As coligações eleitorais formadas por partidos políticos com candidatos disputando as eleições de 2020 nos municípios de Itiruçu, Lajedo do Tabocal, Maracás e Planaltino, mantiveram a mesma decisão da reunião do dia 1º de outubro, em novo encontro realizado ontem, terça-feira (13), com o  Ministério Público estadual e se comprometeram a não realizar nenhum ato de campanha presencialmente, em respeito às normas de segurança sanitária por conta da pandemia de Covid-19.

O acordo foi firmado atendendo às recomendações expedidas pelo promotor de Justiça Eleitoral Samory Pereira Santos, durante reunião presidida por ele na Câmara de Vereadores de Maracás. O promotor de Justiça se embasou na resolução do Tribunal Regional Eleitoral e no parecer técnico da Secretaria de Saúde do estado da Bahia que tratam do assunto. Por meio do acordo, as coligações garantiram que seus candidatos não participarão ou realizarão passeatas, carreatas ou comícios, dando preferência a ações de marketing digital.

Houve a tentativa de retomarem os eventos, mas a Justiça Eleitoral não acatou e, em decisão, novamente em concordância de todas as coligações partidárias, ficou mantida a proibição já orientada anteriormente, de não haver atos de aglomerações. Apenas Lajedo Tabocal não esteve representada na reunião, que ocorre apenas com as coligações da cidade nesta quinta-feira (15), mas deve seguir a mesma decisão.

Participou do encontro o comando da Polícia Militar. Sobre o Toque de Recolher, circulou em redes sociais de Itiruçu, especialmente,  um texto relatando que foi houve um pedido da coligação do PSB de retomar o Toque de Recolher em alusão a fechar comércios, mas a coligação, em vídeo, explicou que, a solicitação foi no sentido de evitar correrias de carros e impedir atos de violência durante as madrugadas. A cidade de Itiruçu tem um histórico de durante o período eleitoral realizar, uma coligação contra a outra, a chamada fiscalização dos candidatos, com perseguições e até, como houve na eleição anterior, fechamento  de Ruas pelos simpatizantes.


Cães sendo cuidados na CENIPA. Foto Arquivo/Blog Itiruçu Online

A ONG CENIPA realizou um acordo com uma clínica veterinária para castrar cadelas de Rua pagando apenas o material utilizado. E precisa de sua ajuda. O valor que custa em média R$ 800,00, será feito apenas pelo valor de R$ 150,00 por animal.

Em nota, a ONG recorre ao pedido de ajuda para arrecadar os valores. Confira abaixo:

Pedimos a todos que amam os animais para ajudar a CENIPA arrecadar o máximo de dinheiro possível para castrar fêmeas que vivem em situação de Rua e procriam sem controle. Em sua vida reprodutiva, se fizermos um cálculo superficial, de 6 filhotes por ninhada, duas vezes por ano, durante 10 anos, uma só cadela pode colocar nas ruas algo em torno de 120 cachorros. Só que não existe apenas uma cadela nas ruas. Imagine quantos cães nascem sem dono e vivem soltos nas ruas sem cuidados.

Portanto, ajudando arrecadar esse dinheiro para castrar fêmeas, imaginem quantos cachorros evitaremos nas ruas nos anos seguintes?  Pense nos cuidados pós-operatórios que os voluntários da ONG terão que dispensar a cada cadela! Você não vai ter esse trabalho. Você só precisa ajudar na doação. O trabalho físico será do pessoal da ONG.

Como ajudar?

Assuma o custo de uma cirurgia. Se for muito, ajude com 50 reais. Se for muito, compre um bilhete de uma rifa que a CENIPA está fazendo pra arrecadar esse dinheiro. Se for muito, doe qualquer valor para compra dos remédios que serão usados no pós-operatório. Utilize uma das contas abaixo ou entre em contato com Jéssica para saber como ajudar.
Se você ama os animais mas não tem tempo pra ajudar de modo mais efetivo, ajude doando recursos. Só não pode “não fazer nada”. Tem gente querendo fazer. Ajude essas pessoas.

 


A Campanha eleitoral de 2020 está bem menos barulhenta durante as noites em comparação as anteriores, onde as pessoas acampavam em Bairros para impedirem a entrada de candidatos. Mas, em 2020 já foi registrado o primeiro caso relatando violência.

Um grupo de 04 jovens relataram sofrer agressões por volta de 01h da madrugada desta sexta-feira (09). De acordo com a narração dos fatos ditos por eles, dois homens desceram de um veículo Ford Ranger e pediram explicações, alegando estarem sendo seguidos, e de forma agressiva iniciaram atos de violência contra eles, que começaram a se defenderem.

