A prefeitura de Itaquara apresentou a programação oficial dos festejos de São João 2018 no município.   Com a proposta de manter a tradição e valorizar também os artistas da região, com um São João que conta com a tradicional Vila Junina, entre os dias 20 e 21 de junho. Os principais shows dos festejos acontecem de 22 a 24 de junho.

Com o apoio da Bahiatursa, Itaquara escalou sua seleção dos artistas com a dupla Edu e Maraial, Zefa di Zeca, Lé kum Cré, Sandro Lúcio, Gasparzinho e muitas outras atrações, além dos artistas locais!

“Vamos, novamente, curtir nossa maior festa com paz, harmonia e muita diversão. Estão todos convidados, mas não custa lembrar, venham na paz e se beber, não dirijam”, convida à equipe do São João.


O prefeito de Itaquara, Marco Aurélio (PSB), assinou, na última terça-feira, 19, em Salvador,  um convênio com a  Secretaria de Saúde da Bahia, voltado para a Reforma do Hospital Municipal do município. Os recursos foram  viabilizados através do Deputado Victor Bonfim, no valor de R$ 250 mil reais. “Estive em Salvador assinando um convênio no valor de R$ 250 mil reais para reforma do CAMOI, nosso hospital municipal com o apoio do deputado estadual Vítor Bonfim. O governador Rui Costa atendeu a  nosso pedido e essa importante se tornará uma  realidade. Sabemos o quanto   a saúde é, sobretudo,  a prioridade das prioridades e,  por isso,  não vamos medir esforços para melhorar cada vez mais os serviços que são  prestados para a nossa população. Contem comigo para ir atrás de recursos onde eles estiverem. O objetivo é melhorar a vida das pessoas, em todos os cantos de nossa Itaquara, mantendo  atenção para quem mais precisa”, disse o gestor.


O Atlas Solar Bahia foi lançado internacionalmente durante a Intersolar Europe, principal exposição do mundo para a indústria solar, que acontece até sexta-feira (22), em Munique, na Alemanha. As oportunidades de investimentos do setor solar fotovoltaico também foram apresentadas pela secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). O evento é considerado a mais importante plataforma industrial para fabricantes, fornecedores, distribuidores, provedores de serviços e parceiros da indústria solar.

O Projeto do atlas inclui o mapeamento, identificação e detalhamento das áreas promissoras para o aproveitamento solar, assim como a apresentação de áreas de interseção entre as fontes de geração eólica e solar do Estado onde favorece a instalação de parques híbridos que façam uso de novas tecnologias atualmente em desenvolvimento. A proximidade das usinas permite ainda otimizar o uso de subestações e a rede de transmissão.

A Bahia é destaque no setor solar fotovoltaico no país. O estado possui um alto potencial de geração com excelentes níveis de radiação solar, além de ter uma ampla área para a instalação de usinas na região do semiárido. “A secretaria veio prospectar novos negócios e expor as potencialidades energéticas do estado, com objetivo de atrair novos investimentos, gerar empregos, qualificar a mão de obra, aquecer a economia local e gerar o crescimento sustentável da Bahia”, afirma o superintendente da SDE, Paulo Guimarães.

Líder na comercialização de projetos de energia solar fotovoltaica, com uma participação de 25% no total geral dos leilões, a Bahia possui 27 projetos, de acordo com dados da Aneel. Em operação, já são 18 (446 MW), quatro estão em construção (95 MW) e cinco (149 MW) terão a construção finalizada até 2018, respeitando a data de entrega da energia a ser gerada, com investimento total de R$ 3,2 bilhões.

O Estado ainda não apresenta uma cadeia de fabricantes, mas possui um grande potencial para atrair as indústrias de equipamentos, sobretudo pela existência da matéria prima na mina de sílica de Santa Maria Eterna, no Sul do estado (município de Belmonte), necessária para fabricação de vidro grau solar, e do quartzo de Brotas de Macaúbas, matéria prima do wafer componente responsável pela conversão da radiação em energia elétrica.


