Caos na prefeitura de Jequié pode inviabilizar as próximas gestões

Vice-prefeito Hassan e Zé Cocá estão alinhados em Jequié.

“Jequié vive hoje o pior momento de toda sua história, com falta de políticas públicas e terrível desequilíbrio das contas, com despesas maiores que a receita”, lamentou o deputado estadual Zé Cocá (PP), ao debater com o vice-prefeito Hassan Iossef, a situação do município. O bate-papo foi na noite dessa segunda-feira (22), durante live que teve a participação do delegado Cristiano Mangueira, coordenador da 9ª Coorpin, e do capitão PM Soares, coordenador do Centro Integrado de Comunicação (Cicom).

Hassan Iossef, que por 48 horas assumiu a prefeitura, verificou nesse pequeno período de tempo que o débito do município com fornecedores e prestadores passa de R$ 80 milhões, além da dívida previdenciária, que é superior a R$ 50 milhões. “A folha de pagamento dos servidores é de quase R$ 18 milhões, e a folha de maio não está ainda totalmente paga”, disse.

Cocá e Hassan lembraram que de acordo com a legislação, a partir do mês de maio os municípios não podem criar despesas novas, e previram muitas dificuldades para Jequié fechar as contas. “É preciso economizar, reduzir despesas e aumentar a arrecadação”, disse Hassan, afirmando que a Câmara de Vereadores e os órgãos de controle de contas precisam monitorar a gestão de Jequié, para evitar que as próximas gestões sejam bombardeadas por ações judiciais de cobrança.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas