o município comemora 121 de emancipação política. O Caminhão da Sorte, local onde acontecerão os sorteios ao vivo para todo o país, ficará estacionado na Rua Itália, no Centro da cidade.

De acordo com a Caixa, os concursos sorteados em Jequié serão:

Dia 23 –  Sorteios da Quina (4808) / Timemania (1248)/ Megasena (2090);

Dia 24 – Sorteio da Lotofácil (1728);

Dia 25 – Sorteio da Lotogol (1025) / Quina (4810) / Duplasena (1857) / Megasena (2091);

Dia 26 – Sorteios da Lotofácil (1729) / Quina (4811),

Dia 27 – Sorteio da Federal (5331-7) / Quina (4812) / Megasena (2092) / Dia de Sorte (69).


O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, disse nesta quinta-feira, 18, que Jair Bolsonaro não participará de nenhum debate do 2º turno. Ele disse em coletiva de imprensa que o estado de saúde do candidato é de “absoluto desconforto” e que não deve ser submetido a “uma situação de alto estresse, sem nenhum motivo”. “Como não há controle, aquela bolsinha (colostomia) pode encher, estourar”, afirmou Bebianno. “O seu estado de saúde é ainda de absoluto desconforto. (Não vamos) submetê-lo a uma situação de alto estresse, sem nenhum motivo”. Mais cedo, médicos divulgaram um boletim em que atestavam a “melhora da composição corpórea, mas ainda exigindo suporte nutricional e fisioterapia”. O Estado apurou que a decisão de participar ou não dos debates já estaria nas mãos do próprio candidato. Bebianno chamou o petista Fernando Haddad (PT) de “poste” e disse que a ausência de Bolsonaro dos debates não deve prejudicá-lo. “Seria discutir com um poste, como já disse o candidato, quem discute com um poste é bêbado. A decisão (de não participar) não é ruim porque o eleitor já conhece Bolsonaro. O contato que ele estabelece é diretamente com o eleitor. Os eleitores já sabem em quem vão votar”. Antes da coletiva, Bebianno disse ao Estado que Haddad se mostrou “desesperado” ao dizer que entrará com medidas judiciais contra uma denúncia de que a campanha de Bolsonaro teria incentivado empresários a disseminar mensagens contra o PT nas redes sociais. Ele classificou como “piada” e “uma palhaçada” a atitude de Haddad, que poderá ser seguida pelo candidato derrotado no segundo turno, Ciro Gomes (PDT).

 

“Isso é sinal do desespero. Estão tentando criar um fato político qualquer. Quem entende de caixa 2, de dinheiro roubado, de assaltar os cofres públicos para fins pessoais e partidários é o PT”, disse Bebianno ao Estado. Bebianno acrescentou que também tomará medidas judiciais contra Haddad e Ciro por denúncia caluniosa. “O senhor Haddad, como suposto advogado, deveria saber que denúncia caluniosa é crime e idem para o senhor Ciro Gomes. Ambos responderão pelos seus atos, pelas suas declarações. Se eles estão acusando, vão ter que provar”, afirmou. Bebianno classificou como “piada” a situação. “Chega a ser engraçado porque, de um lado, você tem uma facção criminosa chamada Partido dos Trabalhadores travestida de partido político, acusando os outros daquilo que eles mesmo fazem. O PSL e a campanha do presidente Jair Bolsonaro e ele, como pessoa física, nunca houve nenhum acerto, nenhum pedido. Pelo contrário, ao longo da campanha, muitos empresários ofereceram recursos sim, por pessoas de bem, preocupadas com o Brasil, nós não nunca aceitamos”, disse.


Nos meios políticos, têm sido maior o número dos que ironizam do que lamentam a derrota do deputado federal Paulo Magalhães (PSD) nestas eleições. O principal questionamento que fazem é como, mesmo tendo um filho na coordenação das Prefeituras-bairro e outro na Câmara Municipal de Salvador, o vereador Paulinho Magalhães, o parlamentar não conseguiu bater a marca dos três mil votos na capital baiana no último dia 7. Paulo Magalhães não conseguiu se reeleger, ficando na terceira suplência, com 69.164 votos.


Nesta última segunda-feira (17) os vereadores Roberto Silva, Paulo Ézio e Jó de Jú, acompanhados do ex-prefeito Ailton Cezarino, participaram de uma nova reunião com a direção da  Embasa,  em Salvador,  sendo recebidos pelo Diretor Dr. Gervásio Carvalho, parar tratarem dos   sérios problemas de abastecimento de água em Itiruçu,  Lajedo e região.

De acordo com informações ao Itiruçu Online, Voltaram a tratar dos problemas que os municípios passam e reforçaram as sugestões de trazer água da Barragem de Pedra, cujo projeto a Embasa é visto com uma clara  e mais barata alternativa para ajudar os municípios por longas décadas. O Vereador Paulinho ainda solicitou que a Embasa disponibilize carros-pipas para amenizar a falta de água nos Bairros. O Diretor informou das escavações dos poços que irão amenizar os problemas e ficou de levar para  a presidência a solicitação dos carros-pipas.


