A TV Educa Bahia vai apresentar, neste fim de semana, uma programação diversificada, que alia educação, cultura e aprendizagem. Durante todos os dias, a TV Aberta  transmite videoaulas dos diferentes componentes curriculares e programas, em parceria com o Canal Futura da Fundação Roberto Marinho. A grade promete levar o telespectador a grandes aventuras no mundo do conhecimento.

Neste sábado (26), o programa “Show da história” conta a história do começo da república brasileira, tendo como foco o segundo presidente do país, Floriano Peixoto. A série faz um retrospecto e mostra que o povo foi mantido de fora das decisões sobre o nascimento de nossa República.  No mesmo dia, vale conferir o curta metragem de Camila Shaw, “Olhar feminino: uma construção masculina”. O curta realiza um debate sobre a realidade de mulheres no fotojornalismo e na fotografia documental. Uma outra boa opção é o filme “A academia das musas”, com direção de José Luis Guerín, que tem a narrativa focada em um professor de Filologia que é questionado por sua companheira a respeito de seu novo projeto pedagógico.

No domingo (27), o destaque da programação é o filme “Tarja branca”, apresentado no programa “Cineclube futura”. Com direção de Clóvis Rhoden, o documentário debate como as brincadeiras infantis fazem parte da formação social, intelectual e afetiva, mostrando como acontece a socialização através delas e define hábitos culturais da vida adulta. “Tarja branca” é considerado um manifesto da importância de continuar sustentando um espírito lúdico, que surge na infância e que o cotidiano impele a abandonar na vida adulta.

O final de semana também traz aulas do Ensino Médio, que acontecem de 8h às 10h30 (1° ano); das 10h30 às 13h (2° ano); e das 14h50 às 17h30 (3° ano). Para os estudantes do Ensino Fundamental são transmitidas aulas da faixa “Vamos aprender”. O 4 ° e 5° ano têm programação das 13h às 13h30; o 6° e 7° ano, das 13h30 às 14h10; e o 8° e 9° ano, das 14h10 às 14h50.

Para assistir on-line, ver os canais e obter mais informações, acesse: educabahia.ba.gov.br


Artistas de Jequié fazem shows de São João transmitidos pela internet até sábado (25). As apresentações começaram na terça-feira (22) e seguem até sábado. As transmissões são através do canal da Prefeitura de Jequié na internet. Promovido pela prefeitura, o evento conta com a participação de bandas, cantores solos, trios de pé de serra, apresentação de quadrilhas, dançarinos de forró e outros artistas da cidade.

A organização afirma que os participantes passam por testes rápidos para identificação de possíveis casos de Covid-19 e, desta forma, evitar a disseminação da doença.

A prefeitura ressalta também que todos os protocolos de saúde estão sendo seguidos e permanecerão mantidos ao longo da realização das apresentações.

Confira a programação:
QUARTA – 23/06

Já realizadas

QUINTA (24)
19h – Palmeiron Andrade e Banda Cumpadi Pêdo
20h – Quadrilha Junina – Jovem no Estilo
20h30 – Trupe Bestageando Canta e Conta a História do São João
21h – Forróbodo
22h – Grupo de Dança – Aulão Show
22h30 – Forrozão Marajá – Clip Musical de Nuno Menezes
23h30 – Trio – Vanile Samara
00h – Cordelista – Jorge Luis Rosa
00h30 – Paulinho Santana e Canções Nordestinas

SEXTA (25)
19h – Casaduzoto
20h -Trio Cris Concalves
20h30 – Guig do Bem: Binha Morbeck, Pedro Macaxeira, Caio Monteiro, Docinha, Jucimar Chapeu de Couro, Roberto Lisboa, Edmundo Forrozeiro, Nathali Morbeck
22h – Grupo de Teatro-Edsan
22h30 – Cordelista- Adriane Melo
23h – Trio Kinho e Cla
23h — Marcos Belchote

SÁBADO (26)
19h – Embalo 4
20h – Janilson e Grupo Chamego
20h30 – Bruna Cascais
21h30 – Cordelista – Val Rodrigues
22h – Trio Diego Novaes
22h30 – Nil Teles e Trio
23h00 – Renatinho Forrozeiro


LIVE do ED MORENO; um Show de emoções! O melhor das Lives ficou para CURTIR em família!

ED MORENO em um dos shows mais emocionantes do ano. Além dessa grande festa, será um dia de grandes surpresas e você não perde por esperar. 

 Junte a família e vá pra frente da TV pra cantar em coro os grandes sucessos que embalam amores e grandes histórias por todo o Brasil!

 Para curtir, inscreva-se no canal: CLIQUE AQUI


O carnaval é considerado a maior comemoração popular do país. É o momento esperado por muita gente para viajar e aproveitar intensamente a folia. A tradição brasileira reúne multidões em diversas cidades – cenário perfeito para a transmissão generalizada do novo coronavírus. A questão sanitária resultou no cancelamento da festa deste ano.