Uma das agredidas identificou-se por Laís Brandão, filha da candidata a vereadora, Luciana Brandão, que estava acompanhada do namorado. Rômulo, um dos agredidos, relatou o caso no vídeo acima. Outras duas pessoas estavam no veículo. O grupo relatou que saia de uma reunião da casa da candidata, e na localidade da 7 portas foram fechados pelo veículo. O caso foi amplamente divulgado nas mídias sociais, com pedido de paz nas eleições. A coligação da candidata a vereadora – PSB-  repudiou as agressões.


Foi registrada a primeira pesquisa com intenções de votos no TRE em 2020 para o município de Itiruçu, encomenda pela coligação Itiruçu no Caminho Certo, e realizada pela empresa SÉCULUS CONSULTORIA E ASSESSORIA LTDA ME, registrada no TRE-BA SOB o número 02025/2020.

De acordo com os dados publicados, é constituindo o intervalo de confiança de: 95% e margem de erro estimada de 4,0% pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A pesquisa foi realizada no período de 01 e 02 de outubro, sendo questionadas 573 (Quinhentos e Setenta e Três) pessoas.

Os dados divulgados são: Lorenna Di Gregorio do PSD 55,50%, contra 28% de Aílton Cezarino do PSB, sendo 7,5% de não souberam responder, 5% de votos não opinantes e 4% não optaram por nenhum dos candidatos.


Chove representações no TRE referentes ao município de Itiruçu, de uma coligação contra a outra; PSD x PSB.  Uma representação da Coligação do PSD conseguiu retirar um vídeo institucional de Campanha do PSB das mídias sociais por não seguir o padrão de campanha. A coligação precisou refazer o conteúdo.

Nesta sexta-feira (09), o Juiz Eleitoral negou um mandado de segurança impetrado por Lorena Di Gregorio reclamando a decisão proferida pelo Juízo Eleitoral da 37ª, quando a proibição de eventos políticos partidários.

O pedido foi negado e segue a proibição de carreatas, passeatas ou comícios. Não é apenas em Itiruçu, também os municípios de Lajedo o Tabocal, Maracás e Planaltino estão proibidos de realizarem eventos da natureza.


Foto/Blog Itiruçu Online

Não parece que ainda existe pandemia, mas não acabou. É preciso manter os cuidados orientados desde o início. Nesta segunda-feira (05), o município de Itiruçu registrou mais 05 novos casos ativos  do novo coronavírus e chegou 81 casos positivos no geral, com até agora 03 mortes confirmadas. Segundo os dados, 71 pessoas já estão recuperadas da doença. 01 casos já foi diagnosticado recuperado, por isso o titulo de apenas 05, considerando ativos.

Apesar dos dados, não há mais a mesma preocupação da sociedade e as orientações que antes eram feitas semanalmente, por conta do período eleitoral, não acontece com a mesma interatividade com o público, o que conota tranquilidade maior.

O caso de número 76° é uma mulher 33 anos, contactante de caso positivo, apresentou sintomas leves. O 77° trata-se de uma criança de 01 ano, contactante de caso positivo, assintomático. Já o 78° é uma mulher 57 anos, contactante de caso positivo, apresentou sintomas leves.  O caso de número 79° é uma mulher 32 anos, contactante de caso positivo e apresentou sintomas leves.  O 80° é uma mulher 21 anos, contactante de caso positivo.

O caso de número 81° trata-se de uma mulher de 51 anos, que realizou Teste Rápido para Covid 19, com resultado positivo IgG, que são anticorpos de uma infecção tardia, ou seja, demonstra que a mesma já teve contato com o vírus há mais de 21 dias.

Confira dados das cidade do Vale Jiquiriçá:


Não é a primeira vez que a Água vendida pela Embasa chega com cor nas residências dos Itiruçuenses.  A situação vem ocorrendo com certa frequência, é o que denunciou moradores ao enviarem fotos e vídeos da água caindo nos taques a Itiruçu FM, no Programa Giro Total.

A água que chegava era da cor de ferrugem em diversas residências causando espanto.  Segundo uma moradora, desde as primeiras horas da manhã que a situação perdurou nesta sexta-feira (02). O Itiruçu Online tentou contato com o gerente Local, Murilo Rodrigues, mas não obteve atenção de retorno com o questionamento.

Na última vez que ocorreu o problema, a Embasa solicitou   dos moradores para descartarem a água, mas isso não retira dos tanques a sujeira levada e decantada, além de fazer o consumidor perder tempo corrigindo problemas de um produto que paga para receber em estado padronizado para uso.


Itiruçu agora soma 70 casos, sendo apenas 03 ativos. Foto/Blog Itiruçu Online.

