O sonho do Palmeiras de conquistar o Mundial de Clubes teve de ser adiado e a tão aguardada final contra os alemães do Bayern de Munique não irá acontecer. Na tarde deste domingo, oito dias após sagrar-se bicampeão da Copa Libertadores, o Verdão foi derrotado por 1 a 0 pelo Tigres, do México, no estádio Cidade da Educação, no Catar, na semifinal do torneio da Fifa. O gol foi marcado pelo atacante francês Gignac, em cobrança de pênalti no início do segundo tempo. O goleiro Weverton, o melhor jogador alviverde na partida, até acertou o canto do chute, mas não conseguiu defender.

Despedida

O Palmeiras segue no Catar e volta a campo na quinta-feira, na disputa pelo terceiro lugar. Às 12h (de Brasília), o Verdão encara o perdedor do duelo entre Al Ahly, do Egito, e Bayern de Munique, que acontece nesta segunda-feira.


O respiro do Sport e o rebaixamento do Botafogo. A partida entre o pior mandante contra o pior visitante teve vitória do time de Pernambuco por 1 a 0, a primeira no Nilton Santos. Com um pênalti que seguiu a recomendação da Fifa, mas cuja orientação é contestada por Sandro Meira Ricci, o Sport conquistou três pontos muito importantes na luta contra o rebaixamento. Iago Maidana converteu a cobrança, decretou a saída do Leão do Z-4 e sacramentou a queda do Botafogo para a segunda divisão.


Palmeiras comemora o título da Libertadores (Foto: Andre Durão)

O time do Palmeiras conquistou a Libertadores 2020 no clássico paulista na tarde deste sábado (30), no Maracanã.  O Porco e o Peixe fizeram um jogo de respeito nos 90 minutos, e nos acréscimos com gol de Breno Lopes, que saiu do Juventude para ajudar o alviverde paulista conquistar a América, definiu o placar de 1×0.  Este foi o segundo título da Libertadores. Com a taça do time alviverde, o futebol brasileiro diminuiu a vantagem da Argentina no número de conquistas do torneio. Agora, os argentinos seguem com 25 taças contra 20 dos brasileiros.

O Palmeiras agora se junta ao Flamengo, Cruzeiro, Internacional e Atlético Nacional, todos com duas conquistas da Libertadores. O Santos teve o seu segundo vice-campeonato na história.


Geralmente contido nas palavras, o presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, não poupou criticas ao time que saiu de campo derrotado para o Sport, no estádio Ilha do Retiro, em Recife, na noite deste domingo, 24. Após o fracasso, o dirigente tricolor foi duro ao comentar o desempenho do time que voltou para a zona de rebaixamento da Série A, na 17° colocação, com 32 pontos.

“O que aconteceu hoje (ontem) aqui em Recife foi uma vergonha. Um sentimento nosso, que é de pura decepção. A gente sabe as dificuldades que tivemos a partir dos erros na montagem de elenco, mas está muito longe de achar que o que vimos no segundo tempo hoje é deficiência técnica do time”, observou.

O presidente do Bahia ainda ressaltou a luta da equipe pernambucana, que mesmo tendo atuado na quinta-feira à noite, em São Paulo, foi mais aguerrida e demonstrou em campo o espirito necessário para a importância da partida. “Nosso adversário mostrou o que nós não fomos capazes de mostrar. Mais uma vez, nosso time se olha e vê um time completamente apático, que é o que o torcedor também vê”, frisou.

Bellintani ainda salientou a necessidade de compreensão por parte dos atletas sobre os possiveís impactos de um rebaixamento, não só para o futuro do clube, mas também para as carreiras individuais.

“Cada atleta desse, que está dentro de campo, sofrerá os impactos na sua carreira. Cada atleta que colabora e faz parte de um projeto mal sucedido no Campeonato Brasileiro leva isso para a vida inteira. É isso que devemos mostrar, de forma muito escancarada para cada atleta que veste a camisa do Bahia. Não é só um fracasso do Bahia, é um fracasso na carreira de cada um”, avaliou após o retorno do time ao Z-4.

