Teve início, nesta quarta-feira, dia 18, sendo encerrada nesta quinta, 19, o Fórum de Secretários da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), para o Território Médio Rio das Contas, no auditório da Secretaria Municipal de Educação. Na pauta do encontro, diálogo e organização para proposta de construção diversificada da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), de acordo com o território ao qual pertencem os gestores municipais. Estiveram presentes a secretária de Educação, a professora Graça Bispo; representantes dos conselhos escolares; membros dos conselhos municipais de educação; além dos gestores da área de educação dos 16 municípios pertencentes ao Território Médio Rio das Contas, que são Aiquara, Apuarema, Barra do Rocha, Boa Nova, Dário Meira, Gongogi, Ibirataia, Ipiaú, Itagi, Itagiba, Itamari, Jitaúna, Manoel Vitorino, Nova Ibiá, Ubatã e Jequié.

O encontro contou com palestras de José Mendes, coordenador do Território Médio Rio das Contas e da professora Neísa Pereira dos Santos de Castro. Os temas abordados foram: Conhecendo o Território Médio Rio das Contas; Histórico da Base Nacional Comum Curricular (BNCC); BNCC: da homologação a adaptação de currículos; BNCC: as competências Gerais.

“Então, esse evento tem de fato o papel de reforçar a importância que a Educação tem, que é tornar as pessoas mais humanas, a partir do conhecimento. Abordamos aqui, especificamente, o que é o Território, o que o Território produz, porque ele é composto, quem o constrói, e também trabalhamos com os documentos da Base Nacional Comum Curricular. Temos um documento orientador e ele hoje foi, aqui, explorado com suas competências, habilidades, a sua base legal para poder orientar nossos municípios de como elaborar essa Base para reformular os nossos currículos.”, disse Caique Tude, secretário de Educação da cidade de Barra do Rocha e um dos coordenadores do Fórum promovido pela UNDIME.
“O objetivo deste Fórum é discutir a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), considerando os contextos regionais, as especificidades da nossa região, com os elementos culturais, a economia, as estruturas históricas. O BNCC não pode perder de vista as características dos municípios, refletindo os elementos que cada Território tem.”, afirmou a secretária de Educação, a professora, Graça Bispo.


Foto divulgação

O professor  Jucenilton Alves dos Santos , apresentará   um Trabalho Científico sobre “Equoterapia: Contribuições no Desenvolvimento Biopsicossocial do Autista”, durante o  3º Simpósio Baiano sobre Transtornos do Neurodesenvolvimento (SBTN), no Centro de Cultura Antônio Carlos Magalhães, em Jequié.  De acordo com o professor Nilton Alves, a pesquisa feita em parceria com as psicólogas Kaliandra Souza Lula e Valeria Gomes da  Silva.

O evento acontece Nos dias 23, 24 e 25 de julho. O evento traz como tema “Autismo, Paralisia Cerebral, TDAH e suas Interfaces” e é realizado pelo Grupo de Pesquisa Neurogenômica e Biologia de Sistemas, do Departamento de Ciências Biológicas (DCB) da Uesb, em parceria com a Sociedade Brasileira de Genética (SBG), com a Secretaria Municipal de Educação e com o Programa de Pós-Graduação em Química.

O Simpósio caracteriza-se como um espaço singular de discussão, uma possibilidade para que cientistas renomados de diferentes regiões do país, especialistas, comunidade acadêmica e demais interessados possam compartilhar e disseminar experiências, trocando e multiplicando informações atualizadas a respeito dos temas abordados, no intuito de despertar o interesse do público acadêmico em formação, bem como divulgar amplamente os conhecimentos produzidos nas academias e centros de pesquisas.

(Fonte/Itiruçu Online)


Os estudantes dos cursos técnicos de Nutrição e Dietética e Enfermagem, do Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) Vale do Jiquiriçá, localizado no município de Amargosa (a 240 km de Salvador), estão aprendendo a fazer massa de panqueca a base de verduras e folhas como beterraba, abóbora, cenoura e couve. Estes alimentos, nem sempre utilizados no cardápio dos jovens, estão contribuindo para que os estudantes conheçam mais sobre os valores nutricionais de cada um, seus benefícios na saúde e contribuindo na preparação profissional dos futuros técnicos de nível médio.

