O criador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, divulgou um comunicado em sua conta pessoal na tarde desta sexta-feira, 7, onde informa que o presidente americano Donald Trump foi banido por tempo indefinido da plataforma. A medida é válida também para o Instagram, rede social que também pertence ao Facebook.

De acordo com Zuckerberg, a medida foi tomada após Trump usar a plataforma para estimular os participantes do protesto que invadiu o Congresso americano na última quarta-feira, 6, e que resultou em quatro mortes.

“Sua decisão de usar a plataforma para tolerar invés de condenar as ações dos seus apoiadores no Capitólio perturbou cidadãos americanos e em todo o mundo, Nós removemos as declarações publicadas pois julgamos que seus efeitos, e intenções, provocariam mais atos violentos”, postou Zuckerberg.

“”Acreditamos que os riscos de permitir que o presidente continue a usar nosso serviço durante este período são grandes demais. Portanto, estamos estendendo o bloqueio que colocamos em suas contas do Facebook e Instagram indefinidamente e por pelo menos as próximas duas semanas até que a transição pacífica de poder seja concluída”.


Manifestantes invadem Congresso, em Washington – REUTERS / Leah Millis

O Congresso norte-americano certificou nesta quinta-feira (7) a vitória de Joe Biden para a Presidência dos Estados Unidos. A ratificação ocorreu por volta das 3h40 (5h40, no horário de Brasília) horas depois de o Capitólio, sede do Parlamento norte-americano, ser invadido por manifestantes. Biden teve 306 votos confirmados contra 232 para o atual presidente do país, Donald Trump.  O protesto interrompeu os trabalhos dos congressistas durante várias horas, e o confronto entre manifestantes e policiais deixou pelo menos quatro pessoas mortas e mais de 50 detidas. Após a certificação pelo Congresso, Trump prometeu uma “transição ordeira”.

A sessão de confirmação começou ontem (6) por volta das 13h (15h no horário de Brasília), mas foi interrompida meia hora depois, após uma invasão violenta do Capitólio por manifestantes que participavam de um protesto em Washington. A sessão só foi retomada às 20h (22h, horário local). Nas últimas horas, ainda antes da aprovação dos votos eleitorais, os congressistas rejeitaram duas tentativas de objeção aos resultados de novembro, apresentadas por representantes republicanos do Arizona e da Pensilvânia. As moções não reuniram votos suficientes por parte de outros Estados para serem discutidas. Donald Trump reagiu pelo Twitter de Dan Scavino, diretor de redes sociais do presidente norte-americano. Embora afirme que a transição será ordeira, o presidente voltou a desacreditar o resultado eleitoral:

“Embora discorde totalmente do resultado da eleição e os fatos me deem razão, ainda assim haverá uma transição ordeira em 20 de janeiro. Sempre disse que continuaríamos a nossa luta para garantir que apenas votos legais fossem contabilizados. Embora isso represente o fim do melhor primeiro mandato na história da presidência, é apenas o princípio da nossa luta para tornar a América grande outra vez”, diz o tuíte.

Eleições na Geórgia

A certificação da vitória de Joe Biden acontece no rescaldo do segundo turno das eleições na Geórgia para o Senado, em que os democratas obtiveram duas vitórias históricas. Pela primeira vez em 20 anos, o Partido Democrata conseguiu eleger não um, mas dois senadores por aquele Estado, retirando do Partido Republicano a maioria no Senado. Agora, cada partido tem 50 assentos, mas os democratas tem a vantagem do voto de minerva da vice-presidente eleita Kamala Harris – uma vez que, segundo a legislação norte-americana, o vice-presidente do país preside o Senado. O Democratas também têm maioria na Câmara dos Representantes (equivalente à Câmara dos Deputados no Brasil).

*Com informações da RTP


A segunda instância do Tribunal de Apelo de Milão, na Itália, condenou o atacante Robinho a nove anos de prisão, confirmando a decisão tomada em primeira instância. Dessa forma, o atacante brasileiro fica mais perto de ser apontado como culpado no caso de estupro coletivo, ao qual foi acusado em 2013 quando jogava pelo Milan. Assim como em 2017, quando recebeu sua primeira sentença, Robinho não compareceu à audiência, que teve início ao meio-dia (8h no horário de Brasília). De acordo com a legislação italiana, a presença do jogador não era obrigatória.