A preocupação com a inviabilidade de grandes carnavais já estava em discussão desde o ano passado, quando governadores e órgãos de turismo e saúde se reuniram em diversos estados para discutir o cenário. Algumas das maiores festividades de rua do Brasil, como as das cidades de São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro já tinham sido avaliadas como impraticáveis, quebrando tradições que duravam mais de um século.

O prejuízo causado pelo cancelamento não se resume à saudade da folia. O carnaval movimenta a economia brasileira e é, em muitos pontos turísticos, o ápice de arrecadação anual e a maior oportunidade de novos negócios para micro, pequenos e médios empresários. Entretanto, a preocupação com a possibilidade de contágio acelerado de covid-19 em decorrência do carnaval resultou em medidas severas para o período.

Trabalhadores de diversos setores que dependem da movimentação comercial gerada pelo turismo e pelo consumo do carnaval buscam alternativas e apoio do governo para mitigar o impacto das perdas financeiras inevitáveis.

Salvador


O Estado da Bahia, através da Secretaria de Cultura (SecultBA), atingiu com os editais do Programa Aldir Blanc Bahia todos os 27 Territórios de Identidade do estado. Cumprindo, dessa forma, o Plano de Aplicação aprovado em setembro de 2020 pela Secretaria Especial de Cultura, do Ministério do Turismo – MTur. Somente com os editais a SecultBA e suas unidades vinculadas executaram mais de R$ 92 milhões no inciso III da Lei Aldir Blanc (LAB), para cerca de 1870 projetos que foram pagos até o dia 31 de dezembro de 2020, ou empenhados para pagamento em janeiro de 2021.

Os certames estão sendo coordenados pela Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult/SecultBA), pelo Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) e pelas unidades vinculadas: Fundação Pedro Calmon (FPC); Fundação Cultural do Estado da Bahia e pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac). Todos os recursos são via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal.

TERRITORIALIZAÇÃO – A SecultBA lançou em 29 de setembro de 2020 o Programa Aldir Blanc Bahia contendo os editais, Prêmio Cultura Viva Bahia 2020 pela Sudecult (SecultBA) o Prêmio das Artes Jorge Portugal e Prêmio de Exibição Audiovisual, pela Funceb; os Prêmios de Preservação dos Bens Culturais Populares e Identitários da Bahia Emilia Biancardi 2020 e o chamamento público Preservação das Matrizes Identitárias Jaime Sodré 2020, pelo CCPI; o Prêmio Fundação Pedro Calmon, pela FPC e o chamamento público Salvaguarda Patrimônio Imaterial, pelo IPAC.


A Educadora FM realizou neste sábado (12), a final entre as 14 músicas selecionadas no 18º Festival de Música da emissora pública da Bahia. As nove (9) músicas com letra e as cinco (5) músicas instrumentais disputam os prêmios em seis categorias. A escolha contou votação do público.

As 14 músicas FINALISTAS do 18º Festival de Música Educadora FM foram divididas em duas categorias – Música com Letra e Música Instrumental.  Esta edição é a maior da história, com 1.216 fonogramas registrados por 962 candidatos.

Quem disputou na categoria instrumental foi o itiruçuense Tarcísio Santos, vencida na preferência do Púbico com a Música Choro Xaxado, ficando em 1º lugar na categoria.  Tarcísio agradeceu ao público depois de acompanhar o resultado que lhe deu o premio de campeão do maior festival de música da Bahia.

-Obrigado a quem sempre me incentivou, quem esteve presente em bem querer, quem votou, enviou mensagens mesmo antes de qualquer resultado objetivo, e quem continua torcendo para que novos voos sejam patrocinados. Quem tá na luta cotidiana sabe o quanto essa vitória é importante. Choro Xaxado conquistou o prêmio de melhor arranjo no 18° festival de música Educadora FM. Mais uma vez gostaria de agradecer publicamente aos amigos e grandes músicos que fizeram essa música acontecer de forma tão solar, possível, apenas, com os seus toques singulares: jelberoliveirabruno_aranhaninobezerrabass e sebastian_notini– Postou Tarcísio Santos.

A premiação:

A melhor música com letra (R$ 12.000,00), melhor música instrumental (R$ 12.000,00), melhor intérprete vocal, cantor (a) ou grupo vocal, (R$ 6.000,00), melhor intérprete instrumental (R$ 6.000,00), melhor arranjo para música instrumental (R$ 6.000,00) e melhor arranjo para música com letra (R$ 6.000,00).


O Festival de Música Educadora FM deste ano alcançou um novo recorde em seus 18 anos. Esta edição é a maior da história, com 1.216 fonogramas registrados por 962 candidatos.  Ano passado, o evento teve 631 composições inscritas, o que representa quase a metade deste ano. O festival é a maior premiação da música na Bahia, movimentando toda a cadeia produtiva do setor e permitindo a participação de qualquer compositor nascido na Bahia ou que resida no Estado há pelo menos 2 anos.

O músico itiruçuense Tarcísio Santos representa o interior da Bahia entre as cinco melhores na categoria instrumental.  A composição do artista é a CHORO XAXADO.

A Educadora FM 107.5 anunciou as 14 músicas selecionadas no 18º Festival. As nove músicas com letra e as cinco músicas instrumentais disputam os prêmios em seis categorias. A possibilidade de votar nas categorias “Música mais votada pelos ouvintes com Letra e Instrumental” continua no www.festivaleducadora.com.br até o dia 10 de dezembro, às 23h59. ⠀⠀⠀⠀⠀

As 14 músicas FINALISTAS do 18º Festival de Música Educadora FM estão divididas em duas categorias – Música com Letra e Música Instrumental – e apresentadas em ordem alfabética.

A Escolha será feita pelos internautas através do site da educadora- CLIQUE AQUI

O concurso abre espaço para obras musicais inéditas e tem prêmios que variam de R$ 1 mil a R$ 12 mil. Na primeira etapa, foram  selecionadas as 50 gravações que estarão na programação da Rádio Educadora FM 107.5. Após essa fase, serão escolhidas 14 finalistas, sendo 05 músicas instrumentais e 09 músicas com letra. Por meio da internet, os ouvintes poderão escolher as melhores canções pelo voto popular nas categorias “Música com Letra” e “Música Instrumental”.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Ao final, a Comissão Julgadora vai selecionar 6 vencedores, que receberão os seguintes prêmios: melhor música com letra (R$ 12.000,00), melhor música instrumental (R$ 12.000,00), melhor intérprete vocal, cantor (a) ou grupo vocal, (R$ 6.000,00), melhor intérprete instrumental (R$ 6.000,00), melhor arranjo para música instrumental (R$ 6.000,00) e melhor arranjo para música com letra (R$ 6.000,00).


A Prefeitura de Itiruçu  publicou no Diário Oficial a homologação da primeira listagem de artistas, trabalhadores da cultura e empresas culturais autodeclarados da cidade inscritos para receber os subsídios da Lei Aldir Blanc, que prevê um pacote de ações emergenciais para o setor cultural que perdeu renda em razão da crise provocada pela pandemia do coronavírus.

A homologação dessa listagem do Cadastro Municipal de Cultura era um dos passos para a viabilização da concessão do subsídio destinado pelo governo federal.

Ainda conforme prevê a Lei, o cadastro nos municípios deverá permanecer aberto como forma de garantir acesso aos que ainda não se inscreveram.  Ao município caberá elaborar editais e distribuir recursos para os subsídios mensais aos espaços culturais. As parcelas previstas pela Lei Aldir Blanc variam de no mínimo R$ 3 mil e máximo de R$ 10 mil.


A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia informa a reabertura das inscrições para o Cadastro Estadual dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Cultura, entre os dias 23 de novembro e 02 de dezembro de 2020. Este é o terceiro e último período aberto está voltado para os trabalhadores em situação de recadastro por erros de preenchimento ou nos dados autodeclaratórios. Conforme regulamentação estadual da Lei Aldir Blanc (Decreto Estadual 20.005), a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia poderia abrir novo prazo para inscrições em caso de disponibilidade de recursos e de prazo para execução orçamentária.

Os trabalhadores que realizaram a inscrição anteriormente e receberam a resposta de que foram considerados não aptos para a renda emergencial, devido a erros cometidos na submissão de suas autodeclarações, podem fazer outro cadastro durante este novo prazo. É também mais uma oportunidade para os trabalhadores da cultura que não participaram do cadastramento nos períodos anteriores. O acesso à plataforma, criada e gerenciada em parceria com a Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) é disponível no site da SecultBA. ACESSE AQUI. O preenchimento do formulário deve ser realizado e revisado pelo trabalhador com atenção antes do envio à plataforma.

Os recursos oriundos da Lei Aldir Blanc são direcionados pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, o valor da renda emergencial é de R$ 600 com o pagamento de cinco parcelas de uma vez. Dúvidas sobre o preenchimento do cadastro podem ser encaminhadas ao e-mail: [email protected]

Programa Aldir Blanc Bahia –
 Criado para a efetivação das ações emergenciais de apoio ao setor cultural, o Programa Aldir Blanc Bahia (PABB) visa cumprir os incisos I e III da Lei Aldir Blanc (Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020) e suas regulamentações federal e estadual. As ações são a transferência da renda emergencial para os trabalhadores e trabalhadoras da cultura, e a realização de chamadas públicas e concessão de prêmios. O PABB tem execução pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, geridas por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias; e as suas unidades vinculadas: Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundação Pedro Calmon, Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural.