A Educadora FM realizou neste sábado (12), a final entre as 14 músicas selecionadas no 18º Festival de Música da emissora pública da Bahia. As nove (9) músicas com letra e as cinco (5) músicas instrumentais disputam os prêmios em seis categorias. A escolha contou votação do público.

As 14 músicas FINALISTAS do 18º Festival de Música Educadora FM foram divididas em duas categorias – Música com Letra e Música Instrumental.  Esta edição é a maior da história, com 1.216 fonogramas registrados por 962 candidatos.

Quem disputou na categoria instrumental foi o itiruçuense Tarcísio Santos, vencida na preferência do Púbico com a Música Choro Xaxado, ficando em 1º lugar na categoria.  Tarcísio agradeceu ao público depois de acompanhar o resultado que lhe deu o premio de campeão do maior festival de música da Bahia.

-Obrigado a quem sempre me incentivou, quem esteve presente em bem querer, quem votou, enviou mensagens mesmo antes de qualquer resultado objetivo, e quem continua torcendo para que novos voos sejam patrocinados. Quem tá na luta cotidiana sabe o quanto essa vitória é importante. Choro Xaxado conquistou o prêmio de melhor arranjo no 18° festival de música Educadora FM. Mais uma vez gostaria de agradecer publicamente aos amigos e grandes músicos que fizeram essa música acontecer de forma tão solar, possível, apenas, com os seus toques singulares: jelberoliveirabruno_aranhaninobezerrabass e sebastian_notini– Postou Tarcísio Santos.

A premiação:

A melhor música com letra (R$ 12.000,00), melhor música instrumental (R$ 12.000,00), melhor intérprete vocal, cantor (a) ou grupo vocal, (R$ 6.000,00), melhor intérprete instrumental (R$ 6.000,00), melhor arranjo para música instrumental (R$ 6.000,00) e melhor arranjo para música com letra (R$ 6.000,00).


O Festival de Música Educadora FM deste ano alcançou um novo recorde em seus 18 anos. Esta edição é a maior da história, com 1.216 fonogramas registrados por 962 candidatos.  Ano passado, o evento teve 631 composições inscritas, o que representa quase a metade deste ano. O festival é a maior premiação da música na Bahia, movimentando toda a cadeia produtiva do setor e permitindo a participação de qualquer compositor nascido na Bahia ou que resida no Estado há pelo menos 2 anos.

O músico itiruçuense Tarcísio Santos representa o interior da Bahia entre as cinco melhores na categoria instrumental.  A composição do artista é a CHORO XAXADO.

A Educadora FM 107.5 anunciou as 14 músicas selecionadas no 18º Festival. As nove músicas com letra e as cinco músicas instrumentais disputam os prêmios em seis categorias. A possibilidade de votar nas categorias “Música mais votada pelos ouvintes com Letra e Instrumental” continua no www.festivaleducadora.com.br até o dia 10 de dezembro, às 23h59. ⠀⠀⠀⠀⠀

As 14 músicas FINALISTAS do 18º Festival de Música Educadora FM estão divididas em duas categorias – Música com Letra e Música Instrumental – e apresentadas em ordem alfabética.

A Escolha será feita pelos internautas através do site da educadora- CLIQUE AQUI

O concurso abre espaço para obras musicais inéditas e tem prêmios que variam de R$ 1 mil a R$ 12 mil. Na primeira etapa, foram  selecionadas as 50 gravações que estarão na programação da Rádio Educadora FM 107.5. Após essa fase, serão escolhidas 14 finalistas, sendo 05 músicas instrumentais e 09 músicas com letra. Por meio da internet, os ouvintes poderão escolher as melhores canções pelo voto popular nas categorias “Música com Letra” e “Música Instrumental”.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Ao final, a Comissão Julgadora vai selecionar 6 vencedores, que receberão os seguintes prêmios: melhor música com letra (R$ 12.000,00), melhor música instrumental (R$ 12.000,00), melhor intérprete vocal, cantor (a) ou grupo vocal, (R$ 6.000,00), melhor intérprete instrumental (R$ 6.000,00), melhor arranjo para música instrumental (R$ 6.000,00) e melhor arranjo para música com letra (R$ 6.000,00).


A Prefeitura de Itiruçu  publicou no Diário Oficial a homologação da primeira listagem de artistas, trabalhadores da cultura e empresas culturais autodeclarados da cidade inscritos para receber os subsídios da Lei Aldir Blanc, que prevê um pacote de ações emergenciais para o setor cultural que perdeu renda em razão da crise provocada pela pandemia do coronavírus.

A homologação dessa listagem do Cadastro Municipal de Cultura era um dos passos para a viabilização da concessão do subsídio destinado pelo governo federal.

Ainda conforme prevê a Lei, o cadastro nos municípios deverá permanecer aberto como forma de garantir acesso aos que ainda não se inscreveram.  Ao município caberá elaborar editais e distribuir recursos para os subsídios mensais aos espaços culturais. As parcelas previstas pela Lei Aldir Blanc variam de no mínimo R$ 3 mil e máximo de R$ 10 mil.