Os dados do Boletim Diário da Covid-19 do município de Itiruçu desta segunda-feira (28), divulgou mais três casos positivos depois de ter anunciado, no domingo, dia 27, o número zerado de casos. Isso nos casos que o município consegue identificar, já que não há testagem em massa da população.

De acordo com os dados, o 70° caso positivo para Covid-19 é um homem 40 anos, que apresentou sintomas leves. Realizou RT PCR para Covid 19, com resultado detectável.  O 71° caso positivo trata-se de uma mulher de 38 anos, que apresentou sintomas leves. Realizou RT PCR para Covid 19, com resultado detectável.  Já o 72° caso é uma jovem de 19 anos, que apresentou sintomas leves. Realizou RT PCR com resultado detectável. Ambos estão estáveis em recuperando em casa, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde


Foto/Blog Itiruçu Online.

Briga Jurídica: Depois de aceitar o pedido para que fossem proibidas as postagens de cunho institucional na rede social da prefeita Lorenna Di Gregorio, os advogados da coligação entraram com pedido de liminar para suspender a decisão do Juiz Eleitoral da 37ª Zona Eleitoral, Paulo Henrique Esperon Lorena, sendo concedida  a Suspensão de Segurança/Liminar pelo TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DA BAHIA.

Na decisão anterior, foi impetrado o   mandado de segurança, com pedido liminar, feito por Lorenna Moura Di Gregório contra ato praticado pelo Juiz Eleitoral da 37ª Zona, que determinou liminarmente a retirada de postagens realizadas pela impetrante na rede social Instagram, consoante delineado na Representação n. 0600325-64.2020.6.05.0037, ajuizada pelo Órgão de Direção Municipal do Partido Socialista Brasileiro em Itiruçu.

Em apertada síntese, a impetrante alega que as postagens cuja retirada foi determinada no ato coator só retratam manifestações populares de apoio a ela, enaltecem suas qualidades, parabenizam-na, mas não contêm pedido explícito de voto. Por isso, não podem ser consideradas propaganda eleitoral antecipada ou prática de conduta vedada. Aventa que as postagens precisam ser identificadas de modo concreto e não genérico, como foram na petição inicial da representação. Afirma que as pessoas que publicaram as postagens sequer são agentes públicos. Diz, ainda, que a conduta impugnada está protegida pela livre manifestação do pensamento e opinião. Invocando a presença dos requisitos autorizadores, requer liminarmente a suspensão dos efeitos da decisão impugnada.

Confira a decisão de suspender a proibição:

O caso é de concessão da medida liminar pleiteada. Da análise sumária dos fatos, vislumbro a pertinência das alegações da impetrante, no sentido de que as postagens cuja retirada foi determinada pela autoridade coatora não configuram propaganda institucional veiculada durante o período vedado, como previsto no art. 73, VI, b, da Lei nº 9.504/97, muito menos propaganda eleitoral antecipada.

Com efeito, as publicidades impugnadas continham as seguintes mensagens, acompanhadas de fotos de obras públicas:

“É por isso que tô com ela!”

“Nova quadra com grama sintética @lorennadigregorio”

“Estou só estou observando os amiguinhos da oposição falando que a prefeita não fez nada pela cidade, aí só ta foto de algumas das obras, se isso é não fazer nada imagina só quando ela começar a fazer”

Trata-se, pois, de nítido caso de promoção pessoal, em que a impetrante se utilizou de acontecimentos positivos da sua gestão como Prefeita para alavancar sua imagem perante o eleitorado que acessa o seu perfil na rede social. Sucede que tal conduta, a despeito de parecer irregular em um primeiro momento, encontra-se albergada pelo tipo objetivo do art. 36-A, caput, da Lei nº 9.504/97, sobretudo porque não contêm pedido explícito de voto.

Art. 36-A. Não configuram propaganda eleitoral antecipada, desde que não envolvam pedido explícito de voto, a menção à pretensa candidatura, a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos e os seguintes atos, que poderão ter cobertura dos meios de comunicação social, inclusive via Internet:

Da análise das mensagens acima, verifica-se que se encontram encampadas pelo tipo objetivo previsto no art. 36-A da Lei nº 9.504/97, uma vez que nelas apenas se apresentam exaltação a qualidades pessoais de pré-candidato e menção à pretensa candidatura, o que a referida norma expressamente autoriza. Na mesma linha perfilha o entendimento do Tribunal Superior Eleitoral, para quem esse tipo de propaganda deve ser tolerado

Para acessar as decisões, basta acessar o site do TRE-BAHIA

Itiruçu Online, Jornalismo de qualidade e responsabilidade social.

Informação não tem preço, tem responsabilidade!