Ginásio deve ser entregue só e 2019. Fotos Itiruçu Online.

Iniciadas ainda na gestão do ex-prefeito Wagner Novaes, algumas obras seguem ritmo lento em Itiruçu. Em atenção aos questionamentos dos leitores do Itiruçu Online, buscamos informações sobre o andamento das obras na cidade.

As duas iniciadas na gestão Novaes e já entregue pelo governo Lorenna foram do Centro de Artesanato, que apesar de inaugurado ainda não funciona para o fim destinado por abrigar comerciantes do Mercadão, em reforma. A outra foi a Academia de Saúde ao Ar Livre, que seria inaugurada para complementar o Portal da cidade, mas por motivos de erros na engenharia a Guarita do Portal foi edificada muito próxima à rede elétrica. Mesmo sabendo da necessidade da relocação da rede para o andamento da obra, quase um ano depois que o serviço será realizado pela Coelba, que havia cobrado do município o valor de R$ 30.000,00 reais para o serviço, já que o erro foi do município e não da companhia.  Com o tempo perdido, estima-se que o valor da obra em caixa tenha se desvalorizado mais que o valor requerido pela Coelba.

Outra obra que é muito cobrada pelos desportistas é a reforma do Ginásio de Esportes, também iniciada na gestão do ex-prefeito, e continua a passos lentos.  De acordo com informações obtidas na última quarta-feira (31) pela equipe do Itiruçu Online, em visita ao local, um Projeto de combate incêndio não havia sido colocado na planilha de orçamento da reforma, sendo exigido pela Lei 13.425/2017, que cria novas normas de segurança, prevenção e proteção contra incêndios em estabelecimentos de reunião de público.   A nova legislação obriga arquitetos e urbanistas e engenheiros a apresentarem ao CAU e o CREA, respectivamente, projetos de prevenção de incêndios sempre que forem exigidos para a edificação.  Á época, ficou a discussão se a empresa executora ou a prefeitura arcaria com o valor do projeto, o que também atrasou o andamento.

Nas fiscalizações, os conselhos ficam obrigados a exigir esses projetos, devidamente aprovados pelas prefeituras. O valor do implemento do projeto/reforma não estava no orçamento da obra, que é de R$ 700.000,00.  O Incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS), que aconteceu durante show na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013, motivou a discussão das novas normas. A  obra está sendo concluía a primeira parte que representa 50%.  Os 50% restante só será liberado pelo órgão cedente mediante a comprovação das medições feitas. A previsão é de que a reforma seja entregue ainda no primeiro semestre de 2019.

Outras obras:

Nova Rodoviária

A Obra anda dentro dos padrões e nos próximos dias será colocado o telhado, já comprado pela empresa executora.

Quadra do Agarradinho

A obra da Quadra do Agarradinho existe pendências com a construtora, de acordo com informações obtidas.  Não há previsão para retomar a obra, mas, segundo fontes,  o município atua para regularizar as pendências.

Calçamento Rua do Café

A obra segue também dentro dos padrões e deve terminar o mais rápido possível.

100 Casas do Minha Casa Minha Vida

As obras estão sendo realizadas dentro do esperado e não deve haver atraso na entrega.

Água para Vila Pimentel

Outro projeto que aguarda empenho é o de canalização de água para a Vila Pimentel, que levará água tratada para a comunidade. A falta de água nos mananciais para expansão da rede não pode ser motivo de atraso, já que assim que for solucionada a falta de água, a obra já deveria funcionar.

Quadras Poliesportivas

São diários os questionamentos na imprensa, falada e escrita da cidade sobre as quadras em todo município. A do Distrito de Upabuçu, que praticamente foi destruída, aguarda promessas de ser revitalizada. Já do antigo Colégio Roberto Santos, Povoado da Várzea, Vila Pimentel e Santo Antonio, para entrar na agenda de reformas do município é preciso que a prefeitura economize recursos próprios, o que diante a propagada falta de dinheiro, será difícil que todas sejam atendidas.

O Itiruçu Online busca uma agenda com o município para tratar das obras e de outros assuntos. Aguarde nesta página.


Pedidos de socorro da comunidade é o mais ouvido em Itiruçu quando o assunto é a escassez de água potável na sede e zona rural. Falta água até para o sistema de tratamento de água da Embasa, que não consegue abastecer com regularidade e ainda conta com um sistema de adutoras antiga e defeituosa, que precária ainda mais a distribuição de água.