Cobrança no vestiário

O cartola também citou o clima no vestiário após a partida e garantiu confiar no trabalho realizado, já visualizando uma retomada nos triunfos diante do Corinthians, próximo adversário do Tricolor, na quinta-feira, 28, em mais uma briga direta contra o rebaixamento.

“A apatia vista no segundo tempo não combina com o momento que estamos vivendo. Então, o trabalho agora, até quinta-feira, é fazer com que eles gerem autocritica e tenham visão que estão muito aquém do que realmente precisam estar para superar esse momento. Isso já começou no vestiário, em uma cobrança entre eles, muito forte, que eu não vi em outros momentos”, pontuou Bellintani. Atarde.


A Copa da Amizade, promovida pelo desportista Chico do América, iniciou neste domingo (17) com dois jogos.  Abriu a competição o time do Distrito Atlético Baiano contra o Bahia, Bairro Casca de Jaguaquara. Em campo, um bom jogo que terminou com a Vitória do Atlético Baiano por 3×1.

O segundo jogo da tarde foi o clássico entre o América do Entroncamento e a União Desportiva Itiruçu – UDI- clássico esperado, porém, sem convite a torcedores mediante ao enfrentamento a pandemia da Covid-19. A partida foi disputada e os dois times não se expuseram ao outro, mesmo tentando buscar a Vitória para um dos lados. Final 0x0.


Um ano após ser rebaixada, a Chapecoense está de volta à elite do Campeonato Brasileiro. Na noite desta terça-feira, o time catarinense carimbou o acesso ao vencer o Figueirense por 2 a 1, na Arena Condá, pela 34.ª rodada da Série B. Paulinho Moccellin e Derlan marcaram os gols que fizeram com que o time chegasse ao seu grande objetivo com quatro jogos de antecedência. Agora, segue na briga pelo título.

Com a vitória, a Chapecoense, que está na segunda posição, chega aos 66 pontos e não pode mais ser alcançada por CSA e Juventude, que tropeçaram nessa rodada e ajudaram a equipe catarinense a chegar ao acesso. Ao todo, foram 18 vitórias, 12 empates e apenas quatro derrotas, apesar das dificuldades financeiras durante toda a Série B e da morte do presidente Paulo Magro por coronavírus.

Na liderança está o América-MG, com 67 pontos, que também garantiu vaga na Série A nesta terça-feira ao empatar sem gols com o Náutico, no Recife. O Figueirense, por sua vez, segue na zona de rebaixamento, na 18.ª colocação com 36 pontos, um a menos do que o Vitória, que está em 16.ª com 37 e é o primeiro time fora do grupo da degola.


O América-MG garantiu o acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro após empatar sem gols com o Náutico nesta terça-feira (12) no estádio dos Aflitos na 34ª rodada da Série B. Com a igualdade fora de casa, a equipe comandada pelo técnico Lisca alcançou os 67 pontos, quando faltam quatro rodadas para o final da competição, e já não pode mais ser ultrapassado pelo CSA (4º, com 52 pontos) e Juventude (5º, com 52 pontos), que foram derrotados nesta terça.

Enquanto o Coelho brigava para garantir o acesso, o Náutico buscava uma vitória para ganhar força para fugir da Série C. Assim, o Timbu foi mais agressivo na partida, enquanto o América-MG apostava nos contra-ataques. Com isso, a partida foi muito truncada, com poucas oportunidades de lado a lado. Com o empate, o Timbu ficou na 15ª posição, com 39 pontos.