Robinho e seu amigo Ricardo Falco, que responde ao mesmo processo, devem recorrer da decisão. Se isso acontecer, o caso será encaminhado à terceira instância, representando a última chance de absolvição. Enquanto aguardam a decisão final, que pode levar mais três anos, os réus seguem em liberdade.

Independentemente do resultado, Robinho continua em liberdade porque as duas partes ainda podem recorrer ao julgamento em terceiro grau, que pode levar alguns meses para ocorrer. Robinho tem a presunção de inocência assegurada até o trânsito em julgado do processo, isto é, até que as fases de apelação se esgotem.

E isso ocorre somente quando um caso chega à Corte de Cassação, terceira e última instância da Justiça da Itália, equivalente ao Supremo Tribunal Federal (STF), no Brasil. Só haverá aplicação de pena definitiva após condenação nesse grau, o que pode levar até dois anos.
A repercussão negativa sobre o caso de estupro fez com que Robinho tivesse a contratação cancelada pelo Santos em outubro. Robinho foi anunciado como reforço pelo clube com vínculo por cinco meses e salário de R$ 1,5 mil, além de bônus de R$ 300 mil de acordo com o número de jogos disputados. Porém, a pressão de patrocinadores e a divulgação de conversas sobre o caso provocaram forte repercussão negativa do caso. E o clube optou por suspender o contrato do jogador. Correio*


Um clarão no céu chamou atenção de moradores de várias cidades da Bahia, no final da tarde desta segunda-feira (23). A situação foi gravada e divulgada nas redes sociais. Especialista diz ter sido parte de foguete.

Segundo Marcelo Zurita, presidente da Associação Paraibana de Astronomia (APA) e integrante da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon), o clarão é a pluma de combustível de um dos estágios do foguete “Longa Marcha 5”
Ainda de acordo com Marcelo, o foguete foi lançado pela China, nesta segunda, para coletar amostras de rochas da lua.

O clarão pode ser visto em várias cidades. Itiruçu, Jequié, Jaguaquara, Ipiaú e demais cidades da região registraram o clarão.


Foto/ REUTERS/Jim Bourg

O presidente eleito Joe Biden afirmou nessa terça-feira (10) que nada irá impedir a transição de poder nos Estados Unidos (EUA) após sua vitória nas eleições presidenciais da semana passada. Ele acrescentou que a transição está bem encaminhada, apesar da recusa do presidente Donald Trump de aceitar os resultados do pleito eleitoral. Joe Biden fez a declaração durante evento em Delaware.


O presidente Jair Bolsonaro optou neste sábado pelo silêncio após a vitória do democrata Joe Biden na disputa pela Casa Branca contra Donald Trump. Horas depois do resultado projetado pela mídia americana em razão do triunfo de Biden no Estado da Pensilvânia, nem o Palácio do Planalto nem o Ministério das Relações Exteriores haviam se pronunciado. A postura do governo brasileiro deixou o País isolado no plano internacional. Diversos outros chefes de Estado e de governo reconhecerem a vitória do ex-vice de Barack Obama.
De acordo com fontes do Planalto, Bolsonaro reagiu com “tranquilidade” ao resultado e reforçou que vai esperar um “quadro concreto” para se pronunciar. Ainda segundo integrantes do governo, o presidente considerava qualquer pronunciamento “uma afobação” e iria aguardar o término dos processos judiciais movidos por Trump – que não reconhece a derrota e contesta o resultado alegando, sem provas, fraudes no processo eleitoral.

O comportamento de Bolsonaro segue recomendações de sua assessoria para o cenário de vitória com margem apertada de votos e a contestação judicial por parte do aliado, o republicano Donald Trump. Esse era o conselho dado ao presidente nesta hipótese. Havia uma preocupação de evitar o que poderia ser considerado uma precipitação na comunicação virtual.

Conforme apurou o Estadão, caso Bolsonaro decidisse romper o silêncio, a Presidência estaria pronta para fazer contato com o vencedor. Porém, não está descartado que Bolsonaro se manifeste apenas via Twitter. O chefe do Executivo também pode determinar que o contato seja feito pelo embaixador brasileiro nos Estados Unidos, Nestor Forster.

Imprensa


A campanha eleitoral nos Estados Unidos foi marcada pela crise do novo coronavírus e o impacto da pandemia na economia americana. Houve troca de ofensas entre os candidatos Donald Trump e Joe Biden e a votação antecipada foi recorde em alguns Estados-chave para a disputa de 2020.

Com as urnas fechadas, muitos Estados ainda não finalizaram a contabilização dos votos. No meio da apuração, mesmo incompleta, o republicano declarou vitória e disse que iria à Suprema Corte para contestar resultados. O democrata segue pedindo paciência até o fim da contagem e afirma que ninguém vai tirar a democracia dos EUA.

Joe Biden é confirmado presidente dos EUA

Com base em projeções, a rede de TV americana CNN acaba de confirmar que Joe Biden foi eleito o novo presidente dos Estados Unidos. A vitória do democrata também foi confirmada em projeções da CBS e da NBC.

A disputa acirrada em Estados-chave foi levada à Justiça por Trump, que argumenta ter havido fraude na eleição, sem apresentar provas. O republicano pede recontagem de votos no Wisconsin, onde Biden ganhou com cerca de 20 mil votos a mais, margem de vantagem semelhante ao que Trump obteve no Estado em 2016. Biden será o presidente mais velho a tomar posse nos EUA, com 78 anos – os quais completará no próximo dia 20. Ele foi eleito por um forte sentimento de aversão a Trump entre parte da sociedade americana, que decidiu que o presidente não merece mais um mandato no comando do país.

A campanha de Biden conseguiu recuperar parte do chamado Cinturão da Ferrugem que fez de Trump presidente em 2016 e abrir espaços no Cinturão do Sol, tipicamente republicano. Mas a diferença foi mais apertada do que as pesquisas indicavam.

O ex-vice de Barack Obama se apresentou como a solução para curar o país da crise de saúde, provocada pela pandemia de coronavírus, e também da extrema polarização social que divide os americanos. Para isso, prometeu restaurar o compromisso dos EUA com princípios fundadores da sociedade americana, com uma plataforma de busca pela restauração da integridade e da normalidade. O maior desafio que se apresenta ao democrata é a contenção da segunda onda de coronavírus e a reversão da crise econômica. Estadão.


A quarta-feira (4) seguinte às eleições presidenciais dos Estados Unidos segue sem um vencedor definido. Faltam os resultados de sete estados, dos quais quatro serão decisivos para definir quem vai ocupar a Casa Branca pelos próximos quatro anos.

O democrata Joe Biden conseguiu vitórias importantes, como no Arizona, tem grande chance de vencer na Geórgia e lidera a disputa com 238 votos no Colégio Eleitoral. O republicano Donald Trump tem a seu favor as conquistas na Flórida, no Texas e em Ohio, lidera a apuração nos quatro maiores estados ainda em disputa e tem 213 votos de delegados.

Os estados decisivos para o resultado devem ser Pensilvânia, Michigan, Wisconsin e Geórgia. Trump venceu nesses quatro estados em 2016 e está à frente na apuração em dois (Pensilvânia e Geórgia). Biden lidera desde a madrugada no Wisconsin e virou no Michigan no final da manhã.

Falta contar, entretanto, uma série de votos enviados pelo correio — e a expectativa é que essas cédulas, enviadas antecipadamente, favoreçam Biden. Essa contagem pode levar dias até que seja concluída, mas a dúvida é se isso será suficiente para o democrata ganhar a eleição.
Em discurso na Casa Branca durante a madrugada, Trump havia dito que era muito difícil Biden reverter a vantagem nesses estados e disse que iria à Suprema Corte — que tem ampla maioria conservadora — para pedir a interrupção da contagem dos votos.

Biden afirmou que a declaração é “ultrajante, sem precedentes e incorreta” e que “a eleição não acaba até que todos os votos seja contados”.

7 estados ainda indefinidos
O democrata tem 238 dos 270 delegados necessários para vencer no Colégio Eleitoral até o momento, contra 213 do republicano. Faltam, então, 32 delegados para Biden vencer — ou 57 para Trump. Os estados que ainda não estão definidos (e a quantidade de delegados de cada um) são:

Pensilvânia: 20 votos
Michigan: 16 votos
Geórgia: 16 votos
Carolina do Norte: 15 votos
Wisconsin: 10 votos
Nevada: 6 votos
Alasca: 3 votos


Foto/REUTERS/Eric Gaillard

Uma brasileira de 44 anos residente na França foi uma das três vitimas de um homem armado com uma faca que realizou ataque em uma igreja na cidade francesa de Nice nesta quinta-feira (29), informou o Ministério das Relações Exteriores. Trata-se da baiana, de Salvador, Simone Barreto Silva de 44 anos.

De acordo com o Itamaraty, a mulher deixa três filhos. Ela foi morta, assim como outras duas pessoas, por um tunisiano que invadiu a igreja gritando “Allahu Akbar” (Deus é maior), em um ataque considerado pelo governo francês como ato de terrorismo.

Segundo uma fonte da polícia, o ataque ocorreu perto das 9h (horário local), quando o homem entrou na igreja.

“O Brasil expressa seu firme repúdio a toda e qualquer forma de terrorismo, independentemente de sua motivação, e reafirma seu compromisso de trabalhar no combate e erradicação desse flagelo, assim como em favor da liberdade de expressão e da liberdade religiosa em todo o mundo”, disse o Itamaraty em nota.

“Neste momento, o governo brasileiro manifesta em especial sua solidariedade aos cristãos e pessoas de outras confissões que sofrem perseguição e violência em razão de sua crença. O Itamaraty, por meio do Consulado-Geral em Paris, presta assistência consular à família da cidadã brasileira vítima do ataque terrorista.”


Tradutor profissional é a melhor opção? Escolher determinados serviços não é tarefa fácil, ainda mais se não tiver algum conhecimento da área ou for a primeira vez. Sem conhecer um profissional confiável, o jeito é recorrer à pesquisa na internet, recomendações de amigos e familiares ou buscar sites especializados sobre aquele assunto.
Para encontrar serviços de tradução, a fórmula é basicamente a mesma. E a dificuldade também. Na verdade, pode ser que seja ainda mais difícil, pois traduções podem ser bastante complexas: palavras que não possuam sinônimos em outra língua, interpretações distintas de um profissional para outro e a habilidade (ou falta dela) para escrever um texto que tenha conexão e não sejam apenas frases traduzidas e espalhadas ao longo do arquivo são apenas alguns dos pontos que podem tornar a tarefa mais complexa.

Opções não faltam no mundo da tradução

Procure pesquisar por expressões como “tradução online”, “serviço de tradução” ou “profissionais de tradução” e veja a quantidade de resultados. É muita opção! Mas isso não significa que sejam as melhores, pelo contrário. Quanto mais opções, maior a possibilidade de encontrar tradutores ruins. A boa notícia é que o inverso também ocorre: quanto mais opções, maior a possibilidade de encontrar tradutores bons. Separar o joio do trigo, entretanto, é tarefa complicada.
Preços mais altos podem indicar maior qualidade, mas não é uma verdade absoluta. Existem ótimos profissionais que cobram barato, bem como profissionais ruins que cobram caro. Na verdade, existe de tudo, inclusive pessoas despreparadas na função de tradutor.

Serviço de tradução profissional é um caminho

Apesar de não existir uma “faculdade de tradutor”, existem graduações, como Jornalismo e Letras, que costumam gerar tradutores de qualidade, pois trabalham com muitos textos e idiomas. Mas não significa que é obrigatório fazer uma dessas graduações – ou ter qualquer graduação – para ser tradutor profissional. Assim como não é necessário ter cursos, mas esses existem, e são importantes. Geralmente são tradutores mais experientes que passam seus conhecimentos para os demais, ou empresas que oferecem seminários e cursos na área. Realizar alguns certamente auxilia o profissional de tradução.

Outro ponto que qualifica o profissional é a experiência, afinal, dizem que a prática leva à perfeição, e quanto mais traduções forem realizadas pela pessoa, maior as chances de se tornar um tradutor melhor.
A chave para o sucesso, porém, é ter calma na hora de escolher quem vai traduzir o texto, artigo ou livro. E, claro, ficar esperto para não escolher uma opção ruim. O tradutor ser profissional, freelancer ou iniciante não necessariamente determina sua qualidade.