É São João na Bahia e o Governo do Estado, por meio da Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa), estará em todo o estado comemorando as datas festivas do mês. Ao todo, são mais de 160 cidades, distribuídas por diferentes zonas, que contarão com o apoio do governo estadual.  Itiruçu, Maracás, Planaltino, Lafaiete, Itaquara e Jaguaquara são as cidades regionais inclusas no apoio do governo.

Festa no Interior – Este ano o Governo do Estado vai apoiar o dobro de cidades dos anos anteriores. Para os festejos, 163 cidades vão receber apoio por meio da Bahiatursa. De acordo com o superintendente Diogo Medrado, as festas juninas movimentam a maioria dos municípios baianos durante todo o mês de junho, em todas as zonas turísticas. O apoio às manifestações típicas do período contribui não apenas para o estímulo à economia de cada cidade, gerando emprego e renda, mas incrementa o fluxo turístico na Bahia durante o período.

As cidades contempladas são: Alagoinhas, Alcobaça, Amargosa, Amélia Rodrigues, América Dourada, Andorinhas, Anguera, Antas, Antonio Cardoso, Aramari, Baianópolis, Banzaê, Barra da Estiva, Barra do Mendes, Barrocas, Belo Campo, Bom Jesus da Lapa, Boquira, Botuporã, Brotas de Macaúbas, Brumado, Buritirama, Caetanos, Cafarnaum, Cairu, Caetité, Caldeirão Grande, Campo Alegre Lourdes, Candeias, Candiba, Cansanção, Capim Grosso, Caraíbas, Caravelas, Castro Alves, Catolândia, Catu, Central, Cipó, Cocos, Conceição de Feira, Conceição do Almeida, Conceição do Jacuípe, Conde, Condeúba, Coração de Maria, Cordeiros, Coribe, Coronel João Sá, Correntina, Crisópolis, Dias D’ Ávila, Dom Macedo Costa, Érico Cardoso, Euclides da Cunha, Fátima, Gandu, Gavião, Governador Mangabeira, Guajerú, Heliópolis, Iaçu, Ibicuí, Ibipeba, Ibipitanga, Ibiquera, Ibirapuã, Ipecaetá, Ipiaú, Ipupiara, Iraquara, Irará, Irecê, Itaberaba, Itaitê, Itaju da Colônia, Itajuípe, Itanhém, Itaquara, Itatim, Itiruçu, Itiúba, Ituaçu, Iuiu, Jacaraci, Jacobina, Jaguaquara, Jandaíra, Jiquiriçá, Jitaúna, Jussara, Jussiape, Lafaiete Coutinho, Laje, Lapão, Lençóis, Livramento de Nossa Senhora, Luiz Eduardo Magalhães, Macaúbas, Madre Deus, Mairi, Malhada de Pedras, Maracás, Miguel Calmon, Milagres, Mirante, Mortugaba, Mucugê, Mucuri, Moquém Do São Francisco, Mulungu do Morro, Muniz Ferreira, Nordestina, Nova  Fátima, Nova Soure, Olindina, Oliveira dos Brejinhos, Ouriçangas, Paramirim, Paripiranga, Paulo Afonso, Pé de Serra, Pedrão, Piatã, Piripá, Planaltino, Planalto, Pojuca, Prado, Presidente Jânio Quadros, Presidente Tancredo Neves, Quijingue, Retirolândia, Riachão das Neves, Ribeira do Amparo, Rio de Contas, Rio do Antônio, Salinas das Margaridas, Santa Barbara, Santa Brígida, Santa Maria da Vitória, Sertanópolis, Santo Antonio de Jesus, Santo Estevão, São Domingos, São Felix do Coribe, São Gabriel, São José do Jacuípe, São Miguel das Matas, São Sebastião do Passé, Seabra, Serra do Ramalho, Serrolândia, Souto Soares, Tanque Novo, Tanquinho, Teixeira de Freitas, Teodoro Sampaio, Teolândia, Uauá, Ubaíra, Utinga e Valente. Clique e confira na fonte da informação.

 


A prefeita Maria das Graças, acompanhada da procuradora jurídica do município, esteve na delegacia de Ipiaú no início da tarde dessa quarta-feira (20), para registrar uma queixa de difamação e calunia por parte da vice-prefeita Margarete Chaves, que teria dito numa entrevista no programa de rádio “A Hora da Verdade”, na FM Ipiaú, no último dia 23 de maio, que a prefeitura teria comprado 4 mil sacos de cimentos no mês de fevereiro de 2018.

“O município de Ipiaú nunca comprou, na gestão de dona Maria das Graças, nem tão pouco pagou, uma quantidade de 4 mil sacos de cimento. O que aconteceu foi o seguinte, no início do ano de 2017, a prefeitura fez uma licitação na modalidade de registro de preços, onde o prazo de vigência é de um ano. Durante esses 12 meses, a prefeitura pode comprar os sacos de cimento que forem necessários para a utilização de obras diversas de qualquer secretaria ou órgão do município. Com isso, ao decorrer do ano de 2017, mês a mês foram compradas quantidades variáveis de sacos de cimento… Em 2018, da mesma forma, a licitação ainda está vigente e os sacos de cimentos são comprados e pagos mediante nota fiscal mês a mês, de acordo com a necessidade do município”, disse a procuradora Isabelle Velúcia Dias de Araújo.

Em relação ao mês de fevereiro, denunciado pela vice-prefeita, a procuradora explicou: “No mês de fevereiro, o município emitiu uma nota fiscal porque comprou, utilizou e pagou através de nota fiscal 200 sacos de cimento. Ao todo, jamais sequer foram utilizados 4 mil sacos de cimento, não existe nenhuma nota fiscal contendo essa quantidade. Então a gente percebe que isso foi uma calúnia por parte da vice-prefeita e a tentativa de induzir a população de que a prefeita estaria utilizando sacos de cimento sem até fazer nenhuma obra”, finalizou a procuradora em entrevista coletiva à imprensa na delegacia de Ipiaú. Nossa reportagem manteve contato por telefone com a vice-prefeita Margarete Chaves, mas ela informou que no momento estava em numa ‘festinha’ dos idosos e que não iria comentar a reação da gestora do município. O rompimento da prefeita e da vice se deu logo após a eleição. O motivo ainda é desconhecido.  Com informações do Giro Ipiaú.


Foto/Criativa Online.

O Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão de ontem,  terça-feira (19/06), julgou parcialmente procedente a denúncia formulada pela vereadora do município de São Miguel das Matas, Valdeci Maia Fonseca Barreto, contra o prefeito José Renato Curvelo de Araújo, em razão de irregularidades na contratação direta, sem licitação, de empresa para fornecimento de combustíveis e lubrificantes no exercício de 2017. O relator, conselheiro Paolo Marconi determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual para que se apure a prática de ato ilícito ou de improbidade administrativa, e imputou multa no valor de R$15 mil.

Segunda a denúncia, a licitação que envolveu no total R$1.344.044,80, teve como objeto a contratação de empresa para fornecimento de combustíveis e lubrificantes para atender as diversas secretarias municipais. Segundo a relatoria, as contratações públicas, sejam decorrentes de procedimento licitatório ou de contratação direta, devem ser precedidas de uma ampla avaliação de propostas e efetiva pesquisa de preços, que devem ser feitas e documentadas.

Ocorre que o gestor não demonstrou, no processo de contratação, a inviabilidade de competição, a natureza singular do serviço, pesquisa de preço ou a notória especialização dos seus prestadores – requisitos indispensáveis para a utilização da inexigibilidade de licitação. Cabe recurso da decisão.


Prefeito João Freitas, recebe do governador equipamentos para o Consórcio.

O Coordenador dos Consórcios Públicos da Bahia, Zenildo Brandão, Zé Cocá, ladeado do presidente do Consorcio do Vale Jiquiriçá e prefeito de Lafaiete Coutinho, João Freitas, juntos ao governador Rui Costa participaram, nesta segunda-feira (18), do lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar 2018/2019, conjunto de ações voltadas para o fortalecimento dos produtores. O evento realizado no Parque de Exposições de Salvador, situado na Avenida Luiz Viana Filho (Paralela), contou com a presença dos prefeitos das cidades baianas que assinaram  o termo de adesão ao Programa Garantia-Safra.

Na oportunidade, o Governo do Estado, através das secretarias de Agricultura (Seagri) e de Desenvolvimento Regional (SDR), realizou  a entrega tratores e outros equipamentos agrícolas que vão beneficiar prefeituras, associações de produtores rurais e consórcios Intermunicipais. O Consorcio do Vale Jiquiriçá recebeu dois importantes equipamentos que servirá os municípios agregados.  Estaremos sempre buscando melhorias para o Território do Vale Jiquiriçá, região que abraço com grande força e tudo que estiver disponível iremos buscar. Os municípios do Vale foram comtemplados por estes equipamentos agrícolas do plano safra, uma reivindicação nossa junto ao governador Rui Costa. “Desta vez fomos agraciados com uma patrol e um trator, equipamentos importantes para que o trabalho chegue com força maior nos municípios”, comemorou Zé Cocá.

Zé Cocá comemora benéficos para o Vale Jiquiriçá.

O objetivo é estabelecer um conjunto de ações voltadas para o fortalecimento dos produtores, como regularização fundiária, prestação do serviço de assistência técnica (ATER), apoio à reforma agrária e à agroindustrialização familiar, além de distribuição de mudas. Durante o evento, Rui entregou equipamentos e anunciou investimentos que somam mais de R$ 400 milhões. “A Bahia tem o maior número de agricultores familiares do Brasil. A cada dia, a gente percebe a melhoria da qualidade, quantidade e comercialização dos produtos da agricultura familiar. Com isso, nós vamos melhorando a renda no campo e o comércio, fortalecendo a economia da Bahia. Apostando na elevação da produtividade e da renda, podemos superar a secular pobreza que acompanha a Bahia”, destacou o governador.

 

Foram entregues 200 títulos de terra, oito títulos de domínio para comunidades remanescentes de quilombo, cinco títulos de reconhecimento de domínio municipal, 43 tratores e 1,7 mil barracas de feira livre padronizadas. Também foram autorizados o lançamento do Edital do Bahia Produtiva para requalificação de agroindústrias e duas chamadas públicas de Ater voltadas para mulheres e agroecologia, além do Projeto Bahia Cacau 2035, que tem como objetivo ampliar a produção de amêndoas de cacau na Bahia em 70 mil toneladas num período de cinco anos.


Nesta terça-feira, 19, às 19h, na Praça Rui Barbosa, no Centro da cidade, a Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Cultura e Turismo, estará abrindo, oficialmente, o São João 2018, com o início da Vila Junina. A organização do São João escolheu o tema ‘Alumbramentos e Iluminuras’, que celebra a arte literária de Ariano Suassuna, autor nordestino, popularizado com a obra ‘O Auto da Compadecida’, que ganhou espaço através da ornamentação e alegorias, nas praças onde o festejo acontecerá, com a instalação da ‘Bodega do Ariano’ e da ‘Capelinha’, dois grandes adereços cênicos que estarão compondo o cenário montado na Vila Junina, aumentando a interação do público com o evento.

A abertura da Vila Junina contará com apresentação da quadrilha junina da Terceira Idade, a escolha da Miss Caipira, com a participação de alunos das escolas municipais, que trarão em cada apresentação de suas candidatas referências à obra de Ariano Suassuna. Logo após, show com a Banda 20V e Marcos Belchote, com a Banda Belo Xote.

A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Cultura e Turismo, vai homenagear o artista Ernestino Souza de Freitas, compositor, repentista e cordelista, dando nome ao palco da Praça Rui Barbosa, que se chamará ‘Palco Seu Ernestino’. Neste espaço estarão se apresentando artistas locais e regionais.

O palco montado na Praça da Bandeira, para os festejos de São João, recebeu o nome de ‘Palco Mário Alves Filho’, em homenagem ao irreverente Marinho, advogado, político, escritor, músico e amante da cultura jequieense. Neste espaço deverão se apresentar bandas nacionais e artistas como Solange Almeida, Chambinho do Acordeon, Mastruz com Leite, entre outros.

Confira a programação de abertura da Vila Junina:


O Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão na última semana, dia 13,  julgou procedente a denúncia formulada pela vereadora do município de Jitaúna, Rúbia Cristina Rocha, contra o prefeito Patrick Gilberto Lopes Rodrigues, em razão da irrazoabilidade dos gastos com a cavalgada ocorrida no município no exercício de 2017. O relator, conselheiro Fernando Vita, determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual para que se apure a prática de improbidade administrativa e aplicou multa no valor de R$15 mil.

A relatoria considerou que as despesas, no montante de R$42 mil, violaram os princípios da economicidade e razoabilidade, principalmente pela grave situação de seca enfrentada pelo município, que impôs a decretação de estado de emergência e que perdurou durante todo o ano de 2017.

A relatoria concluiu que as matérias publicadas em jornais, informativos e na página oficial da prefeitura não foram movidas somente com propósitos informativos ou educacionais, mas também para enaltecer a figura do gestor e sua cavalgada, o que caracteriza a autopromoção. O gestor não apresentou documentos que dirimissem as irregularidades.


Policiais militares do 3º Pelotão da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) de Jequié  participaram do curso de aperfeiçoamento para utilização de etilômetro (bafômetro), no SEST SENAT, em Itabuna. A ação estará sendo realizada em Blits durante os festejos Juninos nas cidades agregadas, inclusive, com foco no São Pedro de Itiruçu, período que será intensificada abordagem para flagrantear motoristas embriagados ao volante.

Segundo o Tenente Arlindo de Jesus Júnior, Comandante da PRE da região que abrange os municípios  de Ipiaú, Itagibá, Ibirataia, Gandu e entre outros, o curso é “preventivo para inibir a incidência de motoristas que conduzem veículos após ingestão de bebidas alcoólicas ou substâncias proibidas, o que pode causar acidentes”.

O curso foi ministrado pelo Sr. Nicholson Pimentel, instrutor da HS, para orientá-los sobre o uso desse novo modelo de aparelho etilômetro. Alunos como o Tenente Arlindo, Cabo Vanderlei e o Soldado Souza Filho, representantes  da nossa região tiveram aula prática na sexta-feira (15), durante uma blitz educativa.

De acordo com o Comandante Arlindo, o etilômetro será usado em rodovias da área de abrangência do 3º Pelotão, inclusive no período de festejos juninos, quando o número de veículos que trafegam nas BAs aumentam.  ”Vamos estar, agora, no São João e no São Pedro, realizando operações nas vias com o uso do radar móvel e do etilômetro.

Essas operações serão intensificadas nesse período de festas, quando nós iremos convidar e submeter os motoristas para aferição, com o objetivo de constatar a taxa de alcoolemia de quem estiver conduzindo veículos e vamos aplicar as sanções administrativas legais para os que não observarem o cumprimento da lei”, argumenta o Tenente Arlindo.

Lei Seca

Na lei de 12.760/12 do Código Brasileiro de Trânsito (CTB), denominada de “Nova Lei Seca”, se o motorista for parado em uma blitz e o teste acusar de 0,05 mg/l até 0,33 mg/l, não será dada voz de prisão, mas haverá arbitramento de multa no valor de R$ 2.934,70, bem como o motorista deverá responder a processo administrativo, tendo a suspensão do direito de dirigir pelo período de 12 meses.