Palmeirenses exaustos após fim do jogo (Foto: Marcos Ribolli)

Não precisava ser com tanta emoção, mas, depois de quase 100 minutos (nove de acréscimo no segundo tempo!). O  Palmeiras sobreviveu ao seu pior jogo sob comando de Abel Ferreira e está na final da Copa Libertadores depois de 21 anos. A derrota por 2 a 0 para o River Plate, na noite desta terça-feira, no Allianz Parque, só não foi desastrosa porque o Verdão havia vencido o jogo de ida por 3 a 0, na Argentina. Em um duelo à altura da Libertadores, o time de Marcelo Gallardo dominou do início ao fim, fez dois gols no segundo tempo e teve outro anulado pelo VAR no segundo. O Palmeiras resistiu como pôde mesmo depois de ter um a mais em campo – Rojas foi expulso – e, aliviado, comemorou a classificação. Agora é esperar Santos ou Boca para a finalíssima do dia 30 de janeiro. VAR em ação

O árbitro de vídeo atuou duas vezes no segundo tempo em lances capitais: primeiro, detectou impedimento de Borré no início da jogada que seria a do terceiro gol do River. Depois, retirou um pênalti de Empereur em Matías Suárez que havia sido marcado pelo árbitro uruguaio Esteban Ostojich. Nos dois lances, o árbitro foi à beira do campo, analisou os lances e voltou atrás nas decisões. No fim, nova polêmica: um possível pênalti a favor do River foi analisado, mas nada marcado. Tensão total até o último minuto.

Como fica?
O Palmeiras, agora, aguarda o vencedor de Santos x Boca Juniors nesta quarta-feira para saber quem enfrenta na decisão do próximo dia 30 de janeiro, no Maracanã. O jogo de ida entre os rivais terminou 0 x 0, na Bombonera.

Mais uma final!
A classificação diante do River leva o Palmeiras à sua quinta final de Copa Libertadores. Nas outras quatro finais, o Verdão conquistou um título, em 1999, e foi vice três vezes – 1961, 1968 e 2000. Nova chance depois de quase 21 anos. GE.


Uma atuação quase perfeita na Argentina deixou o Palmeiras muito perto da final da Copa Libertadores. O Verdão venceu o River Plate por 3 a 0 na noite desta terça-feira, em Avellaneda, num jogo em que soube administrar a pressão do rival, atacar em momentos-chave, chegar aos gols e deixar a experiente equipe argentina em “parafuso”. Rony, Luiz Adriano e Viña fizeram os gols do time de Abel Ferreira, que poderia até ter feito mais após a expulsão de Carrascal, do River. Assim como em 1999, um 3 x 0 que pode ser decisivo na busca do Palmeiras por mais um título continental.

Palmeiras e River voltam a se enfrentar na próxima terça-feira, às 21h30 (de Brasília), no Allianz Parque. A equipe argentina precisa vencer por três gols de diferença para se classificar – um 3 a 0 leva a decisão para os pênaltis. A final da Libertadores será no dia 30 de janeiro, no Maracanã, contra o vencedor do confronto entre Santos e Boca Juniors.


O Bahia optou por afastar o meia-atacante Índio Ramírez após acusação de racismo do meio-campista do Flamengo, Gerson. Em nota oficial, emitida na noite deste domingo, 20, foi informado que o presidente do tricolor, Guilherme Bellintani, ligou para atleta flamenguista para prestar solidariedade.

Ainda em nota o Bahia alega que o atleta Índio Ramírez nega veementemente a acusação e que está oferecendo a oportunidade dele se defender. Contudo, o time também diz que é “indispensável, imprescindível e fundamental que a voz da vítima seja preponderante em casos desta natureza”.

Entenda o caso

Após a partida, Gerson teria procurado a imprensa para acusar Índio Ramírez de racismo. “O Ramírez, do Bahia, falou para mim: ‘Cala a boca, negro’. Eu nunca reclamei na imprensa, mas isso eu não aceito. Eu vim falar em nome de todos os negros. O Mano Menezes também tem que saber respeitar”, declarou o meio-campista do Flamengo.

O jogador do tricolor disse ter sido xingado de ‘gringo de merda’ pelo jogador Rubro-Negro carioca. O caso seguirá sendo discutido na mídia.