O projeto está sendo coordenado pela professora Michele Maranduba, que tem estimulado os estudantes a desenvolverem as receitas durante aulas práticas. A estudante Rebeca Souza, 19, 4º ano do curso técnico de Enfermagem, fala sobre a ideia. “Estou achando muito legal o projeto porque a preocupação, hoje em dia, com a alimentação de qualidade deve ser de todos e muita gente não gosta, por exemplo, de comer beterraba, que é um alimento muito nutritivo. A nossa professora acrescentou esse tubérculo na massa da panqueca, que fica rosinha e o gosto é delicioso, nem se percebe que ali tem beterraba”.

A colega Samara Santos, 17, também gostou da experiência e comenta que pretende fazer a receita em casa. “É muito interessante, porque a maioria dos jovens acha ruim o gosto da beterraba, da couve. Mas quando esses alimentos são inseridos em uma massa de panqueca, eles ingerem sem reclamar e ainda acham gostoso. Isto mostra que com criatividade, podemos fazer pratos nutritivos, bonitos e atrativos. Agora, vou sempre fazer para a minha família”.

A aula prática para a produção de panquecas de beterraba, de cenoura, de couve ou de abóbora, explica a professora Michele, despertou nos estudantes para a importância de criar um cardápio interessante aos olhos e nutritivo ao organismo. “Fiz esta experiência na rede municipal, onde também atuo, mas no Centro, como o público era de adolescentes que assumiam detestar beterraba, levei a massa com esse alimento e eles adoraram. Só depois que falei. Resultado, os alunos falaram que, a partir de agora, iam sempre querer comer panqueca de beterraba. Portanto, o objetivo é atrair os alunos a consumir uma alimentação saudável e de forma divertida”.


Trabalhadores e trabalhadoras em educação da rede municipal de Lajedo do Tabocal, anunciaram, nesta segunda-feira (16), uma paralisação das atividades agenda para  a quinta-feira (19), em protesto  pelo não cumprimento do Piso Nacional da Categoria, sustentada na decisão coletiva decidida em reunião com a categoria.

De acordo com a Coordenadora da APLB Sindicato do município, professora Nádia Alves, desde que o reajuste do piso nacional de 2018 foi sancionado, os professores de Lajedo do Tabocal  ainda não receberam o acréscimo. “O Sindicato vem tentando uma negociação, mas, sem sucesso, os professores revoltados com tal situação, resolveram pela paralisação”, disse  em contato com o Itiruçu Online.

Ainda não há indicativo de greve. Os professores acreditam que o impasse será solucionado pela gestão e por isso farão apenas paralisação de 01 dia. O piso salarial dos professores de nível médio com jornada de 40h teve reajuste de 6,81% e o valor nominal  de R$ 2.455,35.


A Secretaria da Educação da Bahia abriu, nesta segunda-feira (16), inscrições para 300 vagas em cursos gratuitos de nível médio em administração para as cidades de Salvador, Guanambi, Jequié, e Juazeiro.O curso é oferecido em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), em Centros de Educação Profissional. São 60 vagas para Guanambi, 60 para Jequié, 60 para Juazeiro e 120 para Salvador. As inscrições podem ser feitas até o dia 31 de julho, pelo site da Secretaria de Educação.

Podem se candidatar às vagas, preferencialmente, candidatos entre 16 e 29 anos, que tenham concluído o ensino médio de forma gratuita, seja em estabelecimentos de ensino da rede pública ou tenha, comprovadamente, cursado o ensino médio em instituição filantrópica ou em instituição privada na condição de bolsista integral.

Etapas

A Secretaria de Educação informou que a seleção para as vagas disponíveis será feita em três etapas. A primeira é um sorteio eletrônico aleatório e de caráter classificatório, no qual concorrerão todos os candidatos inscritos. A segunda etapa será uma prova escrita com conteúdo de português e matemática do ensino médio. E a terceira etapa, uma dinâmica de grupo e entrevista individual. O sorteio eletrônico será realizado no dia 1º de agosto. O resultado será divulgado no Portal da Educação.

Os candidatos classificados no sorteio eletrônico deverão comparecer no Centro de Educação Profissional para o qual se inscreveram para a realização da prova escrita, no dia 11 de agosto, com início às 13h30 e término às 17h30, munidos de documento de identidade com foto. Os alunos aprovados neste processo seletivo para o curso técnico em Administração receberão bolsa-auxílio no valor de R$ 15 por dia frequentado, para despesas de transporte e alimentação, além de todo material didático, gratuitamente.


O Ministério da Educação (MEC) abriu nesta segunda-feira, dia 16, as inscrições para 155 000 vagas pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para o segundo semestre de 2018. O prazo se encerra no domingo, dia 22. Todo o procedimento é feito pela internet, no site do Fies. O programa é voltado para estudantes de ensino superior de instituições privadas. Do total, 50 000 vagas são destinadas para pessoas com renda per capita de até três salários mínimos por mês. Nesse caso, o financiamento mínimo é de 50% do curso, com limite semestral de 42 000 reais. As demais vagas são destinadas à modalidade P-Fies, para pessoas com renda per capita familiar de até cinco salários mínimos. Nesse caso, os recursos provem dos fundos constitucionais e dos agentes operadores de crédito.

Pré-requisitos

Para participar, o estudante deve ter tirado no mínimo 451 pontos e não pode ter zerado a redação em ao menos uma das últimas sete edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O resultado da seleção será divulgado no dia 27 de julho, em chamada única. Os pré-selecionados deverão completar a inscrição e fechar o contrato de financiamento entre os dias 27 e 31 de julho.


A paquistanesa Malala Yousafzai anunciou, nesta terça-feira (10), que três brasileiras passarão a integrar a Rede Gulmakai, uma iniciativa do Fundo Malala que patrocina homens e mulheres que incentivam ou promovem a educação de meninas em vários países. O Fundo Malala já chegou a investir recursos em projetos de ativistas indígenas do México, mas o anúncio feito nesta terça marca a expansão da Rede Gulmakai para a América Latina, começando pelo Brasil. O projeto já contempla outros seis países: Afeganistão, Líbano, Índia, Nigéria, Paquistão e Turquia.

Em 2012, Malala foi vítima de um atentado do Talebã por insistir em ir à escola – uma atividade probida para meninas. Desde então, ela criou uma organização para incentivar a educação de meninas em todo o mundo, e em 2014 se tornou a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz.
Veja quem são as participantes:

Sylvia Siqueira Campos (Pernambuco): presidente do Movimento Infanto-juvenil de Reivindicação (Mirim), com sede em Recife. O movimento foi criado em 1990 e tem como objetivo “defender e promover os direitos humanos com foco na infância, adolescência e juventude, a fim de combater as desigualdades, estimular a cidadania ativa e radicalizar a democracia”. Segundo o Fundo Malala, Sylvia participa do movimento desde que tinha 13 anos e, hoje, é a presidente do Mirim. Clique aqui e confira mais na fonte da informação.


Todos nós sabemos muito bem que usar um telefone celular enquanto se dirige pode ser uma atitude bastante arriscada. Ainda assim, uma parcela expressiva da população insiste em atender chamadas, digitar mensagens nas redes sociais ou ler notícias de algum site em particular. Insistir na imprudência, apesar do conhecimento, tem uma explicação bastante óbvia: a maioria das ações que fazemos enquanto guiamos tornou-se bastante automática. Ou seja, diminuir a velocidade quando nos aproximamos de um semáforo, olhar periodicamente os espelhos retrovisores, não sair da faixa de rolamento, ficar atento aos limites, são tarefas normais que, felizmente, nos asseguram um guiar cauteloso. Como nada de ruim nos acontece, temos a falsa impressão de que estamos seguros para adicionar outras atividades à nossa condução.

Assim, é nesse momento que ligamos o rádio, procuramos nossos óculos escuros e, sem dúvida alguma, damos uma olhada no celular. Embora alguns autores insistam na ideia de que nossa mente é “multitarefa” –ou seja, que nosso cérebro estaria apto a um tipo de operação mental simultânea, o que é totalmente falso–,quando necessitamos executar duas ou mais tarefas, nossa atenção começa a ser prejudicada e, para dar conta das várias atividades que estamos realizando, começa a destinar pouco tempo a cada ação. Dessa forma é que nossa atenção começa a “saltar” de um estímulo para outro, fazendo com que possamos experimentar um tipo de cegueira atencional em função de mudança rápida de foco.