A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia informa a reabertura das inscrições para o Cadastro Estadual dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Cultura, entre os dias 23 de novembro e 02 de dezembro de 2020. Este é o terceiro e último período aberto está voltado para os trabalhadores em situação de recadastro por erros de preenchimento ou nos dados autodeclaratórios. Conforme regulamentação estadual da Lei Aldir Blanc (Decreto Estadual 20.005), a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia poderia abrir novo prazo para inscrições em caso de disponibilidade de recursos e de prazo para execução orçamentária.

Os trabalhadores que realizaram a inscrição anteriormente e receberam a resposta de que foram considerados não aptos para a renda emergencial, devido a erros cometidos na submissão de suas autodeclarações, podem fazer outro cadastro durante este novo prazo. É também mais uma oportunidade para os trabalhadores da cultura que não participaram do cadastramento nos períodos anteriores. O acesso à plataforma, criada e gerenciada em parceria com a Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) é disponível no site da SecultBA. ACESSE AQUI. O preenchimento do formulário deve ser realizado e revisado pelo trabalhador com atenção antes do envio à plataforma.

Os recursos oriundos da Lei Aldir Blanc são direcionados pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, o valor da renda emergencial é de R$ 600 com o pagamento de cinco parcelas de uma vez. Dúvidas sobre o preenchimento do cadastro podem ser encaminhadas ao e-mail: [email protected]

Programa Aldir Blanc Bahia –
 Criado para a efetivação das ações emergenciais de apoio ao setor cultural, o Programa Aldir Blanc Bahia (PABB) visa cumprir os incisos I e III da Lei Aldir Blanc (Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020) e suas regulamentações federal e estadual. As ações são a transferência da renda emergencial para os trabalhadores e trabalhadoras da cultura, e a realização de chamadas públicas e concessão de prêmios. O PABB tem execução pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, geridas por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias; e as suas unidades vinculadas: Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundação Pedro Calmon, Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural.


As 12 mil vagas gratuitas de preparação para o ingresso no ensino superior, por meio do programa Universidade Para Todos (UPT), estão disponíveis a partir desta terça-feira (17). O edital do programa foi lançado em uma videoconferência realizada pelo canal do Youtube do Instituto Anísio Teixeira. Podem participar os estudantes que estão terminando o ensino médio ou profissionalizante na Rede Pública. A preparação é desenvolvida em parceria com as universidades públicas Uneb, Uefs, Uesb, Uesc e Ufrb, com o objetivo de contribuir para o acesso de estudantes ao Ensino Superior.
O edital, com o manual de instruções e o passo a passo para a inscrição, pode ser acessado no site do Programa. As dúvidas podem ser esclarecidas através do email [email protected]ção.ba.gov.br ou ainda por telefone, pelo 0800-2858000.
Segundo o superintendente de Programas e Projetos da Secretaria Estadual da Educação (SEC), Március Gomes, que coordenou a videoconferência de lançamento do programa, o Universidade Para Todos 2020 foi reconhecido pelo governador Rui Costa através do Decreto 2004/2020. “A SEC mobilizou, para a inscrição no Enem, todos os estudantes da rede pública, de janeiro a março. A segunda etapa é esta, a mais importante, o fortalecimento das aprendizagens, onde a gente tem uma aproximação da juventude e a preparação para o ingresso nas universidades por meio de uma parceria com as universidades estaduais e a UFRB, através da oferta de diversas atividades”.


Vanusa Santos Flores

A cantora Vanusa faleceu na madrugada deste domingo (8), na casa de repouso em Santos (SP), onde estava morando há mais de 2 anos. Por meio de nota, a assessoria de imprensa da artista disse que um enfermeiro percebeu que Vanusa estava sem batimentos cardíacos por volta das 5h30 da manhã. Imediatamente chamaram uma unidade móvel de pronto atendimento (UPA) que constatou insuficiência respiratória como a causa da morte.

Segundo a assessoria, Vanusa “ontem teve um dia muito feliz com a visita da Amanda, a filha mais velha. Cantou, brincou, riu, se alimentou bem”.

Nos últimos anos, a cantora teve depressão e ficou muito debilitada devido a problemas gerados pelo uso de medicamentos tarja preta em excesso. De agosto a setembro deste ano, esteve internada no Complexo Hospitalar dos Estivadores.

Em 1966, durante os últimos anos do movimento cultural Jovem Guarda, apresentou-se no programa O Bom, de Eduardo Araújo, na extinta TV Excelsior de São Paulo. Logo, foi contratada pela RCA Victor e ganhou êxito com a canção Pra Nunca Mais Chorar (Eduardo Araújo e Carlos Imperial). O sucesso a fez participar do programa Jovem Guarda, da TV Record, em suas duas últimas edições.

Em 1968, gravou seu primeiro álbum, estreando ainda como compositora em três canções, uma delas em parceria com David Miranda. Cinco anos depois, em seu quarto LP, já como contratada da gravadora Continental, lançou seu maior sucesso: Manhãs de Setembro, composta em parceria com Mário Campanha. Em 1975, lançou outro hit: Paralelas, uma composição de Belchior. Em 1977, protagonizou ao lado de Ronnie Von a telenovela Cinderela 77, da Rede Tupi.


Está reaberto a partir da zero hora desta sexta-feira (06) até às 23h59 do dia 15 de novembro, novo período de inscrições no Cadastro Estadual dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Cultura. A inscrição na base de dados é requisitada para o acesso à renda emergencial da cultura. Entre 14 de julho e 06 de outubro, foram recebidas mais de 25 mil inscrições. Conforme regulamentação estadual da Lei Aldir Blanc (Decreto Estadual 20.005), a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia poderia abrir novo prazo para inscrições em caso de disponibilidade de recursos e de prazo para execução orçamentária.

A reabertura do cadastro também é uma demanda de trabalhadores da cultura, vinda de diversos municípios que não conseguiram realizar o cadastro no período anterior. A plataforma, criada e gerenciada em parceria com a Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) está disponível no site da SecultBA – www.cultura.ba.gov.br a partir das 00h.

Os recursos oriundos da Lei Aldir Blanc são direcionadas pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, o valor da renda emergencial é de R$ 600 e o pagamento terá cinco parcelas pagas de uma vez. Dúvidas sobre o cadastro podem ser encaminhadas ao e-mail: [email protected]

Programa Aldir Blanc Bahia – Criado para a efetivação das ações emergenciais de apoio ao setor cultural, o Programa Aldir Blanc Bahia (PABB) visa cumprir os incisos I e III da Lei Aldir Blanc (Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020) e suas regulamentações federal e estadual. As ações são a transferência da renda emergencial para os trabalhadores e trabalhadoras da cultura, e a realização de chamadas públicas e concessão de prêmios. O PABB tem execução pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, geridas por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias; e as suas unidades vinculadas: Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundação Pedro Calmon, Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural.


Com a regulamentação da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (LAB). em 17 de agosto de 2020, estão disponibilizados recursos na ordem de R$ 110 milhões para o estado da Bahia. Com base na regulamentação, 80% desse recurso será destinado para a renda emergencial. Artistas, produtores, técnicos, contadores de histórias, oficineiros, professores de escolas de arte e capoeira, mestres da cultura popular, e todos os demais profissionais envolvidos nas diversas áreas do fazer cultural podem ter acesso à renda emergencial, estando em correspondência aos critérios estabelecidos pela regulamentação federal.
“Todos os trabalhadores da cultura tiveram suas atividades interrompidas nesse período de pandemia. São músicos, atores e atrizes, técnicos de todas as áreas da cadeia da cultura, roadies, cenotécnicos, mestres da cultura popular, da capoeira ao reisado. É uma infinidade de trabalhadores que, se não acessou o auxílio emergencial pago via Caixa, podem e devem realizar o cadastro no site da SecultBA. É necessário que todos estejam atentos à legislação federal que informa quais os requisitos que o trabalhador da cultura precisa ter para acesso à Renda Emergencial”, alerta a secretária de cultura, Arany Santana.

Confira AQUI a regulamentação completa da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc.

De acordo com a regulamentação, os trabalhadores da cultura com atividades interrompidas devem comprovar atuação social ou profissional nas áreas artística e cultural, nos vinte e quatro meses anteriores à publicação da Lei nº 14.017 (Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc), datada de 29 de junho de 2020.

Os beneficiários não devem ter emprego formal ativo; devem ter renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo ou total de até 03 salários mínimos (o que for maior). No ano de 2018, não deve ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70. O trabalhador também não está apto se já for beneficiado pelo auxílio emergencial da Caixa Federal, ou ser titular de benefício da Previdência Social (INSS), do seguro-desemprego, ou de programa de transferência de renda do governo federal (exceto bolsa família).

É também condição estar inscrito em cadastro específico. Na Bahia, servirá de base o Cadastro Estadual dos trabalhadores e trabalhadoras da cultura, lançado em 14 de julho pelo Governo do Estado, através das secretarias estaduais de Cultura (Secult) e do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre). A plataforma para o cadastramento está disponível AQUI.

O jovem Raffael Galvão, de 15 anos, morador de Lajedo do Tabocal, criou um perfil na rede social. A ideia nasceu durante a quarentena de enfrentamento ao novo coronavírus.

O garoto contou que é estudante do ensino e fascinado pela cultura e literatura nordestina. “Sempre tive vontade de mostrar meus textos para as pessoas, porém, não sabia como, então, em meio a pandemia e confinado em casa, resolvi criar um perfil onde postaria meu conteúdo. Meu objetivo é levar a cultura e a literatura nordestina para os quatro cantos do Brasil, visando quebrar o preconceito existente com essa região tão maravilhosa, que é o Nordeste”, disse.

Para conferir as publicações, confira na página de Raffael Galvão.