O prefeito de Muritiba, no Recôncavo, e candidato à reeleição, Danilo Marques Dias Sampaio, foi punido por irregularidades na divulgação das despesas de enfrentamento ao novo coronavírus. Em sessão desta terça-feira (20) do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-BA), os conselheiros aplicaram multa de R$ 1 mil. O caso foi alvo de denúncia do vereador Danilo Marques Dias Sampaio. Segundo o edil, a prefeitura recebeu em torno de R$3 milhões para as ações de enfrentamento da pandemia, mas o prefeito não teria publicado em Diário Oficial as medidas adotadas. O gestor também não teria divulgado os diversos contratos e aquisições realizadas durante o período.

No parecer do caso, o conselheiro José Alfredo Dias concluiu que não consta na página principal da prefeitura acesso fácil e imediato às mencionadas informações. O conselheiro ainda frisou que as informações divulgadas estão incompletas. Segundo ele, os dados não estão separados e se misturam a outras atividades da gestão, inclusive com asde exercícios anteriores (desde 2017). Ainda cabe recurso da decisão.


A pandemia não acabou na Bahia, mas cidades já têm reduzido a quantidade de testes de covid-19 realizados em seus habitantes. Entre 1º e 16 de outubro, período que engloba as três primeiras semanas de campanha eleitoral, teve cidade que diminuiu em 90% a quantidade de testes RT-PCR realizados em comparação aos feitos nos dias 14 e 30 de setembro. Em pelo menos oito municípios, a queda foi superior a 50%.

Esse é o caso de Itaparica, cidade de 22 mil habitantes da Região Metropolitana de Salvador (RMS). Lá, os três candidatos a prefeito promoveram aglomerações nesse final de semana, inclusive compartilhando fotos e vídeos nas suas próprias redes sociais. Pessoas sem máscara, sem distanciamento e consumindo bebidas alcoólicas são vistas nos atos políticos da atual prefeita Professora Marlylda (PSB), que tenta a reeleição, e dos seus opositores Raimundo da Hora (PSD) e Zezinho (PTB).

O auxiliar administrativo Jounes Santos, 25 anos, morador de Itaparica, até está preocupado com essa realidade, mas admite que participou de um desses eventos. “Vou sempre de máscara, buscando o distanciamento e evitando contatos corporais. Quando preciso tirar a máscara para ingerir algum líquido, me afasto das pessoas”, disse.

Mesmo com tanta aglomeração, a cidade reduziu em 76% o número de testes feitos no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), segundo os números obtidos com exclusividade pelo CORREIO com a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). Na segunda quinzena de setembro, 104 testes foram feitos em Itaparica, número que caiu para 25 na primeira quinzena de outubro, período da campanha eleitoral.  


Foto/Blog Itiruçu Online

A pandemia não acabou e segue sendo transmitida e os números que os municípios conseguem chegar e divulgarem, estão sendo atualizados. Não há testagem em massa, por isso os números de casos são apenas os que relatam sentirem os sintomas da doença.

Em Itiruçu a Secretaria de Saúde divulgou o boletim desta segunda-feira (19), com 97 casos confirmados, sendo ainda 10 ativos. Três pessoas morreram pela covid-19, conforme os dados. 03 pessoas aguardam coletas e outras 25 aguardando resultados.

Os dados do Vale Jiquiriçá continuam sendo atualizados, embora estejam ofuscados pela natureza do processo político. Depois das declarações do Secretário de Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, em que relatou haver municípios não querendo realizar testes para não atrapalhar o processo eleitoral, há uma preocupação maior das autoridades de saúde em relação a contenção do avanço da covid-19 no interior.

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Confira abaixo os dados do Vale Jiquiriçá


Após denúncia de um paredão a céu aberto no bairro de Arenoso e de um show em um espaço fechado na Ribeira, em Salvador, o prefeito ACM Neto (DEM) anunciou, nesta segunda-feira, 19, durante entrega de uma geomanta no Dique do Toróró, que pode retroceder com as flexibilizações e “fechar tudo”. “Vamos tomar providências, inclusive, se necessário, fazer como outros governos de fora e fechar tudo de novo”, disse Neto.

O prefeito de Salvador também informou que encaminhou o caso da Ribeira para o secretário de Desenvolvimento e Urbanismo, Sérgio Guanabara, com a solicitação que a casa de shows fosse interditada. “Na última sexta feira anunciei uma série de flexibilizações, mas não dá para ser ‘liberou geral’ e achar que não tem mais pandemia”, ressaltou o prefeito.

Neto finalizou: “O prefeito toma porrada porque praia está fechada sábado e domingo, porque não tem evento com mais de 100 pessoas, porque escolas estão fechadas. Mas prefiro apanhar cuidando da saúde, como foi desde o começo”. Atarde.


O estudo clínico do Laboratório Nacional de Biociências sobre o uso do medicamento nitazoxanida em pacientes na fase precoce da covid-19 demonstrou eficácia no tratamento da doença, reduzindo a carga viral das pessoas infectadas. O anúncio ocorreu durante cerimônia no Palácio do Planalto, na tarde desta segunda-feira (19), com a participação do presidente Jair Bolsonaro.

A pesquisa foi iniciada pelo Laboratório Nacional de Biociências, em Campinas (SP), instituto vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). O titular da pasta, ministro Marcos Pontes, celebrou o resultado positivo.

“O que eu posso dizer é que nós temos agora um medicamento comprovado cientificamente que é capaz de reduzir a carga viral. Com essa redução da carga viral, significa que reduz o contágio nas pessoas que tomam o medicamento nos primeiros dias, reduz a capacidade de contágio e diminui a probabilidade dessa pessoa aumentarem os sintomas, ir para o hospital e falecer”, disse.

O pontapé da pesquisa foi dado com a análise de 2 mil drogas, testadas com inteligência artificial, para verificar se poderiam inibir os efeitos do vírus Sars-Cov-2, causador da covid-19 no organismo humano. Os estudos no Laboratório Nacional de Biociências chegaram a cinco drogas, que foram para uma segunda fase, que era o teste in vitro feito com células humanas infectadas. Neste teste, o fármaco nitazoxanida, que é um vermífugo muito conhecido no país, apresentou 94% de capacidade de inibir o novo coronavírus.

Testes em humanos


O boletim epidemiológico do Ministério da Saúde – divulgado nesta segunda-feira (19) – mostra que foram registrados 15.383 novos casos de covid-19 no Brasil. Desde o início da pandemia, o pais acumula 5.250.727 casos confirmados do novo coronavírus.

O número de mortes teve um acréscimo de 271 óbitos em 24 horas e elevou o total para 154.176. De acordo com Ministério da Saúde, 4.681.659 brasileiros já se recuperaram da covid-19. Atualmente 414.892 pacientes estão em tratamento.


Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.536 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,5%) e 1.643 curados (+0,5%). Dos 332.898 casos confirmados desde o início da pandemia, 318.940 já são considerados curados e 6.691 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (26,95%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia ((7.516,98), Almadina (6.551,98), Itabuna (6.314,52), Madre de Deus (6.253,26), Apuarema (5.729,88).

boletim epidemiológico contabiliza ainda 674.757 casos descartados e 77.562 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta sexta-feira (16).

Na Bahia, 27.638 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos
O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 24 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 7.267, representando uma letalidade de 2,18%. Dentre os óbitos, 55,92% ocorreram no sexo masculino e 44,08% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,14% corresponderam a parda, seguidos por branca com 17,56%, preta com 15,11%, amarela com 0,78%, indígena com 0,11% e não há informação em 12,30% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 72,18%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (75,25%).


Linhas de ônibus já estão liberadas. Fotos/Blog Itiruçu Online.

Não há mais utilidade a manutenção da Barreira sanitária em uma das entradas da cidade, nem como manter apenas uma via de acesso ao município, já que estão liberadas as linhas de ônibus e os serviços de transportes alternativos de qualquer cidade ao município. O controle, que já era questionado, não pode parar os veículos e impedir que ninguém entre no município através dos transportes.

Também, devido ao período eleitoral, onde precisou a Justiça Eleitoral proibir atos de aglomerações para as coligações. Se existe a necessidade de brigarem para promoção de eventos partidários com aglomerações e a liberação de políticos de outros municípios que visitaram a cidade sem apresentarem testes e não cumpriram o isolamento indicado ao chegarem à cidade, como aconteceu nas duas convenções partidárias, além de nos eventos políticos terem sido liberadas pessoas de outros municípios para prestarem serviços aos candidatos.

Vale salientar que, mesmo com todas as movimentações políticas de visitas e eventos, a comissão de combate a covid-19 continua divulgando o Boletim, único serviço de comunicação permitido no período eleitoral pela máquina pública.  O boletim do dia 15, divulgou 88 casos confirmados, com 81 recuperados e 03 óbitos. Ainda estão orientando que pessoas com sintomas fiquem em isolamento para evitarem a contaminação. O comitê de combate pode usar o espaço na programação jornalística da Itiruçu FM apenas para falar do combate a pandemia, antes usado pela prefeita para tratar do assunto, mas por ser candidata, fica impedida de participar. Os moradores cobram mais informações sobre o assunto como era feito semanalmente.

Não justifica gastar recursos de combate a covid-19 apenas em manter barreira ativa, sem utilidade de fiscalização. A Barreira foi instalada no mês de abril e deve, para justificativa de eficácia, comprovar que houve de fato o controle de saída e entrada de pessoas. Em diversas cidades brasileiras os prefeitos estão enfrentando denúncias com relação a aplicação dos recursos destinados ao combate da covid-19 e, nesse sentido, a contratação de pessoas sem a devida necessidade é um ponto questionado nas investigações.


São Poucos os municípios que estão dando ênfase aos casos ativos da Covid-19. É preciso manter os cuidados, pois a Pandemia do novo Coronavírus ainda não acabou. Os dados fornecidos pelos municípios, de acordo com o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Vale Jiquiriçá Jaguaquara lidera o número de casos confirmados, seguida de Maracás. No Boletim acima você confere os dados de seu município.


O secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, afirmou que há dificuldade em reduzir os casos de covid-19 no interior da Bahia e que prefeitos de algumas cidades estão se recusando a fazer testes de covid-19 temendo que isso traga um aumento de casos confirmados e tenha efeitos políticos. Ele não citou cidades específicas.

“Vários, dezenas de municípios estão se recusando a testar a população, com medo de aparecerem casos e isso ter impacto eleitoral. Isso é extremamente grave. Estamos ficando no pé. Estamos oferecendo uma capacidade de 5000 exames por dia no Lacen e estamos processando menos da metade. Isso porque os municípios ativamente estão procurando colocar para debaixo do tapete os casos que estão acontecendo”, afirmou ele, em entrevista á TV Bahia na manhã desta terça-feira (13).

“Precisamos da parceria dos municípios e em alguns casos não estamos conseguindo”, acrescentou. As eleições municipais acontecem em novembro e a campanha eleitoral tem gerado aglomerações pelo interior. “Estamos recebendo pedidos de socorro de secretários de dezenas de municípios do interior no estado. Tenho recebido vídeos de aglomerações eleitorais, caminhadas misturadas com carreatas, pessoas sem máscara, bebendo latinha de cerveja, pulando atrás de minitrios. Isso é algo sistemático que está acontecendo no interior”, disse. Ele citou a reunião que fez na secretaria para elaborar uma recomendação para que a Justiça Eleitoral proíba comícios e caminhadas políticas. Leia mais no CORREIO