O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) estará aberto de terça-feira (21) até domingo (26), ou seja, por mais dois dias, por causa das falhas ocorridas na correção de algumas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O anúncio foi feito pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, nesta segunda-feira (20) pela rede social Twitter.

O ministro afirmou que as inconsistências ocorreram em menos de 6 mil provas dentro das mais de 5 milhões de inscrições feitas para a prova. Segundo o ministro, os problemas foram concentrados em quatro cidades: Alagoinhas, na Bahia, e Ituiutaba, Iturama e Viçosa, em Minas Gerais, no segundo dia de exame. “O problema basicamente foi na hora da impressão, que a máquina pulou. Então foi um problema com a impressão da prova. Não foi na hora de contabilizar. A pessoa praticamente tem uma nota inteira da segunda prova negativada,” disse Weintraub.

O ministro pediu desculpas pelo ocorrido e garantiu que as inscrições para o Sisu ocorrerão sem problemas.


O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciaram por meio de live (transmissão ao vivo) em rede social o aumento de 12,84% do piso salarial previsto no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Segundo Weintraub, o reajuste anunciado “é o maior aumento em reais desde 2009.” O ajuste, acima da inflação de 2019 (4,31%), corresponde às expectativas da Confederação Nacional de Municípios (CNM) que já havia previsto o valor mínimo do magistério passaria de R$ 2.557,74 para R$ 2.886,24. Há expectativa entre gestores municipais que uma nova lei sobre o Fundeb seja criada este ano. A lei atual só prevê a manutenção do fundo até este ano. O Ministério da Educação prepara proposta com novas regras.

Durante a live o presidente também anunciou, ao lado do secretário de Cultura Roberto Alvim, o lançamento do Prêmio Nacional das Artes que irá destinar mais de R$ 20 milhões para produção artística nas cinco grandes regiões brasileiras. O prêmio terá sete categorias, eruditas e populares, e prevê a seleção de cinco óperas, 25 espetáculos teatrais, 25 exposições individuais de pintura e 25 exposição de escultura, 25 contos inéditos, 25 CDs musicais originais e até 15 propostas de histórias em quadrinhos.

O edital será publicado na próxima semana no Diário Oficial da União e no site da Secretaria Especial da Cultura. O repasse de recursos entre as regiões será dividido de forma igual.

Durante a transmissão, o presidente também comentou a queda histórica dos juros básico da economia, Taxa Selic a 4,5% ao ano e a esperada redução da dívida pública com a baixa dos juros. O presidente salientou a redução dos custos de empréstimos da Caixa Econômica Federal e a diminuição de pessoas inadimplentes. Bolsonaro salientou que a queda de juros ocorre “sem canetada” e “sem interferência”, mas por causa do ambiente de recuperação econômica.

O presidente comemorou a prioridade anunciada pelo governo dos Estados Unidos para que o Brasil se torne membro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e lembrou a edição de nova medida provisória que ajusta o salário mínimo dos atuais R$ 1.039 para R$ 1.045. Além do ministro da Educação e do secretário de Cultura, participou da transmissão o secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Junior. Com informações da Agência Brasil.


O prazo para realizar as inscrições para o Vestibular 2020, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, termina em 9 de janeiro. Por meio do processo seletivo, a Universidade irá oferecer 1.186 vagas para seus cursos de graduação, sendo 709 para o primeiro período letivo e 477 para o segundo semestre.

Metade das vagas será disputada em ampla concorrência e os outros 50% serão destinados aos candidatos cotistas. Além disso, a Universidade disponibiliza três vagas adicionais para quilombolas, indígenas ou pessoas com deficiência, em cada curso.

Para quem tem dúvida sobre qual curso escolher, a Uesb oferece 47 opções de graduação, sendo 22 licenciaturas e 25 bacharelados, distribuídos nos campi de Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista. A lista de cursos completa pode ser conferida aqui.


O Juiz  de Direito Rodrigo Medeiros Sales, em decisão datada de 4/12/2019, no julgamento de Mandado de Segurança Coletivo requerido pela APLB/Sindicato, decidiu pelo indeferimento da  suspensão do pagamento da gratificação/regência dos servidores da Educação Municipal, que foi iniciada no mês de julho deste ano. No despacho, o Juiz intima a Prefeitura de Jequié, para num prazo de 3 dias, a partir da data de recebimento da notificação cumprir a decisão restabelecendo os pagamentos.  A APLB é intimada a encaminhar planilha indicando os valores acompanhando comprovante do exercício do Magistério, num prazo de 10 dias. A APLB/Sindicato publica na sua página no Facebook, o texto abaixo. Do Jequié Repórter.


Os coordenadores dos cursos avaliados pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) de 2019 tem até amanhã (6) para preencher o Questionário do Coordenador de Curso. As respostas serão analisadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em conjunto com outros dados do Enade, como o Questionário do Estudante e as provas, aplicadas aos estudantes no dia 24 de novembro.

O Questionário do Coordenador de Curso está disponível no Sistema Enade.  O Enade deste ano avalia mais de 8 mil cursos pertencentes a 29 áreas de conhecimento, ofertadas por 1.953 instituições de educação superior.

O exame foi aplicado para mais de 390 mil estudantes, que corresponde a 89,6% dos participantes inscritos. Aqueles com inscrição homologada que não compareceram às provas devem fazer a solicitação de dispensa  para o coordenador de curso da instituição, de 2 de janeiro de 2020 a 5 de fevereiro, também pelo Sistema Enade.

A prova e o preenchimento do questionário são componentes curriculares obrigatórios para que o estudante obtenha o diploma da graduação. O questionário desse ano foi respondido por 93,7% dos participantes. As instituições de ensino inscrevem os estudantes ingressantes e concluintes dos cursos de graduação avaliados na edição do Enade. Apenas os concluintes precisam fazer a prova.


Foi realizado nesta terça-feira (19) no município de Planaltino, a ação itinerante de imersão tecnológica intitulada #AldeiaTEC:  projeto de extensão “Fábrica de Software; Laboratório Experimental de Desenvolvimento de Software com Integração Social”, do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Softwares (CPDS), vinculado ao Departamento de Ciências e Tecnologias (DCT), campus de Jequié, em parceria com a  Prefeitura de Planaltino, através da Secretaria de Educação. A #AldeiaTEC envolveu professores e alunos, possibilitando, entre outras coisas, a descoberta de talentos.

A ação  ofereceu, para alunos e professores, oficinas de robótica educativa e desenho mangak, mini campeonato de jogos digitais, exposição de cultura nerd, robótica inclusiva e educacional com a empresa Mini Maker Lab, oficina de informática inclusiva, construção colaborativa de história em quadrinhos com uso de tecnologia, experiências em realidade aumentada, imersiva, e com hologramas 3D, entre outros.

O  projeto atende as comunidades interna e externa à Uesb, a partir de quatro ações macro: formação de pessoas com vistas à atuação no mercado de desenvolvimento de softwares, uso de tecnologias na formação profissional; desenvolvimento de software, a partir de demandas identificadas junto às comunidades interna e externa à Uesb; ações de imersão tecnológica, a partir da promoção de atividades promovidas no CPDS e em escolas públicas; difusão de tecnologias com aplicação social.

Entre as contribuições da Fábrica para as demandas internas da Uesb está a criação do software Sistema de Gerenciamento de Extensão (SigExt), vinculado à Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (Proex), no qual acontece a tramitação das ações extensionistas da Universidade.

O Prefeito Zeca Braga acompanhou o projeto e gostou da participação dos alunos nas temáticas do #AldeiaTEC.  A Secretária de educação, professora Sheila Tranzilo, também participou das ações do projeto, aprovando a ideia e à participação dos alunos do Colégio Isaura Couto da Silva.


Uma parceria entre a Secretaria da Educação, a Secretaria da Administração (Saeb) e a Companhia de Processamento de Dados do Estado (Prodeb) permite que os alunos da rede estadual façam a matrícula para 2020 por meio do SAC Digital (www.sacdigital.ba.gov.br). A plataforma do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) unifica os serviços do Estado utilizando diferentes canais de comunicação, como computadores, tablets e celulares.

 

O calendário de matrículas 2020 já está aberto para estudantes da Educação Inclusiva, que terão até quarta-feira (20) para realizar a pré-matrícula. De 21 de novembro e 10 de dezembro será a vez dos alunos que já estudam na rede estadual. De 21 a 28 de janeiro, o sistema será aberto para novos alunos.
“É a oportunidade para que todo cidadão tenha acesso de forma mais rápida e eficiente, sem sair de casa, através desse serviço que já é tão conhecido pelo cidadão baiano, que é o SAC e o SAC Digital. Lá estão disponíveis todas as vagas, os colégios próximos à residência do estudante, o turno, se é tempo integral, educação profissional ou ensino médio regular. Mas temos também a coexistência com a matrícula convencional, quando a escola é um posto de matrícula presencial”, explica o superintendente de Planejamento Operacional da Rede Escolar da Secretaria da Educação, Manoel Calazans.
O coordenador de Tecnologia da Informação da Saeb, Anderson Barbosa, orienta que o estudante precisa se cadastrar para usar o serviço. “O principal objetivo da plataforma é disponibilizar serviços digitais para o cidadão. Para que seja feita a matrícula ou outro serviço, é necessário fazer o cadastro. O estudante ou responsável pode baixar o aplicativo, tanto para iOS quanto para Android na loja virtual, ou acessar via web. A partir desse cadastro, ele pode solicitar o serviço desejado”, detalha Anderson.
Aluno do 8º ano do Ensino Fundamental do Colégio Estadual Satélite, em Piatã, Jeferson Silva, 17 anos, conheceu a plataforma e agora já está ciente que poderá renovar a matrícula sem sair de casa. “É bem melhor e mais prático. Quando o responsável não tiver tempo [de ir ao colégio], a matrícula vai poder ser feita em casa mesmo”, afirma o adolescente.

O prazo para os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pedirem a reaplicação da prova, caso tenham se sentido prejudicados por problemas logísticos durante o exame, termina nesta segunda-feira (18).

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Enem, estabeleceu situações para permitir a reaplicação: em caso de desastres naturais, que tenham prejudicado a infraestrutura do local de prova, falta de energia que tenha comprometido a iluminação da sala de aplicação e falha de procedimento de aplicação que tenha levado algum prejuízo ao participante.

O pedido de reaplicação deve ser feito na página do participante, no site do Enem. Ainda este mês, sem data definida, o Inep vai informar ao candidato se aceitou ou negou o pedido. Quem vai refazer as provas anote na agenda: 10 e 11 de dezembro, terça e quarta-feira.


O uso do inglês como prática social – aquela aplicada a necessidades básicas de comunicação, como se apresentar, pedir produtos em uma loja ou manter uma conversa curta – ainda não é o foco principal do ensino da língua estrangeira na rede pública, de acordo com a pesquisa divulgada pela agência do governo britânico British Council.

Apenas dois estados brasileiros avaliados atingiram todos os critérios necessários para o ensino de qualidade do inglês: Paraná e Pernambuco. São Paulo e Distrito Federal ficaram atrás, mas acima da média brasileira. Pará, Amapá, Goiás, Mato Grosso e Alagoas não aparecem no estudo. Os demais estados apresentaram desempenho mediano ou insuficiente para os critérios do British Council, agência internacional do Reino Unido para educação e cultura.

Chamado Políticas Públicas para o Ensino de Inglês, o levantamento avalia o panorama que receberá, no ano que vem, as mudanças na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira. De acordo com o texto da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada em 2018, o ensino da língua inglesa passará a integrar o currículo como matéria obrigatória.

Desafios

A pesquisa aponta dois déficits no desenvolvimento do ensino do idioma nas escolas públicas: a falta de professores qualificados e o foco no ensino gramatical em detrimento do ensino social da língua. “Uma vez que os discursos se organizam em práticas sociais, historicamente construídas e dinâmicas, o seu ensino pela prática traz um maior significado para o aluno”, explica Cíntia Toth Gonçalves, gerente sênior de inglês do British Council.

De acordo com o Censo Escolar do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) de 2017, apenas 45% dos 62 mil professores de inglês na rede pública têm formação superior na área de línguas estrangeiras. Paraná e Sergipe são os únicos estados com mais de 70% dos docentes habilitados em língua inglesa ou estrangeira moderna.

“Essa é uma situação difícil, mas não única no mundo. No contexto brasileiro, é primordial que se concentrem esforços também na formação inicial dos futuros professores para que eles estejam preparados para atender à demanda gerada pela BNCC”, afirma Cintia.


Candidata saiu de Jequié para fazer prova em Salvador e terminou avaliação em 2h — Foto: Isabela Cardoso/G1 Bahia

“A prova de hoje é aquela parte cansativa e intensa. Só tem coisas de cálculo, mas muitas questões interessantes”, disse a candidata Ana Vitória Lima, de 18 anos, após sair do local de prova, em Salvador, 2h após o início do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A estudante veio de Jequié, no sudoeste da Bahia, para fazer a prova deste domingo (10), no Colégio Estadual Central, no bairro de Nazaré, assim como fez no primeiro dia do teste. Ela pretende fazer o curso de direito.

“Já fiz o Enem ano passado e teve uma grande diferença. É uma coisa que é prática mas tinha muita questão difícil. Ainda assim, o primeiro dia foi pior do que esse, por causa da redação”, contou Ana Vitória.  O candidato Miguel Camai, de 22 anos, que pretende fazer o curso de história também comentou sobre a avaliação deste domingo. “A prova de hoje não é muito a minha praia, porque é a área de exatas. No geral foi legal. Comparado aos outros anos, foi bem ‘relax’. Sempre rola pegadinha no Enem, eles sempre colocam uma coisa bem mais pesada e outra bem mais ‘bestona'”, disse Miguel.

A estudante Trisica Caroline, de 19 anos, que busca uma vaga no curso de farmácia, disse que encontrou dificuldades na avaliação. “Eu achei difícil, não vou mentir, mas deu para fazer algumas coisas. Tinha questões mais fáceis, que praticamente foram dadas, mas em compensação tinham outras que eram bem difíceis. Espero ter ido bem”, falou. *Com informações do G1.