O assunto é o principal tema no meio político desde a eleição, quando se esperavam que as lideranças políticas fossem esquecer-se dos problemas, elas continuaram aquecidas e provocadas pelo advogado e ex-prefeito de Itiruçu, Dr. Aílton Cezarino, que pedia união dos deputados eleitos e o protagonismo das prefeitas de Itiruçu e Lajedo do Tabocal na luta, por serem chefes do poder maior do município.

Nesta terça-feira (30), quem também voltou a tematizar o assunto na Itiruçu FM foi o deputado federal Jorge Solla (PT), mais votado em Itiruçu. Durante entrevista ao radialista Roberto Brito, Solla concordou com a ideia de coalizão política sobre o assunto e defendeu que todos de fato se unam por uma viabilidade que solucione o sofrimento do povo, contrariando posições de aliados na cidade, que hora politizavam e terceirizavam culpas pela falta de água.

Aguerrido, o deputado anunciou que já havia feito contato com os deputados Marcelo Nilo, Antonio Brito, Marcelinho Veiga e Zé Cocá, votados em Itiruçu e que irão unir forças para numa reunião com a presidência da Embasa buscar viabilidades e soluções.  Além do assunto sobre a escassez de água, Solla ainda comentou sobre o cenário nacional e agradeceu os votos confiados e ele na cidade.  A sonora da entrevista aqui.


Falta água para consumo de produção e humano. Foto Itiruçu Online.

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), do Ministério da Integração Nacional, já reconheceu situação de emergência em 146 municípios baianos em decorrência da seca. A medida permitirá o acesso das prefeituras a ações de apoio emergencial oferecidas pela União. O reconhecimento federal tem vigência por 180 dias, contados a partir da publicação das portarias no Diário Oficial da União.

O município de Itiruçu desde 2010 vem renovando os decretos emergenciais em decorrência dos efeitos devastadores da seca, considerada a mais abrasiva dos últimos 100 anos. Já são 08 anos sofrendo com a falta de chuvas e como consequência a seca de mananciais. Neste percurso o município foi socorrido pelo exercito Brasileiro por meio de carros-pipas e também recebeu equipamentos agrícolas para reforçar ações para o homem do campo, carro-pipa e máquinas agrícolas fizeram parte dos implementos, além de construção de cisternas e barragens.

Um total de 800 municípios do Nordeste se encontram em situação de emergência devido à seca. Na Bahia, 2,7 milhões de pessoas foram afetadas pela falta de chuvas, segundo a Coordenadora de Defesa Civil do estado (Cordec). Nessas regiões, os governos devem contratar Em todas estas regiões os Governos locais deveram contratar caminhões-pipa para abastecer de água às cidades mais afetadas.

Agora, na nova gestão, que também sofre com a seca, mais uma vez o município renovou o decreto e, baseado no IN/MI nº 02/ de 2016, DECLAROU  situação de emergência nas áreas do Município afetadas por estiagem, considerando que, o  prolongado período de estiagem que vem afetando todo o território do município de Itiruçu, abrangendo as zonas urbana e rural, vem causando grandes prejuízos tanto na produção pecuária quanto na agrícola, em função de perdas derivadas da escassez de água, além de incidência de escassez de água para consumo em todas as regiões do território municipal. O decreto se assegura na decorrência dos seguintes danos: altas perdas na produção agropecuária, drástica redução nos níveis dos mananciais utilizados na atividade rural e extinção quase total dos mananciais utilizados para abastecimento de água para consumo residencial, público e empresarial.


Uma nota de esclarecimento da CENIPA – Centro Itiruçuense de Proteção Animal; uma Associação sem fins lucrativos, tudo por amor aos animais- , pegou à comunidade de surpresa ao anunciar que por falta de apoio a ONG estaria fechando as portas.  Na nota, a ONG relata que, por falta de voluntários, rações de qualidade e medicamentos para o tratamento dos animais, as atividades seriam encerradas. Ainda segundo a nota, a ONG enfrenta sérias dificuldades com relação à alimentação e medicamentos, pois as doações que recebem são insuficientes para amparar os custos, não sendo mais possível continuar omitindo os fatos e fazer de conta que no canil está tudo bem.