O município de Jequié está completando 121 anos de emancipação política neste mês de outubro e, este ano, o desfile cívico homenageará o centenário do poeta e professor Luiz Cotrim. A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Cultura e Turismo, vem executando diversas ações como parte do projeto comemorativo ao aniversário da cidade, entre eles o I Encontro de Bateristas e Percussionistas de Jequié e Região, que acontecerá nesta sexta-feira, dia 19, às 18h, na Praça Rui Barbosa, no Centro da cidade.

O evento, que tem a curadoria do músico Sérgio Ferreira, tem o objetivo de, também, promover uma importante confraternização entre os músicos da região, além de contar com apresentação dos alunos do curso de percussão, que é oferecido gratuitamente pela Prefeitura de Jequié, na Casa da Cultura Pacífico Ribeiro. Para o Encontro, já existem inscritos de diversas cidades da região, além da participação de um grupo de percussão do município de Boa Nova, composto por 45 percussionistas. De acordo com o projeto, os participantes se apresentarão, coletivamente, tocando os ritmos brasileiros e universais, mostrando a beleza, a importância e a contribuição dos tambores percussivos para a música.

Confira a programação do I Encontro de Bateristas e Percussionistas de Jequié e Região:

10:00h – Oficina para os alunos do curso de iniciação à percussão (A oficina será destinada a todos que queiram participar);

17:00h – Oficina de bateria, ministrada pelo músico Luciano Fu;

18:00h – Abertura do Encontro, com os alunos do curso de iniciação à percussão. Logo após, a programação segue com as demais apresentações.

“Nunca, em tempo algum, na arte e na música de Jequié, tivemos a ousadia de propor um grande encontro como este e é dessa forma, atendendo a uma solicitação do prefeito, Sérgio da Gameleira, que a Prefeitura de Jequié, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo, mantém a sua grade alusiva ao aniversário de 121 anos de emancipação política da cidade. Estaremos montando uma estrutura com cerca de vinte baterias na área da Praça Rui Barbosa, além de instrumentos de percussão para essa grande mostra musical. Este Encontro também servirá de palco para que os nossos alunos, do curso de percussão, mantido pela Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Cultura e Turismo, mostrem ao grande público um pouco do que já aprenderam. É a comprovação da execução das políticas públicas de incentivo à arte e à cultura, sendo colocadas em prática.”, destacou o secretário de Cultura e Turismo de Jequié, Alysson Andrade.


O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, voltou a admitir nesta segunda-feira erros cometidos pelos governos comandados pelo partido, e afirmou que vai recuperar o projeto petista com correções. “Houve erros do PT, mas não vamos jogar a criança com a água do banho, vamos recuperar um projeto de inclusão, democrático, de desenvolvimento corrigindo os erros”, disse o presidenciável em entrevista coletiva em São Paulo. “Mas jogar o projeto fora porque houve erros me parece um mau negócio”, acrescentou.

Haddad disse ainda que, se eleito, atuará dentro das normas da Lei de Responsabilidade Fiscal e defendeu que é preciso retomar o investimento para que a arrecadação volte a crescer. “Minha proposta é voltar às normas da Lei de Responsabilidade Fiscal, votada em 2000 e foi suficiente para cumprir as metas estabelecidas, fazer a dívida pública cair como caiu, depois houve um desarranjo disso no final de 2014, sobretudo em 2015, em função da queda de arrecadação, não em função do aumento da despesa”, afirmou Haddad.

“A saída para o Brasil é voltar a investir para a arrecadação voltar a crescer e a gente equilibrar com a reforma tributária e a reforma bancária”, acrescentou o candidato petista, citando as duas reformas que pretende encaminhar ao Congresso no início do governo.

Haddad também prometeu realizar num primeiro momento uma reforma da Previdência no setor público para que depois se crie um único regime geral. “Nós temos que fazer uma reforma da Previdência pública para que num segundo momento a gente unifique o regime geral e os regimes próprios numa única regra que valha para todo mundo, sem privilégio para ninguém”, disse o ex-prefeito de São Paulo. “Não haverá regime único sem fazer a reforma dos regimes próprios. É uma estratégia diferente da do governo Temer, busca os mesmos resultados, mas com uma estratégia diferente.”


Foto/Itiruçu Online

Ao falar sobre o comportamento do senador eleito Jaques Wagner (PT),  em entrevista à Rádio Metrópole, de Salvador, o deputado federal eleito Marcelo Nilo (PSB) disse, que Fernando Haddad (PT) vai tomar um “porrada eleitoral” do adversário Jair Bolsonaro (PSL) no dia da eleição. “Às vezes, ele [Wagner] está preocupado com a [eleição a] nível nacional, com a porrada que nós vamos tomar no dia 28. Uma porrada eleitoral”, disse, aos risos. Antes, Nilo tinha dito que apoia Fernando Haddad e criticou Bolsonaro. “Quem tiver votando em Bolsonaro sabe o que ele pretende fazer. Só não quero que daqui a seis meses, a pessoa diga: ‘eu não sabia, eu me arrependi’. Todo mundo sabe quem é Bolsonaro. Vai ter que dizer: ‘eu errei’. Não tem a menor condição política de gerir este país”.

O parlamentar federal eleito atribuiu o crescimento do capitão da reserva à onda antipetista. “A maioria [dos votos de Bolsonaro] é fruto de rejeição ao PT. Você me perguntar por que Rui deu certo? Porque se afastou do PT no momento certo e se aproximou no PT correto. Ele foi muito competente”, pontuou. Nilo confessou, que quer ser candidato a governador em 2022, quando acontecerá a sucessão de Rui Costa.


O governador Rui Costa recebeu, nesta segunda-feira (15), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, a visita do embaixador da Espanha no Brasil, Fernando Garcia Casas. Durante o bate-papo foram abordadas a situação de empresas espanholas instaladas na Bahia, nos ramos de comércio, energia renovável e turismo, e novas oportunidades de investimentos.

Essa foi a primeira visita ao governador do novo embaixador, que assumiu o posto no dia 6 de outubro. De acordo com Garcia Casas, o encontro serviu para estreitar as relações entre Brasil e Espanha. “Desde que iniciei meus trabalhos na embaixada, uma de minhas prioridades era visitar o Nordeste e a Bahia, lugares onde temos uma comunidade espanhola muito grande e vários investimentos na infraestrutura e no setor turístico. Foi uma conversa muito agradável com o governador para nos conhecermos e falarmos sobre possíveis projetos que podemos compartilhar no futuro”, afirmou.

Também estiveram presentes os secretários estaduais da Casa Civil, Bruno Dauster, e de Turismo, José Alves, além do cônsul geral da Espanha em Salvador, Gonzalo Fournier.

“Falamos sobres os grupos que estão instalados aqui e os que estão para vir. Foi uma reunião positiva, na qual pudemos falar sobre oportunidades de negócios que a Bahia pode oferecer para a Câmara de Comércio da Espanha. Temos conversas adiantadas, como, por exemplo, em Porto Seguro, onde eles querem fazer um investimento alto, inclusive na ampliação do aeroporto, que vai ter um fluxo muito grande de espanhóis e de outras nacionalidades”, destacou José Alves.


Candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, vai se reunir, nesta terça-feira (16), com os coordenadores das campanhas dos candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Na pauta do encontro, previsto para as 18h, em Brasília, estão as notícias falsas veiculadas especialmente nas mídias sociais.

As notícias falsas (fake news, em inglês) entraram na agenda do TSE desde o início da preparação do processo eleitoral. O tribunal chamou os partidos a assinarem um acordo contra as notícias falsas, reforçou a equipe que monitora essa prática e agora tenta um pacto entre os dois candidatos para evitar a disseminação de fake news.

Para os ministros do TSE, as notícias falsas podem abalar a credibilidade do pleito. Haddad chegou a propor um acordo com o adversário para evitar as fake news, mas Bolsonaro recusou, via mídias sociais.

Decisões do TSE têm tirado notícias falsas da internet. Na semana passada, o ministro Luis Felipe Salomão negou um pedido da coligação de Haddad (PT/PCdoB/PROS) para remoção de conteúdo veiculado no grupo do WhatsApp “a Rede – Eleições 2018”.

Para Salomão, as mensagens enviadas pelo aplicativo não são abertas ao público, como acontece nas redes sociais. Nesse caso, segundo o ministro, a comunicação fica restrita a um grupo de pessoas.


A eliminação de Ana Paula Renault do reality show ‘A Fazenda’ da Record TV deu o que falar na noite desta quinta-feira (11). Conhecida por falar tudo que pensa na lata, a moça não se conformou com a saída do programa. Ela disputou a permanência no confinamento com Nadja Pessoa. Na saída, Ana Paula questionou Marcos Mion sobre a edição do programa. “Vocês passaram tudo? Porque eu não minto, se tem algo que eu tenho segurança, é isso”, disse ela se referindo a as brigas que aconteceu dentro da casa. Em resposta, o apresentador limitou- se a dizer que ela poderia assistir a tudo. “Não vou assistir. Eu quero que ‘A Fazenda 10’ afunde na audiência. Agora o Chulapa vai sair”, retrucou a ex-peoa, mencionando o participante Chulapa, pois ele disse que tocaria o sino, caso ela fosse eliminada. Em seguida, a jornalista perguntou sobre os resultados das eleições para presidente da República e disparou contra o candidato Jair Bolsonaro: “Segundo turno pelo menos, né?”. Porém, Mion não respondeu e ela insistiu: “Segundo turno. Bolsonaro não, eu vou embora”, disse. Por conta das declarações, de acordo com o site ‘TV Foco’, a presença da eliminada no programa ‘Hoje em Dia’ foi cancelada. No entanto, ela participou do Balanço Geral e aproveitou a ocasião para detonar Nadja.