Nesse momento, não percebemos que nosso cérebro está sendo muito solicitado e, portanto, algumas das atividades começam a ser colocadas em segundo plano, deixando de receber a atenção necessária. É por essa razão que, muitas vezes, quando estamos ao celular, não conseguimos perceber a mudança repentina do semáforo adiante ou, ainda, falhamos da observação do carro à frente que está freando. Prestar atenção ao trajeto se tornou, naquele segundo, secundário.

Com alguns segundos sendo perdidos em cada mudança de ação que nossa mente realiza, uma dose de desatenção vai se acumulando ao fazer com que o risco de acidentes cresça de maneira exponencial. Vamos lembrar que, muitas vezes, necessitamos de ações imediatas e pontuais (e sem margem de erro) para lidar com algum imprevisto no trânsito, como, por exemplo, frear bruscamente para aquela criança que atravessa repentinamente a rua.


O Brasil gasta anualmente em educação pública cerca de 6% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país). Esse valor é superior à média dos países que compõem a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), de 5,5%. No entanto, o país está nas últimas posições em avaliações internacionais de desempenho escolar, ainda que haja casos de sucesso nas esferas estadual e municipal. A avaliação é do relatório Aspectos Fiscais da Educação no Brasil, divulgado hoje (6) pela Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Fazenda.

Segundo o relatório, o gasto brasileiro também supera países como a Argentina (5,3%), Colômbia (4,7%), o Chile (4,8%), México (5,3%) e os Estados Unidos (5,4%). “Cerca de 80% dos países, incluindo vários países desenvolvidos, gastam menos que o Brasil em educação relativamente ao PIB”.

O relatório também mostra que como proporção das receitas da União, a despesa federal em educação quase dobrou sua participação, passando de 4,7% para 8,3% no período 2008 a 2017. Em proporção do PIB, a expansão passou de 1,1% para 1,8%. A despesa com educação apresentou crescimento acumulado real de 91% no período de 2008 a 2017, 7,4% ao ano, em média, enquanto a receita da União cresceu 6,7% em termos reais, descontada a inflação, 0,7% ao ano, em média.

Na principal avaliação internacional de desempenho escolar, o Pisa (Programme for International Student Assessment), o Brasil está nas últimas posições. Dos 70 países avaliados em 2015, o Brasil ficou na 63ª posição em ciências, na 59ª em leitura e na 66ª colocação em matemática.

O problema no Brasil, de acordo com o relatório, não está no volume dos gastos, mas na necessidade de aprimoramento de políticas e processos educacionais. “Apesar da forte pressão social para a elevação do gasto na área de educação, existem evidências de que a atual baixa qualidade não se deve à insuficiência de recursos. Tal observação não é específica ao Brasil, tendo em vista que já é estabelecida na literatura sobre o tema a visão de que políticas baseadas apenas na ampliação de insumos educacionais são, em geral, ineficazes”, diz o estudo.


Estão abertas as inscrições para o processo seletivo que oferece 9.335 vagas de cursos técnicos de nível médio gratuitos para os interessados que concluíram o Ensino Médio, seja na rede pública, nos âmbitos federal, estadual ou municipal, ou que comprovem a condição de bolsista em instituições privadas, em Salvador e outros municípios da Bahia. As inscrições podem ser feitas até 15 de julho pelo site da Secretaria de Educação. Serão disponibilizados 42 cursos, em 82 municípios da Bahia, com duração de dois a três semestres. Os candidatos devem fazer a opção por um única cidade, unidade escolar, curso e turno.

As vagas disponibilizadas serão distribuídas segundo a ordem classificatória das médias finais nas provas de Língua Portuguesa e Matemática no último ano do ensino médio ou resultado no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), que deverão ser informadas pelo candidato no ato da inscrição. Segundo a Secretaria de Educação, os resultados vão ser divulgados no dia 17 de julho. A matrícula dos selecionados serão feitas entre 19 e 23 de julho, na unidade de ensino que o candidato escolheu na inscrição. As aulas começam no dia 30 de julho.

Confira a lista de alguns cursos ofertados pela Secretaria:

Técnico em Administração

Segurança do Trabalho