Ainda segundo a nota, Se a comunidade Itiruçuense, juntamente com a gestão municipal  não abraçar a causa de verdade, a partir de janeiro/2019 as  ruas de Itiruçu  receberá mais de 50 cães perambulando. A Cenipa lembra que a gestão já vem assumindo com quantidade de 10 sacos ( mas não é com rotina)  e alguns produtos de limpeza todo mês e que na ONG só há quatro associados que contribuem com o valor R$ 20,00 mensal e do muro publicitário R$ 300,00, o que seria insuficiente.

Por se tratar de um Canil de voluntários, cuidado por pessoas não assalariadas, além de ser um órgão de importância para Itiruçu, que contribuiu significativamente para diminuir a presença de cães nas Ruas de Itiruçu, é que o Itiruçu Online pede ajuda a você leitor (a), para que dentro de suas possibilidades ajude a continuar o trabalho da ONG, doado qualquer valor e que também se associe e torne-se um voluntário e doador mensal.

Se preferir, a ONG lançou um a Vaquinha Online para arrecadar fundos. Clique aqui para fazer sua doação a partir de R$ 25,00. Se preferir doar de outra forma, na imagem acima disponibilizamos as contas para depósitos.


A Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) é a Faculdade que substitui a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB- em Itiruçu, que passa atuar no Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (PARFOR).

A Uesb iniciou uma parceria com o município em 2014, ( Ler aqui )  quando com aula inaugurou deu inicio as aulas. A UESB é a responsável por duas turmas na cidade: a primeira, que já colou grau, e a que está em curso, com termino em 2019; ambas no curso de licenciatura em pedagogia.  Uma ouutra turma com professores de Itiruçu também foi formada em Jaguaquara , já com os professores formados.  Na região, em cinco municípios a UeSB atuou com cursos de Pedagogia:  Brejões, Itiruçu, Iramaia, Santa Inês e Jaguaquara, que somaram  um total 430 alunos pela UESB.

UEFS- A Resolução-consepe-103-2018, aprovou o “PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA A SER OFERTADO NO MUNICÍPIO DE ITIRUÇU – PARFOR”, pela Universidade Estadual de Feira de Santana. Apesar de ter iniciado as aulas, o evento que marcará a chegada da Universidade na cidade deve ser realizado em aula magna, nos próximos dias ou somente  em 2019.

A nova Faculdade iniciou as aulas na noite desta última quinta-feira (25) na Escola Cid Alves, mesma escola que doou a estrutura para a UESB. A turma é formada por profissionais da educação e outros dos municípios de Itiruçu e Lagedo do Tabocal.  Com a nova parceria, a UESB apenas formará a turma em curso e deixa o município de Itiruçu no atendimento a turmas do Parfor.

 


Foto/Itiruçu Online

A prefeita de Itiruçu, Lorenna di Gregorio, teve negado mais uma vez pela Justiça um recurso que tentava barrar a convocação de aprovados em um concurso público. Conforme decisão da desembargadora Joanice Maria Guimarães, publicada nesta quinta-feira (25), a gestora só ficará desobrigada a fazer novo certame no prazo de 180 dias.

A decisão atual se assemelha à que foi decidida no dia 24 de setembro passado.  O concurso em questão, de contratação temporária, ocorreu em junho de 2017. Um edital do processo seletivo chegou a ser cancelado após denúncias de irregularidades apontadas por um vereador e pelo Ministério Público do Estado (MP-BA). Em setembro do mesmo ano, um novo edital foi aberto, mas o resultado final foi alvo de contestação de aprovados que acusaram Lorenna di Gregorio de privilegiar aliados. *Nota do Bahia Notícias.


No último domingo, dia 21/10, foi realizada a 3ª edição do Encontro dos Amigos de Upabuçu em São Paulo, organizada pela comissão formada por Gessé, Dina, Leleci, Antônio, Eliete e Eraldo Castro, que é o idealizador dos encontros.

Reencontros de velhos amigos e vizinhos do maior Povoado de Itiruçu confraternizaram bons momentos com alegria. O dia festivo foi animado pela Banda Brigada do Forró, que tem o Itiruçuense Genário Alcântara como vocalista, também nascido em Upabuçu. O evento é sediado na cidade de Barueri-SP. Cada participante cooperou com um valor estipulado pela comissão para custear o evento.

“Agradecemos ao vereador de Barueri, Kascata, também Baiano da cidade de Ipirá, que assim como nos encontros anteriores têm nos ajudado muito. Nosso encontro se tornou tradição, era nítido a felicidade de cada participante. Em 2019 se Deus nos permitir, teremos mais.”, agradeceu à comissão em Nota ao Itiruçu Online.


Moradores pediram socorro à Câmara de vereadores. Fotos Itiruçu Online.

A Câmara Municipal de Itiruçu vai entrar com uma ação contra a Embasa por conta das constantes faltas d’água no município, Sede e Zona Rural, mediante movimento popular ter cobrado dos vereadores uma postura maior e aguerrida à questão. Em cada município seus munícipes podem até tomar iniciativas próprias, mas se os poderes não abraçarem e cumprirem a hierarquia nas causas sociais, os movimentos serão sempre enfraquecidos. Além da Câmara de vereadores é, neste caso, necessária uma união de forças de todos os poderes: Executivo, Legislativo, Judiciário; que precisam abraçar o sofrimento da população quanto à falta de investimentos para garantir o abastecimento aos consumidores cadastrados na empresa, que passam de 3.500. Não se trata de criar birras políticas para apequenar o movimento.

A iniciativa  de levar um grupo de pessoas da comunidade à Sessão da Câmara foi da Associação dos Artesãos de Itiruçu e Irineu Amorim, que foi autor de outros movimentos pela mesma causa, inclusive, com ações no Ministério Público, hora sem sucesso.

Gerente Murilo Rodrigues vai à Câmara justificar falta de água.

As reclamações dos moradores levados à Câmara Municipal como um último pedido de socorro, relatam que, sobretudo, a falta de água vem comprometendo a saúde dos munícipes que estão privados do produto para beber, cozinhar, fazer higiene pessoal e outras tarefas de casa. Os usuários alegam ainda que, é preciso, no entanto, que os cidadãos apresentem-se em massa para ajudar a reforçar medidas contra Embasa, com reclamações sobre o problema provocado pela empresa, pois, mesmo sem fornecer a água, continua mandando as contas sem qualquer abatimento para os domicílios, causando prejuízos aos munícipes que são obrigados a pagarem cerca de R$ 50,00 por uma pipa de água a iniciativa privada.

Os vereadores comprovaram que solicitaram a Gerência Regional de Jequié, chefiada por Cesar Melhem, uma audiência pública para tratar do assunto, mas ate hoje estão sendo ignorados, mas que, diante o processo eleitoral a empresa não iria se manifestar, ficando prometida uma agenda na cidade pós segundo turno da eleição presidenciável.

Durante abertura para os consumidores se pronunciarem, uma professora da cidade chegou a dizer que os serviços ofertados pela Embasa em Itiruçu é um ‘assalto a mão armada’, o que melhor justificaria a inércia da empresa em cobrar um produto não fornecido.

Revoltados, moradores também cobraram ações de ajudas do município através do Carro-pipa, tomando como exemplo outras cidades que foram autorizadas pegar água da própria Embasa para levar a pontos mais críticos, como ocorrido nas cidades de Lajedo do Tabocal, Maracás, Planaltino e Irajuba, mediante as lutas constantes dos prefeitos junto à Embasa, fazendo eminentes pedidos de socorro pela causa. A questão foi levantada pelo vereador Robertão, que solicitou a viabilidade de avaliar o carro-pipa do município para a Embasa amenizar à situação em pontos críticos do município.

Vale ressaltar que, é vedada pelo ministério de Saúde, mas é uma prática antiga em Itiruçu, que se abasteçam moradores da Zona Rural captando água de rios sem tratamento com carro oficial, o que pode gerar prejuízos à saúde. A água para ser fornecida ao consumo deve seguir normas e padrões de qualidade e não captada na natureza de qualquer forma, como é feito na cidade. Quando feita, é preciso orientar o uso para animais e não humano, inclusive, por veículos do exército.

Vereador pediu que Carro-pipa do município seja usado pela Embasa para amenizar pontos críticos.

O gerente da Unidade de Itiruçu, Murilo Rodrigues, representou a Embasa na sessão e disse que medidas nas manobras com a união das redes de distribuição estão sendo tomadas para melhorar o abastecimento nos Bairros, bem como relembrou o que o Itiruçu Online anunciou recentemente, sobre a viabilidade do uso do sistema da Barragem de Pedra em Jequié, neste caso, para abastecer os municípios de Maracás, Planaltino, Irajuba, Lajedo, Itiruçu e o Entroncamento de Jaguaquara, projeto com 70% adiantado de tempo.

Como exemplo, citamos a cidade de Maracás, que por receber diversas reclamações no ano de 2013, além de um ofício da Câmara Municipal, o promotor de Justiça Marcos Peixoto, entrou com uma ação civil pública com pedido de liminar contra a empresa prestadora de serviços, decidindo que, a Embasa teria que normalizar, no prazo máximo de 10 dias, à época, o fornecimento de água em Maracás, prestando o serviço de forma eficiente e contínua. Da mesma forma, deveria disponibilizar gratuitamente o abastecimento em caminhão pipa até o serviço ser regularizado, sendo o consumidor comunicado previamente caso a interrupção ocorresse.  A empresa também teria que se abster de cobrar dos consumidores contas referentes aos períodos em que não houve o correlato fornecimento da água, bem como de inserir o nome desses consumidores em bancos de dados e cadastros de restrição a crédito. Em caso de descumprimento, seria cominada uma multa diária correspondente a R$ 10 mil.


A rodada que definiu os semifinalistas da II Campeonato Regional da Várzea aconteceu neste domingo (21), na comunidade do Bananal.  As equipes da Juventus e União Desportiva Itiruçu (UDI) que garantiram as últimas vagas na referida fase da competição, vencendo os jogos.

Precisando ganhar para garantir à vaga, o time da Juventus entrou em campo contra o Cruzeiro e num jogo com expulsões e jogando com 01 jogador a menos, ainda assim venceu pelo placar de 4×0 a equipe Cruzeirense da comunidade da Várzea.  O time da Juventus assumiu liderança do grupo A com 06 pontos, sendo 02 vitórias e uma derrota. Já o time da União se classificou em segundo com 05 pontos, obtendo 01 vitória e dois empates. No grupo, o TPO com 04 pontos e o Cruzeiro com apenas 01, estão fora da competição.

Já no grupo A, a União Desportiva Itiruçu – UDI- entrou em campo para buscar o resultado e se classificar em 1º do grupo. A UDI fez o que precisava e venceu pelo placar de 3×1, somando 07 pontos com 01 empate e duas Vitórias, mesma campanha do segundo colocado do Grupo, o Feto, que ficou em segundo pelos critérios de desempate no saldo de gol. Vila Nova com 03 pontos e Upabuçu com 0 estão fora da competição.

Neste domingo, Birir com 01 gol, Fi com dois gols e Mário com 01 ajudaram a Juventus avançar de fase. Já pela UDI,o atacante  Ney marcou duas vezes e Edinho balançou uma vez as redes.

A semifinal ficou da seguinte forma: O primeiro de cada grupo enfrenta o segundo do outro.

No dia 04/10 disputam a primeira partida Feto X Juventus. Já o segundo jogo, com data a definir, UDI e União FC disputará a última vaga na final.


A amazona Itiruçuense, Tayline Nery de Souza, foi convocada para participar do Campeonato de Amazonas da 29° edição da Fenagro, que acontece de 25 de novembro a 03 de dezembro deste ano no Parque de Exposições de Salvador. A Itiruçuense do Distrito de Upabuçu já treina para participar do evento, que premiará as participantes. A informação foi confirmada ao Itiruçu Online nesta terça-feira (16).

A Fenagro é a principal feira do Norte-Nordeste e uma das cinco maiores do Brasil em volume de vendas de animais. A feira conta com um rigoroso processo de triagem de animais, que é realizado por uma equipe de veterinários. O evento terá cobertura dos principais canais rurais, TV Bahia e destaque em toda imprensa nacional.

Serão expostos aproximadamente mais de seis mil animais entre bovinos, equinos, ovinos, caprinos, além de pequenos animais. A expectativa dos organizadores é movimentar mais de R$150 milhões em negócios durante o evento – entre leilões, venda de maquinários e outras atividades que acontecem durante a feira. O horário de funcionamento é das 8h às 22h.

A Fenagro, considerada a maior feria do Norte-Nordeste e responsável por encerrar o calendário de feiras agropecuárias do Brasil.