Boa Nova: ‘Estamos tomando medidas drásticas e severas para enfrentar à crise’, disse prefeito

Prefeito diz que está tendo dificuldades para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal com índice de pessoal. Foto/Itiruçu Online.

O Prefeito de Boa Nova, Adonias da Rocha (DEM), é mais um dos gestores baiano que reclama do aumento das obrigações dos municípios e alega queda na atual receita do município, devido à crise que continua assolando as Prefeituras de todo o país e a crescente necessidade de contenção/corte de gastos, visando equilibrar despesas e receitas. Para o Itiruçu Online, o gestor disse que está tomando medidas severas para conseguir sobreviver e fechar as contas do município no final do ano, visando, é claro, manter o que pede a Lei de Responsabilidade Fiscal: não ultrapassar o índice de pessoal no seu limite de 54% com pagamento de funcionários.

Curta aqui nossa página no Facebook. 

-“Nosso município também não foge a regra. As demissões já estão acontecendo. Temos hoje o índice de pessoal ultrapassando em todos os municípios, exatamente pelo fato de o governo federal está repassando obrigações de programas que são conveniados e, com isso, ficamos com a obrigação da mão de obra. O limite dos municípios é de apenas 54% para gastarmos com pessoal. Não tivemos outros caminhos a não ser tomar medidas drásticas e severas para controlar os gastos e colocar o índice ao menos próximo do que a Lei exige. O próprio Tribunal reconhece essa situação e sabe que isso (‘pagamento de mão de obra dos programas sociais’) provoca o aumento  do limite e permite que o município ultrapasse um pouco ”, disse o gestor-

 

Sobre a dificuldade dos municípios em receber valores de emendas parlamentares por parte do governo federal, Adonias disse que ainda trabalha com emendas da gestão anterior. “Já temos algumas emendas aprovadas e acreditamos que irão sair agora. Estamos trabalhando com emendas da última gestão, mas nossa gestão ainda não recebeu recursos de emendas. Esperamos com expectativas, pois temos algumas já aprovadas”, reclamou.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas