O corpo encontrado na quinta-feira (5) na cidade de Palmeiras, na Chapada Diamantina, é mesmo do garoto Bernardo da Silva Marques Osório, de 1 ano e 11 meses, morto pelo pai, Paulo Roberto Osório. Exames feitos no sábado (7) pelo Instituto de Pesquisa de DNA Forense (PDNA) comprovaram que se trata do menino.Segundo o Correio Braziliense, amostras biológicas do cadáver, que foi encaminhado ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Itaberaba, foram leavadas a Brasília por uma equipe da Divisão de Repressão a Sequestros (DRS) do Distrito Federal. O DRS era quem comandava a investigação.

O material foi levado de avião e entregue ao médico-legista Samuel Ferreira, diretor do IPDNA. Logo foi encaminhada para exames periciais que comprovaram a identidade do corpo, usando técnicas avançadas de genética forense. O exame foi concluído em menos de seis horas, um recorde para a corporação, informou a polícia. Quando o corpo foi achado, em uma estrada no povoado de Campos de São João, a Polícia Civil da Bahia informou as autoridades do DF. A equipe da DRS viajou então para a cidade, na sexta. A advogada Juciane Mascarenhas Nascimento, 57, avó de Bernardo, também fez a viagem, com intenção de reconhecer o corpo.

A identificação visual não foi possível e o exame de digitais não teve resultados conclusivos. Por isso, a opção foi feita pelo DNA.

Com a confirmação de que se trata de Bernardo, o corpo será transferido de Itaberaba pra o DF, onde vai acontecer o enterro.

Buscas
Com base no depoimento do assassino confesso, a polícia chegou a fazer 100 km de buscas a partir de São Desidério, no oeste da Bahia, e não encontrou o corpo de Bernardo. O delegado Leandro Ritt, titular da Divisão de Repressão ao Sequestro (DRS) do DF, afirmou ao Correio Braziliense que acreditava que Paulo Roberto não queria que achassem o corpo, para aumentar o sofrimento da ex-mulher e da ex-sogra. 



Três homens foram presos neste sábado (7) durante a operação Vetor Aéreo no município de Mulungu do Morro, na Chapada Diamantina. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a ação teve início após a circulação de áudios em grupos de Whatsapp que aterrorizavam a população. Nos últimos dias, a região tem sentido os reflexos da morte do traficante Zé de Lessa, apontado como líder da facção Bonde do Maluco (BDM), e morto na última quarta-feira (4), em uma área rural do estado do Mato Grosso do Sul, onde vivia em condição de foragido. Zé de Lessa era natural da região da Chapada, e foi velado e enterrado em Mulungu do Morro, onde sua mãe mora.
De acordo com a polícia, foram presos durante a operação Cristiano da Silva Costa, Mateus da Silva Costa e Romário Santos Leite. Na ação, também foi localizado Erivelton Rodrigues de Souza que efetuou disparos de arma de fogo contra as unidades. No confronto, ele foi encaminhado para unidade médica, mas não resistiu aos ferimentos. Erivelton era líder do tráfico de drogas na cidade, além de ser investigado por homicídios.

Com eles foram encontrados um revólver calibre 38, 294 comprimidos de ecstasy, 26 porções de cocaína, 25 porções de maconha, 88 munições para calibre 9mm, duas para calibre 380, um carregador de pistola calibre 40, três balanças e uma touca estilo balaclava.

Nos áudios que circularam esses dias, criminosos prometeram represálias a qualquer sinal de “desrespeito” à memória do “Veinho”, como era conhecido Zé de Lessa. De acordo com a polícia, não houve nenhum esquema especial de segurança durante o sepultamento. Por conta do medo, o comércio da cidade ficou fechado e muitos barraquistas sequer apareceram na feira tradicionalmente realizada aos sábados.


A primeira parte da visita ao sudoeste baiano nesta sexta-feira (6), o governador Rui Costa inaugurou a nova sede do Colégio da Polícia Militar Professor Luiz Cotrim, em Jequié. Trazendo um modelo moderno e inclusivo, a nova unidade vai beneficiar toda a população que reside em seu entorno. Com um investimento de mais de R$ 4,5 milhões, o colégio conta com 17 salas de aula, biblioteca com 127 metros quadrados, auditório com capacidade para 160 pessoas, laboratório de ciências e informática, bicicletário, campo de futebol society, quadra poliesportiva, além de um consultório odontológico e área para horta comunitária.
“Hoje, a gente entrega mais um equipamento que transforma a vida das pessoas. Educação e cultura são aquelas ferramentas que transformam a vida das pessoas, e eu costumo dizer que transformou a minha. Por isso, essa escola possui um auditório, para a realização de apresentações diversas e também quadras, pois entendemos que o incentivo à prática esportiva também é muito importante para a juventude. Este conceito deverá ser estendido para outros colégios estaduais”, declarou o governador durante a inauguração, que contou com a presença da primeira-dama Aline Peixoto.
Ainda na oportunidade, Rui Costa entregou uma nova pista de atletismo no 19º Batalhão de Polícia Militar (19º BPM), além de cinco novas viaturas para a Companhia de Policiamento Especializado. Para a saúde da região, foram entregues 17 ambulâncias para os municípios de Aiquara, Barra Rocha, Brejões, Cordeiros, Gongogi, Ibicuí, Itagibá, Itambé, Itapitanga, Itiruçu, Jequié, Milagres, Presidente Jânio Quadros, Uruçuca e Vitória da Conquista. Ainda foram entregues equipamentos de saúde para as prefeituras de Barra do Choça, Jiquiriçá e Lajedo do Tabocal.
Sinal da TVE Digital


O governador Rui Costa sofreu uma rápida indisposição de saúde quando participava do início da solenidade no novo Colégio da Polícia Militar-CPM professor Luiz Cotrim, em Jequié. O governador recebeu atendimento médico no próprio palanque e, tão logo se restabeleceu retomando as suas atividades. O sol estava muito forte no momento do ocorrido. Rui Costa ao lado da primeira dama do estado Aline Costa e de outras autoridades já havia inaugurado percorrendo a pé a pista de atletismo do 19º Batalhão de Polícia Militar, brincou por algumas crianças na quadra esportiva, além de circular pelas instalações do novo colégio. Logo após se restabelecer o governador fez seu pronunciamento anunciando várias obras para o município de Jequié. A indisposição de Rui Costa teria sido decorrente da queda da pressão arterial, possivelmente ocasionada pelo clima quente da cidade.


O ex-vereador e ex-secretário de obras do município de Condeúba, Diolino Telles Filho, segue foragido da Justiça após ter um mandado de prisão espedido pela justiça, pesando a acusação de ser mandante do crime de execução que vitimou o funcionário Público, Roberto Alves Moreira, caso ocorrido em fevereiro de 2017. Diolino Telles Filho trabalhou na gestão do então prefeito José Augusto – Guto do PT, quando ocorreram as acusações dos desvios de recursos.

De acordo com as investigações, o  advogado suspeito de mandar matar o  servidor público de Condeúba, após a vítima descobrir que ele desviou dinheiro da prefeitura da cidade e que participava de um esquema de venda ilegal de imóveis públicos municipais. A Vítima, Roberto Alves Moreira, presidia uma auditoria contábil na prefeitura de Condeúba e descobriu que o suspeito, identificado como Diolino Telles Filho, tinha desviado o dinheiro para a conta da esposa, que também é advogada.  Roberto Moreira foi morto em um bar, no centro de Condeúba. O servidor público estava acompanhado de um amigo, quando um homem chegou em uma motocicleta e atirou na direção dele. O suspeito fugiu em seguida. As investigações apontam que Diolino Filho encomendou a morte de Roberto Moreira, porque a vítima revelou os crimes para algumas pessoas próximas dele.

No entanto, após completar uma semana de uma operação da Polícia Civil para cumprir os mandados de busca e apreensão na casa de Diolino Telles e, também, o mandado de prisão temporária em seu desfavor, o acusado segue foragido.

Roberto Alves ocupava o cargo de diretor de Tributos do município e havia iniciado uma investigação para apurar possíveis desvios desses recursos. Em menos de 20 dias após a abertura do processo investigatório, o agente político foi executado em uma via pública da cidade. O mentor intelectual do crime tentou mudar a conotação a ação, fazendo parecer um ato passional, mas a polícia encontrou ligações de um aparelho celular da esposa de Diolino Telles com o chip que havia enviado mensagem momentos antes do crime à esposa de Roberto Alves, tentando desconfigurar a motivação do crime.

A esposa do acusado foi ouvida pelos policiais e em seguida foi liberada. As investigações continuam em busca de mais envolvidos com o crime e também para garantir o cumprimento do mandado de prisão, que segue em aberto.


O Juiz  de Direito Rodrigo Medeiros Sales, em decisão datada de 4/12/2019, no julgamento de Mandado de Segurança Coletivo requerido pela APLB/Sindicato, decidiu pelo indeferimento da  suspensão do pagamento da gratificação/regência dos servidores da Educação Municipal, que foi iniciada no mês de julho deste ano. No despacho, o Juiz intima a Prefeitura de Jequié, para num prazo de 3 dias, a partir da data de recebimento da notificação cumprir a decisão restabelecendo os pagamentos.  A APLB é intimada a encaminhar planilha indicando os valores acompanhando comprovante do exercício do Magistério, num prazo de 10 dias. A APLB/Sindicato publica na sua página no Facebook, o texto abaixo. Do Jequié Repórter.


Com as presenças do governador Rui Costa e da primeira dama Aline Peixoto, a cidade de Jequié vai viver nessa sexta-feira (6) um dia de festa, marcado pela inauguração do novo Colégio Militar da cidade, que receberá o nome do professor e poeta Luiz Neves Cotrim, que se tornou conhecido na região como o Poeta Dourado. “É uma justa homenagem que prestamos a um grande homem, poeta e educador, que muito contribuiu para a formação de gerações de homens e mulheres íntegros e para o fortalecimento da cultura de nossa região” disse o deputado Zé Cocá (PP), autor do projeto que alterou o nome do Colégio da Polícia Militar Professor Magalhães Neto para Colégio da Polícia Militar Professor Poeta Luiz Neves Cotrim.

Zé Cocá explicou que o Colégio Militar de Jequié será inaugurado totalmente renovado, com infraestrutura adequada, laboratório, biblioteca, refeitório, quadra coberta, campo society, com condições dignas para oferecer educação de qualidade. “É um novo e importante equipamento que requalifica a educação em Jequié e região”, comemora o deputado.

O parlamentar destaca a história de vida do homenageado, lembrando que Luiz Neves Cotrim nasceu em Caetité, mas ainda jovem mudou-se para Jequié, onde faleceu aos 94 anos, deixando exemplos de honra, trabalho e dignidade. “Ele foi vereador por três mandatos, numa época em que vereador não recebia salário”, disse Cocá, destacando que o Poeta Dourado foi sócio-fundador da Associação Jequieense de Imprensa (AJI), membro fundador da Academia de Letras de Jequié (ALJ), e ainda patrono da cadeira 25 da Academia Caetiteense de Letras, além de professor de Português do então Instituto de Educação Régis Pacheco.

Durante décadas Cotrim colaborou com o Jornal de Jequié escrevendo crônicas sociais, e com a Rádio Bahiana de Jequié, onde lia suas crônicas e encerrava sempre com a frase  “Uma rosa vermelha e bom dia para você”. Também foi colaborador da Rádio Cidade Sol FM.


O Tribunal de Contas dos Municípios rejeitou as contas da Prefeitura de Apuarema,  da responsabilidade de Raival de Oliveira,  relativas ao exercício de 2018.  O gestor  extrapolou o percentual máximo para despesa com pessoal, descumprindo a Lei de Responsabilidade Fiscal. Os gastos com pessoal representaram 56,90% da receita corrente líquida, superior, portanto, ao limite de 54%. O prefeito Raival de Oliveira foi multado em R$46.800,00, que corresponde a 30% dos seus subsídios anuais, por não ter reconduzido as despesas conforme determina a LRF. O relator do parecer, conselheiro Raimundo Moreira, também multou o gestor em R$7 mil pelas irregularidades constatadas durante a análise das contas, especialmente em razão da reincidência na extrapolação do limite da dívida consolidada liquida, que atingiu 133,31 da RCL. Por essa razão, também solicitou – e foi aprovada – a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra o gestor por crime contra a administração pública.


A Polícia Rodoviária Federal deteve um caminhoneiro que quebrou a cancela da praça de pedágio e não pagou a tarifa. O caminhoneiro já é acostumado furar as praças de pedágios, contra ele pesam várias acusações de passar nas praças de pedágios sem pagar. Dessa vez  foi no  pedágio de Jequié, mas os funcionários denunciaram e a PRF agiu rápido. O caminhoneiro disse ter  feito isso por que a concessionária da BR-116 não faz um bom serviço e  acha injusto o valor da tarifa,  sendo que a rodovia não é duplicada. O infrator foi multado pela PRF e, para ser liberado,  teve de pagar o valor equivalente aos últimos 10 pedágios que o mesmo passou sem pagar, o montante não foi revelado. Junior Mascote*


Cerca de uma tonelada e meia de carne de equino foi apreendida nesta segunda-feira (2), durante operação realizada pela ADAB, Vigilância Sanitária e Polícia Civil. Os  três cavalos teriam sido roubados em uma propriedade rural,  abatidos de forma clandestina e sua carne seria vendida no comercio  de Jequié. A confirmação foi feita pelo Médico Veterinário da ADAB, Wanderley Lauria Junior, por telefone no Programa Jequié Urgente. Segundo o servidor público, os órgãos de fiscalização localizaram o esconderijo após denuncia do proprietário que percebeu o desaparecimento dos animais. A Polícia Civil trabalha agora na localização e prisão dos autores que deverão responder por furto, abate clandestino e falsidade de informação. Denúncias poderão ser oferecidas a ADAB através dos telefones (73) 3527 7351 e 325251431.  A carne foi destruída.  *Com informações do Jequié News.